Praias do Brasil: São Miguel dos Milagres

Rota Ecológica

São Miguel dos Milagres entrou no meu mapa em 2000, por acaso. Estava em Maceió e vi num jornal local uma pequena reportagem sobre uma pousada que tinha acabado de abrir. Procurando novidades para o meu guia Freire’s, cheguei — anonimamente e sem reservar — numa tarde chuvosa. A pousada estava fechada; o dono tinha ido para Maceió. Mas gostei do que vi e disse para o faxineiro que voltaria no dia seguinte. A manhã veio ensolarada, o dono tinha voltado à pousada, me hospedei, caminhei pela praia na maré baixa, cruzei com uma turminha do jardim de infância brincando junto aos barquinhos ilhados na areia, jantei filé de arraia com uma salada de rúcula e tomatinho cereja cultivados na horta.

Sem querer, tinha descoberto um tesouro ainda desconhecido até mesmo em Alagoas: 40 km de praias lindas e desertas, protegidas da curiosidade alheia por fazendas de coco e pela estradinha precária, interrompida por uma travessia de balsa que impedia o caminho de se tornar um atalho para Maragogi, e assim preservava povoados que pareciam saídos d’O Bem Amado. No fim da estradinha, em Japaratinga, vi uma placa de um hotel tentando atrair passantes que vinham do norte: “Conheça a Rota Ecológica”. Rota Ecológica? Resolvi adotar.

No mês seguinte, resenhei a região e a pousada na minha coluna na revista Exame Vip. O texto começava assim: “Sabe aquela praia que só você conhece, onde tem a pousadinha do Fulano que você só indica para os amigos mais chegados? Pois a praia se chama São Miguel dos Milagres, o fulano atende por Nilo e o nome da pousadinha é Pousada do Toque“. Ao receber o primeiro telefonema, de um leitor de Brasília, o Nilo achou que fosse trote. Os hóspedes que vieram gostaram. Alguns gostaram tanto que resolveram abrir pousadas por lá. Em cinco anos, a Rota se tornou um pólo de hospedagem de charme pé na areia.

Uma década e meia depois daquela surpreendente salada de rúcula no fim do mundo, São Miguel dos Milagres e a Rota Ecológica não são mais um segredo. Cinco anos de Réveillons baladíssimos (o Réveillon dos Milagres) e reportagens de Luciano Huck, Fátima Bernardes e Ana Maria Braga compartilharam as belezas da região com outros públicos. Novas opções de hospedagem surgem, agora acompanhadas por uma onda de restaurantes e bares funcionando fora das pousadas.



Com exceção de um loteamento cada vez mais recheado de casas na praia do Patacho, porém, pouca coisa mudou. A dificuldade de acesso e a falta de estrutura para o turismo de massa ainda afastam as multidões. Hospede-se à beira-mar e você vai curtir uma praia muito parecida com as que me deslumbraram em 2000.

Venha — e fique. Um bate-volta desde Maceió (ou Maragogi, ou Porto de Galinhas) não vai revelar o que a região tem de especial, que é o convite a relaxar e não fazer nada por dias a fio, comendo muito bem e sendo atendido com uma simpatia difícil de achar em outro lugar.

Só tem uma coisa. O Viaje na Viagem adverte: depois de passar uma temporada na Rota Ecológica, é difícil se apaixonar perdidamente por outra praia.

Passagens mais baratas para a Rota Ecológica no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Alugue carro em Maceió na Rentcars em até 10 vezes

133 comentários

Olá Boia, estou pensando em ir a pousada recanto dos milagres, em março/2015 tem alguma parte da praia que a agua é mais funda que da para nadar, pois da impressão que nessa região a água não passa do joelho, mesmo andando muitos metros para dentro do mar.
Grata

Boa tarde! Dentre 5 dias (inteiros) que tenho disponível de férias, gostaria de saber se vale a pena dividir a estadia entre a Rota e Maragogi – pousada Praiagogi – ficando 3 dias na Rota e 2 dias em Maragogi? Ou seria mais interessante ficar os 5 dias na Rota e fazer um passeio até Maragogi, às piscinas naturais ou pegar uma praia ao norte?

Obrigado!

Estou programando o carnaval desse ano com uns amigos por essa região. Mas como não estamos com muitos recursos para pagar hotel, estamos pensando em acampar. Vimos um camping bem legal em Maragogi, o do Jesus Sávio, mas pelo que li, não é tão perto da Rota. Vocês tem mais algum para indicar? Teria que ser um camping que tivesse quartos ou chalés também, pois um dos casais não tem como ficar em barraca. Obrigada!

Fazendo uma caminhada na praia da laje, agora um pouco antes do natal, eu vi uma pessoa que parecia muito o comandante Ricardo Freire! E para minha surpresa, poucos dias depois aparece aqui esse guia atualizado!! Procede a informação ou foi só impressão?

    Olá, Claudia! O Ricardo Freire está no destino neste momento, mas falei com ele e me garantiu que não caminhou este ano pela Laje, não. Só deu uma chegadinha no Patacho…

Favorito, está completíssimo. Só estive em Japaratinga e Porto das Pedras, quero estender até São Miguel. Deve ser um privilégio mesmo ter conhecido a região antes da fama, mas estarei lá em 2015 para conhecer após a fama mesmo. hehehe… Abraços e feliz 2015 a todos do VnV.

Olá, estou planejando ficar uma semana na Rota Ecológica. Iremos eu e minha filha de 4 anos, via aeroporto de Maceió. Penso em me hospedar nos arredores de São Miguel, pois gostamos de conhecer praias caminhando – a minha peq é parceira.
Dúvidas:
Para conhecer as praias de Porto das Pedras e Japaratinga, seria interessante reservar pousada uns dias em São Miguel e e outros em Porto? Ou seria melhor alugar um carro em Maceió para visitar estas praias mais distantes?
Me indicaria alguma boa pousada nestas regiões que aceite criança?
Obrigado!

Olá!! Tudo bem? Estou aqui me deleitando com o blog! Está me ajudando muito (ou meio que atrapalhando num bom sentido também porque agora quero ir para muitos lugares!!). Eu comprei passagem para recife de 17 a 24/12 próximos pq queria ir para maragogi e vi que a distância era a mesma de recife ou maceió. Aqui no blog descobri a pousada Praiagogi e já reservei também, para os 3 primeiros dias, e só depois descobri aqui no site essa rota ecológica!! Estou aqui tentando encaixar no meu roteiro, que até então era maragogi/ porto de galinhas (na volta). Uma noite só em São miguel dos Milagres vale a pena? Pq estou pensando 3 noites maragogi – 1 noite São Miguel – 1 noite maragogi (para poder ver as galés pq a maré só fica baixa a partir do dia 20/12) – 2 noites em porto de galinhas pq é mais perto de recife e meu marido não conhece . Mas estou achando ao mesmo tempo muito picado… Help please!!!

    Olá, Claudia! O Ricardo Freire indica ficar pelo menos uma semana na Rota Ecológica. 1 noite é muito pouco. Escolha entre Porto de Galinhas e a Rota. 😉

    Só agora que vi a resposta, achei que meu post tinha sido deletado!! Obrigada! Acabei reservando duas noites em Japaratinga e duas noites em Porto de Galinhas, além das 3 noites em Maragogi. Vai ficar meio picadinho, mas eu acho que vamos aproveitar bem!! Depois eu conto o que achei! De qq forma, nem fui ainda e já penso em ir em outra oportunidade para ficar na praia do toque ou do patachó…

prezados, acompanho o blog de voces e me ajuda muito mas preciso clarear algumas duvidas.. Estou pensando no final de novembro fazer uma viagem pra maceio, passando por rota ecologica e maragogi..
gostaria de saber se o roteiro a seguir é conveniente e suficiente pra tantas belezas do litoral alagoano.. eu inicialmente achei que seria possivel, ficando numa pousada em maragogi, conhecer não só as galés mas tambem as praias ao lado (da rota ecologica) mas constatei que nao são bem ao lado né… eu havia pensado em um roteiro de 4 dias em maceio pra fazer: 1 dia canions sf, 1 dia gunga e frances, 1 dia paripueira e carro quebrado e 1 dia foz do SF. Ai pensei em 4 dias em maragogi, tirando 1 inteiro pra galés e praias aos arredores(burgalhau, mangue, barra grande), 1 dia carneiros, 1 dia milagres, 1 dia praIAS da rota ecologica … mas agora vi no site de voces que sao muitas belezas na rota ecologica e queria uma ajuda pra “escolher” se é que possivel, as melhores praias pra ir “aos arredores” de maragogi (me refiro as da rota ecologica) – se é que é possivel saindo de maragogi a rota ecologica sem ficar numa pousada na rota mesmo. Gostaria que opinassem também onde eu deveria permanecer mais tempo, utilizando como criterio a beleza da praia mesmo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.