Fujadafila.com

Para informações atualizadas, leia este post: Como furar (legalmente) a fila em monumentos e museus

Minha coluna na Época dessa semana. Agradeço ao pela inspiração do tema e pelas três primeiras dicas da lista 😀

De todos os inconvenientes possíveis de acontecer numa viagem – atrasos, mau tempo, contratempos de saúde – existe um que está ficando cada vez mais fácil de evitar: as filas. Algumas das atrações mais concorridas do planeta montaram sistemas de reserva antecipada de ingressos ou de acesso privilegiado. Na maioria dos casos dá para resolver tudo pela internet, em alguns cliques (e algumas idas ao dicionário). À primeira vista pode parecer complicado fazer a reserva pelos sites. Mas é melhor perder meia hora, no conforto da sua casa, destrinchando os procedimentos de compra, do que quarar duas ou três horas numa fila, com o taxímetro das suas férias rodando em euro ou em dólar.

Torre de Pisa. Apenas 30 pessoas por vez podem subir à torre, em visitas guiadas de meia hora. Dez lugares em cada grupo são postos à venda pela internet, pela Opera Primaziale Pisana. Custam 17 euros (2 euros a mais do que o preço na bilheteria) mas podem fazer a diferença entre subir ou não subir na torre. Chegue meia hora antes para retirar os ingressos.

Galeria Uffizi, Florença. Existem muitas agências online que oferecem ingressos para a Uffizi, mas o mais seguro – e barato – é reservar sua entrada por telefone, com antecedência. Já se pode comprar ingresso para a Uffizi (e também para a Accademia) pela internet. O endereço da bilheteria oficial é http://www.b-ticket.com/b-ticket/uffizi/default.aspx. A central de vendas dos museus de Florença atende pelo telefone (39-055) 29-4883, e você pode optar entre o atendimento em italiano ou inglês. Custa 9,50 euros. Aproveite e reserve seu ingresso para ver Davi, de Michelangelo, na Accademia: são outros 9,50 euros.

Capela Sistina, Vaticano. Para não perder uma manhã na fila, inscreva-se num tour guiado oficial do Vaticano. Custa 23,50 euros (10,50 euros a mais do que o ingresso simples), dura duas horas e pode ser reservado por fax: (39-06) 6988-5100.

Museu do Louvre, Paris. Não adianta procurar no site do museu: as entradas são vendidas em centrais como a TicketNet. O ingresso custa 9,60 euros, e a taxa para imprimir em casa, em formato PDF (evitando, assim, os custos e a demora de envio pelo correio), é de 1,30 euro.

Alhambra, Granada. Este palácio mouro é a maior atração turística da Andaluzia; no verão europeu é impossível conseguir ingressos na hora. No site Alhambra Tickets você escolhe dia e horário da visita. Para ter mais tempo dentro do palácio, reserve o primeiro horário da manhã (8h30) ou da tarde (14h). Os ingressos custam 10,88 euros e são retirados no local.

Reichstag, Berlim. Aparentemente é impossível visitar a cúpula de vidro do parlamento alemão – obra-prima de sir Norman Foster – sem mofar uma ou duas horas na fila; mas a visita, pelo menos, é grátis. Quem quiser abrir a mão, porém, pode reservar uma mesa no restaurante Käfer ([email protected]), que funciona na cúpula, e entrar direto por uma entrada lateral.

Museu Metropolitan, Nova York. O Met não cobra ingressos: sugere uma doação de 20 dólares por adulto. Para quem não quer esperar na fila, porém, a doação é compulsória. Entre pelo site do museu você pode escolher entre ser direcionado para uma central de ingressos ou preencher um formulário e pedir seus ingressos por… fax!

Empire State, Nova York. Para subir no edifício mais famoso do planeta é preciso enfrentar três filas: do controle de segurança, da bilheteria e do elevador. O site do Empire State vende dois tipos de ingresso antecipado. O de 20 dólares permite que você cabule a fila da bilheteria; o de 48 dólares faz você furar a fila do elevador também.

136 comentários

Pessoal, vem cá…alguém vai mais de uma vez ao Empire State ou à Estátua da Liberdade? Até mesmo no Metropolitan, caso não haja uma exposição que justifique? Porque, no meu caso por exemplo, basta uma vez pra ir na maioria dos cartões postais (que muitas vezes são cartões lerês, não acham)? E olhe lá…Já fui a NY muitas vezes, e nunca senti vontade de voltar a nenhum lugar, à exceção dos lugares que ninguém conhece, nem nós mesmos, e cuja descoberta tornam a viagem mais interessante. Concordam…ou não?

Eu já conhecia o Where the hell is Matt, sim, Yara. Mó barato…

E quem tiver mais dicas de reservas antecipadas (obrigado, Rodrigo!) por favor mande!

Adorei a lista!!!! Odeio filas, nem de McDonald’s.

Sempre um excelente blog! Abcs, Flavia

Excelentes dicas!
Aquela fila do Empire State é de matar! Pior que ela só a do Vaticano!
Fui a Nova York em outubro. No Metropolitan, até que não tinha fila pro ingresso mas, a da rouparia… não tinha como fugir. Lá fora tava um gelo, lá dentro um forno, e os seguranças não deixavam entrar de casaco na mão nem mochila. Então, não tinha escolha, saía de uma pra entrar na outra.
Abçs.

Pessoal,
fiquei fora uns dias e só tomei conhecimento da “coisa” pelos comentários da charada da sexta. Realmente lamentável!
Riq, lembrou mesmo o episódio “hino nacional”. Em ambos, concordo com você!
Sylvia, sábias e corretíssimas palavras!
Vamos virar a página e voltar ao que interessa!
Abraços a todos.

Tripulação,
Fiquei o final de semana longe e só hoje vi os comentários sobre o post Flamengo-Itaquera.
Só queria dizer que lamento muito que o nosso blog tão querido tenha sido palco de ofensas ao comandante e à tripulação, por causa desse fanatismo-disfarçado-de-paixão-e-chamado-futebol.
Me envergonho dos ditos “paulistanos” que se sentiram ofendidos por nada e partiram para a falta de educação e baixaria, tão raras no nosso blog.
Beijos para todos e vamos para frente.

As filas são realmente insuportáveis em algumas grandes atrações, e esse sistema de reservas é bem legal.

Os tickets pro Alhambra também são vendidos com antecedência em qualquer agência do Banco BBVA dentro da Espanha, para quem não conseguir comprar pela net. Arnaldo, eu comprei no BBVA porque não sabia que dia chegaria a Granada, mas algumas pessoas lá da Comunidade do Orkut reclamaram que não conseguiram comprar pelo site do Alhambra. A fila para quem não tem ingresso é realmente impráticável.

Dica para visitar o Louvre sem stress : entre pelo Carrousel (entrada subterrânea), nunca pela pirâmide (se quiser, sai pela pirâmide) e vá numa quarta-feira depois das 15:00h, horário bem tranquilo e você pode ficar até as 21:00h por lá (horário que o museu fecha as quartas).

Bjos

Ricardo:

Esse post estava sendo aguardado e é de utilidade pública…
As dicas do Zé foram realmente ótimas!! Só pra complementar, onde só for possível reservar por telefone, vale pedir ao hotel onde se for hospedar para fazer a reserva, certificando-se que não cobrará por isso.
Abçs.

Muito boas as dicas!
Parabens pelo blog, fantastico!
Grande abraco
n.