Dubai: 10 dicas para uma superviagem, por Bruno Vilaça

Skyview, Dubai (fotos: Bruno Vilaça)

O Bruno Vilaça foi pra Dubai e voltou com dicas quentíssimas para quem quer aproveitar o emirado dos superlativos. Vai para Dubai? Então siga o Bruno em 10 passos:

Madinat Jumeirah

1. Faça o impossível, mas cacife sua hospedagem no Madinat Jumeirah. Esqueça Burj Al Arab, Atlantis, Grosvenor e quetais. O ‘must must must stay’ é alguma das 3 unidades do complexo Madinat: Mina A’Salam (mais internacional, com linda vista para o Burj), Al Qsar (riquíssima decoração árabe e piscina de cair o queixo) e Dar Al Masyaf (exclusivas ‘summer houses’ de 70m2, com concierge e piscinas privativas, onde você chega em charmosos barquinhos). Decoração exótica de ótimo bom gosto, cenografia digna de Hollywood, localização excepcional e lazer completíssimo. O melhor mercado e os melhores restaurantes e boates também estão lá no complexo e entrar como visitante te deixa mordido de inveja dos hóspedes. Depois não diga que não avisei.

2. Tá achando besteira investir em hotel? Vai por mim, Dubai é daqueles destinos em que o hotel é uma atração à parte e você vai aproveitar o hotel mais do que imagina, principalmente no verão. Mas ok, não vai dar pra ficar no Madinat dessa vez? Considere o Grand Hyatt, Jumeirah Emirates Tower, Novotel World Trade Center e o Four Points Sheikh Zayed. E use e abuse dos táxis, que são baratinhos.

3. Encare Dubai como se estivesse em Las Vegas ou Orlando — o grau de ‘futilidade’ é esse mesmo. Se o seu negócio é ‘sentir’ a Arábia, esqueça ou aproveite para esticar até algum lugar mais tradicional naquelas bandas (Jordânia, Omã, Síria – e até o Egito). Tudo lá é lindo e imponente, mas fake e impessoal.

4. O centro velho é bem caótico e dispensável se você não faz a linha ‘antropológica’ ou ’25 de Março’. Se estiver com tempo e fizer questão, vá até a Bastakiya (uma espécie de “centro histórico”) e ao Dubai Museum – de lá você pega um barco (abra), atravessa o creek e dá uma passadinha nos souks de ouro e especiarias.

5. Para compras, vá direto ao Mall of the Emirates e ao Souk Madinat (réplica-pra-turista-ver dos mercados tradicionais). E não se esqueça de chegar cedo ao aeroporto na volta: o free-shop é de pedir arrego à Nossa Senhora dos Limites Ultrapassados.

6. Se puder, evite o verão (quando o dia é um forno e a noite é uma sauna) e o período do Ramadã (quando os muçulmanos e ocidentais são segregados e qualquer gole d’água virará uma aventura aos olhares punitivos dos que estão em jejum).

Safári no deserto

7. O safári no deserto é turistão e farofa, sim. Mas quem disse que é ruim? Vá e aproveite o jantar ao final do passeio numa tenda no meio do nada. Mande meu alô aos camelos. Custa em torno de US$80.

8. Mas se quiser um safári mais exclusivo, fechando com um jantar a dois no deserto: US$180. Fino.

Mesquita, Abu Dhabi

9. Ah, e não esqueça de Abu Dhabi ali do lado.

Com seu jeito Brasília de ser, é um contraponto bem interessante à exuberância desmedida de Dubai.

Não quer encarar um ônibus com guia e japonês tirando foto do vento?

Pegue um táxi em Dubai e por US$200 vá direto ao que interessa: uma volta na ‘orla’, Mesquita do Sheikh Zayed, Fundação Cultural e hotel Emirates Palace.

Tá podendo? Aproveite e almoce em algum dos vários restaurantes do Emirates Palace.

10. Para curtir a noite, vai uma listinha de lugares bacanas:

Buddha Bar

Submarine Dhow Palace

Skyview Bar, Burj al Arab

Rooftop Bar, One & Only

Chillout Ice Bar

Leia mais:

124 comentários

O que achei realmente impressionante não está em Dubai, mas em Abu Dhabi. A mesquita é linda, depois de ver igrejas e mais igrejas na Europa, cobertas de ouro e pinturas, ver uma mesquita “clean” foi algo inesquecível.
Toda de mármore branco, ela possui incrustações de pedras semi-preciosas em formato de flores.
Os lustres de Murano e cristal Swarovski são um pouco “over”, coloridos demais para meu gosto.
De qualquer forma, a mesquita é algo impactante, principalmente porque (eu só soube na hora, se dissessem não iria)é preciso vestir (as mulheres) aquela roupa preta.

Realmente, o que é chato em Dubai é o visto.
Afinal, acaba saindo caro por conta dos agentes que nada mais fazem do que entregar os documentos enviados.
Seria interessante o Brasil fazer acordo de isenção, como tantos países já tem.

Segui todas as Dicas do Bruno e a melhor de todas foi ficar alguns dias no Madinat Jumeirah, o complexo é incrivel, fiquei no Mina A Salam mas vc pode circular em todo o resort, a pê, de carrinhos de golfe ou de barcos pelos canais.

Atualizando: Deve se tirar um tempo para ir ao complexo do Burj Khalifa , para conhecer o predio mais alto do mundo, passear pelo Dubai Mall mair shopping de Dubai, que possui um aquario gigante e uma pista de patinação no gelço enorme. E assistir o incrivel show das fontes de agua (maior que o do Belagio em Las Vegas.

Tomei um cha da tarde no Burj Al Arab e aproveitei para pedir minha namorada em casamento com a vista igual ao da foto do deste post. Eles dão uma flor para marcar a ocasião.

Só para completar tem um shopping só com joalherias especializadas em diamantes, bom para comprar a aliança.

Oi boa tarde,

antes de mais nada, parabéns pelo site!!!

Gostaria de saber o melhor lugar para compras de:

-eletrônicos: Mall of the Emirates ou Free Shop?
-roupas?
-relógios e óculos?
-produtos típicos?

Desde já agradeço a atenção,
Ricardo.

Caramba, estou enlouquecendo c esse visto p Dubai. Já comprei os bilhetes , já estou c a reserva no hotel e n consigo passar os documentos solicitados pela Emirates p os vistos. Parece q eles mudaram o escritório de Sampa p India e td é via e-mail. Me disseram q é possível pegar o visto no aeroporto na imigração, mas estou tensa, afinal, estou indo c o meu marido e meus dois filhos (crianças) . Depois q li o comentário do Igor fiquei um pouco mais calma, mas n encontro nada nada na web q confirme q se pode mesmo tirar o visto no aeroporto. Vai q muda neah, olha o q fizeram c a mudança d escritório da Emirates p India. Isso está prejudicando mt gente q quer viajar agora pq estão tendo o mesmo problema q nós, n conseguem enviar o formulário. Alguém alem do Igor conseguiu esse visto no aeroporto ????? Help!

Bruno,
Viajo agora em janeiro para Dubai e fico 5 dias. Reservei o Dar Al Masyaf, mas estou na dúvida se é muito romanticozinho, ja que estou indo sozinha. O outro, Al Qsar, é mais caro (mas nem tanto). Qual é a sua opinião? Dá para ficar sozinha no Dar Al Masyaf sem deprimir com os casais em lua de mel, ou eh melhor pagar um pouco mais e ficar no Al Qsar?
Obrigada!!!!

Olá. Meus pais vão passar o reveillon em Dubai e gostaria de aproveitar a viagem deles para pedir uns presentinhos. No entanto, o que realmente vale a pena comprar em Dubai? O que não posso deixar de solicitar?
Obrigada

    Olá, Alessandra! Dubai tem grifes e eletrônicos. Dos produtos locais, vale a pena o artesanato e tapetes.

adorei as dicas, parabens

to indo amanhã e tava caçando algumas cisas aqui.

parto da italia e estava ja lamentando por nao ficar no Burj Al Arab mas no Madinat Jumeirah. E eis que encontro aqui a tua dica que me encheu de orgulho de nao ter errado mais uma vez.

ficarei apenas 6 dias, antes de embarcar pra india. e tentarei fazer o maximo das dicas postadas. Obrigado!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.