Gripe suína: está na dúvida para viajar? Meu pitaco: use o mesmo critério que você usaria em caso de dengue

hulk

Vou repetir o que eu escrevi na caixa de comentário de outro post.

Não tenho acesso a informações privilegiadas, como o Zé. Mas o que eu vejo no noticiário é: um país em estado de emergência (México), outro em estado de alerta (Estados Unidos), bastante pânico — e baixíssima mortalidade fora do foco principal da epidemia.

Concordo que viajar para o México está fora de cogitação — até porque, uma vez chegando lá, vai estar tudo vazio e sem-graça. Não foi para isso que você trabalhou.

Quanto aos outros lugares, enquanto a situação permanecer como está — muita gente em observação, pouquíssimos casos confirmados, somente um caso fatal fora do México — eu usaria o Critério da Dengue. Que é pessoal e intransferível, pois não.

Se você é do time que não viaja para lugar do Brasil onde haja foco de dengue, então não vá para os Estados Unidos ou para nenhum lugar onde a doença já possa ter chegado.

Mas se eu nunca tivesse ligado demasiadamente para o risco de pegar dengue hemorrágica nas férias, eu não me deixaria paralisar pelo noticiário da gripe suína, não.

(Claro que, a partir do momento em que as pessoas começarem a ser hospitalizadas aos montes, eu mudo de opinião correndinho…)

Atualização: clique aqui e leia as sensatas recomendações do médico-viajante-blogueiro Rodrigo Purisch. (Obrigado, Ernesto!)

91 comentários

Riq, é obrigatório o seguro quando se viaja para a Comunidade Européia. Lembro-me também de ter lido aqui no blog o caso de alguém que relatou o fato desse seguro mínimo obrigatório não cobrir algumas ocorrências. Como isso funciona e o que devemos fazer a mais para obtermos uma cobertura completa para um viajante que passará 42 dias na Espanha?

    As agências de viagem vendem os seguros chamados pelo trade de “embaixada”. A exigência do Espaço Schengen é que cubra 30.000 euros em despesas médicas e repatriamento. Há várias categorias (bronze, prata, ouro) que vão aumentando o nível de cobertura. Há seguros de diferentes prazos de validade.

    Riq, voce é muito atencioso e eu lhe agradeço a pronta resposta. Vou pesquisar. Os viajantes são meus netos que passarão 40 dias por lá.

Carla: a sua IRMÃ está dando uma informação OBJETIVA: ela não conhece ninguém que tenha contraído a gripe.

Já divulgaram informações oficiais de que esta gripe não é mais perigosa do que a gripe comum. A gripe comum, quando vira pneumonia, também mata. Se divulgassem todos os casos de morte por pneumonia na primeira página do jornal, todos ficaríamos apavorados.

Se você não está grávida nem tem imunidade baixa, não há porque temer. Até porque estará do lado da sua irmã.

    Olá, Ricardo!!!
    Obrigada pelo retorno….e como vc disse, a informação é objetiva e verdadeira!!!
    Valeu!!!
    Abraços. Seu blog é muito interessante!!!

Olá, pessoal, li vário depoimentos de vocês e gostaria de compartilhar minha dúvida!!
Estou com viagem marcada para o México, para julho/09, visitar minha irmã que mora lá há quatro anos.
Estamos receosos, apesar dela passar muita tranquilidade e dizer que está tudo sob controle e que estão levando um vida normal, apenas tendo mais cuidados com higiene do que o normal.
Não sei até que ponto tudo o que a mídia coloca é verdade ou exagero. Para ela que está lá, viviendo o dia-a-dia, soa como exagero, pois não conhece ninguém que teve a doença. Então fica a dúvida, estão escondendo informações ou gerando polêmicas para abafar crise econômica!!!
Abraços,
Carla -SP

André,não vejo problema nenhum e levar remédos.Lembre-se que os líquido só são permitidos como bagagem de mão os com volume de até 100ml sendo que os mesmos devem estar acondicinadose saco plástico que não exceda a 1 litro.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.