Cruce Andino

Cruce Andino: 10 perguntas e respostas sobre a travessia dos lagos

Cruce Andino

Uma viagem contemplativa entre Chile e Argentina, ou Argentina e Chile, cruzando lagos e avistando vulcões e montanhas, onde o único trabalho que se tem é o de trocar de barco para ônibus, e de ônibus para barco: o Cruce Andino é ecoturismo sem precisar calçar botas de trekking ou carregar mochila nas costas.

O tour, que atravessa três lagos rodeados pela monumental Cordilheira dos Andes, liga Puerto Varas, no Chile, a Bariloche, na Argentina, e é oferecido há muitos anos da mesma maneira, tendo a mesma empresa chilena à frente das operações. Isso quer dizer que 1) é uma viagem redondinha, livre de perrengues e percalços, e 2) o relato do Ricardo Freire, publicado em 2010, continua sendo fiel à experiência.

Aproveitamos a nossa bagagem acumulada de três viagens e meia pelo Cruce de Lagos (uma no sentido Argentina-Chile, ida e volta Chile-Argentina-Chile, e mais outra cumprindo apenas o lado chileno da viagem) para elaborar um “Perguntas Freqüentes” sobre a travessia. Todos a bordo?

1 | Quais são as formas de se fazer o Cruce de Lagos?

Cruce Andino

A travessia dos lagos como passeio turístico é feita exclusivamente pelo Cruce Andino, intercalando trechos de ônibus e de barco entre Puerto Varas e Bariloche. Não há concorrentes na rota, nem maneiras alternativas de se percorrer o exato mesmo caminho.

Há, sim, a possibilidade de se fazer outros passeios de barco na região, mais curtos, e também de se viajar entre Bariloche e Puerto Varas apenas de ônibus, de maneira mais rápida.

2 | Cruce Andino, Cruce de Lagos, é tudo a mesma coisa?

Puerto Frías

Sim! Cruce Andino e Cruce de Lagos são nomes diferentes para uma coisa só: a excursão de travessia dos Lagos Andinos entre Puerto Varas e Bariloche.

A empresa chilena que opera o passeio se chama Cruce Andino, e esse é o nome que tem sido usado como referência ao tour agora.

3 | Quanto tempo leva o Cruce Andino?

Lago Nahuel Huapi

O Cruce Andino pode ser feito em um dia inteiro ou em mais dias. Quem preferir pernoitar pelo caminho, dorme no vilarejo de Peulla. (Existe um hotel em obras em outro vilarejo, Puerto Blest, que pode vir a se tornar uma segunda opção para pernoite.)

Como passeio de dia inteiro, a excursão leva em torno de 12 horas, do seu hotel em Puerto Varas ao seu hotel em Bariloche (ou vice-versa).

Como comparação, o trajeto de ônibus entre as duas cidades pela companhia Cruz del Sur leva de 6 a 7 horas.

4 | Onde se compra e quanto custa o passeio?

Lago Todos Los Santos

O passeio deve ser comprado antecipadamente no site do Cruce Andino. A agência online de passeios Viator também oferece a excursão.

Compare preços. O valor varia de acordo com a época do ano. No site do Cruce Andino, encontrei tarifas entre 230 e 300 dólares por pessoa.

Deixou a compra para a última hora? Em Puerto Varas, veja se ainda há vagas passando no escritório da Turistour (Calle del Salvador 72, tel. 65/2-437-127). Em Bariloche, vá até a Turisur (Calle Bartolomé Mitre 219, tel. 294/442-6109).

5 | O que está incluso, e o que não está, no valor do passeio?

Peulla

Está inclusa toda a travessia: trânsfer saindo e chegando até os principais hotéis de Puerto Varas e Bariloche, todos os trechos de ônibus e todos os trechos fluviais do Cruce Andino.

Deve ser comprada à parte a entrada para os Saltos de Petrohué (1.500 pesos chilenos, ou pouco mais de 2 dólares; não são aceitos cartões), e, para quem viaja no sentido Bariloche-Puerto Varas, a entrada para o Parque Nacional Nahuel Huapi (35 pesos argentinos, ou pouco mais de 3 dólares; não são aceitos cartões).

Hotel Natura

Na parada em Peulla é possível fazer cavalgada, arvorismo, passeio em uma jardineira adaptada e outras atividades pagas por fora. Lá também se pode aproveitar para almoçar no restaurante do Hotel Natura, que não é muito barato e nem essas maravilhas… mas tem uma vista especial.

Nos catamarãs são vendidos snacks e bebidas.

6 | Qual é o melhor sentido: do Chile para a Argentina, ou da Argentina para o Chile?

Osorno

O sentido preferido pela maioria dos passageiros é do Chile para a Argentina. A principal razão para preferir viajar neste sentido é pegar o vulcão Osorno iluminado pelo sol no início da manhã, e não contra a luz no fim do dia.

Saltos de Petrohué

Além disso, há a garantia de se conseguir visitar os lindíssimos Saltos de Petrohué, que são a primeira parada do passeio quando se vai do Chile para a Argentina, ou a última quando se vai da Argentina ao Chile. Fora do verão, o parque fecha mais cedo, e a visita pode não acontecer ao fim do dia.

Por fim, a imigração chilena é mais rigorosa do que a imigração argentina para a entrada no país. Todos os passageiros que viajam de Bariloche a Puerto Varas precisam abrir malas, bolsas e mochilas para inspeção no posto de imigração chileno, o que toma muito tempo. No sentido Puerto Varas-Bariloche, apenas as malas de alguns poucos passageiros são inspecionadas no posto de imigração argentino.

7 | Qual a melhor época do ano para se fazer o Cruce Andino?

Lago Frías

Sem dúvida, o verão. Os Lagos Andinos estão em uma região extremamente chuvosa, e no verão é quando se tem as melhores chances de aproveitar a travessia em um dia seco e ensolarado.

Lagos Andinos com chuva

Num dia muito cinza e chuvoso, com os vulcões encobertos e lagos menos coloridos, a experiência é bastante prejudicada.

Parece estranho visitar Bariloche e Puerto Varas no verão? Pois saiba que os meses mais quentes do ano são tão badalados por lá quanto os meses de inverno:

O Cruce Andino opera todos os dias do ano.

8 | Qual o público a bordo?

Cruce Andino

Os passageiros do Cruce Andino são senhores e senhoras aposentados, principalmente americanos; casais em roteiro romântico; famílias com crianças pequenas; eventuais grupos de adolescentes em excursão. É uma viagem para toda a família.

Os barcos são confortáveis, não balançam quase nada e têm espaço para acomodar a todos sentados.

9 | Quais são as estrelas do passeio?

Cruce Andino

O Cruce Andino é uma coleção de paisagens bonitas:

  • As águas cor de Listerine dos Saltos de Petrohué;
  • O vulcão Osorno visto de pertinho ao fundo do Lago Todos Los Santos;
  • O pequenino Lago Frías;
  • As gaivotas no Lago Nahuel Huapi, que acompanham o barco atrás de biscoitos;
  • Por todos os lados, a Cordilheira dos Andes.

10 | Vale a pena pernoitar em Peulla?

Hotel Natura

Peulla é um lugarejo às margens do Lago Todos Los Santos que tem dois hotéis, o Hotel Peulla e o Hotel Natura. Não há um centrinho para visitar, ou restaurante para ir fora aquele do seu hotel. Pernoite em Peulla se quiser dar um ritmo mais lento à sua viagem e se parecer uma boa idéia tirar um dia para descansar em meio à natureza.

Organizando a viagem

Comece a sua viagem pelo Chile, voando a Puerto Montt. De lá, siga a Puerto Varas de táxi ou carro alugado direto do aeroporto, ou pegue um ônibus no terminal rodoviário. São apenas 21 km entre as duas cidades. Fique em Puerto Varas por 4 noites (aproveite este roteiro!), e siga a Bariloche pelo Cruce Andino. Bariloche pede mais 4 noites; consulte o Guia de Bariloche para dicas de passeios. Retorne ao Brasil via Bariloche, ou encare a viagem de volta, de ônibus, a Puerto Varas ou Puerto Montt (7 horas de estrada, em média).

Mariana viajou a convite do Cruce Andino.

Leia mais:

65 comentários

Queria saber como ficam os trâmites da passagem entre países Argentina- Chile, tem que fazer quarentena ? Tem que fazer Pcr 72 horas antes?

    Olá, Arlete! Os requisitos para entrar no Chile são os mesmos, voando do Brasil ou entrando pela Argentina. É preciso primeiro aguardar que a fronteira terrestre chliena seja aberta.

Boa tarde! Irei no começo do mes de Agosto para Bariloche e pretendo fazer este passeio, a minha dúvida seria a pernoite em Peulla, tem que ter necessariamente peso chileno ou eles aceitam peso argentino, real, dólar ou cartão de crédito?

    Olá, Alex! Com certeza aceitarão cartões. Talvez aceitem peso argentino, mas neste caso é provável que a cotação não seja boa.

ola…. eu e minha mulher estamos pensando em ir de Sp para Santiago , de lá , após uma estada curta em Santiago, pegar um voo para puerto mont e depois fazer o cruze para Bariloche. De Bariloche , fazemos os passeios e hospedagens em San Martin e Vila Angustura e depois fazemos o caminho de volta ( Cruze andino; puerto mont/Santiago/Sp . o que vc acha? 12 dias.

Os passeios lacustres feitos do lado de Bariloche e depois do lado de Puerto Varas, refletem o mesmo que a travessia do Cruce Andino?

    Olá, Heloísa! Os passeios locais que fazem parte do Cruce Andino são oferecidos separadamente na Argentina e no Chile.

Oi, pretendia fazer no carnaval de 2020 o passeio dos lagos andinos, saindo de Santiago ate Bariloche. Mas, devido aos ultimos acontecimentos no Chile, minhas amigas não querem mais ir. Pergunto se tem como fazer o passeio partindo de Bariloche sem precisar ir a Santiago. Qual seria a opção?

    Olá, Ana Lucia! Não há notícia de conflitos políticos que tenham durado tanto tempo assim… faltam 4 meses para o Carnaval. Mas sim, é perfeitamente possível atravessar de Bariloche aos Lagos Andinos, este post mostra como.

Estou pensando em fazer este roteiro partindo do Chile e voltando ao Brasil por Bariloche, em março de 2020, comemorando os 70 anos de minha esposa, que será no dia 5.

Olá, estou indo em dezembro para a região. Estaremos de carro alugado eu meu marido e 2 filhos. Queria fazer o cruice mas acho q a logística para quem está de carro não funciona né. Teremos mts dias dedicados aos lagos andinos, mas acredito q a experiência do cruice é diferente né. Vcs sugerem algo?

    Olá, Durvalina! O Cruce é para quem quer… cruzar. Se você está de carro, pode fazer os passeios lacustres de um país, atravessar de carro e fazer os passeios lacustres do outro país.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.