Japão: dois palitos

Saída de escola em Asakusa, Tóquio
[Saída de escola em Asakusa, Tóquio]

O Japão é um destino desafiador mesmo para o viajante experimentado. Não há a proteção dos passeios em grupo da China nem a estrutura voltada para o turismo de massa da Tailândia. Mas o choque cultural faz parte da diversão: não existe no mundo lugar mais seguro para se sentir momentaneamente perdido. Aí vai um combinado de dicas para começar a planejar a sua viagem.

Kaiten-zushi
[Kaiten-zushi]

CARO? NÃO NECESSARIAMENTE

Se você abrir mão de certos luxos ocidentais – como quarto espaçoso de hotel e corridas de táxi – e se dispuser a comer como um japonês de classe média, sua estada no Japão pode ficar mais em conta do que na Europa. Redes de hotéis voltadas para o viajante a trabalho, como a Toyoko Inn, oferecem quartos pequenos mas bem-resolvidos, com banheiro e café da manhã (japonês) por menos de US$ 100. Restaurantes pequenos e sem preço na porta podem levar à falência; em compensação, dá para se virar com pouca grana nos sushis de carrossel (kaiten-zushi), nos restaurantes especializados em udon (sopas) e nas galerias de alimentação das grandes lojas e estações de metrô (experimente o kari-raisu, arroz com curry acompanhado de frango ou carne, que é o PF do almoço do japonês). Economizando no dia a dia, dá para fazer extravagâncias pontuais.

kyoto
[Kyoto]

COMECE POR KYOTO

A antiga capital imperial é pequena e facilmente navegável por um estrangeiro. Kyoto entrega de cara tudo o que você espera encontrar no Japão; é a melhor introdução ao país que você pode ter. Se você desembarcar em Narita (Tóquio), são 3h30 de viagem em trem-bala; descendo em Osaka (conveniente para quem viaja via Europa ou Dubai), dá 1h30. Kyoto também serve de base para passeios bate-e-volta a Nara (50 min.) e Hiroshima (1h30).

 

O passe
[O passe]

FAÇA UM JAPAN RAIL PASS

É a maior barbada da viagem: pelo preço de uma ponte aérea São Paulo-Rio, você pode cruzar o Japão de trem-bala. O Japan Rail Pass de 7 dias consecutivos custa US$ 300; o de duas semanas, US$ 475. Estude o Japan-Guide.com para descobrir destinos pouco conhecidos (dica: procure Mount Koya e Shirakawa-go); depois consulte os horários de trem no Hyperdia.com.

 

Ryokan
[Ryokan]

HOSPEDE-SE NUM RYOKAN

Se você só puder fazer uma extravagância, que seja essa: hospedar-se uma noite num ryokan, o hotel tradicional japonês. Você vai dormir no tatâmi, tomar banho à maneira japonesa e ter um banquete trazido à noite ao seu quarto. Custa entre US$ 200 e US$ 400 – o que provavelmente custaria só o jantar para dois num restaurante de luxo. Escolha e reserve no site JapaneseGuestHouses.com.

 

Cosplay em Harajuku, Tóquio
[Cosplay em Harajuku, Tóquio]

TERMINE EM TÓQUIO
Deixe o burburinho de Tóquio para o final, quando você já estiver mais escolado. Como regra geral, desencane de achar qualquer lugar que não seja um templo, um parque ou uma loja de departamentos se você não tiver instruções detalhadas de percurso – e um mapa, com endereço em japonês, para pedir auxílio aos nativos. Os hotéis Toyoko Inn mais bem-localizados da cidade são os de Ikebukuro e Shinagawa.

Hakone
[Hakone]

VÁ A HAKONE

Acompanhe a previsão do tempo e aproveite o primeiro dia ensolarado de sua temporada em Tóquio para fazer o circuito de Hakone, um parque a 1h30 de trem. Você vai andar de trem, barco (na verdade, uma caravela bem folclórica) e teleférico – e, num dia claro, vai ter uma das mais belas vistas do Monte Fuji.

Da minha página Turista Profissional, publicada toda terça no caderno Viagem & Aventura do Estadão.

Leia também:

Todas do Japão no Viaje na Viagem

Curtindo  o Japão, por Reginaldo Okada

82 comentários

Daniela CP

vc não precisa só ficar em Tóquio,vc pode ir para Yokohama, que fica perto de Tóquio e ir a Chinatown.Ir para Kamakura ver o grande Buda de Kamakura, também perto de Tóquio.
Em Tóquio vá a Akihabara, um centro de eletrônicos;lojas,etc.Ginza em Tóquio.
Castelo de Himeji em Himeji para conhecer .Leva meio dia, pois é grande.Hiroshima e Nagasashi ver o museu da bomba atômica, ir a praça da paz;ver o local onde a bomba caiu,etc
Outros lugares para conhecer e sair vá a Nagoya e conheça a cidade.Lá em Nagoya tem o aquário no porto de Nagoya.Para ir, chega a Nagoya e pega outro trem que vai pra lá.
Osaka também é outro lugar para passear é como Tóquio e Nagoya.
Vá a praia já em Jul/Agosto é verão lá.Agora está na primavera.Qdo morei lá a praia acessível de trem perto onde morei era de Bentenjima(estação Bentenjima) em Shizuoka-ken(província).Mas há muitas praias que queria ir como de Fukui, que dizem que é lindo.
Entre Julho e Agosto há os famosos hanabis(queimas de fogos à noite) em muitos lugares.Os japoneses se vestem a caráter com seus quimonos e saem para apreciar os fogos.O lugar que acompanhei foi em Toyohashi na provincia de Aichi -ken, pois morei lá. e algumas praias em Bentenjima na provincia de Shizuoka-ken , perto de Toyohashi.
Já em Agosto vc pode subir ao Monte Fuji.Pois se subir se prepara!!Apesar do calor já em Agosto vc deve ir bem agasalhada para subir.E os preços de latas de suco e refrigerante que custam normalmente Y100 em baixo , custam lá em cima o triplo.
Veja fotos no meu orkut Fernando Lie

    Fernando, mto obrigada!!!
    Vou “estudar” suas dicas!
    Daniela

Oi, Ricardo!
Acompanho seu site desde muito antes da minha primeira viagem para a Europa (q foi em abril.. rs).

Vou a trabalho ao Japão. Ficarei uns 2 meses, de meados de julho a meados de setembro. Devo ficar em Tóquio.

Então logo me surgiu uma grande questão: o que eu vou fazer com quase 8 finais de semana em Tóquio???? rsrs

Você acha que consigo conhecer Tóqui em quanto tempo? O q vale mais a pena?

Existe algum bate-volta a partir de Tóquio que valha muito a pena?? Ou algum lugar que dê para passar o fim de semana?

No meu caso, considerando que vou precisar de alguns dias em Tóquio para conhecê-la, compensa comprar esees passe de trem para fazer os bate e volta e viajar nos fds??

Desculpe tantas perguntas, mas ir ao Japãp, realmente me pegou de surpresa!

Mto Obrigada!!!
Daniela

esses triangulinhos já povoam meu imaginário lumbriguento, assim como o udom.
As vezes me pego pensando que só vou pro Japão por causa das flores e das comidas (rs)

Marilia,
Na minha opinião, só não poupe tempo em Kyoto – é a mais “japonesa” das cidades japonesas, e tem Nara do lado (com templos lindos).
Eu confesso que gostei muito mais de Himeji e de Hiroshima do que do passeio pra Hakone pra ver o Monte Fuji…
Mas toda opção é válida, depende dos seus interesses.
Ai que saudade dos meus trianglinhos!

Dani S.

Já vou agora escarafunçar todos estes endereços

Agora o que me balança ainda é Hiroshima, estava pensando em fazer um bate-e-volta a partir de Kyoto e não pernoitar, já estava decidido quando você vem me dizer que gostou tanto que ficou duas noites!

É algo para se (re)pensar…

Preciso fechar tudo antes porque quero sair daqui com os hotéis já reservados

E ainda:
Marilia,
A gente fez assim: chegou de avião em Narita e pegou direto o trem bala pra Kyoto, já que a gente já estava meio morta do fuso mesmo (aliás, comprar um passe da Japan Rail é imprescindível). Lá ficamos por quatro noites, com bate-e-volta a Nara (super recomendo), no Hotel Budget Inn http://www.budgetinnjp.com , recomendado pelo Frommers. É quase um albergue, mas baratíssimo pros padrões japoneses. Ficamos num dos dois quartos com banheiro dentro. É super perto da Kyoto Station (salvo engano, uns quatro quarteirões), dá pra ir a pé, inclusive com malas. E na esquina tem uma transportadora, onde entregamos nossas malonas antes de irmos pra estação, despachando-as direto a Toquio.
De lá, seguimos para Hiroshima (ótima surpresa, com ida à ilha de Miyajima), no Confort Hotel: http://www.choicehotels.com/ires/en-EN/html/HotelInfo?hotel=JP027 É de rede americana, mas super bem elogiado no Tripadvisor – é o 2° melhor, na opinião dos turistas. Consegui um preço ótimo de 78 USD no Asiarooms.com, e ele foi suuuper aprovado: quartos novinhos, pequenos mas super bem resolvidos, com café.
O plano então seria dormir em Hakone, no Ichinoyu: http://english.ichinoyu.co.jp/honkan/index.html , um ryokan tradicional. Mas tivemos que alterar a programação porque adoramos Hiroshima, e passamos o dia em Himeji (com um castelo lindo, lindo, lindo – a UNESCO também acha), e acabamos ficando duas noites em Hiroshima, pra ir em Miyajima no dia seguinte.
Seguimos então pra Tokyo, onde ficamos no Dai-Ichi Hotel Annex ( http://www.daiichihotel-annex.com/english.html ) por mais três noites. O hotel é lindo, suuper bem mobiliado, e do lado de uma estação de trem, e conseguimos o quarto duplo por 17.500 ienes. De Tokyo aproveitamos o passe de trem pra voltar em Hakone, pra ver o Monte Fuji(dio) – achei esse passeio legal, mas não imperdível. De Tokyo pegamos o trem para o aeroporto de Narita.
Dá pra fazer o Japão inteiro de trem, e eventuais ônibus (em Kyoto), metrô (Tokyo) e tram (Hiroshima), além de andar a pé. Escolhi hotéis bem localizados e perto de estações de trem pra não ter que preocupar com transporte, e todos aprovaram.
Muitos hotéis não tem café da manhã – mas não ligue, que o café tem muita coisa esquisita e poucas opções ocidentais (o hotel de Hiroshima foi o único que incluia). Aproveite para passar no Lawson (ehh! e tem um na Kyoto Station) ou no Seven Eleven pra comprar uns lanchinhos. NÃO PERCA um pãozinho cozido no vapor, com recheio, que parece um pão de batata e fica em uma vitrininha (normalmente nublada) nas lojas de conveniência – o do Lawson é excelente, especialmente o ligeiramente alaranjado, que é de cachorro quente. Ah, e coma pra mim uns sanduíches de arroz de-li-ci-o-sos que são embalados em forma de triângulo (com uma engenhosa forma de separar a alga do arroz, que só são juntados quando você abre o pacote) – o de atum me dá água na boca só de pensar…
Ai, que saudade!
Se precisar de mais algum palpite na sua operação Kamikase (adorei o nome) pode perguntar!
PS: tem jeito de fazer de olhinho puxado?

    Dani, parabens pelas informacoes objetivas sobre o Japão. É possível se fazer uma viagem independente ao Japão? vale a pena o risco em relação aos custos?
    obrigado

    anselmo pantoja

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.