Interdita!

Minha crônica no Guia do Estadão de hoje.

São Paulo pode viver sem Congonhas funcionando do jeito que estava? A julgar pelos últimos dias, pode. Sim, eu sei, boa parte da confusão do aeroporto central foi apenas exportada para Guarulhos. Mas é melhor para todos nós que as atenções estejam dirigidas para o trem expresso e a terceira pista de Cumbica do que para mais ampliações em Congonhas.
 
Paciência. Vai demorar alguns meses até que as companhias aéreas consigam reorganizar de fato suas malhas, e os passageiros descubram o caminho de Guarulhos, de Campinas ou da rodoviária.

Desculpem me aproveitar da situação para voltar com um assunto que aparentemente não tem nada a ver com isso, mas – e se a gente aproveitasse a confusão para demolir o… Minhocão?

minhocao451.jpg

A razão da inconveniência do Minhocão é a mesma da inconveniência de Congonhas: os prédios na cabeceira da pista. Com um agravante. À diferença do entorno de Congonhas, os edifícios da avenida São João já existiam quando inventaram de construir o elevado. No início, Congonhas não era o monstro que é hoje – mas o Minhocão foi uma aberração desde sempre.

Sem o Minhocão o trânsito da cidade ficaria caótico? Ficaria. Pelo menos por alguns meses. Mas, assim como vai acabar acontecendo com Congonhas, encontraríamos uma saída. Provavelmente, a mesma saída que encontramos hoje, das 21h30 às 6h, e durante todos os domingos, quando o Minhocão é interditado.

Aliás, interditar é um ótimo começo – que, estranhamente, nunca foi cogitado pelos prefeitos que, volta e meia, falam em demolir o estrupício. Não custa tentar. Em setembro, um mês sem Minhocão! Aposto que não vai ser muito pior do que dois dias sem Congonhas. A gente se acostuma. Como se acostumou com o rodízio e o corredor de ônibus da Rebouças – duas medidas que ousaram ir contra os carros particulares.

O Minhocão é o nosso Muro de Berlim. Escondida atrás dele está uma Berlim Oriental pronta para ser recuperada. Sem o Minhocão, a São João pode virar a nossa Mitte; e a Barra Funda, o nosso Prenzlauer Berg. (Tudo muito mais rápido, efetivo e barato do que a Potsdamer Platz que está planejada para a Cracolândia.)

A propósito, vou apelar. O prefeito já imaginou a lindeza que ficariam a São João e a General Olímpio da Silveira, livres do Minhocão, realçando as fachadas despoluídas pelo Cidade Limpa?

Prefeito, interdita esse outdoor! (Depois fica fácil demolir.)

16 comentários

Ricardo… 100% apoiado!!! Demorou…. o minhocão é medonho… e olha que eu pegava ele para ir a faculdade todos os dias…. e os prédios em volta são antigos, com uma arquitetura linda que está acabada desde a contrução do dito cujo… bora colocar abaixo!

Ernesto,
Adoro Curitiba, mas só pra constar, o trânsito lá é tão ruim quanto o de Sp em horário de rush. Já sofri um bocado lá.
Acho o minhocão pavoroso também.
Santiago tem aquela via enorrrme embaixo da terra (tem hora que parece túnel, tem hora que não) que é pedagiada e iluminada e segura e de asfalto impecável.
Eu só queria que me explicassem uma única coisa: nós temos rodízio semanal, certo? Fazemos nossa contribuição semanal que mesmo não sendo mais suficiente, ajuda. Nos acostumamos e até eu que detesto acordar às 5 da manhã quando faz apenas 5°C, colaboro.
Por que então não se limita o tráfego de caminhões na cidade todos os dias, tipo, das 8~10 e das 17~19h? Só pra gente poder chegar mais tranquilo em casa?

Pois é , Riq…
Mas olha só que ironia. Bem no dia que você publica esta crônica, sai no Estadão que o projeto para a construção das áreas de escape de Congonhas já foram enviados para o governo. Agora teremos minhocão em Moema também!!

Bamos derrubar las prateleras, las estantes, las estátuas, las vidrazas, lueças, libros, si. Jo digo si. Nuestro comandante ha dicho, Revolución o Muerte! Arriba, Ricardón!

As avenidas debaixo do Minhocão só engarrafam na hora do rush vespertino, no sentido Oeste-Leste.

No rush vespertino o Minhocão costuma engarrafar no sentido Leste-Oeste, mas embaixo do Minhocão a passagem costuma ser tranqüila.

A Francisco Matarazzo engarrafa no sentido Leste-Oeste durante boa parte do dia, porque ali o trânsito afunila (juntando os carros que vinham por cima com os que vinham por baixo do Minhocão). É esse o fluxo de trânsito que as avenidas teriam se não houvesse o Minhocão. Não acho mais grave do que a situação da 23 de Maio, da Tiradentes ou das Marginais no rush…

carona.

se a prefeitura do rio de janeiro cumprir a promessa que fez num outdoor em plena praça XV, no centro da cidade, em breve a área terá seus belos prédios (paçao imperial, igreja do carmo, entre outros) valorizados com a derrubada do elevado da perimetral. são paulo pode pegar carona nessa idéia!

Demolição já!!!!! Não acho que haveria oposição a esta idéia. Só precisa de iniciativa. Não rodo muito por aqueles lados, mas afinal o Minhocão refresca alguma coisa nos dias de hoje por aqueles lados?

Sempre concordei com isto!

Mas vai ser um medida impopular, pois será necessário fazer um tunel e cobrar pedágio.

Boston já demoliu seus minhocões, e deu muito certo, pelo que li ( Quando fui ainda estava em fase de obras)

Vamos fazer uma Cidade pensada para as pessoas e não para os carros, como falava Jaime Lerner, e que fez Curitiba assim.

Sensacional!!!

Vamos lutar para que fechem Congonhas e derrubem o minhocão!!!

100% de apoio!!!

Já imaginou um belo parque no lugar do aeroporto de Congonhas?

Que tal incluir nesse post o pedido para construção de uma ciclovia em cada marginal.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.