Seu hotel é bem localizado? Descubra com o Google Maps

Google Maps

No post sobre aplicativos para smartphones comentei que não saía de casa sem o Google Maps. Mas na verdade lanço mão do serviço desde bem antes de chegar no meu destino. É com o Google Maps que começo todo o planejamento das minhas viagens.

Uma das perguntas que mais pipocam nas caixas de comentário do site é “O meu hotel é bem localizado?” (com a variação “O meu hotel fica muito longe?”. Nesse caso, normalmente fica). O que muitos leitores não sabem é que eles mesmos podem descobrir isso comparando as informações dadas pelo Riq com o resultado no mapa do Google. É o que A Bóia faz, sempre!

As páginas-guia de Buenos Aires, Montevidéu, Santiago, Nova York, das capitais européias (Amsterdã, Barcelona, Berlim, Lisboa, Londres, Madri, Paris e Roma) e das capitais brasileiras trazem as indicações de onde é melhor se hospedar. Ficar longe significa mais dinheiro e mais tempo para ir e vir de onde realmente interessa. Principalmente, significa estar distante de onde se vive a cidade, de onde você experimenta verdadeiramente o clima do lugar que escolheu para conhecer.

Pense na cidade em que você mora. Onde está o centro turístico? Onde é bacana sair para jantar, badalar, ver o movimento? Agora pense naquele hotel super econômico que fica bem lá longe de tudo isso. Você recomendaria a alguém? Com as suas férias é a mesma coisa.

Como localizar o seu hotel no Google Maps

Não precisa nem do endereço. Entre no Google Maps e coloque o nome do hotel completo no campo de busca. Às vezes é preciso colocar também o nome da cidade ou país. Selecione a opção correta:

Google Maps

O Google vai apresentar alguns resultados, sinalizados no mapa como A, B, C, D… a opção A é sempre a mais provável.


Exibir mapa ampliado

Achamos o nosso hotel. (Esse é um exemplo real, consultado por uma leitora.)

Comparando com o que o Comandante diz sobre hospedagem em Nova York, A Bóia viu logo que não era uma boa:

O grosso da rede hoteleira de Manhattan fica em Midtown – mais especificamente, entre a Times Square e o Central Park. É a localização mais conveniente para ticar todos os programas da sua lista. Numa primeira viagem, não tem erro.

Eu gosto mais de Downtown, a parte sul da ilha, onde os colegas turistas são mais esparsos e o comércio me parece mais interessante. As palavras-chave para procurar hotel ou apê por ali: Chelsea, Union Square, Village, Meatpacking District, Soho, Lower East Side, Tribeca.

A forma mais fácil de comparar as localizações sem perder a referência do seu hotel é traçar uma rota entre ele e uma determinada área recomendada. Clique com o botão direito do mouse no ponteiro “A” e escolha “Como chegar a partir daqui”. Digite no campo à esquerda o nome de um local indicado. Por exemplo, Chelsea ou Times Square:

Google MapsDistância entre o hotel, no Brooklyn, e Times Square

Nada próximos, não?

Outra ferramenta útil é usar o bonequinho amarelo, que mostra como é aquela rua com imagens panorâmicas. Clique sobre o ponteiro A e, na janelinha, clique em “Mais / Street View” ou “Vista da rua”. Funciona também se você arrastar o bonequinho amarelo do controle de zoom até a rua do hotel.

Assim descobrimos como são as redondezas. Você ficaria neste hotel?


Exibir mapa ampliado
Google Maps

Como encontrar serviços, lojas e restaurantes

Um truque para saber tudo que existe perto do seu hotel é buscar o endereço dele e em seguida digitar palavras-chave no campo de busca. Como exemplo, podemos usar o Holiday Inn Express Times Square, um basicão que temos como referência para o nosso Ibismômetro. Quer saber onde estão os restaurantes, cafés, farmácias próximos? Digite restaurant, cafe, drugstore no campo de busca.

Google Maps

Os pontinhos vermelhos e os marcadores com letras que aparecem após a busca representam onde os serviços estão. Passe o mouse por cima ou aproxime o mapa (duplo clique) para ver detalhes. O marcador do hotel ainda está lá; vira um ponteiro sem letra, de outra cor.


Exibir mapa ampliado

Isso também funciona para encontrar lojas específicas – caso queira saber onde fica a filial mais próxima da Best Buy, da Victoria’s Secret, da H&M…

Como calcular distâncias e simular rotas

Para descobrir quanto tempo leva do aeroporto ao hotel, ou qual o melhor caminho entre o hotel e uma atração, clique no marcador do hotel e depois em “Rota” na janelinha. Coloque no campo de busca o nome do local. Por exemplo, o aeroporto JFK:

Google Maps

Temos como resultado algumas opções de trajeto, com o tempo que levam e as distâncias estimadas:

Google Maps

Essa ferramenta funciona também para saber como ir do hotel a um museu, do museu a um restaurante, do restaurante a um teatro, e por aí vai. Clique no botão com um bonequinho caminhando para simular uma determinada rota a pé. Adicione campos de busca e veja como percorrer a seqüência de lugares.

Google Maps

Nova York é uma das cidades em que o Google Maps informa ainda como ir de um ponto a outro usando transporte público (indicando as linhas de ônibus, metrô, baldeações e tudo mais). Mas, para isso funcionar bem, deixe para fazer a pesquisa logo antes de sair ou com o seu smartphone – o serviço de transporte pode sofrer mudanças de acordo com o horário.

Isso é o básico para se virar em uma cidade que você não conhece. Sabendo desses truques (e escolhendo um hotel bem localizado, por favor!), o próximo passo é abrir uma conta no Google para poder criar o seu mapa personalizado.

Como fazer um mapa personalizado

Google Maps

Você pode organizar o seu roteiro dia a dia sabendo o que fica perto do quê. Em cidades com muitas atrações, isso é fundamental para não acabar passando várias vezes pelo mesmo lugar – a não ser que isso esteja nos planos, claro. Se você quer ir no parque High Line e conhecer a Magnolia Bakery, com um mapinha logo percebe que vale a pena fazer isso em uma mesma ida a Chelsea e West Village.

Clique em “Meus lugares”, “Criar um mapa” e comece a diversão. É só continuar as pesquisas, mas a cada ponteiro que quiser guardar, clicar em cima e selecionar “Salvar em…”, marcando o nome do seu mapa.

Caso se torne um aficionado como eu, logo descobrirá que dá para guardar os ponteiros com diversas cores e descrições próprias.

Aproveite esta etapa para destrinchar o seu destino e chegar lá com um roteirinho-base como guia. Isso dá uma senhora segurança para qualquer viajante – principalmente para mudar de planos no meio do dia, o que também é uma delícia de fazer.

Leia mais:

26 comentários

Só tem que tomar cuidado com a síndrome do overplanning… Teve um amigo meu que planejou cada minuto da viagem dele pra NY pelo street view. Sabia exatamente o que ia fazer em cada dia, e o que encontraria pelo caminho. Peguei a planilha dele e tinha coisas assim: 11h – Sentar no banco da praça e tomar um sorvete. 🙂

Estamos planejando viajar para Russia e Escandinávia em setembro. Vamos perder muita coisa por causa da época (inicio do outono)? As atrações fecham ou dá pra fazer os lerês básicos? Vocês antecipariam para agosto, mesmo com a superlotação do verão?
Obrigada pelas dicas preciosas para as viagens anteriores e parabéns pelo site!

Eu sempre faço isso antes da viagem. Comparo com dicas de hotéis mais caros recomendados pelos trips, já sondo se é perto de algum lugar que eu conheço (quando já fui antes na cidade).

Eu uso o Trio:

GoogleMaps – TripAdvisor e/ou Booking – GoogleTradutor.

Sempre me dei bem ao pesquisar: Hotéis, Restaurantes e Atrações.

Sempre uso antes da Viagem e escrevo as informações mais importantes num arquivo do Word. Uso um arquivo para cada cidade. É isso que levo impresso. Não tenho saco de ficar olhando esses sites durante a viagem, só se não tiver jeito!

Boas Pesquisas,
Vladimir.

Eu vou ter de fazer um “intensivo” de utilização do Google Maps! Eu sempre o utilizo, mas fico só na questão da localização do hotel, da proximidade a estações de metrô, trajetos a realizar e o street view! O resto, eu nem sabia que era possível!

To indi pra NY semana que vem com as crianças, as dicas são ótimas, mas parece difícil pra quem é leigo em mapas como eu, mas vou tentar e funciona sem internet? Tem lugares que não tem sinal. Obrigada Silvana

Muito, muito, muito obrigada pelas dicas!!! Sempre usei o Google Earth pra localizar os hoteis, mas, não sabia que no Google Maps havia tantas ferramentas! Valeu mesmo!

Estou com uma viagem programada para a p´róxima semana e fiz uso destes recursos do Google map para organizar rotas de deslocamento, pois vou alugar um carro e isto tudo graças ao seu post de ptos turísticos a serem visitados apartir do metrô do Rio.
Parabéns pelos suas dicas, as tem me ajudado, por demais nas viagens que tenho programado.,
Impossivel ficar sem abrir seu site antes de programar uma viagem.
Sofia

Sempre uso o Google Maps para fazer meus roteirinhos, de filhos, amigos, um vício do bem para mim. Adoro viajar nas minhas viagens e nas dos outros e chegar nos lugares, identificá-los e já me sentir íntima de tanto fuxicar no Google Maps. O que sempre começa com a escolha de um hotel bem localizado.

Também aprendi a usá-lo a partir de uma dica aqui no VnV sobre as dicas no Sundaycooks do Fred, muito boas por sinal assim como este post, super bem explicado.

Muito bom.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.