Finzinho de viagem: BBB9

friends1

Está terminando o Big Brother e, com ele, o meu bloguito No Paredão, lá no portal do Estadão. Foi uma delícia de fazer — higiene mental de primeira (pelo menos pro blogueiro, he he). Nele eu analiso o Big Brother não como um reality show, mas como um programa de ficção (protagonizado por amadores e editado por profissionais).

Caso você precise saber rapidamente de onde vieram Max, Francine, Priscila (na foto, abocanhando o milhão) e Ana, ou queira rever o BBB9 pelo meu ponto de vista, aí vão os links.

Para ler como blog, de trás para diante, clique aqui.

Para ler na ordem cronológica dos posts mais redondinhos:

Um Big Brother ímpar

Cadê o “Uhu!”?

Pay-per-NOT-view

Merchã também é gente

Na novela ou no BBB, o núcleo dos pobres é sempre mais divertido

O primeiro eliminado a gente sempre esquece

Já temos um passado, meu amor

“Você está jogando!”

Um turista no paredão

MetaBBB

BBB, a novela que se explica

Namoro técnico?

E se o público jogar a história fora?

Tem certeza de que não tem volta?

Qual será a próxima vítima da vítima?

Corpos estranhos

Max e o script

Elenco 3×0 Roteiro

Um contra todos

O não-bem contra o não-mal

Big Merchã Brasil

Personagem da semana: a vovó que é Lobo Mau

Enquanto isso, na novela das 10…

Pensa que é mole criar seu próprio diálogo?

A mulher que sabia demais

Cartas na mesa

Dona Benta sai do Sítio do Picapau Amarelo

O eterno recomeço

Fran, a feia

Max vai a júri popular

A vitória do Benhê contra o mal?

Ato Flávio

Quem quer ser um milionário? Parte I: Max

Quem quer ser um milionário? Parte II: Francine

Quem quer ser um milionário? Parte III: Priscila

Quem quer ser um milonário? Parte IV: Ana

“Friends”, últimos capítulos

24 comentários

Ok. É que, por incrível que pareça, naquele meu blog de BBB (parado desde o último dia do BBB9), apareceu uma pessoa perguntando se você não iria fazer novamente.

Como, aqui no Pará a Globo fez o favor de alterar a programação (O Jornal Nacional vem primeiro que a novela das 7!), o povo SHB – Sem Horário de Verão, acaba vendo piada requentada.

Quando todo o “povo brasileiro” (Alemão) já viu que foi pro olho da rua, aqui em Belém, ainda se está vendo o José Mayer fazendo cara e bocas pra Helena. rsrs

Assim, estou emio sem saco de postar.

Vou tuitar que é melhor… mais lá pra frente, quando a novelinha engatar uma primeira, talvés ative aqui lá.

Abraços.

*Ousada sem TV é o máximo do “desligue já”! 😉

Fala Riq,

Este ano não teremos uma “novela bbbniana” sua? Um site tipo o “NO PAREDÃO” em algum lugar seu?

Abraço.

    Vai ter não, Lafa! Tô na estrada, e nos próximos meses vou viajar muito também. Ainda não assisti ao programa esse ano… (inclusive passei as últimas quatro noites em pousadas sem TV no quarto!) Quando estiver em SP é provável que eu assista — e daí comente no Twitter, como todo mundo 😀

Não perdi nenhum dia, não do BBB na TV, mas das crônicas do blog No paredão. Acompanhei toda a novela através das crônicas do Riq., sensacional! E bem no começo, eu comentei aqui, lembra Riq?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.