Hotéis na Alemanha e Alsácia pra Lu

Rothenburg ob der Tauber (foto: Deia Tatu)
Rothenburg ob der Tauber (foto: Deia Tatu)

A Lu está planejando uma viagem de carro pelo sul da Alemanha até a Alsácia, saindo de Munique. E pede dicas de hotéis em Munique; Rothenburg-ob-der-Tauber; Füssen, perto do castelo de Neuschwanstein; Lago Constance (Bodensee),  na tríplice fronteira Alemanha-Áustria-Suíça; e Colmar, na Alsácia francesa. Ela também aceita sugestões de cidadezinhas para passar pelo caminho.

É um roteiro muuuuito bonito, que vale a pena guardar no seu no banco de idéias de viagem pela Europa.

Começo pelos meus pitacos. Quando fui a Munique da última vez, em 2006, fiquei no Four Points, um hotel básico-business super ajeitadinho atrás da estação. Por ali há um hotelzinho simpático budget-design, o Elefant.  Com um pouquinho (não muito) de bala na agulha dá para ficar no Anna Hotel, que fica a meio caminho (tipo três quadras, perfeitamente percorríveis com malas de quatro rodinhas) entre a estação e a Marienplatz. No verão uma boa localização é o bairro de Schwabing, onde fica a muvuca não-turística de Munique (e que bordeja o Englischer Garten); por ali eu tentaria o Carlton-Astoria.

Um excelente ponto de partida para descobrir todos os hotéis de um vilarejo no interior dos países da Europa Central é o HRS, um site de reservas alemão descoberto, testado e recomendado pelo GiraJorge.

Para ver caminhos, eu recomendo (se é que você já não fuçou) testar a opção “sightseeing” do Via Michelin, que sempre dá itinerários ainda mais caprichados que os “recommended”.

A Déia Tatu, do Direto da Alemanha — de onde eu peguei a foto que ilustra este post — tem ótimos posts sobre a Rota Romântica, Rothenburg-ob-der-Tauber, Dinkelsbühl e Würzburg.

Deixe suas dicas também, bitte!

201 comentários

Não conheço nada da Alemanha a não ser Munique a muito tempo atrás. Esse roteiro é uma excelente sugestão #traveltips

Esqueci de uma coisinha…estou indo para Strasbourg no mês que vem em um bate-volta de Paris e gostaria de aproveitar o post para pedir dicas de restaurantes, que com certeza também serão úteis para a Lu. 🙂
Obrigado.

    Alessandro, e vc gosta de carne vá ao Le Relais de l’Entrecôte, que é delicioso. Só serve filet com fritas e vc só escolhe o ponto da carne. Tem um na Rue Marbeuf perto da Champs Elysées e um em Saint Germain ms não sei o nome da rua. Quase colado na igreja. O da Marbeuf é mais charmoso, mais “in” talvez. Vale muito a pena. Boa sorte!!!

    Riq e Geo, obrigadão pelas dicas.

    Riq, eu não conhecia esse site do Le Fooding e vai me ajudar bastante. Só uma correção para quem quiser consultá-lo também, a opção correta é “67-Bas-Rhin”.

    O Fooding é um guia independente e fora do convencional, o que é bem interessante num país em que a crítica gastronômica tente a ser bem conservadora. É a junção das palavras “food” e “feeling” — e o simples fato do nome ser em pseudoinglês já dá conta da irreverência dos caras. Eles começaram publicando o guia na revista Nova, depois foram pro Libération e pro Nouvel Observateur. E pelo jeito põem tudo na internet. Tem que sacar um pouquinho de francês pra tirar proveito das categorias, mas só a lista já ajuda bastante.

    Obrigado pela correção do número, já editei no comentário.

Lu, eu fiz parte dessa viagem em 2006 e realmente é imperdível. O que mais gostei foi (no sentido sul-norte): Castelo de Neuschwanstein, Nordlingen, Dinkelsbuhl, Rothenburg e Wuzburg. Não tive a oportunidade de conhecer Heidelberg e Bamberg, mas todos elogiam muito.

Uma cidade legal para conhecer a partir de Frankfurt é Colônia, que fica somente a 1 hora de trem e dá para fazer um bate-volta ou até como passagem para a Alsácia. Na estação tem locker para deixar as malas.

Dicas de hospedagem:
– em Munique fiquei no Hotel Schweiz ( http://www.hotel-schweiz.de ), bem perto da estação de trem. O hotel é barato (paguei 75 euros na época) e simples, mas é confortável, tem um ótimo café da manhã e dá para ir a pé da estação de trem.
– em Rothenburg fiquei no Hotel Spitzweg ( http://www.hotel-spitzweg.de ) dentro dos muros. Esse hotél é muito charmoso e você se sente na era medieval. A localização e café da manhã são ótimos, e o dono, um simpático senhor alemão, gerencia pessoalmente o hotel.

Oi Ricardo! Tenho uma pergunta que talvez vá ajudar a Lú. Também vou fazer a rota romântica em agosto, temos passagem ida e volta Frankfurt. Veja o roteiro: Frankfurt, Wurzburg, Rothenburg ob der Tauber, Munique, Fussen, Bodensee, Zurich, Colmar, Strasbourg, Heidelberg, Frankfurt. Pergunta: sete dias são suficientes para esta viagem? Pergunta 2: Se conseguirmos ficar 10 dias, iremos a Paris a partir de Strasbourg (4 horas de trem). Nesse caso, é melhor fazer Strasbourg-Paris-Strasbourg-Heidelberg-Frankfurt ou ir a Heidelberg a partir de Frankfurt no início da viagem e voltar ao Brasil de Paris (trocar a passagem)? Super obrigada, parabésn pelo Blog e Boa Viagem à Lú!!!

    Monica, o trem de Strasbourg para Paris leva somente 2 horas de TGV. Dá uma olhada no site da ferrovia francesa ( http://www.voyages-sncf.com/ ) para ver os horários e comprar a passagem.

    Não conheço uma parte das cidades do seu roteiro, mas na minha opinião 7 dias é muito pouco tempo.

    Sete dias é muito corrido para tudo isso, Mônica. Com sete dias, saindo de Frankfurt, eu faria a Rota Romântica e depois me basearia em Munique para fazer a cidade e alguns bate-voltas. Com dez dias esticaria ao Bodensee.

Riq, esse ano vc não foi à Parada? Não sei se fui mais tarde, ou os trios elétricos saíram mais cedo.
Qdo fui já não tinha música, tava tão diferente! Aquela Paulista lotada de gente, porém, estava lá. A maioria se divertindo muito. Os que optaram por beber até cair perseguiram seu objetivo com muita competência. Mas eu vi bem poucos e hilários.
Lendo as notícias no jornal, não fiquei nem um pouco surpresa ao ver o balanço da PM. Quatro furtos.
Tudo muito tranquilo, mas pouco colorido. Ouvi um rapaz dizendo, “Credo, quanto hetero, o q estou fazendo aqui?”
rsrs
bjs a todos,

De Strasbourg a Colmar sugiro: Molsheim, Obernai, Dambach-la-Ville, Ribeauvillé e Riquewhir, e um pouquinho depois, Eguisheim.

Puxa, super-obrigada a todos. Estou adorando as dicas!!! Aliás, estou na Internet até agora descobrindo coisas. E isso é exatamente “viajar na viagem”!!
Rafael R., o site de bike na Alsacia é ótimo! E os 2 htls da Alsacia tb são super-charmosos.
Riq, adorei a resenha do Eurocheapo. Estou esperando resposta do htl da Paula B. p/ver a tarifa. Parece ser mais bem localizado.
Bem, amanhã continuo …

    A distância da estação e de Marienplatz é mais ou menos a mesma; mas o Uhland parece estar num trecho mais bonitinho.

Olá…
Sempre dou uma passada aqui para ler as dicas… Adoro este site!!
Infelizmente, dicas de hoteis eu nao tenho como dar, pois eu morei em Stuttgart e essas viagens geralmente eu fazia bate-e-volta…
Todas as cidades que citaram sao ótimas e valem muito à pena!
Algumas dicas “diferentes” para quem vai para essa regiao pode ser:
– comer a torta floresta negra original (lá na floresta negra)–> crianca nao pode comer, pois tem alcool!
– se for na época do Natal, visitar o mercado medieval de “Esslingen am Neckar” (é meio pequeno, mas muito interessante ver todo mundo vestido com aquelas roupas medievais)
– Freiburg é uma cidade bonitinha
– Titisee é uma cidade minúscula, mas interessante para quem quiser comprar o relógio “cuco” (outras cidades da regiao também vendem)
Bom… tem muito mais dicas, mas agora eu nao estou me lembrando… Vale à pena dar uma olhada no calendário de eventos das principais cidades que serao visitadas, pois eventos interessantes nao faltam… Só varia conforme a época do ano… Exemplo: festa da cerveja (Volksfest), festa do vinho, feiras gastronomicas, desfile de carnaval, museus, lojas, etc…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.