Trancoso

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Trancoso: o que fazer

Trancoso tem lindas praias e serve como uma base para passeios. Veja o que fazer em Trancoso:

A Bóia recomenda: o que fazer em Trancoso

Clique nos nomes em azul para ver os detalhes

Quanto mais Quadrado, melhor

Curta o canto esquerdo da Praia dos Coqueiros

Monte base na Praia do Rio Verde para caminhar até a Praia de Itapororoca

Passe o dia na Praia do Espelho (mas o ideal é dormir lá)

Voltar | Topo

O Quadrado

Quadrado de Trancoso

A praça mais carismática do Brasil não tem calçamento, jardinagem ou paisagismo. Não tem palácio, não tem fonte, não tem busto, nenhuma estatuazinha que seja. Fica enlameada na chuva e poeirenta na estiagem. Existe desde o século 16, quando os jesuítas construíram um arraial no alto do morro: casinhas simples enfileiradas de um lado e do outro, com uma igrejinha branca na beira da falésia, de costas para o mar.

Isolada por quatro séculos, redescoberta apenas nos anos 70 por hippies (ou 'biribandos', como foram apelidados pelos 'nativos'), esta praça -- o Quadrado -- resistiu. Ao menos, na aparência: as fachadas simples foram embelezadas, mas não descaracterizadas. O m², porém, ficou proibitivo. Hoje as casinhas são ocupadas por pousadas, restaurantes, galerias e casas de temporada voltados a clientes que têm 'gold', 'black', 'platinum' ou 'infinite' impresso no cartão de crédito.

Quadrado de Trancoso

Mas não seja por isso: é perfeitamente possível se encantar pelo Quadrado sem gastar um tostão. A Constituição garante os direitos de flanar, observar e xeretar de graça. Vamos lá, então.

Rio Trancoso

De manhã, enquanto o Quadrado ainda dorme, passam os primeiros grupos de excursionistas a caminho da praia: atravessam o Quadrado com pressa, muitos sem ver graça nesse lugar com gramado maltratado, em que nenhuma loja parece estar aberta. Os vendedores de artesanato, porém, estão a postos, perto da igreja. O primeiro 'uau' unânime só vai acontecer no mirante, atrás da igreja, de onde se vê o ziguezague do rio Trancoso até o seu encontro com o mar.

Ao longo da manhã, a vida real vai dando as caras: moradores indo e vindo trabalhar de bicicleta, charretes fazendo entregas. Perto do meio-dia, mesas começam a ser postas em frente a um ou outro restaurante -- vão permanecer vazias enquanto o sol estiver alto.

Quadrado de Trancoso

Lá pelo meio da tarde, enfim, o Quadrado desperta de vez. Lojas e galerias abrem, as mesas dos restaurantes começam a encher. Mas o que interessa mesmo é a pelada no meio da praça (há duas traves permanentes, alinhadas com a igreja). Banhistas voltam vagarosamente da praia, cansados da subida. Hóspedes do Club Med desembarcam de seus táxis: vieram finalmente ver a tal Trancoso que está no nome do hotel.

Quadrado de Trancoso ao entardecer

Cai a noite, e o Quadrado volta a se transformar. Luzinhas e velas acentuam as cores das casinhas; a igrejinha brilha intensamente (não é mágica: é um holofote).

Quadrado de Trancoso à noite

As galerias continuam abertas -- pode entrar: ninguém espera que você compre nada (e as peças são lindas). Atrás da igreja, vagalumes brincam de pisca-pisca. Se for noite de lua, o mar vai estar prateado.

Agradeça aos índios. Aos jesuítas. Aos hippies. E pense na sua sorte de não ser como tanta gente que, numa manhã qualquer, atravessou com pressa o Quadrado a caminho da praia -- e nunca mais voltou.

Voltar | Topo

Praias de Trancoso

Da praia do Rio da Barra, na divisa com o Arraial d'Ajuda, à praia de Itaquena, no caminho da praia do Espelho, Trancoso tem 13 km de orla.

Se você gosta de caminhadas na praia, pode ir da praia central (dos Coqueiros) na direção sul (Rio Verde e Pedra Grande) pela areia. (Se for realmente andarilho, pode seguir em frente também -- o único obstáculo só aparecerá ao final da praia de Itaquena: o rio dos Frades.)

Na direção norte, saindo da praia dos Coqueiros, você vai precisar atravessar dois rios: o Rio Trancoso, na divisa com a praia dos Nativos, e o Rio da Barra, para acessar a praia do Rio da Barra. Esse trajeto só pode ser feito com segurança na maré baixa.

Como é o mar em Trancoso?

Trancoso: mar azul e mar turvo

Mar azul e mar turvo em dias diferentes

As praias de Trancoso apresentam muita variação nos quesitos cor do mar e ondulação.

Você pode encontrar mar azul e calminho, ou turvo e agitado, em qualquer época do ano, dependendo das correntes marítimas, das condições atmosféricas e do volume recente de chuvas.

De forma geral, porém, é mais provável pegar praia azul e calminha no verão.

As marés também influenciam bastante o aproveitamento da praia. A maré baixa descobre uma faixa de areia plana e dura, ótima para caminhar. A maré alta, porém, deixa à mostra apenas a areia mais fofa, com trechos de terreno inclinado que tornam extenuante qualquer caminhadinha.

Praia dos Coqueiros

Praia dos Coqueiros, trecho central

Trecho mais movimentado da Praia dos Coqueiros

A praia dos Coqueiros é a "praia central" de Trancoso. Mas tem dois acessos.

Acesso à Praia dos Coqueiros

Primeiro acesso à Praia dos Coqueiros

O primeiro acesso fica logo no fim da ladeira que vem do Quadrado. Entre pela viela, atravesse a pontezinha sobre o mangue do Rio Trancoso e chega ao meu ponto favorito da praia: o canto esquerdo, junto ao Rio Trancoso, onde dá para passar o dia no sossego e com boa infra.

Praia dos Coqueiros: Casa Timbó

Casa Timbó

As barracas ali são mais bacanas da Praia dos Coqueiros. A Casa Timbó é charmosa e pratica preços que não assustam.

Uxuá Praia Bar

Uxuá Praia Bar

O Uxuá Praia Bar é a estrutura de praia do hotel mais metido do Quadrado. Mas tem uma ala para não-hóspedes (com consumação mínima). Na temporada, reserve.
Uxuá Praia Bar | Praia dos Coqueiros, canto esquerdo | Reservas: tel. (73) 3668-2277

Rio Trancoso

Rio Trancoso

O Rio Trancoso passa por trás da praia, formando uma pequena ilha. Às vezes tem gente alugando caiaque para navegar no riozinho. Na outra margem (norte) do rio fica a Praia dos Coqueiros. Dá para atravessar na maré baixa -- mas verifique o horário das marés, porque se a maré subir antes de você voltar, você vai precisar dar a volta pela estrada.

Espaço Trancoso

Espaço Trancoso (na época, Café de la Musique)

Ainda no canto esquerdo, mas caminhando na direção sul (direita), existe uma clareira que, no verão, se transforma num lounge de praia. Já foi o Café de la Musique e Casa Corona; no verão 2020, chamou-se Espaço Trancoso. Fora de temporada, permanece desativado.

Praia dos Coqueiros, Trancoso

Praia dos Coqueiros, à altura do segundo acesso

Continuando pela areia para o lado oposto ao rio (ou seguindo pela estradinha, se você estiver de carro) você chega ao ponto mais movimentado da praia, à altura do segundo acesso. Ali está o maior estacionamento da praia, e também o núcleo principal de barracas. Aqui também o mar costuma ser calmo na maré baixa.

Algumas dessas barracas usam mesas e cadeiras de plástico, destoando do padrão Trancoso. Mas há barracas charmosas (como a Lúcia do Espelho, a Silvana & Cia. Praia e a tradicionalíssima Barraca do Jonas). A concorrência torna os preços mais simpáticos -- se a sua intenção for almoçar na praia, dê uma olhada nos cardápios daqui (recomendo qualquer coisa com farofa de banana no Jonas ou o camarão em crosta de tapioca da Silvana).

Deste ponto da praia, caminhando 15/20 minutos para o sul (direita) você chega à Praia do Rio Verde (em 40 minutos, à Praia da Itapororoca, e em 1h30, à Praia de Itaquena).

Como chegar à Praia dos Coqueiros

Praia dos Coqueiros: ponto de táxi

Ponto de táxi na Praia dos Coqueiros (primeiro acesso)

A pé: no fim do Quadrado, perto da igreja, existe uma servidão, no lado direito de quem olha para o mar. Entre ali e você vai dar no meio da ladeira que leva à praia. A entrada do canto esquerdo está logo no fim da ladeira.

De carro: desça pela ladeira que contorna o Quadrado e leva à praia. Há um pequeno estacionamento junto à primeira entrada e um estacionamento maior na segunda entrada.

De táxi ou mototáxi: os táxis cobram R$ 20 pela corrida; os mototáxis, R$ 5.

Praia do Rio Verde

Praia do Rio Verde, Trancoso

Praia do Rio Verde

Até meados dos anos 90, esta era a praia (não-oficial) de nudismo em Trancoso. O fim do naturismo se deu com a chegada das excursões de Porto Seguro (cujos guias mostravam o caminho da "Praia dos Nudistas" aos curiosos) e com a instalação de barracas de praia descoladinhas no pedaço. Pé na Praia, Tostex Praia e Vegetal (que funcionava como clube dia e noite) marcaram época. Hoje a Praia do Rio Verde não tem mais a vibe 'muderna' de outros tempo, mas continua com um elenco interessante de barracas -- entre elas a Toca do Mar e a barraca da pousada Bahia Bonita, aberta a não-hóspedes. Querendo um ambiente mais privativo, ligue para a pousada de luxo Villas de Aragón (tel. 73 3668-2065) para tentar uma reserva de almoço (o que dá direito a usar o bar de praia).

A Praia do Rio Verde é uma praia de tombo, e normalmente tem ondas. Na maré baixa, quando a faixa de areia fica mais larga, mais plana e mais dura, aproveite para caminhar até a Praia da Itapororoca, que começa logo adiante -- e forma piscinotas entre as pedras a 20 minutos de caminhada. Caso goste de caminhar na praia, siga por 1h e você chega à bela Praia de Itaquena. Vá sempre no início da maré baixa, para não enfrentar a areia fofa e inclinada quando a maré sobe.

Como chegar à Praia do Rio Verde

De carro: desça pela ladeira que contorna o Quadrado, passe reto pelas duas entradas da Praia dos Coqueiros e continue por 5 a 8 minutos pela estradinha. Acesse a praia pelos fundos das barracas de praia.

A pé: desça pela servidão à direita da igreja no Quadrado. Entre na Praia dos Coqueiros pelo primeiro acesso e siga pela areia. Vai dar uma meia hora de caminhada na areia (só aconselhável na maré baixa, quando o terreno fica plano e duro).

De táxi ou mototáxi: os táxis cobram R$ 20 pela corrida; os mototáxis, R$ 5. Peça para a barraca chamar um táxi ou mototáxi na volta.

Praia da Pedra Grande

Praia da Pedra Grande

Praia da Pedra Grande

Continuação da praia do Rio Verde, a Praia da Pedra Grande não tem ocupação visível. A mata margeia toda a bonita curva da praia, com destaque para uma castanheira superfrondosa. A maré baixa revela a tal pedra grande. Dá uma caminhada gostosa a partir da praia do Rio Verde -- desde que você faça na maré baixa, para pegar o terreno mais plano e firme.

Como chegar à Praia da Pedra Grande

De carro: estacione na Praia do Rio Verde, entre por um dos bares e siga pela areia.

A pé: desça pela servidão à direita da igreja do Quadrado. Entre na Praia dos Coqueiros pelo primeiro acesso e siga pela areia. Vai dar 40/50 minutos de caminhada na areia (só aconselhável na maré baixa, quando o terreno fica plano e duro).

De táxi ou mototáxi: os táxis cobram R$ 20 e os mototáxis, R$ 5, pela corrida até a Praia do Rio Verde, onde você deve saltar e continuar pela areia.

Praias de Itapororoca e Patimirim

Praia da Itapororoca

Praia da Itapororoca

A praia da Pedra Grande acaba na Ponta de Itapororoca. A praia que começa ali se caracteriza pelo aspecto selvagem -- uma cortesia do condomínio caixa-altíssima que se esconde atrás da vegetação de mata atlântica. (O futuro Hotel Fasano Trancoso fica nesta região.) O trecho é vigiado discretamente por seguranças -- mas não há nenhuma restrição a estender a sua canga nessas areias. O gostoso de Itaporoca é caminhar na maré baixa. Cuidado com o mar: tem pedras!

Passando a pousada Tutabel (a única construção que se vê da areia), você chega ao trecho conhecido como Patimirim, onde é gostoso de entrar n'água.

Caminhando ainda mais para o sul (direita) a partir de Patimirim, em meia hora você chega à praia de Itaquena. Mas só ande no início da maré baixa, para não ser surpreendido pela subida da maré, que obriga a caminhar pela areia fofa e inclinada.

Como chegar à Praia de Itapororoca

De carro: estacione na Praia do Rio Verde, entre por um dos bares e siga pela areia.

A pé: desça pela servidão à direita da igreja do Quadrado. Entre na Praia dos Coqueiros pelo primeiro acesso e siga pela areia. Vai dar pelo menos 1 hora de caminhada na areia (só aconselhável na maré baixa, quando o terreno fica plano e duro).

De táxi ou mototáxi: os táxis cobram R$ 20 e os mototáxis, R$ 5, pela corrida até a Praia do Rio Verde, onde você deve saltar e continuar pela areia.

Praia de Itaquena

Praia de Itaquena, Trancoso

Praia de Itaquena

A meio caminho entre Trancoso e o Espelho, a Praia de Itaquena é uma enseada com faixa larga de areia. A paisagem é mais árida: a mata atlântica dá lugar à vegetação rasteira do vale do Rio dos Frades. Normalmente tem águas calmas, mas quando entra o swell, é procurada por surfistas. Na maior parte do tempo, está totalmente deserta.

Como chegar à Praia de Itaquena

A pé: desça pela servidão à direita da igreja do Quadrado. Entre na Praia dos Coqueiros pelo primeiro acesso e siga pela areia. Vai dar 2 horas de caminhada na areia (só aconselhável na maré baixa, quando o terreno fica plano e duro).

De carro: não é aconselhável. Além de precisar passar pela guarita do condomínio da Itapororoca, você teria que pegar um trecho de trilha de areia. Sem contar que não há sinalização nem conexão de celular.

De quadriciclo: há passeio de quadriciclo, com guia, que levam até Itaquena.

Praia dos Nativos

Praia dos Nativos, Trancoso

Praia dos Nativos

Com 3,5 km de extensão, a Praia dos Nativos vai da margem norte do Rio Trancoso à margem sul do Rio da Barra.

O trecho mais movimentado, como não poderia deixar de ser, é o mais próximo da vila. Junto ao rio fica o lounge de praia Fly Club, que no verão tem vida social intensa. A seu lado há barracas menos sofisticadas, que costumam receber ônibus e vans de excursão de Porto Seguro.

Passando esse trecho, porém, a praia fica deserta, e só vai ter movimento em frente aos bares das pousadas de luxo Estrela d'Água (tel. 73 3668-1030) e Villas de Trancoso (73 3668-1151), que recebem não-hóspedes medidante reserva.

Como as demais praias de Trancoso, a praia dos Nativos proporciona gostosas caminhadas na maré baixa, quando o terreno fica plano e a areia, mais dura. Começando a caminhar no início da maré baixa, dá para atravessar a pé o Rio da Barra e chegar à área de falésias. Caminhar na maré alta, porém, é incômodo, já que o terreno fica inclinado, e a areia, fofa.

Como chegar à Praia dos Nativos

A pé: vá até o fim do Quadrado (lado direito) e siga pela trilha que desce o barranco em direção ao mar. Ao chegar à estradinha principal, vire à esquerda. Depois de passar pela pontezinha sobre o rio Trancoso, vire à direita, e você chega aos fundos do Fly Club.

De carro: pegue a estradinha para o Arraial d'Ajuda. Para ir à zona das barracas, saia na primeira viela à direita depois da pontezinha sobre o Rio Trancoso. Para ir aos bares de praia da Estrela d'Água ou da Villas de Trancoso, siga pela estrada para o Arraial d'Ajuda.

De táxi ou mototáxi: um táxi vai cobrar R$ 20 e um mototáxi, R$ 5 por corrida.

Praia do Rio da Barra

Praia do Rio da Barra

Rio da Barra e sua praia

Em termos de paisagem, a praia do Rio da Barra é a mais diferente de Trancoso: na sua extremidade norte (esquerda) começa o paredão de falésias que marca o caminho até a praia da Pitinga, no Arraial d'Ajuda.

No canto direito (sul), o Rio da Barra proporciona um banho de água doce depois do banho de mar. A bem-estruturada barraca de praia Rio da Barra Villa Hotel é aberta para não-hóspedes (na temporada, vale a pena reservar: tel. 73 3668-1474).

Como chegar à Praia do Rio da barra

De carro: pegue a estradinha para o Arraial d'Ajuda e siga por 5 km até a guarita do Rio da Barra Villa Hotel.

De táxi: um táxi vai cobrar entre R$ 40 e R$ 50 a corrida.

A pé: vá até o fim do Quadrado (lado direito) e siga pela trilha que desce o barranco em direção ao mar. Ao chegar à estradinha principal, vire à esquerda. Depois de passar pela pontezinha sobre o rio Trancoso, vire à direita, e você ao iniciozinho da Praia dos Nativos. De lá, siga por uma hora para a esquerda. Programe-se para ir e voltar durante a maré baixa, que é quando a caminhada é confortável (o terreno fica plano e duro) e a travessia a pé do Rio da Barra é possível.

Voltar | Topo

Bate-voltas a outras praias

Quem escolhe Trancoso normalmente tem um perfil menos 'passeador' que a média. Dá uma preguiça de sair... mas se você faz o tipo curioso, há três escapadas relativamente fáceis de fazer: à vizinha Arraial d'Ajuda, à cobiçada Praia do Espelho e à isolada Caraíva.

Bate-volta ao Arraial d'Ajuda

Praia do Taípe

Praia do Taípe: no caminho a pé ao Arraial d'Ajuda

Há três motivos para dar um pulinho no Arraial d'Ajuda. Se você gosta de praias de mar calmo, vai gostar das praias do Arraial (principalmente se visitar durante a maré baixa). Caso você seja um andarilho, caminhar quatro horas pela areia (na maré baixa!) até o Arraial é um programão. E caso você goste de uma cena noturna mais animada e menos afetada (mas menos charmosa, também) do que a de Trancoso, uma escapada à noite pode ser interessante.

O Arraial d'Ajuda está a 20 km pela antiga estrada costeira (destes, 15 km em estrada de chão) ou 32 km pela auto-estrada (100% asfaltada). Veja como fazer o passeio:

De Trancoso ao Arraial d'Ajuda em ônibus de linha

ônibus praticamente de hora em hora ligando Trancoso à Balsa, com parada no centro do Arraial d'Ajuda, a partir das 6h20 da manhã. Veja os horários aqui. A passagem custa R$ 11 (para saltar no centro do Arraial) ou R$ 13 (para saltar ao longo da Estrada da Balsa). O percurso leva entre 60 e 80 minutos.

Ir e voltar de ônibus só serve para pegar praia no Arraial: o último ônibus para voltar sai da Balsa às 18h30.

Salte no centro se você quiser ir às praias do Mucugê, Parracho ou Pitinga (desça a pé pela Rua do Mucugê ou pegue uma van). Na Estrada da Balsa, há uma parada que serve tanto para o parque aquático Arraial Eco Parque quanto para a Praia dos Pescadores. Para ir à Praia do Araçaípe, peça para saltar na parada mais próxima do Bar do Sting.

De Trancoso ao Arraial d'Ajuda de carro ou táxi

Saia pela antiga estrada de terra -- o caminho é mais interessante. Para ir às praias do Mucugê, Parracho ou Pitinga, entre no centro do Arraial e siga pela Rua do Mucugê (aberta ao trânsito nesta hora). Se o seu destino for o parque aquático Arraial Eco Parque ou as praias dos Pescadores ou do Araçaípe, siga pelo anel viário até a Estrada da Balsa.

Caso você pense em ir para curtir a noite no Arraial d'Ajuda, seja responsável: vá de táxi.

Taxistas costumam cobrar R$ 150 pela corrida entre Trancoso e Arraial. Marque um horário para ser buscado (ou pegue um táxi localmente; o ponto é na Praça São Braz).

De Trancoso ao Arraial d'Ajuda a pé

Da praia dos Coqueiros até a praia do Mucugê, no Arraial d'Ajuda, pela beira da praia, são 12 km, que podem ser percorridos numa caminhada de 3 a 4 horas. É um passeio lindo, mas que tem uma pegadinha crucial: só dá para ser percorrido na maré baixa, para que você consiga atravessar os dois rios que há pelo caminho: o Rio Trancoso e o Rio da Barra. Além disso, na maré alta os trechos mais estreitos de areia desaparecem. O ideal é fazer esse passeio num dia de lua cheia ou nova, em que a maré estará baixa de manhã. Veja como consultar a tábua das marés.

Levar água também é fundamental. E para sua segurança, faça esse passeio em grupo. Há longos trechos ermos.

Se estiver muito cansado ao chegar, você pode descansar numa barraca das praias da Pitinga ou Parracho e voltar de van até o centro. Salte na Rua do Mucugê e complete o percurso a pé até a Praça da Igreja. Volte de ônibus (R$ 11, última saída às 18h30) ou táxi (R$ 150).

Voltar | Bate-voltas | Topo

Bate-volta à Praia do Espelho

Praia do Espelho

Praia do Espelho

Num mundo perfeito, a praia do Espelho estaria embaixo da falésia do Quadrado. Mais bonita, e com uma ocupação mais charmosa rente à areia, a praia do Espelho é o complemento perfeito a uma estada em Trancoso. (O ideal mesmo é passar pelo menos uma noite lá.)

O ponto mais gostoso da praia para ficar é o canto esquerdo, que tem o nome oficial de Curuípe. Na maré baixa, o mar forma pequenas piscininhas e é possível contornar a falésia até o trecho ao lado, conhecido como Praia do Amor (ou Setiquara), emoldurado por uma falésia.

Para almoçar, porém, dirija-se ao lado direito da praia -- a Praia do Espelho propriamente dita. Reserve com antecedência uma mesa no disputadíssimo Restaurante da Silvinha, ou delicie-se com a moqueca de Dona Neide no restaurante de praia da pousada Calá & Divino.

De Trancoso ao Espelho de carro ou táxi

De carro, são 25 km -- dos quais, 20 km em estrada de chão. A viagem vai levar uns 45 minutos em cada sentido. O estacionamento em Curuípe custa R$ 20.

De táxi espere pagar R$ 350 pelo passeio incluindo ida, espera e volta. (Se for apenas o trânsfer de ida, dá para fechar por R$ 200.)

Trancoso-Espelho de lancha

Alugar uma lancha com marinheiro para passar o dia no Espelho sai entre R$ 3.500 e R$ 6.000, dependendo do tamanho da embarcação. Sua pousada pode arranjar para você.

Trancoso-Espelho a pé

Da praia dos Coqueiros até o Espelho, pela beira da praia, são 16 km, que dá para percorrer numa caminhada de 4 a 5 horas por praias quase sempre desertas. Como outras caminhadas no sul da Bahia, a aventura só dá certo se for feita
na maré baixa, para conseguir atravessar o Rio dos Frades, já perto do Espelho. Saia de Trancoso quando faltarem duas horas e meia para o nível mínimo da maré -- assim você passar pelo Rio dos Frades no momento em que o rio vai estar mais baixo. Veja como consultar a tábua das marés.

Levar água também é fundamental. E para sua segurança, faça esse passeio em grupo. Há longos trechos ermos.

Combine com um taxista para ser buscado no fim da tarde. Ele deve cobrar R$ 200.

Voltar | Bate-voltas | Topo

Bate-volta a Caraíva

Beira-rio de Caraíva

Caraíva

Dos vilarejos do Sul da Bahia, Caraíva é o que melhor conserva a rusticidade original. Você chega de canoa. As ruas são de areia e por elas não passam carros nem bugues. O "Quadrado" de Caraíva é a sua beira-rio.

No quesito praia, o banho mais gostoso é justamente no encontro do rio com o mar, onde os barraqueiros instalam charmosas tendas no lugar de guarda-sóis.

Um programa diferente é fazer o bóia-cross rio abaixo. E é bom saber que ir a Caraíva e não comer um pastel no Boteco do Pará, à beira-rio, é como ir a Roma e não receber a bênção daquele famoso torcedor do San Lorenzo.

Veja o que fazer em Caraíva.

A travessia de canoa custa R$ 5 por passageiro em cada sentido. Há também a cobrança de uma taxa de conservação de R$ 10 por visitante -- o pagamento é opcional.

De Trancoso a Caraíva de carro ou táxi

De carro, são 40 km até estacionamento de Caraíva (desses, 32 km em estrada de terra). A viagem leva pelo menos 1 hora. O estacionamento custa entre R$ 15 e R$ 20.

De táxi dá para negociar a ida, com espera e volta, por R$ 400. Só ida, R$ 300.

De Trancoso a Caraíva de ônibus

Querendo ir a Caraíva do jeito mais alternativo, pegue o ônibus Balsa-Caraíva que passa em Trancoso lá pelas 8h da manhã. A passagem custa R$ 20. A viagem pode levar 2h. O último ônibus para voltar parte de Caraíva às 16h.

Voltar | Bate-voltas | Topo

1 comentário

WILIAN QUINTINO DE OLIVEIRA

Há anos eu me delicio com os "textos-resenhas" do Ricardo. Em especial, quando ele escreve sobre o Quadrado. wink

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Atenção: Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 23 de novembro.
Cancelar