Oslo e Estocolmo

Enquete | Dicas descoladas de Estocolmo e Oslo: compartilhe as suas!

Dicas descoladas de Oslo e Estocolmo

A Alice deixou um pedido na caixa de comentários de dicas de passeios fora do óbvio, restaurantes e bares bacanas em Oslo e Estocolmo. O site tem tão pouco conteúdo das duas cidades, que achei que valia a pena fazer uma pesquisinha e abrir para as contribuições da tripulação (ou, como faz tempo que eu não chamo, os trips.

Oslo

O nosso Hugo já esteve em missão oficial em Oslo, mas foi só por algumas horas, numa viagem em que a ênfase eram fiordes e castelos. De todo modo, o circuito que ele fez é obrigatório para qualquer visitante: a Ópera de Oslo, a Galeria Nacional (onde está exposto O Grito de Edvard Munch) e o parque de esculturas Vigeland. (E ainda faltaram atrações básicas, que o Hugo tratou de listar no post: o Museu da Navegação Viking, a fortaleza de Arkeshus e o Museu Munch.

Num 36 Hours in Oslo de 2013, o suplemento de viagem do New York Times recomenda flanar pelos bairros de Grünerløkka (“hip”) e Tjuvholmen (“glamuroso”). Um dos lugares recomendados, porém (e que me parece imperdível) fica no centro: o café-bar Flugen (Universitatsgata 2, Centro) — uma instituição de 1963 decorada com móveis escandinavos vintage (que estão à venda).

O bairro de Grünerløkka fica na outra margem do rio Aker (Akerselva), que corta a cidade. Passear ao longo do rio (e ver a cachoeira de Mollerfossene no meio do caminho) é recomendado tanto pelo NYT quanto pelo site de dicas locais Spotted by Locals. Entre as atrações do bairro estão o mercado Mathallen (Vulkan 5), as microcervejarias Schouskjelleren (Trondheimsveien 2) e Grünerløkka Brygghus (Thorvald Meyersgate 30B) e o Centro Norueguês de Arquitetura e Design (Hausmannsgate 16), que funciona numa antiga estação reformada e sempre tem alguma exposição interessante de design.

Em Tjuvholmen, que significa “Ilha do Ladrão”, o NYT recomenda o circuito dos museus (como o Astrup Fearnley Museet, Strandpromenaden 2) e galerias (como a Pushwagner, Tjuvholmen Allé 10).

Oslo tem um restaurante na lista dos 100 melhores do mundo da revista Restaurant: é o Maaemo (Schweigaardsgate 15b). Para refeições mais mundanas, mas nem por isso comuns, o blog Two Foodies Eating é uma excelente fonte de dicas em inglês.

Estocolmo

O 36 Hours in Stockholm do suplemento de viagem do New York Times (sempre um ponto de partida fantástico para qualquer viagem descoladinha) é de 2014. Para dar pequenas escapadas dos cartões-postais da região central, o jornal recomenda explorar o bairro de Sodermalm, apelidado de SoFo (por estar ao sul — South — da Folkungagatan), com lojinhas e cafés indepedentes, e pegar um barco no píer Djurgarden para o subúrbio de Hammarby Sjostad, onde está instalada a cervejaria Nyacarnegie Bryggeriet, uma associação entre a Carlsberg e a Brooklyn Brewery.

O restaurante da cidade na lista dos 100 melhores do mundo da revista Restaurant é o Frantzén (Lilla Nygatan 21), mas o chef Björn Frantzén também tem uma casa prêt-à-porter, indicada pelo NYT: o Corner Club (Lilla Nygatan 16), com gastropub, bar de cervejas e bar de drinks.

Com a chegada do verão, começam a pipocar bares de praia — o Spotted by Locals recomenda o Thai Boat, que serve comida thai. E a exemplo de Oslo, o Two Foodies Eating é uma fonte interessante de idéias para almoçar, beliscar e jantar.

Compartilhe suas dicas!

Fez um passeio bacana, comeu ou bebeu num lugar surpreendente, passou uma noite incrível em algum clube em Oslo ou em Estocolmo? Divide com a gente, vai! Obrigado!

Leia mais:

11 comentários

Olá, estive em Estocolmo no começo do ano e me apaixonei pela cidade! Deixo aqui algumas dicas de lugares diferentes que gostei.

Tenho também alguns posts no blog, espero que seja útil! 🙂 http://www.queroirla.com.br/suecia/estocolmo/

Restaurantes
– Aifur (ilha Gamla Stan): Taberna medieval com pratos típicos suecos.
– Art (ilha Norrmalm): Restaurante/bar escondido com uma decoração bem descolada e pratos deliciosos para compartilhar.
– Babylon (ilha Södermalm): Para uma refeição leve ou drinks, o lugar é todo envidraçado e fica na região mais hipster de Estocolmo.

Vistas
-Monteliusvägen: Trilha urbana meio escondida com as melhores vistas de Estocolmo!
– Katarinahissen: Elevador que liga a parte baixa a alta da cidade e onde funciona o restaurante panorâmico Eriks Gondolen.
– Terraço do Södra Teatern.
(Todos na ilha Södermalm)

Coisas para fazer
– Roteiro pelas estações de metrô que são (quase) todas decoradas.
– Descobrir os milhares de brechós espalhados pela cidade
– Mercado Östermalms Saluhall
– Parque Humlegården
– Feirinha da praça Hötorget
– Stockholm City Museum (é de graça e conta um pouco da história de Estocolmo)
– Passear na beira mar nas tranquilas ilhas Skeppsholmen e Kastellholmen

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.