Corumbau: Momento Bossa Jazz

naia10.jpg   

Duas pousadas ecochiques do Corumbau — a ambientalmente corretíssima Vila Naiá (foto acima) e o impressionante Hotel Tauana  (foto abaixo) — se uniram para fazer um belo evento. É o Momento Bossa Jazz, um pocket-festival de música que vai acontecer no fim de semana de 28 a 30 de setembro.

    tauana-kon400.jpg

Na tarde do dia 28, a delicada Adyel Silva — indicada ao Grammy Latino em 2003 — vai se apresentar na Vila Naiá.

E no dia 29 é a vez do adorável Celso Fonseca — um dos melhores compositores brasileiros da atualidade, parceiro do meu querido Ronaldo Bastos — tocar e cantar no Tauana.

Os hóspedes das duas pousadas assistirão aos dois espetáculos, claro.

Praias lindas, hotéis personalíssimos, comida ótima, música maravilhosa — vale cada centavo.

O que eu já escrevi sobre o Corumbau está aqui. Sobre Vila Naiá, aqui. Sobre o Tauana, aqui.

Achei no YouTube este vídeo do Celso Fonseca.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=gg2jTNU0LTk]

E olha que bacana o vídeo do fim de semana que Rita Wainer, Dudu Bertolini, Rita Comparato e Karla Girotto passaram na Vila Naiá, com Renata Mellão, criando os figurinos cheios de bossa dos funcionários. (No fim tem até desfile.)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=74Xqpp6nMxw]

8 comentários

Jurema, é uma espécie de charada de 6a. paralela. Digamos assim: se Ricardo Reis, Alberto Caeiro e Álvaro de Campos morassem em Santos nos dias de hoje, cada um deles teria o seu próprio blog, e todos seriam ótimos 😆

Dioguito siempre sicodélico y muy gentil. Debo hacer una pequeña corrección. Suemos del tiempo en que solo se hacia yóga. Yôga es mas moderno. Es que Dioguito es chiquitito y todavia usa frandjas. Besitos cucarachas…

O Lobo é animal!!! É vegetariano, se alimenta de tofús, e faz yôga todas as manhãs…

Mas em compensação, curte rock’n’roll da pesada, e foi criado na época do primeiro Woodstock, em 1969. Era o “cachorro” de estimação do Jimi Hendrix 😎

Desde que o samba é samba a gente viaja na parada. Bossa, jazz, tudo junto e vice-versa na praia, com aquela caminha ou debaixo do coqueiro verde, é muito muito. Desculpe o merchãdaise, mas alguém tem que fazer alguma coisa. Você, Ricardo, tem todo jeito de que perdoa os velhos lobos bobos em seus acessos uivantes. Lambidas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.