Milhas pra que te quero: Londres

millenium450.jpg

A Mô Gribel — que está sempre antenada nas promoções das aéreas — avisou: a Varig está com uma ótima promoção Smiles + Money na nova rota Brasil-Londres.

Na promoção, a passagem sai por 25.000 milhas (apenas 5.000 a mais do que o necessário para viagens no Brasil ou na América do Sul) mais 300 dólares (saindo de São Paulo ou do Rio). De outras cidades do Sudeste, do Sul e do Centro-Oeste você paga 350 dólares; do Nordeste, 375 dólares, mas a quantidade de milhas continua a mesma.

A promoção vale para vôos de 29 de outubro a 12 de dezembro.

Vale lembrar também a outra promoção do programa de milhagem, a Smiles Companion, que está nos seus últimos dias.

Com o Smiles Companion você pode emitir uma passagem a Roma ou a Paris por 70.000 milhas (até aí, normal), levando um acompanhante por apenas 5.000 milhas a mais (ou 10.000, se você não sair de São Paulo ou do Rio). Mas essa é difícil de aproveitar: mesmo que você achasse algum assento disponível, teria que completar a viagem até dia 27 de outubro.

Outra boa notícia do Smiles não envolve promoção. O Bruno avisa que quem quiser visitar Paris e Roma com Smiles pode emitir inclusive o trecho entre as duas cidades na faixa (pagando apenas taxas de embarque). Ou seja: dá para ir por Roma, voar de Roma a Paris (de Varig) e voltar por Paris, ou o contrário, usando as mesmas 70.000 milhas de uma ponto-a-ponto.

A propósito, atenção para o comentário da Meilin:

Pra quem quer aproveitar a dica do Bruno (Roma-Paris na aba da Varig):
Corra! Eu tentei junto ao Smiles e eles disseram que não era possível. O Bruno me orientou (ele é ótimo, né?) a bater o pezinho e dizer que tá no site do Smiles (é o tal stop over)

http://www.smiles.com.br/smiles/content/premios/bilhetesmiles.htm

Aí eles resolveram honrar o escrito mas deixaram de sobreaviso que isso pode ser modificado a qualquer momento…Corra, Lola, corra Milhas pra que te quero: Londres 3

Obrigado, Meilin — e Bruno!

Atualização 2:

Este é  pedacinho do regulamento que importa:

1. Viagens internacionais: os Bilhetes Smiles emitidos com vôos VARIG serão sempre emitidos com data marcada de ida e volta, permitindo um open jaw (o ponto de origem e retorno não precisam ser necessariamente o mesmo) e um stopover (parada intermediária), desde que esta parada esteja fora do país de origem da viagem. Bilhetes Smiles com vôos de cias Parceiras têm parâmetros específicos que devem ser consultados através da Central de Atendimento Smiles.

40 comentários

Obrigado pelo esclarecimento Rodrigo.
Voei Varig mês passado (POA-Congonhas/Guarulhos-Frankfurt – e volta) e realmente o atendimento do pessoal tanto de terra quanto de ar está excelente. Aqui em POA, desde que emitimos as passagens (Smiles) na loja do aeroporto fomos muitíssimos bem tratados. Parecíamos estar sendo atendidos por velhos amigos. O check-in (adiantamos o vôo) e embarque foram super tranqüilos (com prioridade por estar com bebê). A atendente que nos embarcou falou que o pessoal da Gol pergunta pra eles por que tratam tão bem os passageiros! No vôo internacional da ida, apesar de não termos solicitado berço, logo após a decolagem nos foi oferecido e na volta bloquearam um assento pra nossa bebê (não tinha berço no avião). Realmente, os aviões deixam a desejar um pouco no conforto (poltronas um pouco usadas, isto é, não muito macias) e o aperto que hoje em dia está generalizado. Os domésticos tinham mais espaço entre filas que o internacional. Serviço de bordo muito bom (nos domésticos lanche quente – na ida foi um sanduíche, bom, e na volta esfiha). A comida do internacional estava como sempre – comida de avião. Todos comissários sempre prontos a rapidamente atender ao que fosse solicitado (desde aquecer a mamadeira a trazer mais mantinhas e travesseiros). Houve atraso no São Paulo-Frankfurt e Congonhas-POA, pois os aviões não estavam conseguindo pousar – os páteos estavam cheios, mas deram previsão de embarque que foi cumprida. Uma comissária falou que dia 23/10 (amanhã) será apresentada a nova marca da Varig – com laranja (pra mostrar que tem dono), assim como os novos uniformes e que irão (re)começar as campanhas publicitárias. Falou que tem vôo Brasília-São PAulo com cerca de 14 passageiros, pois o pessoal (exceto do sul) não sabe que a Varig está voando (nossos domésticos tinham umas 45 pessoas e os internacionais quase lotados) . Também disse que em janeiro querem retomar os vôos pra Los Angeles e que a administração Gol já está evidente, com controle de tudo o que entra e sai do avião, entre outros aspectos. Ainda, até o fim do ano as contratações darão prioridade aos ex-funcionários e a partir de então o meio de chegar à Varig será via Gol (os vôos internacionais tinham um comandante Varig e um Gol fazendo reconhecimento de rota). Ela falou que querem fazer da Varig a “primeira classe” (tomara) da aviação brasileira. Não existe mais upgrade na hora do check-in sem passar na loja antes (nem o “será que tem vaga na executiva?”, nem usando milhas).
Sempre procurei ser fiel à Varig, e agora, depois de ter voado e visto como está o serviço, tenho mais uma razão para continuar.

Oi pessoal!

Brigada pelos pitacos. Ontem passei o dia quebrando a cabeça com isso, e no fim acabei considerando as duas opções que vcs me passaram: esquecer Veneza e ir pra Florença e Pisa (daí pensei em fazer dois jeitos, ou descer direto para Napoles ou ir descendo aos poucos e subir direto de Napoles para Milao), ou o roteiro que o Riq passou… Ai, dúvida cruel… E em todos eles, é melhor esquecer Milao e sair do aeroporto direto pra estação de trem, certo?
Preciso pesquisar nos posts antigos dicas para achar e comprar as passagens de trem… hehehe. Melhor já deixar comprado tudo daqui, certo?

beijos e mais uma vez obrigada!

Ricardo, vá ao Restaurante Boa Vista em São Vicente e peça um badejo com suflê de espinafre e purê de batatas.
Não deixe de ir também ao bar do Toninho.

Riq, é verdade, aquele Ibis está virando lenda! Me dá a sensação que destruíram o Clube XV à toa… 🙁

Mariana,
Sou de Santos e realmente tenho que admitir que, apesar de ser uma cidade turística, os hotéis deixam a desejar. Sendo assim, sugiro o Parque Balneário, já citado, e outros que tem um padrão bom, como os do grupo Mendes: o Plaza (5*, onde os artistas costumam se hospedar) e o Panorama, que fica praticamente no mesmo prédio, mas é 3*).
Um hotel bem tradicional é o Atlântico, que mantém a arquitetura do passado. Só não sei como é por dentro, mas fica numa localização perfeita, bem em frente à praia e vizinho ao Parque Balneário.
Se preferir um flat, tem o Gonzaga Flat Service, pertinho da praia também.
Para mais informações sobre Santos, tem um site bem legal: http://www.vivasantos.com.br
Tá todo mundo convidado pra conhecer a terrinha, que está bem bonita e surpreende quem não a visita há muito tempo. Falar nisso e a Convnvenção santista?

Viajei recentenemente pela Varig para Noronha e fiquei feliz ao ver que a velha cia está com tudo em cima de novo. Atendimento de priemeira e vôos no horário. Infelizmente não posso aproveitar essa promo. Mas ela me fez decidir entrar para o Smiles.
gd ab

Juliana, também acho muiiiiito apertado esse roteiro.

Eu resolveria o problema da volta deixando Veneza por último. Tem um trem que sai às 6h30 de Mestre e chega às 8h55 na estação central de Milão. Acho que você não perde o seu vôo.

Eu iria então direto de Milão a Florença, ficaria duas noites, de lá a Roma, para cinco noites, e então a Veneza as últimas duas noites. Deixaria Nápoles para um bate-e-volta no quarto dia em Roma. Vá cedo, volte tarde; sem bagagem nem perda de tempo com entrar e sair de hotel, é factível (os trens mais rápidos levam 1h30min.).

Ah, sim: faça todos os trechos italianos de trem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.