Enquete da semana: Europa no inverno

Hamburgo

Quando me pedem para destrinchar viagens à Europa no fim do ano e nas férias de janeiro, a minha reação inicial é tentar demover o perguntador. Me vêm à cabeça os dias curtos e gelados, às vezes molhados e ventosos, que desconvidam às caminhadas e deixam as fotos sombrias.

Claro que de vez em quando acontece aquele dia (ou, com sorte, aquela seqüência de dias) com céu claro e luz espetacular, em que as fotos saem mais bonitas do que nunca e você descobre o prazer de andar, andar, andar e não suar.

Mas na média acredito que não valha a pena torrar uma grana que nos faz falta para passar as férias brigando com as condições atmosféricas.

Mas se você só pode viajar no inverno europeu, bom, então sugiro que não monte um desses roteiros cheios de escalas e coisas para ver, ver e ver. O inverno é mais apropriado a experimentar.

Faça base numa cidade grande, aloje-se com conforto, e planeje seus dias em torno não de monumentos e vistas, mas de cultura e gastronomia. Fez um dia bonito? Ótimo, saia para para passear. Está chuviscando e ventando? Museu, cinema, exposição, visita ao mercado para fazer um piquenique no quarto. Alugar um apartamento é ideal: ao brincar de morador, você não sente o tempo passado em casa como perdido.

O inverno é uma época especialmente difícil para ir com dinheiro contado; ficar na rua o dia inteiro é muito mais tranqüilo no verão.

E você? Tem alguma experiência de férias no inverno europeu para contar?

E os nossos correspondentes europeus, o que dizem? O que podemos fazer para encarar a Europa no frio e aproveitar que os lugares não estão abarrotados de turistas?

Contem pra gente, pufavô…

Atenção: clique nas páginas anteriores da caixa de comentários para ter acesso a todos os relatos

531 comentários

É sim Lili , mas o peso das roupas de inverno pesa o dobro quando
levamos elas daqui . Compradas lá são muito mais leves pois os
materiais de tecnologia avançada são leves , trocam frio e calor ,
são anti alérgicos ..enfim , nada a ver com o que a gente tem no armário
e coloca na mala .
Bom é levar os daqui e trazer os de lá 🙂 ( e deixar lá os daqui 🙄 )

Tem uma coisa que ninguém falou e eu passei a pensar se não é piração minha: é que o peso das roupas de inverno, pra quem está a pé, andando quilôooometros, cansa quase tanto quanto o solzão no verão…

Dani , podes saber o preço olhando diretamente nos sites das
estações de trem e dos aeroportos .
O que sei é que tem dois tipos de lugares: os lockers , que podes colocar
o que quiser e couber ( tem uns grandes e outros menores) e levas a chave contigo , mas muitos deles são para até 48 ou 72 horas.
O outro são os “maleiros” que cobram por volume independentemente
do tamanho da bagagem.
Nenhum é assim baratinho não … economico é deixar num hotel que é free , e voltar para buscar. 🙄

GENIAL Mô !
Assim não preciso usar minha balança-de-bolso-amarela para pesar
coisa por coisa .
😆

Ninguem falou sobre Londres, tirando o Leandro, que confirmou que as temperaturas nao sao assim tao baixas…

Eu sei que chove mto por lah e os dias sao extremamente cinzas, mas como a Dani G. falou, programa de inverno na Europa eh museu e em Londres, a maioria eh de graca !!!!

Eu estarei na Rep. Tcheca e em Londres nesse inverno… vamos ver como sera!!!

Abracos,
Carla SP

YESSSS!!! Você é DEZ mesmo!
É disso que preciso, de Licianas e Brunos.
Riq, muito obrigada!
Salete

Ah esqueci de responder…Ricardo…o plano era da Itália para França…depois Holanda….mas se precisar deixar a mala em sevilha e voltar…faria isso numa boa…
o problema mesmo era q não sabia onde deixar e quanto isso me custaria…

Ai…brigada pela atenção q vcs derammmm, brigada mesmo!!!
Vou entrar nos links agora mesmo…só q antes precisava agradecer….brigada mesmo!!!

Salete, vôos intra-europeus em conta você pesquisa no Skyscanner, http://www.skyscanner.net . Mas lembre-se de que as companhias de desconto têm limites menores de bagagem — para um panorama completo, dê uma chegadinha no Rodrigo http://aquelapassagem.blogspot.com .

Se você vai fazer poucas escalas, pode ser mais interessante incluir os trechos intra-europeus na sua passagem intercontinental. Orce com um agente de viagem. Aqui na comunidade a gente tem alguns muito bons, como a Liciana ( lilialmeida arroba terra ponto com ponto br ) e o Bruno ( http://www.superviagem.com.br ).

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.