extravagâncias de viagem

Enquete | Extravagâncias de viagem: quais valem a pena? E quais não valem?

extravagâncias de viagem
Do fim de semana na serra ao giro pelo Sudeste Asiático, toda viagem é uma extravagância (já dizia Ricardo Freire no livro Viaje na Viagem, publicado há quase 20 anos, num longínquo 1998). E volta e meia dá uma vontade de ser meio atrevido e fazer essas extravagâncias de viagem ainda mais extravagantes, bancando um upgradezinho aqui, um jantar especial acolá.

Estou plenamente convencida de que valem a pena as pequenas extravagâncias que tornam viagens longas mais confortáveis, como escolher o vôo não pelo mais barato, mas pelo mais conveniente, e usar táxi para ir e voltar do aeroporto quando a mala estiver pesada e o bolso permitir. Pagar o preço mais alto de um hotel no centro de tudo quando se tem pouco tempo em uma cidade também é uma extravagância que endosso 100% (embora nas minhas viagens de férias eu prefira ficar mais tempo em cada escala e assim me permitir buscar alternativas de hospedagem com personalidade, mais baratas e que compensem uma voltinha a mais para chegar no centro turístico).

Já as experiências de luxo… É preciso saber que nem toda classe executiva vale a pena, que no hotel 5 estrelas o staff pode ter nariz empinado, e que restaurantes sofisticados não necessariamente são bons restaurantes. Extravagâncias de viagem são irresponsabilidades deliciosas, mas pesquisar antes diminui a chance de se frustrar depois:

  • SeatGuru tem mapas de assento dos aviões, e ajuda a decidir se o upgrade compensa;
  • Booking reúne resenhas recentes de hóspedes reais, e dá a chance de uma escolha de hotel mais certeira;
  • TripAdvisor e o Yelp têm críticas e fotos de restaurantes e serviços, e são boa fonte de consulta.


Queremos saber: quais extravagâncias de viagem você já cometeu? Quais valeram muito a pena, e de quais você se arrepende até hoje? Conta pra gente!

Mais enquetes:

117 comentários

Evidente que estadia é um item importante mas não essencial, afinal de contas se aproveita pouco em hotéis caros, pois só permanece para dormir e o resto do dia se aproveita para explorar a cidade, comer em lugares recomendados, penso que visitas em lugares importantes como museus do Louvre, Palácio de Versalhes, Jardim de Monet, prefiro gastar com passeios e visitar arredores dos países, tipo Vale do Loire com seus castelos maravilhosos, ou explorar as caves em Reims e Eperney, prefiro assim gastar com passeios imperdíveis e explorar regiões interessantes que cada país possui. Portugal explorei várias regiões desde Porto até Sintra, então vai do interesse de cada um de como deseja usufruir de uma viagem, eu sempre leio em blogs ou sites interessantes o que há para fazer em um país para então traçar o roteiro.

Extravagância é assistir um show no Crazy Horse em Paris com direito a um balde com espumante das melhores e um super show.

Adoreeeeeeiiii o tema.
Lendo tudo e anotando as dicas interessantes!

Minhas extravagancias são sempre.. seeeeempre em gastronomia, transporte e estadia!
Não abro mão de conforto.
Este terceto é indispensável e irrefutável para mim quando decido para onde vou.
E quando decido o destino fico meeeeeses estudando, pesquisando tudo do lugar porque nao gosto de sobressaltos.
E essa metodologia de viagem ajuda e muuuito.

Por onde começar? Adoro bons hotéis, mas acho que uma de minhas maiores extravagâncias foi ficar no Metropolitan Bangkok, quando na verdade chegaria às 23 horas e teria que sair às 7 da manhã. Foi apenas uma cama pra mim. Confortável, luxuosa, mas desnecessária, já que não ia aproveitar nada o hotel. Outra foi um jantar de quatro passos no Four Seasons Bosphorus em Istambul – detalhe, eu estava sozinho! Mas essas não cometo mais! 😀

Minhas ultimas extravagancias foram: 1) passeio de helicoptero no Havai para ver a caldera e a lava do vulcao Kilauea e 2) alugar uma vila de frente para o mar na ilha de Corfu (Grecia).

    Flor eu conheci Corfu em 2015 e fiquei hospedada em frente a Praça Principal num hotel muito bom, e fiquei curiosa em saber qual vila vc ficou hospedada??

Uma extravagância de viagem que fizemos foi em janeiro, quando alugamos um carro em Santiago do Chile e devolvemos 15 dias depois em puerto montt. Pagamos uma sobretaxa altíssima, mas é do tipo e extravagância que na minha opinião vale muito a pena, pois apesar de termos rodado quase 2 mil km de carro, não perdemos tempo em deslocamento para aeroportos, e ainda curtimos muito o caminho.

P/mim, extravagância é business na ida! De preferência c/upgrade de milhas. Sinto mto o fuso e n durmo bem sentada. Ultimamente tenho programado chegar um dia antes p/descansar. Em geral, é + barato q a business!
Outra extravagância, ppalmente em tempos de dólar alto, é viajar slow, se dando ao luxo de passar vários dias em cada lugar. Vc pode fazer um plano básico, mas sobra tempo p/flanar e descobrir seus cantinhos naquela cidade.

Extravagância … Sempre que posso cometo com a executiva. Na minha opinião é a parte mais sofrida da viagem. Pois, sempre estou com crianças. E os hotéis pesquiso com muita antecedência para conseguir boas tarifas e evitar furadas.
No quesito gastronomia, também sempre que dá ouso uma extravagância … Afinal, férias são férias!!! E no meu caso ocorrem apenas 2 vezes ao ano. Para meu sofrimento!!!
Adorei o post Mariana. Os comentários foram experiências enriquecedoras!!

Conheci Vila la Angostura em setembro/15, e confesso que fiqui surpreso com a cidade, pra começar linda, parece aquelas cidades dos Alpes Suiços, mas com preços argentinos, de lá conheci também San Martin de los Andes, igualmente linda e aconchegante, temperatura por volta dos 5 graus ao dia, valeu a pena o passeio.
Eu Indico para quem quer desestressar.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.