Fotoblog (com vídeo): Terça da Bênção no Pelourinho

Pelourinho

A noite de terça é a da muvuca no Pelourinho. É a Terça da Bênção. As ruas ficam lotadas. Grupos de percussão se apresentam por toda parte. O ensaio do Olodum (a R$ 80!!!!!!) no Largo Teresa Batista atrai a turistada. Mas os programas mais bacanas são grátis.

O ponto altíssimo da Terça da Bênção é a missa afro-baiana que acontece às 6 da tarde na igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos (a azulzinha bem no largo do Pelô).

Ordem Terceira do Carmo

Essa missa traz o sincretismo religioso baiano para dentro de uma igreja católica. Os instrumentos usados no acompanhamento são os mesmos encontrados num terreiro de candomblé.

Igreja do CarmoIgreja do CarmoIgreja do Carmo

(Essas fotos são da Igreja do Carmo, onde a missa se realizou enquanto a Nossa Senhora do Rosário dos Pretos estava em reforma. Mas a missa já voltou para a sua igreja original.)

Todos os cânticos ganham percussão afro. É de arrepiar.

Igreja do Carmo

A apoteose acontece durante o Ofertório, quando os fiéis levam pães para serem abençoados. Todos caminham pelo vão central (primeiro as mulheres, depois os homens) na cadência do afoxé.

As mulheres sempre dançam mais bonitinho:

Mas na parte dos homens a música cresce e fica mais emocionante:

Na saída a gente ainda pode comer os pães bentos…

Nesta terça a missa começou atrasada e só terminou depois das 8. O show de Gerônimo na Escadaria do Paço, ali pertinho, já tinha começado.

Show de Gerônimo na Escadaria do Paço

Achamos um lugarzinho no cercado dos vendedores de cerveja e tapioca na Ladeira do Carmo e ficamos “assistindo” ao show atrás do palco.

Show de Gerônimo na Escadaria do Paço

Depois contornamos a quadra para ver como estava lá em cima. (Lotado.)

Show de Gerônimo na Escadaria do Paço

Show de Gerônimo na Escadaria do Paço

Sorte do povo dos albergues, que assiste de camarote…

Seja lá qual for o seu programa na Terça da Bênção, meu conselho é: chegue cedo e assista à missa. É a experiência mais incrível de Salvador, em cartaz toda terça-feira às 18h.

Leia mais:

45 comentários

Riq, da última vez que estive em Salvador (dez/09), jurei pra mim mesmo que nunca mais voltaria ao Pelourinho. Foi tão frustrante ver o abandono do local, a insistência incacreditável das pessoas te oferecendo fitinha do Bonfim a cada segundo, que não consegui nem terminar de fazer as fotos que queria.

Mas agora vi que não posso mais cumprir minha promessa, porque nunca fui à terça da benção. Acreditando no sincretismo baiano, espero não ser punido pela quebra da promessa.

    Oi Fernando!

    Voltando à Salvador, realmente a terça é o melhor dia para ir ao Pelô. Você vê mais animação e mais segurança. Dá mais uma chance, sim!

    Podeixá Adri, eu sempre gostei muito de Salvador, e esta cidade vai sempre merecer mais uma chance.

Riq, eu e meu marido estamos com vontade de assistir ao Festival de Verao em Salvador, no camarote VIP, uma ou 2 noites. Minha duvida e’ que por sermos quarentoes, sera’ que ficaremos nos sentindo peixes fora d’agua???

    Ana Claudia. Meu marido foi nos ultimos 3 anos para levar nossa filha e amigas. Diz que vocês não se sentirão “fora d’água”. Muitos pais de adolescentes, adultos solteiros e casais frequentam o Festival, mas a predominância é de adolescentes. Já estão com os ingressos comprados esse ano para o camarote vip ( Pepsi ). Eu não gosto e sou “poupada”…:o)

    Eunice, eu estou protelando para comprar os ingressos, nao estou tao animada, mas meu marido quer muuito ir.
    Olha que engracado, meus filhos adolescentes alem de nao quererem ir, ainda falam que nos vamos pagar o maior mico.

    Caso eu seja convencida a ir, escolhi o dia 3 de fevereiro, que tem Ivete e J Quest, somos super fas.
    Eunice, obrigada pela resposta, viu?

    Ana Claudia, Riq nos dá liberdade para responder, mesmo quando a pergunta é para ele, por isso me atrevi…:o).

    Ana Cláudia, outra informação: “Vip” refere-se tão somente a separação por preço. Não há nenhum serviço incluído, como nos camarotes do carnaval. É preciso enfrentar fila no bar para comprar uma água, não há mesas nem cadeiras. É para quem quer dançar e cantar muito.

    Eunice, sim, eu acho otimo que voce tenha respondido.

    E com a nova informacao a respito de servicos… TO FORA!!! Muito obrigada por me livrar desta fria.

    ( Desculpe a falta de acentos, mas com este macbook, nao sei fazer aparecer os acentos.
    Eu sei, e’ muita iNgnorancia, tenho que aprender!!!).

    Ana Claudia,
    Aproveita que vc vai no dia 3 de fevereiro e chega um pouco antes e vai na Festa de Yemanjá, no dia 2 de fevereiro, no Rio Vermelho! Também acho uma festa liinda! Chegando cedinho dá para ver os barcos saindo com as oferendas, cheio de flores, perfumes! É uma festa mágica! Como é um bairro que tem muitos bares, sugiro comprar uma dessas “feijoadas” ou festas que eles (os bares) fazem, o que dá mais conforto porque daí vc tem um lugar para sentar, tomar uma cerveja com calma, um banheiro para ir…rsrs

    Eunice e pessoal,
    Cheguei tarde por aqui e não vi os comentários sobre o tal festival. Ou seja, já estou com ingressos comprados (camarote Pepsi, quinta-feira).
    Queria algumas dicas sobre como chegar, se vocês sabem como fica o transito até lá e a melhor opção: alugar um carro, taxi ou van (se é que tem…) Vou ficar no Rio Vermelho
    Enfim, o que não tem remédio, remediado está! Agradeço pelas dicas!

    Ligia, o Festival movimenta a cidade e paralisa a Avenida Paralela, onde ele acontece. Vá cedo, e vá de taxi! Se puder pegue o celular dele e combine a volta. A saída do Festival é muito caótica!

    Os shows costumam ser pontuais, porque a programação é extensa. Portanto, não saia muito em cima da hora pras atrações que quer ver, corre o risco de só poder acompanhar o show pela rádio.

    O Camarote Pepsi tem boa infra, se você curte shows, vai gostar!

    Pessoal, obrigada pela ajuda!
    Depois volto aqui para contar o final dessa furad… quer dizer, aventura!

Estive na Bahia no inicio do mês e passei alguns dias em Salvador. Muitas pessoas reclamam da falta de segurança, assaltos, abandono,etc…Com certeza tem muita coisa para melhorar, mas meus dias foram ótimos, vi policiamento no pontos turístico principais e não me senti insegura em nenhum momento. No pelourinho, fizemos o passeio junto com uma guia local (Mari), credenciada, que ofereceu seu serviço já na saída no elevador Lacerda, acertamos o preço e aproveitamos muito mais o passeio com as explicações dela sobre o local, além de nos sentirmos mais seguros, pois ela não deixava ambulantes nem garotos de rua se aproximarem de nós. Adorei Salvador, o povo é uma simpatia só, e o que é aquele por-do-sol no farol da Barra!Inesquecível…

Me mate, seu Riq. Um post desse bem hoje, dia da Lavagem do Bonfim, sem duvida a festa mais linda que acontece em Salvador… Eu acho mesmo que um baiano quando sai da Bahia não passa um só dia sem pensar nela. Hoje eh dia de vestir branco e agradecer por tudo. Axe.

É não foi dessa vez….vai ficar para uma próxima ida p Salvadô…. :-/