Gripe suína: contra a paranóia, o melhor remédio é a informação

guadalupe

Atualização: clique aqui e leia as sensatas recomendações do médico-viajante-blogueiro Rodrigo Purisch.

A anunciada pandemia de gripe suína é a primeira grande doença a ameaçar o mundo na era da banda larga. A penúltima ameça à saúde mundial, a gripe aviária, ocorreu em 2003/2004, antes da verdadeira massificação da internet — e bem mais longe dos Estados Unidos, que é o maior centro difusor de notícias.

Claro que existe a possibilidade de essa epidemia ser realmente para valer, ao contrário do Ébola, da gripe aviária ou mesmo da ameaça de cólera da década de 80 (que quase levou à falência os restaurantes japoneses de São Paulo, à toa).  As medidas tomadas na Cidade do México não encontram precedentes nos outros surtos.

Mas existe também a possiblidade de estarmos vivendo mais uma histeria passageira.

Pelo sim, pelo não, recomendo que você acrescente ao seu mix de informações sobre a doença esta página aqui, do Centro de Prevenção de Doenças americano: http://wwwn.cdc.gov/travel/contentSwineFluMexico.aspx?s_cid=tw_epr_58.  Até o momento (8h40 de segunda-feira, dia 27, pelo horário do leste dos EUA), o departamento não desrecomenda viagens ao México; apenas sugere  precauções. A página é atualizada constantemente. No instante em que esta página recomendar que se evite viajar ao México, aí sim, a coisa vai estar feíssima.

Agora à noite a orientação mudou. O departamento recomenda evitar qualquer viagem não-essencial ao México.

Obviamente ninguém quer viajar para adoecer, e é natural que viagens sejam desmarcadas por conta da possibilidade, por mais ínfima que seja, de pegar essa gripe.

Acho inútil, porém, ficar conjecturando quais lugares fora do México possam estar mais imunes a uma eventual epidemia. Se a coisa for realmente incendiária, vai se espalhar rapidinho para todo lugar — incluindo este aqui onde estamos. Neste caso, vai ser melhor estarmos perto de um hospital onde se fale a nossa língua e seja aceito o nosso plano de saúde.

Em suma:

Se você está com muito medo da gripe suína, sugiro pôr a sua viagem em observação, de quarentena, até sabermos melhor sobre ela.

Mas se você quiser se sentir seguro para manter seus planos de viagem (inclusive ao México) , sugiro contrabalançar as manchetes dos portais com visitas a páginas isentas de sensacionalismo, como esta dos gringos.

112 comentários

Gostaria de saber se é possivel pegar gripe suina em assentos de banheiros publicos, de onibus ou cadeiras em salas de espera publica. qto tempo o virus se mantem vivo, obrigada

    O vírus se mantém vivo cinco dias no ambiente.

    A forma mais comum de contágio é quando se leva a mão à boca, olhos ou nariz. Se você está paranóica, lave as mãos várias vezes ao dia com sabão ou álcool em gel.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.