Geirangerfjord Fiorde Noruega

Enquete | Fiordes na Noruega: compartilhe o seu roteiro

Geirangerfjord Fiorde Noruega

Entre encher de corações as fotos dos fiordes noruegueses que aparecem no nosso Instagram e o planejamento de uma viagem até lá, talvez exista mais do que um oceano de distância. As opções de itinerários são tão diversas quanto as rotas de navegação e, nessas horas, a dúvida é inevitável: qual seria o melhor roteiro de viagem?

Famosos cartões-postais do país e patrimônios da UNESCO, essas impressionantes formações geográficas passaram por longos processos de transformações nos últimos 3 milhões de anos. Isso mesmo, desde as eras glaciais a natureza tem trabalhado em moldar esses cenários. O resultado não poderia ser mais bonito: são enormes (enormes mesmo!) paredões rochosos cortados pelo mar formando um litoral completamente recortado.

A rota mais conhecida dos fiordes da Noruega atende pelo simpático nome de “Norway in a Nutshell”, organizada pela Fjord Tours. É possível começar esse roteiro tanto em Oslo quanto em Bergen, Voss e Flam. Toda a logística, incluindo transporte público (ônibus, trem e barco) e hospedagem, é feita na hora da reserva do passeio e sem horários fixos — dessa forma, você consegue seguir viagem no seu ritmo. É um esquema eficiente da versão “faça você mesmo” dos pacotes.

Entretanto, existem diversas outras opções de programas pelos fiordes na Noruega e aqui entra a nossa maior dúvida: você já visitou essa região? Como montou seu roteiro? Em qual época do ano viajou? Foi por conta própria ou fechou um pacote? Quais são os fiordes mais bonitos?

Faça uma boa ação: compartilhe suas dicas com a gente e garanta dias de sol na sua próxima viagem. A turma da Bóia agradece!

Leia mais:

73 comentários

Olá Pessoal, eu acho que o dilema da grande maioria deve ser o tempo e o budget. Quebrei muito a cabeça e resolvi fazer o Norway in a Nutshell (NN)- Naerowyfjord – de um dia. Fiz “metade desempacotado”, comprando os trechos de trem diretamente com a cia ferroviaria.

Na época analisei as alternativas da Norleed mas no meu caso não se encaixavam. Se tivesse mais tempo não mudaria o roteiro que fiz e aproveitaria para conhecer outros lugares como Stavanger e a Pulpit Rock e Alesund.

O passeio ao GeirangerFjord a partir de Alesund/Oslo, oferecido pela NN, pode ser uma alternativa ao NN de Bergen ou mesmo algo mais no roteiro.

Todo relato da viagem está aqui: https://planejandoaviagem.com/2017/04/16/o-que-fazer-em-bergen-e-o-passeio-pelo-fiordes-noruegueses/.

Por fim, eu diria que é uma sopa de letrinhas mas que considero muito importante não somente planejar mas reservar com antecedencia. Tomei um chá de cadeira no centro de informações turisticas de Bergen e não desejo isso a ninguém. Sem falar que quase não consegui fazer o passeio porque uma das etapas estava fully booked. Tive a sorte de um cliente desistir e do atendente ser muito experto.

Bom planejamento a todos!

Fizemos um cruzeiro Amsterdam Honningsvag round trip. Os pontos altos foram o Cabo Norte, que é o ponto mais ao norte habitado da Europa e o Geirangerfjord Fjord. As paisagens da Noruega são simplesmente lindas. Estão incluídos varios Portos, passeios por cidades, montanhas, lagos, etc. Vimos o sol da meia noite no Cabo Norte. A Noruega é simplesmente linda

Como já tinha percorrido o Norway in a Nutshell em viagem anterior, em junho do ano passado fiz um outro passeio, o Hardangerfjord in a Nutshell, também da Fjord Tours, para conhecer o fiorde de Hardanger em bate-volta a partir de Bergen. É corrido como o seu “irmão” mais famoso, mas as paisagens são de cair o queixo. Valeu muito a pena. O roteiro inclui além do cruzeiro pelo fiorde uma visita por ônibus a uma cascata em desfiladeiro com vista fantástica. Relatei o passeio no post abaixo do Álbum de Viagens, que por sinal foi indicado na época para o linkódromo do VnV:

http://www.albumdeviagens.com/2016/12/cruzeiro-fiorde-hardangerfjord.html

Fechar o roteiro da Noruega foi das mais difíceis tarefas turísticas da minha vida, rs (só perdeu para a Índia). Tinham muitos lugares que queria ver como Roros e Alesund. E nessa loucura de possíveis destinos, percebi que os fiordes desafiam a locomoção local (apesar de terem excelentes transportes, muitos trajetos são demorados). E tinha tb a questão dos preços, já que o país é realmente bem caro. Como a viagem seria de um mês e incluía tb a Dinamarca e a Suécia, acabei optando por Oslo + Bergen, de onde fizemos o Norway in a Nutchell com o pernoite em Flam (que acho obrigatório para quem vai ao vilarejo). Foi bom demais…. Ah, eu fui em maio (sempre gostei de viajar em baixa temporada) e a ideia era não pegar muito frio.

Fui em Fevereiro de 2015. Fui para Oslo, de lá peguei o trem até Flåm. Passamos uma noite em Flåm. No dia seguinte de manhã pegamos um ônibus de linha até Gudvangen e lá pegamos a ferry que volta para Flåm. Sensacional. A noite , saindo de Flåm fomos de ônibus até Bergen. Fizemos tudo por conta própria sem fechar passeio nenhum. Fiquei alguns dias em Bergen e de lá fomos de avião para Tromsø ver a Aurora Boreal. Depois um avião até Stavanger, cidade base para visitar o Preikestolen, e passamos mais uns 3 dias lá . De Stavanger pegamos o trem noturno de volta para Oslo.

    Adorei as dicas de Poliana! Este e o meu estilo de viagem, em vez de fechar pacotes eu prefiro sim viajar por conta propria escolhendo meus roteiros, tempo de viagem, meio de transporte, etc., etc.,
    Obrigada pelas dicas!!! Boas viagens para voce!!!

Faltou só deixar um comentário sobre época do ano: dá pra visitar os fjordes a partir de Bergen do fim de março ao fim de setembro. O principal limitador é a duração do dia, antes ou depois dessa época os dias começam a ficar curtos para valer a pena os passeios de barco. Nas 4 semanas anteriores e posteriores ao solsítico de inverno (21/12), há poucas horas de sol por dia, e o ângulo do sol é baixo, a impressão será a de que o sol nunca chegou de fato a ficar ‘alto’, e as montanhas escondem-no nessas poucas horas.

O alto verão (segunda semana de julho – segunda semana de agosto) é o período de maior movimento em Bergen, seja por férias escolares, seja pela presença maciça de navios de cruzeiro. Felizmente, os navios de cruzeiro costumam fretar seus barcos para passeios – ainda bem -, mas nos dias com 3 navios simultâneos o centrinho pode ficar um pouco lotado demais e as filas um pouco longas demais.

Entre maio e junho o degelo está no auge e surgem mais cachoeiras intermitentes.

Mudei há pouco tempo para Bergen, que é o centro logístico da área de fjores no oeste da Noruega (há um outro ‘cluster’ de fjordes mais ao norte).

Bergen é uma cidade bonita e interessante por si só, e fácil de se chegar por vôos de qualquer capital da Europa com 1 baldeação apenas.

Deixando de lado a programação de atividades em Bergen (isso pode ficar para um post convidado :D), passo aos fjord tours. Há várias formas de visitar fjordes em day-trips a partir de Bergen.

A maior empresa de ferries local é a NORLED, que opera viagens de um dia para o Hardangerfjord, para o Nordfjord e outros passeios. A lista dos passeios pode ser encontrada aqui (https://www.norled.no/en/fjordcruise/). Da lista, recomendo o tour pelo Hardangerfjord com parada de 3h em Eidfjord (NOK 350) para tour na vila ou então um passeio opcional ao centro interpretativo de Hardangenvidda (um enrome planalto de rocha de origem glacial que é algo bem diferente do que se vê em qualquer outro lugar da Europa) por NOK 350 extras. O Hardangerfjord não tem aquele trecho tão apertado como o do Nærøyfjord em Gudvangen, mas tem paisagens muito interessantes e Eidfjord não fica tão abarrotada de turistas como a Flåm no verão.

Aliás, é importante lembrar que as fotos to Nærøyfjord NÃO fazem parte da rota cronometrada do Norway in a Nutshell! Esse é um braço do Aurlandfjord que começa em Flåm, e lá só alguns barcos (menores) navegam. Não quer dizer que o passeio no Aurlandfjord não seja bonito, mas acho importante lembrar que aquele estreitamento de apenas 600m, fotografado por todos os ângulos, não faz parte da rota que muita gente pensa que faz. Ele é estreito demais para ser navegado com segurança por barcos expressos grandes.

Além dos passeios programados redondinhos para turismo, a NORLED opera vários barcos expressos que podem, obviamente, ser usados independentes de pacotes combinados. Eles tem um “Fjord Card” por NOK 1250 que dá direito a usar vários barcos expressos por 5 dias (https://www.norled.no/en/expressboat/fjordcard/). É uma excelente opção para quem fica em Bergen – que, repito, merece mais que ser apenas uma parada de uma noite ou visita de meio dia a partir de um cruzeiro – e quer explorar melhor a região, e talvez pedalar ou andar de caiaque (sempre com roupas protetoras térmicas, mesmo no verão a temperatura da água é baixa).

A Rodne (http://www.rodne.no/en/) oferece vários day-tours partindo e chegando já de barco em Bergen. Dois tours bem interessantes são o tour pelo Moestraumen (NOK 540), um fjord mais próximo a Bergen (não precisa de ônibus ou trem, o passeio começa já no porto) com uma passagem muito estreita e compacta (http://www.rodne.no/fjord-cruise/en-bergen-mostraumen/). A vista dessa passagem no Google Street View está aqui: https://goo.gl/maps/a1rq5bD3q652 . Eles também tem opções de passeios “com emoção” em lanchas rápidas (para quem gosta, é seguro e interessante, mas a água é gelada e requer roupa térmica, não é passeio pra se molhar e refrescar).

Por fim, para quem está em modo econômico a Fish & Me (empresa de pescados que se diversificou e modernizou) oferece um fjord cruise só por NOK 599 com buffet de peixes e frutos do mar (é honesto, mas não vá pela culinária apenas). O segredo para quem está em uma viagem ‘budget-councious’ é cabular o buffet, pagar apenas NOK 299 e depois, com os NOK 300 que sobram, almoçar ou jantar no mercado da municipalidade (um prédio novo onde também fica o centro de turismo), comendo muito melhor do que no barco. Informações: https://en.visitbergen.com/things-to-do/fish-me-seafood-buffet-and-fjord-cruise-p3434083.

Outra opção que não penetra tanto nos fjords mas serve como “forma de viajar entre 2 cidades interessantes por trajeto muito cênico” é uma rota nota de ferry da Fjord Line entre Bergen e Stavanger (https://www.fjordline.com/en/domestic/). A rota leva 4h30, e o navio é um veículo de transporte comercial que leva carros, vans, e passageiros sem veículo. Não é um veículo otimizado para turismo, mas para transporte. A vista continua lá para todos. Se Stavanger e Bergen estão no roteiro, esse rota é bem interessante para substituir uma viagem aérea (são só 30 minutos de vôo, mas leva tempo para ir até aeroporto, voltar desde aeroporto, check-in etc.)

Por que eu acho que montar base em Bergen pode ser uma opção a considerar versus os pinga-pingas que muitos fazer? Primeiro motivo: com alguns dias livres, dá pra planejar o ponto alto da viagem – um fjord cruise – para o dia com melhor previsão do tempo, enquanto o Norway in a Nutshell vindo de Oslo deixa tudo já amarrado. Segundo, vários desses passeios ou combinações de barcos expressos locais permitem explorar vilas interessantíssimas a pé, sem a muvuca (organizada, mas ainda assim intensa) que há em Flåm, na ferrovia que a liga a Myrdal etc. A Noruega é um país com muitas áreas naturais, baixíssima densidade demográfica e esses passeios clássicos, não obstante as paisagens belíssimas, acabam muitas vezes te deixando em situação análoga a um museu lotado.

Não existe obrigação de visitar Oslo na mesma viagem que os fjords. Se os fjords forem o foco da visita à Noruega, recomendo cabular Oslo (que tem seu interesse como capital escandinava, não é que seja uma cidade ruim) e já vir para Bergen direto, e montar os roteiros a partir daqui. Se já é para gastar em kroner (a moeda local), e se você já pensa em não ficar muito tempo no país pelos custos, então use esse tempo de forma inteligente e considere montar base aqui em Bergen. Oslo tem muitas conexões de vôo com outras cidades europeias e cabe facilmente em outra viagem que inclua Holanda, Alemanha, Dinamarca, Reino Unido ou outros países da Escandinávia, que você faça fora do verão – não precisa forçar o encaixe com os fjords.

Talvez outro dia deixe dicas para quem quer fazer road trips em carro alugado – aí o esquema e possibilidades são bem diferentes. Tudo o que sugeri acima é possível e prático de transporte público.

(cotação de hoje 27/9/2017: NOK 1,00 = R$ 0,41

    Uma correção: o passeio da NORLED no Hardangerfjord cust NOK 790 (não 350). NOK 350 é o preço adicional para a excursão a Hardangevidda

    Excelente! Era isso que eu estava procurando para definir o meu roteiro. Valeu!!!

    Oi, André
    Obrigada muitíssimo. vou à Noruega em 2021. O que você acha de Alesund?

    Só pra falar que depois do post do André que deu o caminho das pedras todo e com variações nem gasta falar nada 😉
    Obrigada, André! (e quero um guest post, hehe)

    Caracas, André, que mão na roda é esse seu roteiro! Obrigado por compartilhar conosco. Economizei um baita tempo e grana com ele.

    Boa noite, poderia me ajudar? Parece que você sabe bastante sobre o local e meu conhecimento é quase nulo, estou tentando entender a melhor forma de fazer.
    gostaria de ver os Fiordes, pelo que pesquisei me encantou muito um local chamado Trolltunga. Além disso um desejo grande de ver a Aurora.
    Você acha que Bergen seria um bom local pra servir de base e fazer isso tudo?

    desde já obrigado

    Olá André L.

    Estou pesquisando sobre a Noruega pois em Jun/Jul de 2019 pretendemos ir para lá. Gostei muito do que publicou e espero que tenha um tempinho para nos contar como seria uma viagem de carro 😉 Sempre que viajamos alugamos carro, essa seria nossa primeira opção.
    Grande abraço,
    Raquel

    Muito obrigada André!! Sanou todas as minhas duvidas, ja que pretendo usar somente o transporte público! Roteiro bem dificil esse da Scandinávia, entao valeu pelas dicas !!

Olá
Eu e meu marido fomos em junho/2014 para a Noruega numa viagem que incluiu alguns trechos de bike (para ele). Nosso roteiro:
Cuiabá – Bergen com a KLM,
Bergen – Bodo com a Air Norwegian. Em Bodo alugamos o carro e fomos de ferry para A, nas ilhas Lofoten. A chegada em A, às 23h com Sol ainda no horizonte e as casinhas coloridas na beira do fiorde, foi uma das lembranças mais lindas de todas as minhas viagens pelo mundo.
A – Tromso – Bodo de carro cruzando as ilhas Lofoten, com paisagens indescritíveis.
Bodo – Bergen navegando com o Hurtigruten
Bergen – Cuiabá
Em relação à época do ano, se for para incluir trechos com carro, tem de ser no verão. Mesmo a principal estrada do país, tem a maioria dos trechos com pista simples e com muitas curvas o que a torna muito difícil e perigosa, para nós brasileiros, que não estamos acostumados a dirigir na neve (nos arredores de Tromso ainda havia neve no final de junho).

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.