Cidade Limpa

italia450.jpg

Passados os primeiros meses, já dá para ver que o projeto Cidade Limpa (que eliminou outdoors e diminuiu o tamanho dos letreiros comerciais) foi uma bola dentríssima do prefeito (com quem nem simpatizo, não; adoro a definição do Xico Sá, de que o Kassab seria um “Jânio sem álcool”).

republica455.jpg

ipiranga453.jpg

mfontes452.jpg

Por mais que limpem as fachadas, porém, São Paulo só se revela realmente bonita quando a gente fecha o ângulo e abstrai o entorno.

higien450.jpg 

bolonoiva450.jpg

Ninguém aí vai inventar o óculos que já vem com Photoshop?

tomie450.jpg

farialima450.jpg

(Fotos tiradas com o Nokia N75 N73.)

30 comentários

Bolo de Noiva? Seria a sexta foto?
A primeira foto parece ser do edifício do Terraço Itália, mas esse prédio da direita não combina com o ângulo.
Na segunda foto o edifício da direita me parece o Banespinha (prefeitura), mas o edifício da esquerda não combina com o Othon, que é um prédio quadrado.
Na terceira dá para ver um pedacinho do Copan à direita.
A quinta foto eu estou acreditando que é daquele edifício que fica na Vilaboim, o nome é Louveira, se não me engano.
O sétimo é o ‘carambola’, do Ruy Ohtake.
E o oitavo, na esquerda, é o Dacon.
É muito chute para um post só? ;-P

Fiação subterrânea é linda. Mas custa caro e o pior é que com o planejamento que nós temos/tivemos, a possibilidade de acontecer é menor ainda. E vou falar como um dos representantes do outro lado: o dos donos das fachadas. A Prefeitura deveria fazer como é feito pelo mundo afora, ou seja, dar algum tipo de incentivo ( fiscal, financiamento,etc) pra que os proprietários dos estabelecimentos pudessem remodelar as suas fachadas pois senão corremos o risco de ficar tudo do jeito que está com o único ato de retirada das ¨tranqueiras¨ e a não colocação de coisas novas nos lugares delas. E tem mais uma coisa de errada nesta lei : a falta de proporcionalidade entre a frente do terreno e a metragem quadrada da sua marca que você pode utilizar pois se um estabelecimento tem 11 m de frente e outro tem 99 m, os dois têm direito a utilizar somente 4 m2 o que, obviamente,é bastante incoerente.
Agora, a cidade observada por este ângulo é realmente muito bonita e eu gosto especialmente do Tomie Ohtake que além de ser bonito tem exposições melhores ainda !

Emilia,
Concordo qdo vc diz sobre o “retângulo básico” que foi colocado na maior parte das lojas…Fica muito feio, dependendo do tamanho e da área da fachada…Fora quando o nome ou o logo do estabelecimento fica “colado” na borda desse quadradinho, sem nenhuma área de respiro…me dá agonia de ver…é que como trabalhei com diagramação na área gráfica, imagine só ao ver certas placas…
Vamos torcer para que as fachadas que foram descobertas sejam restauradas, pois tem muita coisa bonita por trás dos enormes painéis…

Ricardo, essa foto do BoloNoiva fica na Rua Sabará em Higienópolis? Putz, se for, eu adoro aquele prédio…

Mais uma a aprovar a lei e esperar que nem todos derrubem as fachadas antigas descobertas atrás dos anúncios retirados.
Só uma observação: boa parte dos imóveis obrigados à retirada dos anúncios readequou o anúncio ao tamanho permitido, só que…padronizaram todos eles num formatinho retangular básico, com fundo branco e o logotipo da empresa. Podem reparar…Cadê a criatividade? Em alguns casos ficou pior do que antes…

Sandra, o pior é que é difícil. E, principalmente, caro. Mas aos poucos vamos vendo, ao menos nos pontos mais, digamos, “chiques”, como Oscar Freire e Rebouças. Um dia, quem sabe, estender-se-á ao resto da cidade…

Eu amo a minha cidade. Portanto, amei as fotos. Amo Higienópolis também (o prédio da antepenúltima foto é um dos meus sonhos de consumo) e tenho saudades de quando morava lá.

Quanto à lei, achei boa, mas possibilitou algumas aberrações. Há uma drogaria na esquina da Rosa e Silva com a General Olympio da Silveira (no Minhocão). Quando eliminaram a propaganda da fachada, surgiu, no alto, uma muretinha bacana da primeira metade do século passado. Mas, infelizmente, em mau estado. Aí, o que o brilhante dono da drogaria fez? Pôs abaixo a muretinha e substituiu-a por um horrível mural de azulejos nas cores da drogaria — e a pegadinha: sem propaganda. Isso sem falar em várias fachadas caindo aos pedaços, de tanto tempo que ficaram atrás de placas, cartazes e luminosos horrorosos. Mas, nesse caso, prefiro as fachadas caindo aos pedaços, que pelo menos dão a esperança de que sejam restauradas. Também sinto falta de algumas placas e outdoors. Alguns bem poucos, bem entendido, por isso também não lamento muito. Agora, que vai ser um crime se tirarem o relógio do Itaú de cima do Conjunto Nacional, ah, isso vai. Aliás, nessa discussão já estão até “lembrando” que o relógio foi instalado pelo Itaú. Foi pela Willys!

Será muito otimismo da minha parte, imaginar q um dia não teremos mais estes “belos postes e suas fiações” ornando as vias públicas???
Será tão difícil assim colocar tudo subterrâneo???

Tb não quero questionar a administração Kassab, mas q adorei esta regulamentação, não tenham dúvidas!
Se por um lado fica um pouco mais difícil para reconhecermos uma loja ou um restaurante, a cidade ganhou muito com isto.
Só continuo na torcida para que os proprietários percebam a necessidade de restaurar as fachadas dos imóveis e antigos e …peloamordideus…arrumem as calçadas.
Por que não são todas regulares, lisas, simples???
Por que encontrar num mísero quarteirão aquela colcha de retalhos de péssimo gosto?Isto sem falar qdo um piso novinho sofre a “intervenção” de uma companhia de tv a cabo ou telefonia e fica todo recortado.
Nem o Pitangui dá jeito!!
Meninas, e qdo o saltinho do sapato fica entalado em plena Paulista???
Já fui e o sapato ficou algumas vezes…
Até já me perguntaram aonde a Cinderela ia com tanta pressa…
E eu posso?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.