Charada da 6a.: zona franca

charada3julho1

A charadita de hoje é bem difícil. Ou não.

O mercado dessas fotos é sui-generis. Os legumes, verduras e frutas são trazidos de outro país todas as manhãs, pelo mar.

Os barcos vêm, as barracas são montadas de madrugada e então desmontadas no começo da tarde.

O país de onde vêm as hortaliças fica a 60 km do centro desta cidade. Os idiomas falados nos dois países são diferentes. E, apesar da pouca distância, os dois nunca pertenceram a um mesmo estado nacional.

Ganha a posse do troféu da bóia quem acertar primeiro o nome da cidade e do… país? Será que se diz país, nesse caso? Bem, o nome da cidade e do lugar como um todo, digamos assim.

(Eita charada confusa.)

Menções honrosas serão distribuídas aos melhores chutes e aos respondendores mais detalhistas 🙂

Resposta:

Guilherme Lopes
Guilherme Lopes

Dá-lhe, Raposa! Apenas um dia depois de ver o seu Cruzeiro despachar o Grêmio da Libertadores (e atenção: assuntos futebolísticos aqui só têm 24 horas de validade), o Guilherme Lopes fatura mais uma: o Troféu da Bóia. Tudo porque ele deve ter se lembrado de uma mençãozinha que eu fiz a essa feira quando estive em… Curaçao, em dezembro de 2006. O post saiu só no ViajeAqui, e eu nem sei como achar! Conforme o Arnaldo, que ganha a primeira menção honrosa, esclareceu, trata-se do Mercado de Punda, no centro de Willemstad, que é montado todas as manhãs por comerciantes que trazem seus produtos da Venezuela, a 60 km dali. Apesar de estar pertinho, Curaçao nunca pertenceu à Venezuela. Ainda hoje a ilha forma, com Bonaire e St. Maarten, as Antilhas Holandesas, um departamento ultramarino da Holanda — doravante denominadas Neverlands Antilles, na definição moonwalkiana do , também honrosamente mencionado. (Aruba, ali pertinho, é um país teoricamente independente, mas com laços estreitos com a Holanda.) Daria para mencionar honrosamente quase todo mundo, mas deixo a terceira M.H. para a , pela sensacional proposta de reforma ortográfica, que deverá ser encampada por este blog e enviada para as Academias portuguesa, brasileira e macauense. Parabéns ao Guilherme e a todos!

61 comentários

ahahahahahah vcs são realmente muito engraçados! Parabéns ao Guilherme e merecidas MH pro Zé, Arnaldo e Mô (adorei o #desacordo ortográfico).
Mas um dia essa bóia é minha! não é possível..

Bem, eu, enquanto pessoa, na qualidade de gente, queria primeiro agradecer ao papai, à mamãe, à Xuxa e ao Riq.

Devc dizer que depois do Pequeno Príncipe o livro que mais gosto é o Livro Vermelho do Riq (que juto que não entendi bem se é comunista soviético ou maotsetunguiano).

Dedico essa Menção Honrosa a todos que investiram em mim, acreditaram no meu pontencial e nas minhas curvas.

Vou ali chorar e volto já!

    Você é incrível, Arnaldo! Há quantos anos você está ensaiando seu Oscar speech na frente do espelho??
    Parabéns pelo prêmio – mas tenha dó dos outros mortais e prepare-se pra perdê-lo um dia, rsrsrs…

Parabéns, Guilherme! E aqui fica um agradecimento especial aos autores dos comentários que levaram as M.H. – ao Arnaldo, pela info sempre detalhada, e ao Zé e à Mô pelas gargalhadas que me provocaram a essa hora da manhã… 😆

    Eu não ganho nada no conhecimento, mas ao menos ganho pelas bobagens que digo! 😀

    E eu nem isso, Mô!!! Um dia o Riq ainda vai me dar um prêmio de consolação, por ser aquela que mais bóia… 😆

Parabéns Guilherme! E as mençõs honrosas foram ótimas!
Me digam uma coisa: tem alguém fazendo a estatítica dos ganhadores da bóia? Estou pensando numa eventual “super-bóia” (ou já seria uma balsa?) no final do ano.
Abraços,

Uhuuuuuu! Eu sabia! Eu sabia!!! (quem não cola não sai da escola!) :mrgreen:
Obrigada, obrigada, obrigada! Aqui vai meu agradecimento todo especial ao Arnaldo que nem brigou porque botuquei na resposta dele. :mrgreen:

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.