Viajou com milhas para fora da América do Sul? Conte pra gente!

Voando (quase) de graça em Paris

Não escondo de ninguém: acho que o melhor uso para milhas é dentro do Brasil e da América do Sul. Não apenas porque o desembolso em milhas é menor (20.000 milhas ida e volta; às vezes menos, quando aparecem promoções), mas também pela facilidade de poder resolver tudo no site da TAM e da Gol, sem precisar ligar para nenhum callcenter e ficar negociando datas.

Viajar com milhas para o Hemisfério Norte, porém, continua sendo o sonho de consumo da maior parte dos que juntam milhas. E a minha falta de experiência prática no assunto — já que troco todas as minhas milhas por passagens domésticas ou para a América do Sul — faz com que eu não domine os atalhos e as pegadinhas da coisa.

Topa compartilhar o seu conhecimento com a gente?

Se você conseguiu — ou pelo menos tentou — trocar milhas por passagens aéreas para a Europa, os Estados Unidos e o Caribe, conte a sua experiência. Não se esqueça de dizer quando fez a solicitação, para que época e em qual companhia.

No fim da enquete vou produzir um post-resumo com as conclusões da turma.

A caixa de comentários é toda ouvidos. Obrigado!

405 comentários

Ola amigos
Eu emiti por pontos da TAM, GRU-Las Vegas-GRU, como a TAM nao faz Las Vegas eu emiti numa loja dela, mas voando UNITED (que é péssima por sinal), eu emiti em Maio para viajar em Outubro por milhas. Originalmente eu emiti a ida com escala em Chicago e a volta com escala em Washington. Deu td certo, foram 40 mil milhas mais a taxa.
1 semana antes do embarque, eu liguei na TAM para confirmar e me informaram que meu voo de ida seria SP – Chicago – Denver – Los Angeles – Las Vegas. A volta nao alteraram.
Deu tudo certo, apesar das conexoes nao previstas. Ai reclamei e nao deu em nada. Acabei indo, mas nao foi o que emiti.
Conclusao que tirei. So emita para o exterior se a cia fizer voo direto, senao corre o risco de ocorrer n conexoes ate chegar ao destino final.
Abs

Usei milhas TAM, para ir a NYC em Ago/09.
Reservei por volta de MAI/JUN. Foi difícil, tem que ter paciência.
Tinha pego vôos c/ escala em Washington, mas precisei mudar a data depois e só consegui por Chicago, pegando multa de 10%(40mil +4 mil de multa).

A dica que utilizei foi: se a TAM não tinha, pedia para eles consultarem por outra cia(United), aí a chance aumentava.
Se não tivesse, tentava por escala em Washington, Chicago por ex.
Ah, e quando era uma opção ruim(dia por ex), eu reservava assim mesmo, e no dia seguinte tentava de novo.

Os atendentes sempre foram atenciosos, e precisei fazer isso por uns 8 seguidos até achar algum a coisa boa.
Abraços

pra buenos aires, santiago do chile e brasil, é bem fácil. faço seguido isso. mas overseas só fiz uma vez, ano passado, pra europa.
peguei umas milhas que tinha da tap desde 2005. só que o trecho começa a valer a partir de sp. poa-sp e rj-poa tive que pagar pois as milhas não entram nesse trecho. precisei ligar pro call-center (acredito que deva ter sido não mais do que 60 dias antes) e marquei pra setembro (ainda alta temporada) sp-amsterdam, e praga-rj.
tanto na ida quanto na volta ganhei upgrade pra top executive, não sei porque. acho que me acharam querido 🙂

Viajei para o Canadá há alguns anos pela AA na baixa usando 40000 milhas destino final Calgary para ir as Rochosas Canadenses, incluindo 2 paradas: Miami na ida e NY na volta.Uma bela viagem. Com a mesma milhagem se pode ir até o Alaska ou Havaí.Não me lembro a antecedência mas o atendimento na loja ofereceu maiores alternativas que o de telefone.
Em 2009 agendei uma Rio/Berlim Paris/Rio pela TAM com 3 meses de antecedência para setembro e tive que reagendar em cima da hora, dia e destino.Rio/Frankfurt (onde peguei um low cost pra Istanbul por 55 euros)e na volta Berlim/Rio Eles fizeram uma terceirização com a Lufthansa. (nesse caso as 2 pernas tem que ser pela mesma companhia). Escolhi a datas por telefone e fui a loja emitir os bilhetes. Pela mudança como de cidades paguei uma multa. (em pontos cobram 10% do valor do bilhete:60000 = 6000 de multa)
Outra coisa que vale muito a pena é pegar um bom cartão de crédito com programa de pontos e jogar as despesas do mês todas ali. já viajei bastante as custas disso. Tenho um cartão do Santander Platinum que dá 10000 milhas na aquisição, 5000 todo ano na renovação e pontos que não expiram nunca. Ao passar pra cia aérea vc pode optar por várias delas, incluindo TAM, Smiles, Vitória, United e outras.

Fui para Paris, com milhas da TAM ida e volta, em outubro de 2009 (baixa temporada).
Fiz tudo pelo telefone, atendente super simpático, sem problema nenhum. O ticket veio por email, não precisei ir a nenhuma loja, que bom. Ah! Fiz o resgate fim de julho para ir em 11 de outubro, menos de 3 meses.
Melhor impossível!!

Ricardo,
Ano Passado(2009) emiti 2 passagens, pelo fidelidate TAM, GIG-MIA-GIG no início de julho, para voar no final de setembro (40.000 cada).
Tive que emitir pela Loja da TAM, pq na da minha esposa usei milhas dela para emitir a ida e milhas minhas para emitir a volta, o que não pode ser feito pelo site.
Foi Rápido e as atendentes da loja de Niterói-RJ foram muito prestativas.

No meio de outubro, emiti EZE-GIG pelo Smiles, direto no site, para voar no feriado de finados, sem problemas. consegui de primeira, na data que queria.

[]`s
Rogério

Eu e meu marido juntamos milhas no cartão de crédito e com as viagens a trabalho, e no mês passado, assim que o período de 6 meses de antecedência chegou, reservamos nossas passagens ida e volta SP-NY-SP para maio deste ano. Foi super fácil, tudo pelo site, 40000 milhas para cada um pois vamos ainda na baixa temporada, agora é só esperar até maio! =D

Nossa única experiência foi transferindo pontos do cartão pra TAM e fomos pra California pela United. Deu tudo certo, foi ótimo!

Reservamos com pouca antecedência (acho que menos de dois meses), mas é claro que quem tenta antes tem mais opções — a gente tinha um período em mente e encaixou os dias dentro da disponibilidade nos vôos*.

A parte chata: a regra vigente nos obrigou a pousar e decolar no mesmo aeroporto. (Só pra comparar, amigos viajaram logo depois pela AA e fizeram California + NY sem custo adicional!)

A emissão tinha que ser na loja, mas as filas eram enormes e o sistema não ajudava. Não deu certo na primeira tentativa. A dica salvadora (da própria atendente) foi reservar pelo telefone e depois ir pra loja só pra emitir o ticket.

* “vôos” com acento, claro, porque conseguimos os lugares — copyright by Ciro, personal maridão da Marcie. 😉

Em 2008 fui pra Nova Iorque com milhas da TAM. E não dá nem pra eu falar em atalhos e pegadinhas, pois foi tão simples. Mais rápido do que eu imaginava, sem maiores problemas. Consegui pra semana que eu queria, enfim, inacreditável. Esse ano vou tentar Itália com milhas pela TAM. Algo me diz que não vai ser tão fácil…

Eu consegui reservar com exatos 30 dias de antecedência um vôo GRU-MIA para voar em outubro/08, com ida na sexta e volta na quinta. Eram as datas exatas que eu queria, mas se quisesse uns dias pra frente ou pra trás, estavam disponíveis também. “Custou” 30 mil milhas ida e volta, numa promoção do Citibank e da AA para quem tem o cartão AAdvantage Citi. O “preço” normal de ida e volta em baixa temporada é 40.000 mas dá pra reservar só ida ou só volta e custa exatamente a metade dos pontos.

O único detalhe é que para pagar o preço promocional de 30 mil milhas a reserva tinha que ser por telefone. Se fosse pelo preço normal de 40 mil, dá pra fazer tudo pelo site. Eu adoro fazer coisas pela internet e tenho uma preguiça imensa de falar com essas centrais de atendimento, mas fiquei surpresa.

O atendimento da AA por telefone é fantástico, os atendentes sabem do que estão falando e orientam além do esperado. Pra quem está acostumada a ser atendida com aquela baita má vontade por esses call centers da vida, foi surpreendente. Precisei falar com eles algumas vezes em outras ocasiões e sempre fui muitíssimo bem atendida.

O sistema de reservas online também é muito bom, fácil e rápido. Eu acho que sou a única, mas só tenho elogios à AA. Apesar de que eles rasgaram minha mala novinha na volta de Miami neste último vôo… mas a atendente prontamente me passou um número de telefone para passar um fax e disse que uma pessoa da oficina da AA vem retirar a mala e eles providenciam o conserto.