Lu adverte: para garantir a menor diária, compare com o site do hotel

booking1

Esta semana a Lu me mandou um email relatando a chateação que passou por conta de uma promessa não-cumprida pelo site de reservas Booking.com.

É que em todas as etapas das reservas do Booking aparece o aviso, em português, “Melhor preço garantido”. Mas não foi o que aconteceu com a reserva que a Lu fez para o hotel Creatif Elephant de Munique.

booking

Depois de reservar pelo Booking, ela descobriu que reservando no site do hotel teria conseguido a mesma tarifa, mas com um extra importante: café da manhã incluído.

A Lu então reclamou com o serviço de atendimento ao cliente do Booking, que prometeu providências em 48 horas. Como não obteve resposta em dois dias, ligou para o escritório do Booking e ficou sabendo que a agência tinha entrado em contato com o hotel, mas que não tinha conseguido incluir o café porque se tratava de uma “promoção” com outro tipo de quarto, que não estava disponível no Booking.

A Lu não se deu por satisfeita e ligou para o hotel, onde tampouco conseguiu dobrar a gerência — que, ainda assim, admitiu que os quartos em oferta eram os mesmos oferecidos via Booking. E o pior é que, a essa altura, a oferta que a Lu tinha encontrado já não existia mais no site do hotel. Resultado: ela já vai chegar de bode no check-in.

Com o episódio podemos aprender que, antes de fechar uma reserva com essas agências online, sempre é bom abrir uma outra janela no browser e simular uma reserva nas mesmas datas no próprio site do hotel. (Para achar o site oficial, google o nome e o endereço, que é uma informação que consta no alto da página de cada hotel no Booking.)

Não se esqueça também de comparar as condições de reserva e cancelamento. No Booking, na imensa maioria dos casos (a exceção são ofertas arrasadoras), nenhum débito é feito automaticamente no cartão de crédito, e dá para cancelar até 48 horas antes da chegada sem multa.

(No caso específico do sistema de reservas deste hotel de Munique, haveria um débito de 10% do valor das diárias no ato da reserva, e em caso de cancelamento o valor integral da primeira diária seria debitado do cartão.)

Obrigadíssimo, Lu, pelo alerta!

62 comentários

Aconteceu algo comigo em Barcelona… mas eu tive a ideia de verificar o preço direto no hotel antes de fechar com o booking e assim como ela, “ganhei” o cafe-da-manha pelo mesmo preço reservando direto no hotel.
Porem, quando fui na Islandia, o preço do booking.com foi melhor que o proprio hotel…
Então, como vc e a Lu advertiu… o melhor é checar todas as fontes antes de finalizar a reserva.
Abs

Olha, como um fã número 0.9 do Booking.com (principalmente pelo mecanismo das resenhas feitas por quem realmente ficou lá e que ajudam muito), gostaria de colocar alguns pontos sobre o “melhor preço garantido”, por quem já leu as “letras pequenas” do termo de serviço deles.

Essa garantia, quando existe, aplica-se a um tipo de quarto específico, em relação a outras ofertas feitas no mesmo momento da compra. O Booking (e quase nenhuma outra agência ou estabelecimento, on ou off) não vai garantir que, se uma promoção relâmpago acontecer depois, seu preço será baixado. Mas isso também não ocorre com os sites dos próprios hoteis, e acho que a tendência vai só se expandir (igual cias. aéreas: se vc compra um bilhete hoje e amanhã fazem um feirão de passagens na madrugada, nem por isso vão te reembolsar pela diferença entre o que vc pagou e o que outros estão pagando na promoção).

Em geral, eu prefiro utilizar o Booking.com para reservas que podem ser canceladas sem modificação. No caso de redes (Accor, CHN etc…), eu sempre checo o próprio site também. Mas o booking tem, pelo menos comigo, o histórico de nunca ter dado qualquer problema em cancelamentos que eram permitidos pelas regras da reserva.

Em hoteis menores, fique sempre muito atento às regras de cancelamento, imprima/guarde um e-mail com cuidado onde diga como vc pode cancelar. O hotel pode mudar sua “política de cancelamento” e você ser enquadrado em regras diferentes daquelas de quando vc fez a reserva.

    Se a reserva for feita diretamente com o hotel , e com muita antecedencia (mesmo em grandes redes ), imprima e leve uma cópia para garantir o preço . Mais de uma vez ,na Accor e Starwood ,aconteceu de os preços terem aumentado , e o print da reserva garantiu a tarifa .
    Sempre tenho dificuldade , e por isso restrições , com o Expedia e Priceline , que muitas vezes não deixam claro ,
    quais taxas estão ou não incluidas .
    Mas, me parece certo pensar , que por uns poucos tostões de diferença , é sempre melhor reservar diretamente , e reconfirmar tudo por email, fazendo sempre um print de todo o processo .

Amigo meu esta indo para Europa agora em agosto e aconteceu a mesma coisa com ele…
no final, teve que fazer um double check em tudo q ele tinha feito.

Riq e trips, por falar neste assunto…
Estou na fase de pesquisa dos hotéis para dezembro e comecei por Praga com inúmeras dicas de vocês. Encontrei algumas ofertas (não reembolsáveis) dignas de consideração e fiquei muito tentada a fechar. Ex: Caesar Palace quarto triplo por 334 euros(não reembolsáveis) para 4 noites contra 432 euros (com tarifa reembolsável). Minhas datas estão definidas e já comprei inclusive os trechos low cost. Alguma contra indicação? Sempre viajei com o apoio de agências e nunca fiz esse tipo de reserva. Confesso que acho confortável viajar com tudo já pago e por isso estou tentada a fechar. O que vcs veem como desvantagem?

Riq, só pra informar sobre a click4sky. Comprei os 2 trechos por lá, sem taxas escondidas, possibilidade de fazer o check in pela web ( se for no aeroporto são 10 euros), 20 kg de bagagem mais 12 de mão. Valor debitado em nome da CSA airlines. Um trecho estava “com defeito” na hora da compra e enviei um e-mail ao qual eles me responderam mui educadamente. Adorei a parte da compra (achei o site da skyeurope meio chato embora claro). Quando voar conto o drama!
Obrigada

    A maior desvantagem da tarifa paga e não reembosável, é de voce não poder alterar os seus planos, e se eventualemnte houver um contra tempo de trabalho ou de saúde, o valor pago não será reembolsado.

    Deu, e foi ótimo, so não andamos tanto de bike quanto queriamos pois faltou tempo. Estou escrevendo a viagem, e se o Riq deixar, vai ter ótimas dicas para todos.

    Legal, espero ansiosamente então. Maridão pediu pra te perguntar sobre a viagem. bjo

    É uma decisão totalmente pessoal, Geo. Você sabe que se desistir da viagem vai aumentar o preju.

    Eu sou um otimista e faço sim reserva com débito integral, mando sinal para reservar apartamento alugado, e depois ainda pago tudo o que posso no cartão de crédito. Mas são comportamentos de risco e eu estou ciente disso.

    A decisão mais racional seria reservar um hotel que não exigisse depósito.

    Agora você pode escolher: ou fazer o que eu digo ou fazer o que eu faço :mrgreen:

    Riq, acho que vou fazer o que vc faz!! Sou cautelosa mas sou otimista tb. Só um motivo de saúde, ou melhor, da falta dela, me faria desistir. Acho que vou reservar..
    Bom finds pra vcs! Todo mundo on line, hein… site de visita obrigatória é assim!!!

    Geo, eu sou muito otimista também. Em plena gripe suína reservei há 2 meses atrás para o começo de agosto um hotel não reembossável em Washington, o Affinia, mas o preço era absolutamente tentador: US$99,00 a diária para o casal, com vista para o Capitólio, com direito a menu de travesseiros (juro, achei um luxo e uma pechincha).
    Consegui a promoção pelo Travel Zoo e até já paguei por ele. Espero que eu goste.

    Geo, eu também faço como o Riq, e sempre fui recompensada pelo otimismo. Mas um detalhe em que presto bastante atenção é que às vezes a tarifa pode não ser reembolsável, mas te deixa a opção de trocar a data com apenas uma pequena multa – ou seja, no caso de adiar a viagem o prejuízo não é tão grande (embora para o cancelamento não tenha jeito…)

    Legal, Carla vou pesquisar com mais cuidado. Quem sabe encontro esse meio termo. Como vou ficar 20 noites adoraria fazer o pagamento antecipado pelo menos de metade só pra não sentir toda a facada no final…rs

Ernesto,
Concordo c/vc. Sei inclusive que algumas cias vendem 6% mais barato que pelo tel delas mesmas, pois é o desconto da comissão paga aos agentes. Só que nunca vi nenhuma agência garantir o menor preço. A minha bronca toda foi que eu acreditei no que estava escrito, o que normalmente vale na Internet. Só que, p/meu enorme espanto, no booking, que eu tinha como uma empresa super séria, ñ aconteceu.

    É por isto que o blog é importante, para que todos nós possamos saber quem tem credibildiade, e quem não tem.

Aconteceu comigo também numa reserva para Miami. No easytobook.com tinha uma tarifa de $82,00. Aí fui no site do hotel e encontrei o mesmo quarto na mesma quantidade de dias por absurdos $62,00!!!! Fiquem de olho, pesquisar SEMPRE! Abraços!

Eu também aconselho a olhar nos sites das companhias aéreas antes de fechar nos consolidadores, e agentes de viagem.

O mesmo aconteceu comigo nessa semana. Pesquisando o Hotel Elysee em NY para a época do Natal, consegui melhores taxas ao reservar diretamente no hotel do que nos sites de reservas.

Riq,
Só prá registrar, e ñ arrumar mais um codinome, a Lúcia do booking é a mesma Lu das Maldivas, e do hotéis na Alemanha e Alsacia.
Uma amiga minha, p/quem eu repassei o assunto, recebeu,logo depois, uma msg do booking informando “melhor preço garantido”. Respondeu p/eles que isso era mentira, referindo-se ao meu caso.

    Eu tinha esquecido que você já era só “Lu” no post da Alsácia! Pronto, corrigi tudo.

Riq, comigo aconteceu ano passado de eu fazer uma reserva em maio para dezembro.
Em outubro, apareceu uma oferta ainda melhor e eu liguei para o hotel e eles me disseram que não poderiam alterar, só através do booking.
Como não tinha multa, cancelei e re-reservei na mesma hora.
Economizei 50 euros.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.