1333 comentários

Olá!
ótimas dicas! Estou adorando o blog !!!
mas…e se chegarmos pelo Aeroparque (aep), o que fazer?
algum lugar 24 horas por perto para trocar o dinheiro??
Obrigada!

    Nunca cheguei pelo Aeroparque. Deve haver caixas automáticos com certeza. Mas Banco Nación e câmbio bom… provavelmente não, porque é um aeroporto doméstico.

Riq,

quero ir no início de março, será que até lá sai o post sobre palermo? se não, algum hotelzinho bacana tipo intermediário, na faixa de 100 a 130 $?
a principio pensei na recoleta, por conta do seu post. mas como nao conheço nada e pelo que li até agora, entendi que os restaurantes ficam em palermo e puerto madero. é isso?
não vou cair na night, meu programa é sair pra jantar e voltar pra casa, ou melhor, pro hotel, mas preferiria ir jantar a pé, pelo menos algumas noites. o que você sugere?

    Os restaurantes ficam em Palermo. Os de Puerto Madero, na comparação, são desinteressantes e voltados sobretudo para turistas. Puerto Madero apareceu muito aqui por conta do Réveillon.

    O post sobre Palermo Viejo está na pauta, mas tem tanta coisa na pauta que eu não posso dar certeza absoluta de quando vai sair.

    A maioria dos hoteizinhos de Palermo está dentro deste seu budget. Veja o Mine, o Soho All Suites, o Five Cool Rooms. O bacana mais em conta é o Vain, que dá para encontrar por uns 80 dólares. Pesquise nos sites de reserva de hotéis.

Ao Ricardo e aos conhecedores de Buenos Aires: estou seguindo para a cidade no começo de fevereiro e pretendo ficar por lá durante três meses (aproveitando para dar uma chegada ao Uruguai, Chile e Peru). Fiz algumas contas em relação a hotéis de BAires e achei muito cara a estadia nesses três meses. Então, parece-me que alugar um apartamento sai muito mais em conta. O problema é que vemos fotos bacanas dos aps. disponíveis para alugar, com a oferta de serviços que precisamos, mas não tenho certeza se a oferta é exatamente aquilo que é oferecido. Fotografias – creio que todos sabem – podem esconder decepções quando confrontadas com a realidade. Observei em alguns comentários que leitores do blog já alugaram apartamento em BAires. Fica a pergunta: vale a pena alugar? Obrigado a todos, tenham um excelente 2010.

Fala, Ricardo!

Aos demais companheiros do blog, espero ajudar.

Acabei de voltar de lá e a melhor cotação que encontrei foi no Banco Piano da Av. Ortiz (próximo do número 400…). Fiquei na fila +ou- 30 min., mas valeu a pena, a cotação do dia 28.12 estava em R$1,00/$2,15. O Banco de La Nacion também é indicadíssimo, mas só não troquei lá pq não são todos que trocam reias por peso.
Para vcs terem uma idéia o câmbio dentro do aeroporto estava 1/1,65 e dentro da Galeria pacífico estava 1/1,80. Ou seja, melhor seguir as recomendações do Comandante do Blog e seus seguidores.

Já com relação ao taxi, no balcão estava $118 para ir e navolta o taxista fez por $88.

Grande abraço, Ricardo e parabéns pelo blog fantástico!

Ross

    Dentro do aeroporto jamais! Mas o BAnco Nación do lado de fora economiza uma ida a um banco no centro depois! (E sempre trabalha com reais)

Riq, não consegui ler todos os comments, mas tem uma coisa que não podia deixar de falar pra complementar o post. Avisa pro pessoal cuidar com as notas falsas, pra trocar só em casas de câmbio confiáveis. As notas falsas estão rolando geral. Até moeda falsa um amigo meu pegou esses dias. Acredita?

No mais, quero desejar um 2010 de muitas e muitas felicidades pelos quatro cantos pra ti e pra toda essa comunidade.

E adorei o layout novo. Tá cada vez melhor isso aqui.

Grande abraço

    Casa de câmbio? O que é isso?

    Minha fórmula é: Banco Nación + caixa eletrônico :mrgreen:

    Mas, e o troco? Corremos o risco de receber troco falso também…

    O golpe do dinheiro falso é aplicado principalmente nos táxis, Angélica – e, em menor escala, quando se compra alguma coisa na rua, tipo em feirinhas de artesanato. Se você usar dinheiro trocado, nunca notas maiores do que 20 pesos, pode ficar tranqüila. (Eu costumo trocar notas maiores em restaurantes, é super seguro. Pago a conta no cartão de crédito e peço que me troquem a nota para deixar a gorjeta.)

oi Riq,
acabei de chegar de Buenos Aires onde tinha bookado 3 noites no Che Lulu, porém não dá prá ficar lá. Os quartos de baixo são completamente mofados. As paredes dos banheiro estavam pretas de mofo. Pelo amor de Deus não queime seu filme indicando este hotel. É uma pena porque a entrada/sala é simpática e o astral tranquilo. Acabei ficando no Jardim Escondido do Copolla na Orritis (o gerente, Rodrigo, é o ex dono do Che Lulu). Bjs, Mila

    O próximo post sobre hospedagem em Buenos Aires vai ser sobre Palermo.

Riq, isso aqui esta tão bom, isso aqui esta bom demais!
Parabens comandante, adorei o dicionário 😀

Sucesso hoje e sempre, feliz ano novo e obrigada pelo presente para os trips, ficou muito lindão!!!

Acabei de chegar de lá. A tarifa oficial dos taxis para fazer o trecho aeroporto-centro é de 91 pesos + pedágio (5 pesos). O Ezeiza custava 118 pesos. Dei sorte e peguei um taxista que acabava de deixar um turista no aeroporto e ele me fez a 80 pesos o trajeto, ou seja, nunca deixem de barganhar…quanto aos pesos, troquei US$ 200,00 e o resto todo foi no cartão, deixando o dinheiro para taxis, gorjetas e emergências. Abraços.

    Gracias pela informação! Vou tirar os valores do texto; a inflação argentina não colabora…

Esqueci de dizer. Saquei no Santander Rio (somente Santander aqui no Brasil). E a cotação é R$ 1= $1,80 a $2,11 (pesos).

Da próxima vez compro a quantidade que estimo precisar no Banco de la Nación do aeroporto e se precisar mais vou no ATM do Santander.

Fui no dia 30 de novembro.

Câmbio: Comprei um pouco no Bradesco de Guarulhos. Não valeu a pena. Cotação de 1,81. No La Nacion em Ezeiza consegui 2,11.

Banco: Não saquei em BsAs. Saquei duas vezes em Mendoza onde passei 6 dias. A taxa de 11 pesos é a mesma independente do valor sacado. Achei bom e prático. Achei que fosse utilizar mais cartão de crédito mas parece que utilizar dinheiro “en efectivo” é um traço cultural argentino. 🙂

Chip de Celular: comprei sem problemas na loja da Claro da Florida. Custou 10 pesos (cerca de R$5). Mas não funcionou o meu celular era dual band e para que funcione deve ser QUADRIBAND. As frequencias da Argentina são diferentes. Atenção para quem quiser utilizar telefones. Detalhe: os celulares em sua maioria são fabricados no Brasil, os smartphones na China. Como não funcionou (nunca recebi o sinal) nem cheguei a comprar os créditos. A questão das frequencias parece que vale para todas as operadoras mas não tenho certeza. Na Claro não rolou.

Foi a minha primeira vez na Argentina. Pretendo repetir a dose da próxima vez com clima frio. Aliás estava bem menos quente que eu esperava. Cheguei a pegar 13 graus pela manhã. Durante o dia na média de 22-25 graus.

Só não sei porque demorei tanto a ir. 😉

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.