Índia: o caminho das pedras

Taj Mahal ao amanhecer
[Taj Mahal ao amanhecer]

A novela das nove passou os últimos meses tentando as lamparinas do seu juízo a viajar para o Rajastão. Sozinha, Glória Perez conseguiu fazer de 2009 o Ano da Índia no Brasil.

Por ironia, é com o fim do folhetim de Maya e Raj que começa a época mais auspiciosa para viajar ao subcontinente. De outubro até março, a Índia vive seu período seco, com dias geralmente quentes e ensolarados e – ao menos no norte do país – noites entre agradáveis e frias.

Veja o que você precisa saber antes de sair arrastando o sári no mercado para comprar sua passagem. Atchá!

TOURS ANTI-STRESS
Não é fácil ser um “firangi estrangeiro” (o certo é apenas “firangi”, que já significa “estrangeiro”) em férias na Índia. O assédio é intenso: parece que todos os que cruzam o seu caminho querem oferecer, vender ou pedir alguma coisa. Além disso, cada novo passo acaba envolvendo uma nova rodada de burocracia e negociação. O mais tranqüilo é fazer uma viagem montada por especialistas, como a Amba, ou então embarcar logo num tour em grupo, como os da Raidho. Querendo pegar carona com os firangis estrangeiros chiques, pense na Cox & Kings e na Abercrombie & Kent.

DE CARRO
Entre Délhi, Agra e o Rajastão não existe melhor jeito de viajar do que em carro alugado com chofer. O motorista serve também como guia (em inglês) e anteparo contra o assédio. Se você abrir mão de hotéis cinco estrelas e palácios de marajá, a mordomia do carro com motorista nem sai muito cara. A elogiada Namasté India Tours tem roteiros desde US$ 100 por dia para duas pessoas, incluindo carro, motorista e hospedagem em hotéis básicos.

POR CONTA PRÓPRIA
Já é possível reservar passagens aéreas e hotéis pela internet, em sites como Travelmasti.com e Yatra.com. Se quiser fazer a Índia de trem, cadastre-se e emita suas passagens em IRCTC.co.in (compre sempre a classe com ar condicionado). E não saia de casa sem consultar os extensos fóruns (em inglês) do IndiaMike.com. Em português, o melhor ponto de partida para obter informações sobre a Índia real é o blog Indiagestão.

JAIPUR
A uma hora de vôo (cinco de trem, ou quatro de carro) de Nova Délhi, a Cidade Rosa é a locação principal de “Caminho das Índias”. Mas não espere encontrar tudo o que aparece na novela por lá. O Taj Mahal está em Agra (cinco horas de carro), o bairro brâmane de casas azuis fica em Jodhpur (seis horas de carro) e as cenas do Ganges foram filmadas em Varanasi (do outro lado do país).

AGRA
Pernoitar ou não pernoitar, eis a questão. Muita gente faz da cidade apenas um pit stop entre Délhi e Jaipur, especificamente para ver o Taj Mahal. Quem dorme em Agra, porém, tem o privilégio de entrar no Taj Mahal ao amanhecer, quando é mais mágico (e mais vazio) – e depois, pode visitar com calma a cidade-fantasma de Fatehpur Sikri, já a caminho de Jaipur.

JAISALMER E UDAIPUR
Na minha opinião, são os lugares mais encantadores do Rajastão. Jaisalmer é uma cidade murada no meio do deserto, quatro horas de carro ao norte de Jodhpur. Udaipur, à beira de um lago, fica a cinco horas de Jodhpur, só que para o sul. De lá você pode voar a Bombaim e voltar ao Brasil sem passar de novo por Délhi.

VARANASI
A cidade sagrada dos hindus, com seus incríveis rituais no Ganges ao amanhecer, está a 75 minutos de vôo de Delhi. De lá você pode voar para Khajuraho (onde há uma coleção de templos com entalhes eróticos) ou estender sua viagem a Katmandu, no Nepal.

VIA DUBAI
Não é só merchã de novela: a rota mais curta entre o Brasil e a Índia é via Dubai, sim. São 15 horas de viagem até o emirado – mas depois, só mais três horas a Nova Délhi ou Bombaim. Se quiser fazer uma parada de uns dias, deixe para a volta.

Originalmente publicado na minha página Turista Profissional, que sai todas as terças no suplemento Viagem & Aventura do Estadão.

46 comentários

Alô comunidade da Bóia! Estou planejando uma viagem para a India. Talvez tenha que viajar na última semana de setembro, chegando por Délhi (questões profissionais me impedem de ir depois, a não ser que eu diminua meu tempo de viagem). A ideia é começar pelo norte, mas estou um pouco receosa com o período, mesmo sendo o final da época de monções…. Vocês acham que ainda corro muito risco de pegar chuvas na última semana de setembro? Obrigada!

Olá, estarei indo a ÍNDIA dia 14/03 , e gostaria de saber se existe a possibilidade de ir a varanesi sem ser de avião, e quanto tempo… Obrigado… Adorei as dicas…

Entre Delhi, Agra, Jaipur, Jodpur e Udaipur OU Delhi, Agra, Jaipur, Khajuraho e Varanasi, você recomendaria o quê? Muito obrigado!

    Olá, Érico! A gente recomendaria que você estudasse Udaipur e Varanasi e decidisse. Só você pode fazer essa escolha de Sofia.

Ricardo, o norte da Índia ao que parece concentra a parte mais turística, mas pouca coisa acho sobre o sul da Índia, que acho que deve me interessar mais (nunca estive na Índia, mas acho que abdicaria da “parte mais turística do norte” em prol do sul). Vc já foi? Tem algo publicado?

    Já fui a Goa, gostaria de ir a Kerala e a Cochin. Todas são regiões turísticas. Não queira ser original na Índia. Acredite, você não vai querer estar em lugares não-turísticos por lá.