Frankfurt e Heidelberg pra Marcie

Frankfurt: o rio Main e o skyline de "Mainhattan"

A Marcie do Abrindo o Bico vai dar um girozinho agora em fevereiro por Alemanha e Polônia. Na Alemanha, os destinos são Frankfurt e Heidelberg — e todas as dicas são willkomen.

Com pouco tempo em Frankfurt, eu me basearia no sempre bem-feitinho roteiro de 36 horas do New York Times.

Com mais dias, seguiria a Luisa do Arquivo de Viagens, que correu os patrimônios históricos da Unesco nos arredores da cidade, como Trier, Bamberg, Würzburg (para ver o palácio Residenz), o mosteiro de Kloster Maulbronn, a cidadezinha de Speyer e a siderúrgica (!) Völklingen Hütte.

Estive uma vez na cidade em 2006, fazendo a matéria pré-Copa da Alemanha, e achei a cidade bem mais simpática (e compacta) do que imaginava. Fiquei num duas-estrelas ao lado da estação, supercorreto, chamado Excelsior (paguei 50 euros com lauto café e frigobar liberado; mas é porque não havia feira na cidade, senão os preços sobem).

A Heidelberg eu só fui no meu mochilão de… 1985, então estou um pouco desatualizado. O NYT também — a última matéria é de 2004. Eu começaria pelo site oficial da cidade mesmo, que é bastante bem-feito.

E então? Quem esteve recentemente em Frankfurt ou Heidelberg e queira contribuir para a viagem da Marcie — à caixa de comentários, bitte!

(Por favor dê dicas aqui só para a parte alemã da viagem. Para dar dicas de Varsóvia e Cracóvia, clique aqui.)

227 comentários

Irei passar 10 dias na Alemanha e Áustria (em agosto), com meu marido e meu filho (3 anos) chegando por Frankfurt e saindo por Viena. Queria fazer a rota romântica, mas estou em duvida em quais cidades devo pernoitar, quantos dias ficar em cada cidade e se devo pegar carro. Boia… me dá umas dicas iniciais… o resto pego nos post. Muito obrigada!!!!

    Olá, Giselle! O Ricardo Freire recomenda uma noite em Würburg para visitar a Residenz e duas noites em Rothenburg. Dá para fazer de trem. Alugue um carro apenas se você quiser entrar em todas as cidades da rota.

Vou para Munique em setembro. Gostaria de fazer a rota romântica e vejo em quase todos comentários que o melhor a fazer é de carro. Não gosto muito de dirigir e principalmente em autoestradas acho stressante , porisso pensei em ir de trem até Wurzburg , pernoitar lá,de lá alugar um carro ir até Rothemburg e pernoitar por lá. Pensei em seguir de carro até Fussen, pernoitar por lá e pegar um trem de lá para retornar à Munique. Ou não ir a Fussen de carro e entregar em Rothembourg e pegar um trem e retornar à Munique.
Sei também que existe um ônibus Romantic Road Coach mas não sei se faz esse trajeto a partir de Munique.
O que pode me aconselhar. Agradeço desde já

    Olá, Terezinha! O ônibus não vale a pena. Não acredito que você consiga entregar carro em Rothenburg ou Füssen, são cidades muito pequenas para terem locadora. Würzburg para visitar o palácio Residenz e duas noites em Rothenburg são o filé da Rota (nenhuma das cidadezinhas vai ser mais encantadora que Rothenburg). Fazer a ‘estrada romântica’ inteira é uma experiência que só compensa mesmo se você gostar de dirigir.

Obrigada pessoal pela imensa ajuda, mas talvez prefira tirar Frankfurt do meu roteiro e usá-la só como base para ir até Berlim e incluir mais dias em Berlim para ficar mais tranquilo, já que farei a Rota Romântica em sentido contrário e terei que subir de qualquer jeito. Valeu!!!

Vou com meu marido, a avó e a mãe dele em maio para a Alemanha. Alugaremos um carro desde o primeiro dia. A principio faremos Munique (01 a 06 de maio, fazendo bate e volta para os castelos), Stuttgart (06 a 08 de maio, fazendo bate e volta para Bissingen), Heidelberg (08 a 10 de maio), Colonia (10 a 14 de maio, fazendo bate e volta para Vallendar onde tem um santuário) e voltamos para o Brasil por Frankfurt.

Com esse roteiro não teremos nenhum dia para Frankfurt. Vale a pena ficar em Heidelberg 2 dias ou ficamos em Frankfurt e fazemos bate-volta de lá?

Obrigada

    Se não sobrar tempo para Frankfurt não se lamente (nem tire dias que vc aproveitaria em outro lugar). A cidade até tem atrações mas nada demais. É basicamente um centro financeiro. Talvez, a depender do horário do seu vôo, vc pode voltar mais cedo e dar uma volta em Frankfurt, mas acho a logística meio complicada (por conta do carro, principalmente).

    Olá, Natalia! O maior problema do seu roteiro é estar de carro em cidades grandes. Estando numa cidade grande, é muito mais confortável fazer bate-voltas de trem, mesmo com senhoras de idade. O carro é mais recomendável para viagens pelo interior, em regiões como Floresta Negra e Rota Romântica.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.