Hotéis não deveriam cobrar pelo wi-fi: “é como cobrar pela luz”, diz analista

wifizone

O melhor artigo que descobri esta semana no Twitter foi jogado na rede pelo Leandro Meirelles Pinto, do Urbanistas.

Jeremiah Owyang, analista de mídias sociais baseado no Vale do Silício, publicou em seu blog Web Strategy um post com o apelo “Hotéis, não nos cobrem pelo wi-fi“.

O que eu achei interessante é que, além da constatação, já feita por qualquer um de nós, de que hoje em dia conexão permanente à internet é tão essencial quanto uma TV que funcione ou um chuveiro que esquente, Owyang nota que os hotéis estão perdendo oportunidades de negócio ao cobrar pela internet.

Acompanhem o raciocíno do cara:

Se o hotel me oferecer wi-fi grátis — como já se deram conta os inúmeros cafés que oferecem conexão a seus clientes — eu naturalmente vou ficar mais tempo (e gastar mais dinheiro) no hotel. Vou usar seu bar, seu restaurante, vou fazer reuniões de negócio por ali mesmo. Vou usar meu smartphone na piscina, vou inventar o que fazer com as crianças dentro do hotel.

O artigo prossegue com sugestões de como usar as mídias sociais para fidelizar os clientes e fazer do hotel o centro da experiência de viagem do hóspede.

E termina com outra verdade dos novos tempos: tem muita gente que escolhe o seu hotel pela banda larga grátis.

Nos comentários, muitos dizem que já não sofrem mais com internet cobrada no hotel; que já levam o seu modem celular. Esse já é o meu caso; para não me aborrecer, já ligo o modemzinho da Tim direto, às vezes sem nem perguntar na recepção (mais ou menos como já fazemos com o celular, sem usar o telefone do quarto). Mas a notícia de que o wifi é grátis é algo que aumenta SOBREMANEIRA a minha simpatia pelo hotel.

Esta, aliás, é uma ótima vantagem que pode ser explorada pelas pousadas. Nunca vi uma pousada cobrar por wi-fi (normalmente elas cobram pelo uso do computador, até para ninguém estacionar nele a vida toda). 

Pousadas que têm banda larga sem fio devem anunciar isso grande na página de entrada de seus sites. Tem cada vez mais gente que não pode se dar ao luxo de ficar desconectado no fim de semana ou nas férias. (E muita gente também que pode fazer convenções-do-eu-sozinho — imersões de trabalho num lugar tranqüilo, desde que ofereça conexão.)

71 comentários

Olá Ricardo e o aeroporto de SP que cobra pra usar a internet?
Fiquei passada porque tive que chegar duas horas antes para o checkin e teria que pagar para usar a internet! Acho o fim que da maior metrópole em turismo de negócios cobre pela internet!!!!! Vamos fazer esta campanha também!
bj
Sandra

Concordo plenamente com a sylvia acho um absurdo cobrarem eu tive uma experiencia com banda larga da brasiltelecom onde fiz um plano e tinha que pagar mais o provedor, achei um desrespeito com o cliente so no brasil que acontece isso sem falar da qualidade da banda larga que e um horror se comparada com outros paises, ah e muito mais caro.Vamos adotar essa ideia do selinho acho brilhante devemos exigir o wifi peço aos donos de hoteis que prestem mais atençao as necessidades de seus clientes.
abraços Ricardo
Ps. Hoje tem o 3G da Tim uma maravilha.

Oi Ricardo, adorei essa discusão, tanto que coloquei lé no meu blog. Dá uma passadinha lá para ver. Sou super-hiper-mega a favor da internet sem fio grátis nos hotéis. Bem, te aguardo lá no meu blog, que ainda está começando (giragiramundogira). Eu sou jornalista, editora de um caderno de turismo e um suplemento infantil de um jornal diário. Abraços

Para quem precisa de acesso à internet e não conseguiu achar um hotel com wifi gratuito ou com tarifas pelo menos razoáveis, uma boa alternativa são os pacotes de dados PRÉ-PAGOS oferecidos por operadoras celulares no exterior. Nas minhas últimas viagens tenho comprado vários chips por onde passo (até estou colecionando-os…), ativo um pacote de dados e fico usando o smartphone direto na internet.
Por exemplo, a operadora 3 do Reino Unido vende um chip pré-pago por 10 libras e por 10 libras adicionais um pacote de 1GB de dados 3G, que dá e sobra para web e skype onde quer que eu esteja, não apenas no hotel. esta franquia só não vai ser suficiente se vc quiser baixar um DVD no meio da Piccadilly Circus…
Só para comparar, o Ibis que fiquei cobrava 10 libras por dia de wifi…
Existe um wiki que contribuo regularmente que lista as diversas opções de acesso à internet por linhas de celulares pré-pagas pelo mundo, o endereço é http://prepaid-wireless-internet-access.wetpaint.com/.

Sem maiores comentários – pois acredito que já disseste tudo -, botei maior fé na ideia e acho que os hotéis e seus hóspedes só sairiam ganhando com isso.

Muito legal a iniciativa dessa campanha. Nós da InterCity também concordamos com isso. Por esse motivo em nossos hotéis temos acesso ilimitado a web. Todos os apartamentos da rede oferecem acesso gratuito à internet. Basta plugar seu notebook e navegar à vontade!!! 🙂

abraço!

    Bacana quando aparece alguma empresa aqui. Mostra que estão antenados.

    Outro dia a Gol deu as caras por aqui.

    ; )

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.