De Buenos Aires a Colonia del Sacramento: como chegar

Imagine se no outro lado da Baía de Guanabara estivesse Paraty

Não foi por acaso que os portugueses fundaram sua cidade mais meridional exatamente ali: Colonia del Sacramento é o ponto mais próximo de Buenos Aires na outra margem do Rio da Prata.

A rota é operada em vários horários por barcos (buques) de três empresas.

Os horários da Buquebus

A Buquebus é a mais tradicional. Tem buques rápidos (1h de travessia) e lentos (3h) e por isso oferece mais horários; todos os buques carregam carros. Há também buques rápidos a Montevidéu (3h).

A Colonia Express é seu concorrente mais tradicional. Só opera com buques rápidos e não carrega carros. O serviço, porém, é bastante instável. A companhia costuma cancelar operações de última hora. Eu evitaria.

A Seacat é o concorrente mais novo. Tem catamarãs compactos e rápidos e não carrega carros.

Mas tem tanta gente assim que sai de Buenos Aires para visitar Colonia?

Não. Os buques a Colonia servem como principal meio de transporte ao Uruguai. Ao desembarcar, a maioria dos passageiros sobe em ônibus de conexão que continuam a Montevidéu (mais 2h30) ou Punta del Este. A passagem já é vendida até o destino final; a Buquebus tem esse nome porque é buque + bus. (Aaaaaahnnnn, intchindji.)

E por que ir de barco + ônibus para Montevidéu quando se pode ir de barco direto? Porque sai um pouco mais barato, e tem mais horários.

À diferença da maioria dos passageiros, porém, nós turistas estamos interessados em Colonia como destino. Seja num bate-volta desde Buenos Aires, seja como escala numa viagem entre os dois países do Prata.

Aqui vai o modo de usar:

Imprima seu e-ticket! (Nem que seja no cyber)

1) Entre nos sites da Buquebus, da Colonia Express e da Seacat para ver os horários e preços do dia desejado. A Colonia Express e a Seacat costumam sair um pouco mais barato, mas não têm tantos horários. (Na Buquebus, atenção: os preços mais em conta são dos buques lentos.)

2) Se você vai fazer bate-volta, clique em “Day tour”, tanto na Buquebus quanto na Colonia Express. Na Seacat dá para comprar ida e volta.

No check-in

3) Chegue com uma hora de antecedência ao terminal. (O da Buquebus e da Seacat fica no canto norte do Puerto Madero, à altura da avenida Córdoba; o da Colonia Express, no extremo oposto, bem longe.) Motivo: é preciso fazer imigração antes de embarcar.

Malas despachadas!

4) Malas grandes são despachadas. E, como o desembarque de um ferryboatão leva um certo tempo, quando você chega no saguão a bagagem já está rolando no carrossel.

Carimbo uruguaxo antes de sair da Ar-rentina!

5) Você faz duas imigrações de uma vez só. Em Buenos Aires, o oficial argentino carimba a sua saída e encaminha o seu passaporte ao oficial uruguaio, que fica ao lado e carimba a sua entrada. Acredito que a mesma coisa aconteça em Colonia — ao contrário, claro.

A caminho do barco

6) Não há poltrona marcada. Se você está em grupo e quer sentar junto, faça logo o check-in e entre na fila.

(A lanchonete tá lá na frente)

7) No Buquebus há uma boa lanchonete a bordo, que aceita pesos argentinos, pesos uruguaios e dólares. Mas o troco vem em pesos (argentinos ou uruguaios, o que você escolher).

O saguão do barcão

8 ) Depois de 10 minutos de viagem abre o free-shop, que permanece aberto até 10 minutos antes do desembarque.

Breve, um terminal hidroviário novinho

9) A rodoviária de Colonia fica ao lado do terminal hidroviário. Querendo fazer de Colonia apenas um pit stop entre Montevidéu e Buenos Aires, sem pernoite, você pode usar os lockers grátis da rodoviária. São pequenos: comportam apenas maletas ou mochilas não muito gordas. Se a sua mala for grande ou os armários estiverem lotados, você pode deixar na lanchonete.

Mas atenção: para passar o dia em Colonia e seguir a Montevidéu (ou, vindo de Montevidéu, para passar o dia em Colonia e seguir a Buenos Aires) é preciso comprar separadamente as passagens de barco e de ônibus. As passagens de ônibus podem ser compradas pela COT (veja aqui tarifas e horários).

Llegamos! (diga: Xegámo')

Leia mais:

Passagens mais baratas para Buenos Aires no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Mondial Assistance

Alugue carro em Buenos Aires na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões em Buenos Aires com a Viator

654 comentários

Obrigada, Ricardo! Seguirei sua dica. Nessa mesma viagem irei para Bariloche, agora em junho, e fiquei megafeliz de ler aqui que já nevou por lá 😉

Olá, Ricardo!

Vi no site do Buquebus um pacote de um dia de BsAs para Montevidéu. Lá, eles dizem que a travessia será no tal do “buqueavión”, o que seria isso? Parece que estão inclusos no pacote um almoço, um city tour, visita ao shopping Punta Carretas e traslados. Vc acha que valeria a pena? Ficaria mto apertado fazer a viagem em apenas um dia (a saída de BsAs é às 8hs e a volta de MVD é às 20hs)? Ou, para um bate-volta, vc recomenda ir para Colônia mesmo?

Muito obrigada!

    Buqueavión é o barco rápido. São 3 horas de viagem a Montevidéu. Programa de índio 5 tacapes. Montevidéu é pra ser vista ANTES de Buenos Aires, nunca depois ou no meio. Colonia é mais perto e, à sua maneira, mais interessante, porque você não vai ficar comparando com o que deixou em Buenos Aires.

Oi Pessoal,
Adorei as dicas. Em breve espero contar se deu tudo certo.

Oi, Tatiane!
O RG é suficiente sim, mas precisa ser atualizado, não pode ser replastificado, foto parecida com seu look atual, hehehe. A imigração só é chatinha e conturbada em feriadões, no mais é tranquilo.
Em todo o Mercosul dá pra viajar só com a identidade, mas não valem carteira de motorista, carteira de trabalho nem identidade funcional (tipo OAB, CRM, CRO, etc…).
Espero que o Riq não se importe com a intromissão…
Aproveita a viagem!!

Oi!!!
Pretendo sair de BsAs para conhecer colônia, mas como somos do RS não temos passaporte, pois não há necessidade!Vc saberia me dizer como funciona o esquema da imigração!?Será que só o RG chega???

Obrigada!

Boa dica, Riq, pq eu havia pensado em ir na segunda, mas não tem nada a ver com os turistas, era pra aproveitar o único fim de semana que teremos em BsAs antes de ir a Mendoza. Terça ou quarta pra arriscar…Faremos um bate e volta!!

Oi Ricardo, Tudo bem?
Estou indo esta semana pra Buenos Aires e gostaria de ir a colonia na segunda ou terça-feira. Você sabe se a cidade “morre” nestes dias? Quero fugir dos turistas de fim de semana, mas também quero explorar bem o local. Meu medo é tudo estar fechado.
Obrigada

    Dia de semana é mais parado. Eu iria na terça por precaução. Se eu tivesse um negócio em Colônia e quisesse fechar um dia da semana, eu fecharia na segunda. (Também não me preocuparia com os turistas de fim de semana. A cidade histórica existe em função deles. Só teria o cuidado de garantir o lugar no Buquebus.)

Oi, Ricardo
Viemos “bater olho” no seu comentódromo pq compramos
passagens antecipadas para passar 10 dias de folga em BsAs no comecinho de abril. O Lucas não conhece a cidade, mas eu já fui uma porção de vezes pra lá… pensei em aproveitar pra conhecermos juntos Colonia, pelo menos. A gente tb queria ir a Montevideo e Punta, mas agora ficamos em dúvida: vale a pena ficar 2 dias em Montevideo e fazer um bate-e-volta para Punta (q eu tb já conheço) ou alguma praia do leste? Ou é melhor fazer esse bate para alguma vinícola em Carmelo e voltar rapidinho pra pegar mais um final de semana porteño?
Ah… o casalzinho aqui é fã das suas dicas, viu? Bjs!!!

    Eu não iria à praia no Uruguai fora do verão.

    No mais, vocês tem muitos dias, façam como quiserem.

Olá, Ricardo, mandei uma pergunta outro dia e vc me respondeu super rápido, obrigada!!

Escuta, gostaria de uma opinião/sugestão: tem algum passeio para alguma vinícola maneiro? e perto, de preferência…
Já estou com uma programação meio arranjada q eu mesma fiz, baseada nas dicas do seu blog, ele está sendo mto útil pra mim!!

Posso te mandar mais ou menos essa programação, pra vc ver se falta algo imperdível?

Obrigada desde já,

Carol

    Há vinícolas em Carmelo, que está a 80 km de Colonia. Não dá pra encaixar num bate-volta, é só para quem fica por lá.

    Não há vinícolas na região de Buenos Aires.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.