Chip local no exterior: qual você já comprou?

Mapa no Smartphone

Me rendi. Até semana passada, eu achava que não valia a pena passar numa lojinha de celular no exterior para comprar um chip (atenção: em estrangeirês se diz “simcard”) local.

Eu achava que o wifi do hotel e de restaurantes e dos Starbucks da vida já davam toda a conexão de que podia precisar. E que por isso não valia o perrengue de se entender com planos pré-pagos nas lojinhas do exterior. (Tanto que, no meu viajão de três meses ano passado pela Europa, usei só o wifi, sem trocar o chip.)

Mas eis que, desta vez, motivado por este post do Fred Marvila no Sundaycooks, resolvi perder meia hora com um vendedor de loja de celular. Estava em Glasgow, onde mora a minha irmã, e resolvi levar a mana a tiracolo para me ajudar se fosse necessário.

Não precisou. Em 10 minutinhos eu comprei um chip, digo, simcard “pay and go” da O2 (que, pasmem, é da Telefónica). O simcard me custou singelas 10 libras (26 reais) e me deu direito a 10 libras em ligações e SMS e a — caiam pra trás — um mês de conexão 24 horas à internet.

Não vou mais conseguir viajar sem esse conforto. Ter um smartphone com conexão à internet em qualquer lugar, como bem descreveu o Fred, deixa você muito mais esperto. Dá pra checar qualquer informação a qualquer momento (menos dentro do metrô, onde o sinal não pega), ligar pelo Skype ou pelo Viber sempre que precisar, além de usar mapas para saber se está na direção certa. 10 minutos de vendedor e 10 libras a menos no bolso para ter esse conforto por 30 dias? Valeria a pena pagar isso por dia!

No post do Fred tem uma lista de simcards com acesso à web disponíveis em diversos países, além de recomendações de leitores.

E você? Andou comprando simcard no exterior ultimamente? Onde? Pagou quanto? Funcionou legal? Conta pra gente!

Leia também:

Como usar a internet 3G no exterior, no Sundaycooks

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


513 comentários

Oi,
Já fizemos isso na Inglaterra, Alemanha e EUA. Nos EUA foi o mais fácil: o aparelho (sim, isso mesmo) custou USD 15. Habilitar foi fácil (mas em inglês) e o custo das ligações (dentro do país) era de USD 1 POR DIA! Estávamos em uma turma e quatro de nós usamos esse recurso, o que facilitou a comunicação. Mas a ligação para o Brasil sai caro.
Na Inglaterra, compramos um cartão SIM no aeroporto que era muito ruim, pois nos deu um número americano e o crédito não durava nada. Não lembro qual era a operadora: era um nome desconhecido. Tivemos que comprar outro cartão, da Vodafone.
Mas na Europa tem uma pegadinha. O cartão de um país tem custo baixo se usado dentro desse país. Fora dele, o crédito “derrete” rapidamente.
OUtra coisa que tem que se observar é a compra de créditos: se você compra um SIMCARD na Inglaterra, da Vodafone, na Alemanha não tente comprar aquelas cargas de pré-pago, porque o Vodafone da Alemanha é outro.

    Caro Ovidio,
    Estou indo para Alemanha em setembro, fazer cicloturismo , 350 km dentro da Alemanha, próximo a Frankfurt. Vou levar meu Iphone 4 e Ipad. Pelo seu relato é melhor eu comprar o simcard da Vodaphone, correto?

    Oi Jones.

    Na Alemanha a Vodafone tem o plano mais caro (e sem noção na minha opinião). Eu usei o O2 e achei ótimo e tinha também o da BASE com praticamente o mesmo preço, mas eu teria de habilitar a linha pelo telefone (em alemão provavelmente), por isso fiquei com o da O2.

    A Alemanha não tem interurbano, então qualquer ligação e e para dentro do país é o mesmo custo.

    Fiz um post específico sobre isso aqui:

    http://sundaycooks.com/2012/07/02/planos-de-3g-pre-pago-na-alemanha/

    Qualquer dúvida é só perguntar 🙂

Paguei mó mico ao tentar comprar um Chip pré-pago em Paris. Fui na banca de revista e apontei para um chip, perguntando se tinha da Orange. O dono disse que sim, pedi dois de EU$10,00 (um pra mim e outro pra um casal que estava viajando conosco). Pra minha ingrata surpresa ele me deu dois créditos para celular pré-pago, daqueles que são impressos naquelas maquinetas de cartão de crédito. Questionei sobre o Chip, e ele disse que somente encontraria na loja da Orange na Champs Elisee, pois era domingo. Fiquei tão frustrado que desisti de comprar, mas na próxima não vou me deixar enganar.

    O que a banca estava vendendo devia ser a recarga e não o chip. Aqui na Itália o chip só é vendido na loja da operadora mesmo, pois eles fazem cadastro e pedem um documento (passaporte no meu caso). A recarga sim é vendida em bancas e tabacarias.

Pessoal,
desculpe minha dúvida básica: eu vou comprar um Iphone en NY mes que vem, que tipo de simcard devo adquirir (e se possivel em que lugar) pra ter toda essa facilidade de conexão que o Ricardo descreveu no Post?
Obrigado!

Bruno

    Olá, Bruno! Ainda não compilamos os resultados. Por favor dê uma olhadinha nos comentários anteriores, há menções a operadoras americanas.

    Valeu Fred!! Deveria ter lido antes de fazer a pergunta, pq mais explicado não dá pra ser!!! obrigado

Temos um chip da T-Mobile e vale super a pena! Pagamos US$10,00 a cada 3 meses para manter o número e, quando viajamos, convertemos o plano e pagamos US$60,00 para falar ilimitado com fixo no Brasil, sms e internet ilimitados também.
Vale muiiiiitoooo a pena!

Usar SIM card no exterior é um caminho sem volta. Depois da primeira vez,não dá mais pra abrir mão. E é tão barato que você se sente diante do vendedor de doce de porta de escola, aquele que dá o primeiro de graça porque sabe que a criança vai voltar ; )

Já usei da O2 em Londres e algumas vezes o da SFR em Paris. Aliás, no início do mês, durante as 2 semanas em que estive em Paris, fiz telefonemas o tempo todo através do Skype no iPhone, usando o 3G da SFR. Se o 3G da Claro no Brasil funcionasse tão bem, eu seria uma mulher mais feliz…

Quando fui participar de um congresso e visita técnica em Portugal assim q desci comprei um sim pré-pago da VODAFONE. Foi a mão na roda para acertar detalhes de translado com o taxista, ou chegadas e saídas dos órgãos públicos onde fui. O melhor é q era naquele esquema abasteça com um valor e ganhe o dobro… show de bola…

Excelentes dicas!
Irei pra DC e Chicado dentro de 2 semanas e estava mesmo procurando um plano pré pago para usar 3G e achei aqui tudo o que precisava.
Demais!!

Só tenho uma dica/lembrete pra acrescentar, pois ainda não li isso nos comentários:
Seu telefone precisa ser desbloqueado pra você poder usar outro chip. Faça isso antes de sair do Brasil!

Eu tenho um iPhone, que foi comprado nos EUA e desbloqueado na loja (ele era AT&T).
Assim que botei o chip da minha operadora brasileira, ele “bloqueia” novamente então, se eu quiser usar outro chip no meu iPhone, eu preciso levar em uma Apple Store para desbloquea-lo novamente, assim como, antes de reotrnar para o chip brasileiro. Este serviço é free, basta levar o telefone. Isso foi o que o vendedor da Apple me explicou pois estava comprando um celular que não era desbloqueado de fábrica.

Espero não ter ficado confuso, mas a moral é: se você tem um iPhone que não é desbloqueado de fábrica, tem que desbloquea-lo a cada troca de chip.

Esta será a primeira vez que farei este processo, então se alguém já fez isso alguma vez, favor comente 🙂

Atenção aos donos de iPhone que irão se aventurar na T-Mobile americana, ele só vai navegar em 2G (Edge) pois a frequência 3G não é suportada pelos aparelhos da Apple (se eu não me engano ele opera em 1700/1900).

Eu como vou com uma certa frequência pra lá, comprei um mobile hotspot sem contrato (escolhi o MiFi da Virgin Mobile mas existem outras operadoras como a Verizon tb mas não pense que irá funcionar no Brasil, ela funciona somente em redes CDMA que aqui foram extintas) e toda vez que vou pra lá, faço uma recarga de 50 dólares para ter acesso “ilimitado” por 1 mês e usar em 5 aparelhos wi-fi ao mesmo tempo.

Também indico o plano de dados do iPad que a AT&T vende dentro de seus aparelhos, o pulo do gato é que eles só aceitam a compra do plano com um cartão de crédito americano. É só ir em qualquer loja de conveniência/farmácia que se vende cartões de crédito pré pagos e carregar um valor nele, depois é só preencher com os dados do endereço da loja onde foi comprado o cartão de crédito pré pago pelo iPad mesmo e voila!
Mas compre apenas os cartões descartáveis (carrega um crédito fixo uma vez e ao acabar descarta-se o cartão), os que são recarregáveis eles embutem algumas taxas escondidas e você precisa utilizá-lo todo mês o que é inviável pra quem é turista como nós.

Na África do Sul, comprei um simcard da MTN, para fazer telefonemas era excelente. Uma ligação pro Brasil saía a 3 rands/minuto (R$0,75). Mas não consegui ativar a conexão de dados. Os atendentes da MTN não conseguiram configurar o meu celular (um Sony Ericsson Satio, um modelo que não é muito comum e parece não existir por lá), não sei se SÓ por barbeiragem deles ou se tenho alguma configuração bloqueada pela minha operadora daqui – a Claro jura que não, mas me parece a hipótese mais provável.

Eu estava morando na Suécia e utilizava um plano pré-pago da Comviq. Não me lembro o custo do chip, mas eu abastecia com 20 euros mensais e tinha internet incrível.