Charada da 6a.: Vista Chinesa, ops Tailandesa (veja a resposta!)

Charada de 6 de setembro de 2013

Sempre falo que se eu fosse ditador do Brasil minha primeira providência seria dar uma solução para um dos mais graves problemas do país, que é a falta de colônias tailandesa, vietnamita e indiana.

São lacunas graves na nossa decantada mistura de raças — e acabam não só deixando a nossa mesa menos saborosa, como também empobrecem nossa cultura geral.

Vejam vocês: ao deparar com essa imagem, eu pensei — caramba, parece a Vista Chinesa do Rio! Só que não, tolinho. Não é chinesa. É tailandesa. Fiquei tão constrangido que a única maneira de superar isso foi confessando no enunciado.

Enfim. O coreto é tailandês, já entreguei metade da charada.

O que ainda falta saber: onde? Where? Wo? Dónde? Où? Dove? Dokô?

Valendo!

RESPOSTA:

BRUNO HALPERN
BRUNO HALPERN

Pessoal, não é uma belezinha esse pagode tailandês? Quem enviou a foto foi a Nati Sampaio, que mora em Lausanne e já tinha postado dicas superquentes no post da Suíça Francesa (leia aqui).

Eu disse Lausanne? Pois o übersherlock Bruno Halpern disse antes de mim. Mais um troféu pra sua estante virtual!

A Nati explica a história por trás da vista tailandesa de Lausanne:

Trata-se do Pavilhão Tailandês em Lausanne, localizado no Parque Denantou, quase na beira do Lago Léman e bem perto do Museu Olímpico (que está em reforma e reabre em outubro deste ano). O rei tailandês Bhumibol Adulyadej morou em Lausanne entre 1933 e 1951, e em 2005 presenteou a cidade com o pavilhão, comemorando o 60o aniversário de seu reinado e no 75o aniversário das relações diplomáticas entre a Tailândia e a Suíça. O pavilhão foi inaugurado oficialmente com presença da princesa Maha Chakri Sirindhorn em 2009 (na verdade ele já estava pronto desde 2007, porém só poderia ser inaugurado com a presença de um membro da família real tailandesa). O pavilhão, feito de madeira esculpida e decorado com ouro e vidro, foi construído por 14 artesãos tailandeses, em colaboração com o serviço de parques da cidade.

Parabéns, Bruno! Obrigado, Nati! Eu sei que ninguém mais acredita em mim, mas antes de cair na estrada, no fim do mês, eu vou tirar um dia para escrever todos os postais que estou devendo. Você manda o endereço pra mim, Nati? (é o mesmo email pra onde você mandou a foto). Semana que vem tem mais!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


9 comentários