Colonia del Sacramento, a Paraty do Uruguai

Calle de los *Suspiros*

Eu sei, é o clichê do clichê do clichê. Mas é irresistível.

Museu Municipal

Uma cidadezinha colonial, à beira d’água, fundada por portugueses, patrimônio da Unesco, povoada por pousadas e restaurantinhos e galerias…

Num cantinho da Plaza Mayor

Só que o clichê acaba sendo útil pelo outro lado. Porque ajuda a contar as diferenças entre Colonia del Sacramento e sua — ahn — equivalente fluminense.

O Prata, prateado

Para começar, Colonia está à beira-rio: o histórico e o vizinho centro comercial ocupam uma peninsulazinha que avança no Rio da Prata. No lugar de traineirinhas e escunas, Colonia exibe veleiros e iates (no portinho da costeira norte) e ferry-boats (no terminal hidroviário da costeira sul). O centrinho histórico tem um passeio à beira-rio murado, voltado para o poente, e que não inunda nunca, o Paseo San Gabriel.

Coleira? O que é coleira?

Pouco resta da arquitetura original portuguesa; talvez o traçado, algumas casas e o calçamento pé-de-moleque, com canaleta no centro, da Calle de los Suspiros. A maioria das edificações é colonial espanhola ou neoclássica, com uma ou outra casa mais moderna no meio.

De novo: calle de los... *suspiros*

A Plaza Mayor, no coração do centro histórico, está mais para o Quadrado de Trancoso do que para qualquer outra praça de cidade colonial brasileira.

Estudiantes de la Plata?

Outra diferença: o entorno do centro histórico é muito mais bonitinho e arrumado do que o que estamos acostumados. O centro comercial de Colonia também tem seu charme; não sei se o interior do Rio Grande ainda tem cidades assim, que escaparam ao crescimento desordenado.

Fora do centro histórico

Trata-se de um lugar cuja visita não requer nenhum esforço além do de chegar lá. Caminhar, fotografar, tomar um café ou uma taça de vinho ao sol. Comprando apenas um ingresso pode-se visitar todos os museus da cidade — isto é, desde que não haja uma turma de escolares dentro, quando então pede-se ao turista para esperar. (Acabei não entrando no Museu Português porque sempre tinha uma turma na hora em que eu queria visitar.)

Lentas Maravillas

O jardim

Tostadas

Meu grande achado durante o dia foi a casa de chá Lentas Maravillas, que funciona na casa dos donos, argentinos de origem inglesa. Num dia de sol dá para ficar no gramado à beira-rio; mas fazer o brunch na sala, apreciando não só a vista como a coleção de livros de arte e fotografia, é o que há.

El Drugstore - de dia

O centro histórico está coalhado de restaurantes. Os mais chiques são o Mesón de la Plaza e o La Florida. Fiquei com vontade de jantar no La Florida, mas estava fechado no dia em que fiquei na cidade. Acabei, como todo mundo que estava por lá, no El Drugstore, que normalmente é o mais animado. Achei a decoração divertida; a comida, porém, me decepcionou muito.

Gibellini

Me arrependi de não ter jantado num restaurante de massas fora do centro histórico, mas que leva todo jeito de ser ótimo, o Gibellini, que funciona num salão revestido de azulejos brancos; praticamente um botequim.

El Drugstore - de noite

Vale a pena passar a noite na cidade?

Paraty, não: a Bruges do Uruguai!

Na minha opinião, passar a noite não faz falta, não. A cidade é perfeitamente visitável no bate-e-volta de Buenos Aires, ou num pit-stop entre Montevidéu e Buenos Aires (prefiro neste sentido do que Buenos Aires-Montevidéu). Revisitando o clichê: se fosse Paraty, eu diria que ficar à noite é essencial; em Colonia, eu acho opcional — vai do tempo, do ritmo e do estilo de cada um.

Claro que a iluminação noturna muda a paisagem e proporciona aquele momento “sou dono do lugar”. Vale num contexto bem slow travel. Eu achei repetitivo — mas talvez se tivesse gostado mais do jantar teria tido outra opinião 😮

Quem quer pegar a cidade com algum movimento pode vir no fim de semana.


Montevidéu: roteiro completo
Roteiros prontos:

Itinerários de 2 a 7 dias pelo Uruguai: como combinar Montevidéu, Punta del Este, Colonia (e Buenos Aires)

Onde ficar

Na calçada da Posada del Ángel (a amarelinha ao fundo)

Quem faz questão de ficar no coração do centro histórico tem três hotéis a escolher: o Plaza Mayor, a Posada del Virrey e o La Misión — todos com diárias a partir de US$ 100.

Fora do centro histórico — mas ainda na parte antiga da cidade — minha intuição aponta para a charmosa Posada del Ángel (na mesma rua do Radisson, desde US$ 85) e a econômica El Viajero B&B (à beira-rio, perto do portal da cidade, desde US$ 55).

Querendo conforto de hotel moderno, o Radisson, que já tinha sido indicado pela Carla Portilho, dá superconta do recado (e tem tarifas desde US$ 100). Seu maior mérito é o de ser discreto — mesmo sendo uma construção recente, não enfeia a cidade, não.

São Miguel Arcanjo

Como chegar

Colonia fica 180 km a oeste de Montevidéu (110 km em estrada duplicada). De ônibus, pela COT, o trajeto é feito em 2 horas e meia (veja horários e tarifas).

Buenos Aires está mais próxima: a travessia em buques (barcos) rápidos é feita em 1h pela Buquebus (que também trasporta carros) e Colonia Express. É possível fazer pit stop em Colonia entre as duas cidades — deixe a mala no maleiro da rodoviária, ao lado do terminal hidroviário (grátis) ou, se não couber, deixe na lanchonete (que cobra 50 pesos por peça).

Querendo passar o dia em Colonia e seguir viagem é preciso comprar as passagens separadamente: o Buquebus para a travessia, e o COT para o trecho a/de Montevidéu.

Leia mais:

224 comentários

Bom dia Ricardo.Vamos a BA em outubro e suas dicas ajudaram mto na decisão de ir a colônia. Estou tentando há dois comprar as passagens pela Seacat e não consigo efetuar o pagamento. Vc.sabe se é possível comprar pela internet daqui do Brasil? Se não, como comprar com antecedência para conseguir uma tarifa melhor?
Se você tiver estas informações vai ser de grande ajuda.
Desde já agradeço! Abraços,
Anna Cristina

Olá Boia! Vou a Buenos Aires, e vou ate colonia del sacramento. Vou comprar o tour do hostel, acredito que me saio melhor! rsrsrs Como funciona a questao de grana por lá? Preciso fazer outro cambio real – peso urugaio?

    Olá, Alexandre! Em Colonia aceitam peso uruguaio, peso argentino e real! Nem é preciso fazer câmbio.

Olá Ricardo! Estou pensando em fazer essa viagem agora em Outubro, mas tenho uma dúvida: tenho onde colocar minhas malas ao chegar na Colônia e no final do dia pegá-las de volta? Muito obrigada!

somos uma turma de 25 a 30 casais,engenheiros formados a 36 anos e que viajam todos os anos num encontro sempre otimo.
ficamos curiosos e interessados em conhecer e ficar ai.nosso periodo de viagem sempre é no ultimo fim de semana de novembro ou no primeiro de dezembro,o que ficar melhor e mais economico.preciso então saber,primeiro se existe um hotel que abrigue este numero de pessoas,restaurantes,e claro pensamos em ir até buenos aires em um dos dias,possivelmente no sabado.

Hospedagem econômica no El Viajero recomendada, aprovada e com vontade de repetir. Que lugarzinho encantador é essa tal de Colônia del Sacramento.
No hostel, quarto de casal com banheiro no andar superior, na parte de trás do prédio, enfim, super confortável, privacidade, conforto.

    Ah sim, valor aproximado de R$ 140,00 para o casal por diária (informação de julho/2011).

Pessoal, estarei em Buenos Aires a partir de 01/08 e estou pensando em fazer o passeio até Colonia no dia 3. Quero saber se é vantajoso comprar o pacote da buquebus com a excursão e almoço incluído ou se comprando apenas o pacote ida e volta vale a pena. O centro histórico é perto do porto? Da pra ir a pé? Obrigado!

    Olá, Gustavo! Não é preciso comprar o tour. O porto é ao lado do centro histórico.

    Oi Bóia,
    do Porto de Colônia dá pra ir a pé para o centro histórico de Colônia de Sacramento? pretendo ficar algumas horas lá entre a minha viagem de Montevidéu para Buenos Aires. Devo chegar lá umas 10h da manhã e sair de lá umas 17h. Dá para aproveitar alguma coisa? se puder me dar algumas dicas eu agradeço
    Rogério

    Alô, Rogério! Você consegue ir a pé sim; como eu falei aí em cima, o porto é ao lado do centro histórico! 😉 Leia sobre a cidade no post e aproveite as dicas do Comandante.

Ricardo! Acho que li umas 10x este post planejando a viagem para Colonia del Sacramento. E deu muito certo.

“Trata-se de um lugar cuja visita não requer nenhum esforço além do de chegar lá” – é a maior verdade sobre a cidade.

Todo o planejamento vale a pena e faz parte da viagem, mas essa é uma cidades especial, na qual flanar se sobrepõe a se submeter a guias turísticos. Um mapa na mão, alguma noção histórica e uma porção de dicas de hotéis e restaurantes são suficientes para um passeio encantador.

Fiz a viagem com minha namorada e nos hospedamos no hotel Sheraton Colonia. Apesar de ficar um pouco afastado do centro histórico (nem tanto: 15 minutos, 150 pesos uruguaios de táxi), é bastante confortável. Oferece bom café da manhã, sinal wireless que realmente funciona, business center com acesso gratuito a computadores ao lado da recepção, paisagem fantástica, prainha particular e atendimento sorridente e prestativo.

Mas a grande dica, acredite, é o Buen Suspiro ( http://coloniasacramento.org/2011/07/el-buen-suspiro-restaurante-colonia-del-sacramento/ ), uma caverna incrustada na calle de los suspiros que, pelo atendimento quase exclusivo, ambiente único, queijos deliciosos e vinhos excelentes, deveria cobrar 200 reais por pessoa – mas se contenta com 1/5 desse valor. Proporcionalmente, nunca dei tanta gorjeta na minha vida.

A viagem foi tão apaixonante, que resultou um site reunindo dicas de passeios, hotéis, restaurantes e atrações da cidade, o Mapa de Colonia del Sacramento:

http://coloniasacramento.org

Fica o convite para uma visita e o agradecimento pelas dicas valiosas.

Olá,
Estarei em BsAs em agosto e pretendo ir a Colonia passar o dia. Comparando os valores nos sites das empresas, a Seacat foi sem dúvida a melhor opção, porém não consigo comprar as passagens pelo site. O pagamento tem que ser feito através da dineromail e eles não aceitam cartão internacional…
Nesse caso, vale à pena esperar para comprar na hora? Há o costume das empresas criarem promoções de última hora?
E comparando os preços de Colonia Express e Buquebus (as duas onde é possível adquirir passagens pela internet) a diferença é pequena entre Buquebus ida e volta somente passagem e Colonia Express Day Tour Premium com almoço no rest MESON DE LA PLAZA. Nesse caso, qual a melhor opção?
Grato,
Davisson

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.