La prueba del crimen :-)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=GTIk3dwvdiA]

Aí está, gravado com celular, o momento do show de tango do antigamente venerável Viejo Almacén em que um grupo andino executa, para delírio da platéia gringa, um tema de faroeste americano.

Revira-te na tumba, Carlitos

15 comentários

Poizé, Riq, há uns dois anos eu fui com meu afilhado ao show (ai, eu confesso…) do Beto Carrero e no meio de uma apresentação de faroeste aparecia um povo dançando…Tango!!!! E olha que eu a-do-ro tango, mas fiquei constrangida com os meninos (+/- 7 anos), que não entendiam nadica daqueles casais lânguidos e melancólicos. Lá pelas tantas chegou “El condor pasa”…será um projeto de integração da América Latina 🙄

Tudo bem que quando a gente está a passeio e com boa cia., como era o seu caso, a gente até releva algumas coisas, mas eu ficaria muito …muito…assim, bem…vocês sabem!….digamos, ” chateado” se fosse ao show esperando encontrar aquilo que eu vi há muitos anos (um belo show com demonstrações de diferentes estilos de tango, inclusive o de Astor Piazzola, que foi por tempos considerado ‘marginal’ pelos mais puristas, por fazer um ´tangazz´ (tango+jazz) que durante anos foi uma das coisas mais bacanas em termos de música no mundo e ajudou bastante a divulgar o tango pelo planeta.

Eu acho, tidavia, que nenhum país ou cidade com vocações essencialmente turísticas tem como deixar de ´globalizar´ seus shows tipicamente turísticos. em qualquer lugar do mundo ocorre isso e aqui na Cidade do Rio de Janeiro aconteceu até com o Sargentelli.

Recentemente eu fui a um show em Istambul, para turistas, no qual apresentavam-se danças e folclóricas bem apresentadas e honestas, Derviches e Dança do Ventre, mas no final um cantor ‘internacional’ cantava músicas típicas de TODAS as nacionalidades dos turistas presentes? Como eles sabiam? Bem, ao comprarmos os ingressos informávamos a nacionalidade e em cada mesa era posta uma bandeira do país…

Apesar da atitude simpática e gentil para com quem está ali visitando o país, achei bem decepcionante, tanto quanto acharia esse show americanizado do Viejo Almacén.

Sinceramente….. se eu quiser ouvir música andina eu vou lá para a Pça da República (SP), e não pagar 50-60 dólares numa casa de tango…. e tango é tããããoooo mais bonito….

Ricardo,

concordo com você, a música andina tem seu espaço. O que me incomoda é que em minha mente o El Viejo Almacen era como um guardião das tradições do tango. É o mesmo que se imaginar ir na quadra da Mangueira e eles estarem tocando Jazz.

abraço,

Edson

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.