Momento (mega) Tommy

    100melhores183v.jpg 100melhores183h.jpg

Ele voltou: Tommy. O primo da Tássia. Da Tássia Achando. Lembra?

Pois é. Ele deu uma passadinha por aqui só para você não se assustar, caso compre a antologia das Cem melhores crônicas brasileiras organizada pelo Joaquim Ferreira dos Santos e encontre, na página 329, uma crônica do autor deste blog.

😳

Estou há 10 dias fazendo este post, e até agora não consegui arranjar palavras que exprimissem tanto o orgulho por estar na companhia de meus ídolos (e da minha querida amiga Martha Medeiros, e de meu coleguinha de Guia do Estadão Antonio Prata), quanto a culpa por ocupar o lugar de cronistas donos de obras muito mais consistentes (a começar pelo próprio Joaquim).

E falando em obra (!), aí vai uma seleçãozinha clicável de crônicas que eu publiquei na coluna Xongas, primeiro no Jornal da Tarde (de 2000 a 2003), depois na Época (de 2003 a 2005).

Para você estar passando adiante (a que foi selecionada para a antologia)

Tímidos Anônimos

Afins de comer (I), Afins de comer (II) e Afins de comer (III) — que deram origem a O Efeito Sanfona – Confissões de um dependente químico de comida, meu único livro ainda em estoque

Digite sua senha

O primeiro Herchcovitch a gente nunca esquece

L’acqua nera del capitalismo

No farol

Festa das flores

Tendência de mercado

Maria Rita vive

Complicabilizando

Última chamada, portão 6

Breve manual de alemão

55 comentários

Parabéns!!! É isso aí, Comandante!

Só falta agora aparecer em questão de vestibular (e correr o risco de não conseguir responder a uma questão sobre seu próprio texto). Não me lembro qual dos grandes cronistas, talvez o Ziraldo, ou o Mário Prata, escreveu uma crônica primorosa sobre ter entrado numa antologia escolar. É claro que esse “seu” livro é muito melhor, até porque não tem “compreensão de texto” no final. e deve ser excelente companhia para aeroportos, atualmente.

Ah, traduzi seu texto sobre o alemão na época que saiu (sem trocadilho)para alguns amigos alemães, que acharam bem engraçado…

Muito legal!!! Não é por nada que tem essa legião de seguidores, admiradores e tripulantes.

Mais uma vez parabéns !!! Não é mole estar ao lado de nomes como esses!!

Ufa !! Tenho leitura para muitas horas no aeroporto!!

Abração

Thanks, Riq 😆
Agora sim, ficou completo!!

Sylvia 😆 😆
Bah, Tchê, olha o piáááá, quando dito pelos pequeninhos também é muito fofo!! Também é muito

Oi Riq, comprei esse livro tem uma semana, por ser uma apaixonada por crônicas – meu ídolo é o Fernando Sabino, além de outros mineiros mais, como bairrista que sou.

E eis que vou primeiro dar uma olhadinha geral na lista de crônicas, separada por décadas, e encontro você! Foi uma surpresa boa, pois também acompanho suas crônicas já tem um tempinho…

Parabéns, seu estilo de escrever é fantástico e inspirador.

Falando serio Lena, é ou não é super super fofo ver crianças
falando uma lingua que a gente não sabe ou sabe muito pouco ?
Eu faço qualquer coisa para uma criancinha carioca pedir :
tííía me dá um paszztel ?

Riq, esse também é um dos meus prediletos. Aliás, lembrei dele esse ano na França quando a língua francesa teve o efeito contrário na minha prima: ela achava as crianças francesas ainda mais lindas por, apesar de tão pequenas, já falarem um francês tão bonitinho 😆 😆 😆

Riq,
tem um post seu, do blog velho, que eu A-M-O!! E que também poderia se chamar “Para você estar passando adiante”, já que foardei para muita gente. É aquele que fala da lingua alemã, com o título “Dor de cabeça” (em alemão). Ele TEM QUE ESTAR nesta lista!!
Parabéns!

Riq, momento mega tommy nada; momento mais que merecido! Vc está entre os meus “ídalos”, então nada mais justo que estar entre eles no livro do Joaquim.
Parabéns por mais essa!!! 😉

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.