O que fazer em Jericoacoara

Guia de Jericoacoara

O que fazer em Jericoacoara

Uma viagem a Jericoacoara é garantia de agito. De dia, tem passeio. E as noites sempre são animadas.

Os visitantes só dão uma paradinha ao entardecer: acompanhar o pôr do sol é de lei.

Confira todos os detalhes sobre o que fazer em Jericoacoara.

A Bóia recomenda:

Mapa dos passeios

Praia da vila

O que fazer em Jericoacoara: praia

A praia em frente à vila tem uma faixa de areia que alarga e encurta de acordo com as marés. A areia é escura. A água é rasinha, com ondas intermitentes mas inofensivas (dá para fazer stand-up paddle).

O que fazer em Jericoacoara: praia

No centro da praia é possível alugar espreguiçadeiras. Em julho/2019, o conjunto de duas espreguiçadeiras + 1 guarda-sol custava R$ 30 pelo dia inteiro. Os barraqueiros também oferecem bebidas geladas e drinks.

Club Ventos

O que fazer em Jericoacoara: praia

À direita da vila, este trecho é o endereço do melhor point para passar um dia ao sol: o Club Ventos, instalado sobre um barranco, com vista privilegiada dos windsurfistas (e também dos SUPeiros) em ação. O serviço é eficiente e o buffet do almoço, ótimo. Se entrar no mar, tome cuidado com as pranchas.

  • Club Ventos | Canto direito de Jeri | Tel (88) 99992-2935 | Site

Pôr do sol

O que fazer Jericoacoara: por do sol

Em Jericoacoara o sol se põe no mar. O espetáculo pode ser apreciado de qualquer ponto da orla. Mas há três pontos especiais.

Pôr do sol na Duna

Jericoacoara

O ritual se repete todas as tardes: perto das 5, os visitantes largam tudo o que estão fazendo e se dirigem à duna. De longe, parecem formiguinhas em fila galgando uma pedra. O sol começa a cair às 5 e meia; no começo a descida é lenta, mas perto das 6 acelera até o momento de desaparecer no mar, sob aplausos.

Na saída, a tradição é descer a duna pela frente. (Não se preocupe, o vento imediatamente recompõe a forma original da montanha de areia.)

Pôr do sol no Café Jeri

O que fazer em Jericoacoara 1

De meados de julho até o Carnaval, o rooftop do Café Jeri é tão disputado quanto a duna.

No momento (novembro/2021), o café está fechado, mas deve reabrir para o verão 2022.

O pôr do sol (perdão: o sunset) é celebrado com música eletrônica, drinks invocados e bailarinos performáticos. O esquenta vira baladinha — e só não segue noite afora porque a festa acaba às 20h30.

Para conseguir lugar, é preciso chegar antes das 17h. Mas é possível reservar camarotes.

No ambiente principal o consumo é livre. Nas áreas dos camarotes há consumação mínima de R$ 1.000 ou R$ 1.200 reais por grupo de 10 pessoas.

  • Café Jeri | Hotel Hurricane Garde | Tel (88) 99808-9455 | Fechado temporariamente | Instagram

Pôr do sol na Pedra Furada

Do meio de junho até o fim de julho, o pôr do sol na Pedra Furada é extra-especial: o sol se põe ‘dentro’ do furo da pedra. Se você estiver em Jeri nesse período, não perca.

No resto do ano, o pôr do sol na Pedra Furada continua concorrido, mas não tem o mesmo encanto. Como é o momento em que o entorno da Pedra fica mais cheio de gente, eu evitaria — vale mais a pena ir de manhã, quando o sol incide na pedra.

Veja como chegar à Pedra Furada no próximo tópico.

Pedra Furada

jeri-pedra-furada

A Pedra Furada é o cartão postal oficial de Jeri.

O caminho pela beira-mar é o mais curto: dá meia hora de caminhada a partir do canto direito da vila. Este caminho, porém, só é possível durante a maré baixa. Se você sair até 90 minutos antes do horário do nível mínimo da maré, vai conseguir ir e voltar pela praia.

O caminho pelo Morro do Serrote pode ser feito com quaisquer condições de maré. Dá pouco mais de meia hora de caminhada também, mas para chegar à Pedra é necessário depois descer o morro (e subir de volta). Dá para ir a pé ou incluir no roteiro do passeio de buggy ao leste.

O melhor momento para ir à Pedra Furada é de manhã, quando o sol ilumina a Pedra. À tarde e ao pôr do sol a Pedra estará contra o sol (e só vai ficar mega-fotogênica entre meados de junho e fim de julho, quando o sol se põe ‘dentro’ do furo).

Para caminhar à Pedra Furada pela praia de manhã você tem que estar em Jeri numa época de lua cheia ou lua nova, que são os períodos em que a maré baixa ocorre pela manhã. Veja como entender a tábua das marés.

Lagoa de Jijoca

O que fazer em Jericoacoara: Lagoa do Paraíso, Jijoca

Sabe aquelas fotos de praias de areia branquíssima, com redes semi-mergulhadas na água caribenha, que vêm com a legenda ‘Jericoacoara’? Spoiler: na verdade, são tiradas na lagoa de água doce de Jijoca.

Passar o dia na lagoa é o melhor programa para quem não vai passear de buggy (nem fazer wind/kitesurf). Escolha um clube de praia ou restaurante e aproveite.

Lagoa do Paraíso x Lagoa Azul

O que fazer em Jericoacoara: Lagoa do Paraíso, Jijoca

Quando está cheia, a Lagoa de Jijoca é uma só. Na época seca, costuma se dividir em duas. Isso faz com que dois trechos sejam chamados por nomes próprios, como se fossem lagoas diferentes.

O trecho conhecido com o Lagoa do Paraíso fica próximo à vila de Jijoca e concentra os clubes de praia e pousadas. Dá para ir à Lagoa do Paraíso de jardineira saindo de Jeri.

O que fazer em Jericoacoara: Lagoa Azul

Um outro trecho, conhecido como Lagoa Azul, fica na outra margem, com acesso mais fácil pela vila do Preá. Não tem restaurantes, mas barracas de praia. A Lagoa Azul costuma entrar no roteiro dos passeios de buggy ao leste.

Alchymist Beach Club

Jericoacoara onde comer: Alchymist

Nos últimos anos, o Alchymist Beach Club se impôs como atração turística de Jericoacoara.

Um píer que serve de passarela para selfies do Instagram, tendas montadas na areia branquinha, um DJ residente no deck e um exército de garçons deram ares de clube de praia europeu à Lagoa do Paraíso.

Na entrada, é cobrado um ingresso de R$ 20 (que NÃO é revertido em consumo). Mas se você chegar pela água (de barco ou prancha), pode entrar sem pagar.

Com a cheia de 2019, o Alchymist perdeu temporariamente aquela larga faixa de areia branca. Mas ainda há espreguiçadeiras e redes na água.

  • Alchymist Beach Club | Estrada Paraíso, s/n | Tel (88) 99983-4435 | Instagram

Restaurante do Paulo

Jericoacoara o que fazer: Jijoca

Para um dia de sossego, minha dica é ir à Pousada do Paulo. Mesmo quando a faixa de areia estava larga, o restaurante nunca recebeu grandes grupos. A maioria dos clientes vem de maneira avulsa e não faz algazarra.

Que chega cedo pode ocupar uma das baias do gostosíssimo deck construído sob a sombra de um cajueiro. Os petiscos são caprichados, o peixe é fresco e as massas, al dente (o Paulo é italiano). Caso canse de não fazer nada, você pode contratar um passeio de veleiro pela lagoa – custa entre R$ 120 e R$ 200, dependendo do roteiro.

  • Restaurante do Paulo | Estrada do Paraíso, s/n | Tel (88) 99924-6002 | Site

Chez Loran e Paraíso Natural

Há outros bons pontos para passar o dia na Lagoa do Paraíso.

A pousada Chez Loran também atende não-hóspedes.

  • Chez Loran | Estrada do Paraíso, s/n | Tel (88) 99934-9629 | Site

A pousada Paraíso Natural está estruturada para receber grupos. É possível contratar passeios de buggy e quadriciclo no local.

  • Paraíso Natural | Estrada do Paraíso, s/n | Tel (88) 99912-0232 | Facebook

Como chegar à Lagoa

O que fazer em Jericoacoara: ponto das jardineiras para Jijoca

O transporte entre Jeri e a Lagoa do Paraíso é muito fácil: basta ir ao ponto de jardineiras da rua São Francisco e subir na primeira da fila.

Quando lotar, com 12 passageiros, a jardineira parte — e deixa os passageiros onde quiserem, na Lagoa do Paraíso ou no centro de Jijoca.

Para voltar, peça para o restaurante chamar; pode demorar um pouco, mas a jardineira passa. A passagem custa R$ 30 por passageiro, por trecho.

Para a Lagoa Azul, porém, não há transporte compartilhado. A Lagoa Azul é visitada durante passeio de buggy ao leste.

Passeios de buggy e caminhonete

Jericoacoara o que fazer - passeio de bugue

Entre os visitantes que não estão em Jeri para fazer kite ou wind, os passeios de buggy são os programas favoritos. Nos últimos anos, provavelmente por influência dos Lençóis Maranhenses, também se estabeleceram os passeios de caminhonete adaptada como jardineira. Os roteiros são os mesmos: para o leste e para o oeste.

Buggy ou caminhonete?

Escolha o buggy se você quer fazer o passeio ao sol e sentindo o vento bater. O preço é para até 4 passageiros. Se você estiver em dupla, pode tentar negociar um desconto. Algumas cooperativas fazem lotação de buggy, cobrando por passageiro.

Opte pela caminhonete se você preferir fazer o passeio à sombra. É também uma opção mais em conta para quem está viajando sozinho ou em dupla.

Como comprar seu passeio de buggy ou caminhonete

Aproveite a saída noturna para combinar o passeio do dia seguinte.

Na Rua Principal e suas transversaizinhas você vai encontrar agências de passeios funcionando do meio da tarde até umas 21h. Algumas têm quiosques na rua, junto à praça principal.

Passeio ao Leste

Jericoacoara o que fazer: Lagoa da Barrinha

O roteiro normalmente inclui:

  • Passagem pela Pedra Furada (no alto do morro; se quiser, você pode descer a pé)
  • Praia do Preá, dos kitesurfistas (sem parada)
  • Buraco Azul (um poço de água azulada em Caiçara)
  • Parada na Árvore da Preguiça
  • Dunas e lagoa da Barrinha, uma paisagem com cara de Lençóis Maranhenses
  • Lagoa Azul em Jijoca (com parada)

De buggy, você pode pedir para que o almoço seja num dos restaurantes da Barrinha (Komaki, mais arrumado, ou Bello, mais roots). Pode também negociar um horário de saída que permita passar pela Pedra Furada na volta, ao pôr do sol.

Passeio ao leste

  • Buggy: R$ 500 (até 4 passageiros)
  • Caminhonete: R$ 60 por pessoa

Passeio ao Oeste

Cavalos marinhos

O roteiro normalmente inclui:

  • Praia de Mangue Seco, com parada
  • Travessia do rio Guriú em balsa
  • Opcional: passeio de canoa pelo rio Guriú até a colônia de cavalos-marinhos
  • Lago Grande em Tabajuba, com parada nas barracas com redes montadas dentro d’água

O almoço normalmente é numa das barracas do Lago Grande. De buggy, você pode pedir para parar na Casa Uca, um beach lounge/restaurante de uma pousada descolada.

Passeio ao oeste

  • Buggy: R$ 500 (até 4 passageiros)
  • Caminhonete: R$ 70 por pessoa

Kitesurf e windsurf

Praia do Preá

O windsurf, primeiramente, e depois o kitesurf foram os agentes principais da transformação de Jeri de fim de mundo a vilarejo cosmopolita.

Durante a temporada dos ventos, de meados de julho a janeiro, velejadores do mundo inteiro invadem a costa do Nordeste voltada para o norte, entre São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, e Atins, no Maranhão. Jeri é onde o esporte ganha o complemento da festa. Para muitos kitesurfistas, é o desfecho de uma longa jornada downwind em que velajam pela costa cearense do Cumbuco, perto de Fortaleza, a Jericoacoara.

Há uma demarcação de territórios para o wind e o kite em Jeri. O wind, que chegou primeiro, é praticado na praia central da vila. Já o kite fica com a área da duna para o oeste (esquerda) — mas encontra condições ideais na praia do Preá, 6 km para o leste, que se tornou a grande meca do kitesurf no Ceará.

Se você quer se iniciar no wind ou no kitesurf, pode contratar aulas nas escolas de Jeri e do Preá.

Receba a Newsletter do VNV

Serviço gratuito

    Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses

    Lençóis Maranhenses

    Jericoacoara é ponto de partida (ou de chegada) para a Rota das Emoções, um roteiro que combina Jeri com o Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses (e pode proporcionar uma parada na charmosa Barra Grande do Piauí).

    Já é possível alugar carro em Jericoacoara. Também dá para seguir de trânsfer privado, trânsfer compartilhado ou mesmo ônibus (com baldeações).

    Barra Grande do Piauí fica a 170 km de Jijoca. Veja como chegar a Barra Grande do Piauí.

    Parnaíba está a 200 km de Jijoca. Veja como chegar a Parnaíba.

    Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses, está a 370 km de Jijoca. Veja como chegar a Barreirinhas.

    99 comentários

    Vou passar alguns dias em Jeri na 2ª quinzena de janeiro, mas vou ficar tb 2 dias e 1 noite em Jijoca. Sendo assim ñ ia fazer esse passeio leste, já q iria às lagoas Azul e do Paraíso estando em Jijoca. E à Pedra Furada dá p/ ir caminhando pela praia deJeri. Ficaria faltando só Barrinha. Vale a pena mesmo? É como nos Lençóis mesmo?

      Olá, Rosane! Informe-se localmente se a Barrinha ainda está com água quando você for. Em janeiro pode ser que nem esteja mais interessante de visitar. Provavelmente o melhor será curtir mais a Lagoa do Paraíso.

    Olá, esses passeios de Buggy são indicados pra criança de um ano e meio?

      Olá, Nina! Evidentemente que não. Se não dá mais nem para andar de carro convencional sem cadeirinha, você acha OK carregar seu filho num carro aberto, sem cinto de segurança, pela areia e pelas dunas? Que pergunta…

    Na verdade, a lagoa azul é considerada mais tranquila que a do paraíso (e mais bonita também pela maioria, quando cheia), porém se encontra quase vazia após várias temporadas de chuva deficitárias, enquanto apenas o trecho norte da lagoa do paraíso (onde fica o maior “beach club”, um tanto careiro), ainda tem um bom volume de água.

    Excelente o psot de Alexandre Macedo. Estarei indo a Jeri agora em Fevereiro/2017 e usarei suas referencias. Vlw, muito bom.

    Fui a Jeri em Outubro/16. O passeio a Tatajuba é bem legal, principalmente se vc for de quadriciclo. Vai um guia de moto na frente e vc acompanhando atrás, vale muito a pena.
    Outro passeio que é show de bola é o de ida para a Pedra Furada pela praia a pé, no caminho existem algumas cavernas e piscinas naturais na maré baixa, inclusive o famoso poço da princesa. E o melhor, de graça. Se for pra Pedra Furada o melhor jeito que encontrei foi esse, a volta pode ser feita pelo morro.

    Estive agora em janeiro em Jeri, gostei muito. O título de praia “mais bonita do mundo” é muito exagero, mas a praia é bonita e gostosa.
    Quando a maré está mais alta, fica melhor, porque pode se tomar banho sem ter que caminhar muito dentro do mar.
    Os passeios de Buggy são legais, o lado da lagoa do paraíso e pedra furada é melhor, mas o do outro lado, a lagoa da Tatajuba, mangue seco(um mangue invadido por areias de dunas) também é interessante.
    A vila é um caso a parte, com muitas lojinhas transadas e muito bons restaurantes, principalmente Tamarindo(o melhor!), Leonardo da Vinci e Na Casa Dela. Tem uma sorveteria legal e bonita na praça e um café(Ponto doce) na rua do forró que tem uns doces e expresso gostosos.
    Voltando ao assunto praia, tem as barracas, que no geral são os fundos de algumas pousadas e as espreguiçadeiras e guarda sol ficam somente disponíveis para hóspedes. Mas existe uma associação de barraqueiros que colocam umas cadeiras e espreguiçadeiras com guarda sol na areis e cobram por hora, geralmente R$ 5,00.
    A partir das 16:00, começam a montagem das barraquinhas de caipifrutas e uma de espeto(dona Jane) que faz um de lagosta (R$ 15,00) que é sensacional.
    À noite, a rua principal e pracinha ficam super movimentadas, por volta das 23:30 sempre tem um forró na rua de mesmo nome. Alguns restaurantes, principalmente na rua principal, sempre tem música ao vivo.
    O trajeto de Fortaleza- Jeri – Fortaleza foi feito com a Fretcar (pode comprar as passagens pelo site), paguei R$ 80,00 incluindo o trajeto da jardineira de Jijoca a Jeri. O ônibus é bem confortável com Ar e wi-fi, o trajeto de jardineira é divertido. O tempo de viagem fica em torno de 6 horas e meia.
    “Jeri”, recomento muito para quem, mesmo não praticando esportes aquáticos e de vela, curte passeios de Buggy, relaxar na praia e andar de chinelo o tempo todo, pois esqueça tênis, salto e afins, as ruas são de areia de praia. Outro aspecto, os passeios sempre passam por umas dunas lindas e se pode ter um pouco de emoção nas dunas, é só pedir ao bugueiro.
    Recomendo ficar em Jeri e não em Jijoca e Prea, estes lugares me pareceram meio sem astral, e achei a praia de Jeri bem mais bacana e interessante.
    Ressalto que estas informações e preços foram no período de alta temporada(janeiro/17).

    Oi,
    Está valendo a pena fazer esse passeio para o lado Oeste. Porém não é mais visitado a lagoa da tatujuba, pois está esvaziando… agora eles estão levando para Lagoa Torta, que é boa demais… otimo lugar para relaxar.

    Mas é claro, que se tiver poucos dias, dê preferencia para o Lado Leste, que vai para a Lagoa do Paraiso… se tiver mais dias disponíveis, faça o passeio sim do lado Oeste.

    Riq, esse passeio a Tatajuba vale a pena? Vendo algumas fotos, a água parece escura. E a praia de Jeri mesmo, vale?

    Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.