Enquete: você e a bóia

boia

Pessoal, nas próximas 24 horas o blogueiro vai pra manutenção. (Tô fazendo um check-upão; vão me encher de eletrodos e vou precisar ficar24 horas longe de aparelhos eletrônicos.)

Aproveitando a energia da conVnVenção :mrgreen: gostaria de pedir um favorzinho pra vocês.

Estamos elaborando uma apresentação (ou, em marquetês, um presentation) do blog, e precisamos enfeitar alguns slides com depoimentos de leitores.

Se você quiser colaborar, é só deixar na caixa de comentários a sua experiência com o blog — como descobriu, ou desde quando acompanha, ou, sobretudo, se alguma vez a gente aqui foi útil para você realizar uma viagem.

 Volto amanhã — caso sobreviva a ficar 24 horas offline!

Atualização: Já estou de volta à ativa. Passei boa parte do dia no hospital, mas o monitoramento de pressão não tinha nada a ver com o que (eu imaginei que) a secretária do médico tinha me dito. Tô cansado mas tô online…

Muito obrigado pelos depoimentos! Valeuzão!

125 comentários

Em 2.007 resolvi viajar por conta própria com o meu marido e comecei a procurar na internet dicas de como proceder. Acabei esbarrando com o Riq, com o VNV e com as melhores orientações possíveis para viagens. O blog é um instrumento essencial pra quem precisa de informações atualizadas e gosta de viajar com maior liberdade, e o VNV é o melhor de todos! Foi aqui que conheci os melhores lugares para hospedagem, aprendi a usar o consolidador de passagens, fui apresentada ao Tripadvisor, e a muitas outras ferramentas, além de poder conhecer muitos outros sites e blogs excelentes (Fatos e Fotos, Conexão Paris, etc). Em 2.008 passei 35 dias incriveis na Europa única e exclusivamente com a a ajuda de todos os participantes desta comunidade. O interessante é que não há uma fórmula pronta para cada destino, mas sim várias informações super preciosas para cada um montar sua própria “receita”. Nenhum outro mecanismo possibilita tal liberdade de criação e auxilia tanto o viajante de “primeira viagem” (como é o meu caso). Foi tão fácil da primeira vez, que agora ja estou montando um roteiro para NY com mais ajuda do blog, dos viajantes mais experientes e com as incríveis intervenções do Riq.

Acompanho o Ricardo Freire desde a primeira coluna no Jornal da Tarde. Desde então, nunca mais me separei de tudo que ele escrevesse, de todas as entrevistas, de todos seus livros….É minha leitura obrigatória antes de dormir pois sempre tenho lindos sonhos.Seus conselhos e dicas foram fundamentais quando comecei a viajar sozinha. Isso quando ele não tinha seu blog e respondia, generosamente, através de e-mails. Através da comunidade VnV, por ele capitaneada, conheci pessoas interessantíssimas, lugares no mundo que nunca visitei, amigos virtuais com quem viajo todos os dias.

Eu conheci o blog em 2006, quando estava preparando uma viagem para a Europa. Ela tinha acabado de mudar pro WordPress fase 1 e alguém lá na comunidade do orkut que eu modero indicou. Antes disso, tinha ouvido falar no publicitário Ricardo Freire, mas para mim ele era tipo uma celebridade do meio midiático, ou coisa que o valha.
Quando eu abri o blog, me lembro bem da foto, era a foto do avisão pousando quase na praia em St Martin; sabia que estava diante de uma coisa nova e diferente, enfim, de um tesouro ainda descoberto por poucos.
Fui timidamente acompanhando, de vez em quando comentando, minha viagem chegou e muitas dicas foram aproveitadas, mas o fascinio pelo blog continou, vieram novas viagens e ao longo destes anos o blog conseguiu não apenas mudar a minha forma de viajar como mudar o meu dia-a-dia, pois passo por aqui todos os dias.
E serve até mesmo como uma terapia de grupo, para desestressar e encontrar pessoas diferentes de mim, mas com os mesmo interesses em comum.
Todas essas pessoas, que hoje convivo como se fossem meus amigos ha anos, interessantes e interessadas, só poderiam gravitar ao redor de um “comandante” que não só é um blogueiro excepcional, antenado, descolado, atual e brilhante, como é uma pessoa especial e iluminada, cujo brilho e simplidade extrapolam suas as palavras escritas e que hoje, para mim e para muitos aqui, deixou de ser uma celebridade e se tornou um amigo querido, fazendo parte de nossas vidas e as tornando menos chatas e enfadonhas. É isso…

Não lembro de existir uma vida -viajante- produtiva antes da bóia.
Aqui ,*aprendi as 4 operações*:
diminuir o ritmo , dividir experiências , multiplicar informações a somar especialistas 😆

Ganhei um
*terceiro olho *,para registrar e compartilhar tudo o que possa interessar aos que gostam de coisas diferentes de mim 😉

Entendi que se alimentar não é apenar ingerir um alimento qualquer no primeiro lugar que estiver na minha frente :mrgreen:

E nunca mais esqueci de usar meus
óculos azuis e cor-de- rosa 😎

___________________________________________________
COMO DESCROBRI, VICIEI-ME E ME INSPIREI NO VnV:

EU já era leitor dos livros do Ricardo Freire (assim como de tudo o que mais se relacionasse com viagens, de revistas nacionais a estrangeiras a folhetos de propaganda de agências de viagens). Muito antes da era digital. Leitor e comprador compulviso de livros e revistas e de tudo o que se relacionasse com o tema “viagens e turismo” – de Panrotas e Viagem & Turismo – talvez por decorrência de tanta leitura desenvolvi também o gosto pela escrita. É claro que Ricardo Freire já se tornava uma das fontes de consulta, com o Postais por Escrito, tão romântico quanto incentivador de viagens.

LÁ pros idos de 1998 comecei a escrever e publicar fotos de minhas viagens na Internet, uma então tosca e deficiente “internet”, os arremedos do que seria esse fabuloso mundo da blogosfera atual. O que se usava na época era tão jurássico que sequer me atrevo a mencionar onde e como escrevia e mostrava minhas fotos!

EM 2004 acessei pela primeira vez a primeira versão do Viagem na Viagem justamente porque o livro que deu nome ao blog já fora um dos devidamente devorados e inspiradores de viagens minhas. Guardado na estante, parece hoje tão jurássico quanto minhas primeiras escritas, mas tão fundamental na minha vida de viajante quanto minhas primeiras lições de redação no primário.

EM 2006, Ricardo Freire era pra mim como um “ser inexistente” , uma personagem que jamais sonharia em conhecer, quanto mais supor que um dia leria o que escrevo. Fundei meu blog, o Fatos & Fotos de Viagens, por dois motivos principais:

1 – PRATICIDADE: em vez de encher as caixas postais dos meus amigos e parentes com dezenas de fotos e relatos, comecei a perceber que estava sendo chato quando eles começaram a não mais ler meus e-mails em viagem ou, ainda, quando passaram a responder com três palavrinhas tipo “recebemos sua mensagem, um abraço e boa viagem”! Era legal pra mim mas muito chato pra eles!;

2- INSPIRAÇÃO: Blogs FABULOSOS como o do Ricardo Freire (ele TAMBÉM é fabuloso, afinal!), o Viaje na Viagem além de divertido, instrutivo e impecavelmente escrito, foi o maior (de certo que para muitos, o único) inspirador para que tantos outros blogs de viagens surgissem. O Viaje na Viagem tem um estilo mais interativo com seus leitores e o Riq, sendo um verdadeiro banco de dados culto sobre o assunto, generoso e gentil, ainda é extremamente educado e simpático ao responder a todas as perguntas que nós, chatos leitores, fazemos a ele. Portanto, quando decidi fazer o MEU blog, a inspiração era resultante de uma especial admiração. Jamais tive a pretensão de fazer algo que sequer chegasse a ter um décimo do prestígio do VnV, mas com o apoio e o incentivo permanentes do Riq, atingi um nível jamais sequer sonhado. Seria pretensioso e inútil imaginar que um dia eu me tornasse um “escritor” de viagens com algum reconheimento. Considerando que meu prazer é efetivamente escrever promovendo um destino, achei que poderia fazer algo diferente de um “diário de viagem”, o que normalmente se constinui a maioria dos blogs que com igual qualidade e competência de seus autores integram a blogosfera.

SUPOR que o Fatos & Fotos de Viagens atingisse a marca de mais de 2 milhões de visitas desde sua fundação há pouco mais de três anos seria uma viagem psicodélica. Entre 3 e 6 mil visitantes por dia era algo que jamais eu poderia almejar. Pois bem, chegamos lá, e certamente com o inegável incentivo do VnV.

IMAGINAR que um dia eu participaria de “comunidades virtuais”, “encontros virtuais”, “amizades virtuais” era a coisa mais improvável e mais impensável que me ocorresse. Quanto preconceito! Ontem estivemos reunidos numa das mais incrementadas reuniões de amigos, leitores, amiradores e blogueiros que gravitam “em torno” do VnV e jamais, jamais esquecerei o quanto foi fabuloso, enriquecedor, prazeroso e agradável ter conhecido pessoalmente tanta gente bacana que se tornou presencial apenas muito tempo depois de terem entrado na minha vida virtual.

O que dizer mais de algo tão excepeciopnalmente construtivo, aglutinador, incentivador e informativo? Sucesso? Já tem? Saúde? SIM! Ótimo check-up e resultados fabulosos! Saúde, afinal, nós precisamos de você.

Eu googlei o Ricardo Freire, assim que me deparei com o texto “Para você estar passando adiante”. Daí para frente, busquei seus livros e seus blogs. Adoro seus textos, que vão muito além dos viajandões.

Acompanhar o blog melhorou de imediato viagens que já estavam na pauta, ao mesmo tempo que aumentou a pauta em muuuitas outras viagens 😉

Antes da mudança do blog para o WordPress, já conhecia alguns tripulantes de nome, mas depois da mudança, a tripulação aumentou muito e a convivência virtual virou real.

Assim chegamos ao ponto do vício, como disse o Zé Maria. Eu tive que me autoaplicar uma terapia de desintoxicação, para não correr o risco de não fazer outra coisa.

Riq,
Conheci seu blog através de uma chamada no UOL, quando ele ainda era zip.net.
Eu li interinho, tudinho, completinho. Pouco comentava naquela época porque achei que era um blog de feras.
Aí você avisou que ia se mudar e pediu para enviar um e-mail dizendo se queria que fôssemos avisados da nova casa. Eu mandei, mas adivinha? Seu e-mail não chegou! rs
Daí um dia, você esteve na Caverna e deixou uma mensagem. Eu me senti tão honrada! Aproveitei que tinha o link do wordpress e vim atrás. E te enviei um e-mail resmungando que você se esqueceu de me avisar.
Hoje dou risada, imagina se ia dar para avisar todo mundo???
Do WP para a Abril, da Abril de volta para cá…e para aonde você for.
Pelo seu blog e o da tripulação eu já fiz e refiz roteiros, peguei várias dicas, viajei um monte, virei master-fã.
Aliás, acho que deveria mudar de nome, isso não é um blog, é uma comunidade!

Sr. Ricardo Freire
Acompanho seu blog já alguns anos, inclusive fiz duas viagens ao Nordeste seguindo rigorosamente suas dicas e posso dizer que foi muito bom, bom demais, deu tudo certinho nos passeios, nos hotéis e restaurantes. Continuo lendo quase que diariamente o que você escreve, porém tenho notado que, de algum tempo para cá, o seu blog está se transformando em uma coluna social, daquelas que todo jornal do interior tem, inclusive o daqui na minha cidade. Acho que está ficando meio chato, pois fica meio que de um panelinha, aquela da “alta sociedade interiorana”. Espero que este tempo que você vai dar para fazer o seu check-up, sobre um tempinho para repensar e voltar a escrever como nos velhos tempos. Espero também que os exames revelem que você esteja em perfeita forma e com muita saúde, já que, talento, simpatia e inteligência nunca lhe faltaram.

    Carlos , se tiveres um tempinho , vai se legal releres as “colunas sociais ” aqui do blog . Vais poder constatar , que a “alta sociedade interioriana” é na verdade muito mais proxima do “baixo Lapa 😳 e do baixo Leblon 😎 ”
    Todos os que aqui participam possuem alem de vivencias e desejos em comum , uma satisfação imensa em conviver além do virtual , e o registro desta convivencia é uma das formas que temos , para continuar a manter todos unidos , permitindo que eu , tu , e tantos outros , continuem a usufruir de todas as dicas imperdíveis do VnV.

    E complementando a Sylvia, eu não fazia parte da panelinha Carlos, e me acolheram tão bem que eu não saio daqui. Minha história eu vou postar abaixo pq quero ler os dos panelinhas e não panelinhas, pq todos são muito bem-vindos aqui!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.