Noronha: bugue ou táxi?

Bugues no Sueste

Da primeira vez que foi a Fernando de Noronha, há alguns anos, um amigo americano voltou chocado: que espécie de santuário ecológico é esse em que todo mundo se locomove pra cima e pra baixo em veículos de passeio barulhentos movidos a gasolina?

O fato é que ninguém acha estranho — vemos o bugue como uma espécie nativa de Noronha. Tirem os bugues da ilha, e a economia pára 😯

Antes de mais nada, é bom saber: o que dá pra fazer a pé?

Quem se hospeda na Vila dos Remédios (o centrinho da ilha) pode ir a pé às praias do Cachorro (superperto) e Conceição (15 minutos).

Quem está na Floresta Nova, que fica à altura da Vila dos Remédios, só que na outra margem da estrada, pode ir a pé à noite da Vila, às praias do Cachorro e da Conceição

Dá pra caminhar da Floresta Velha ou da Vila do Trinta à Vila dos Remédios, mas é preciso encarar uma subida na volta.

Quem se hospeda no Sueste só vai a pé pras praias do Sueste e (uma pernadinha vinte minutos) ao Leão.

A palestra do Tamar é meio fora de mão para todas as vilas. Da Floresta Velha, da Vila dos Remédios e da Floresta Nova dá pra ir a pé, mas pouca gente faz. Leva pelo menos meia hora à beira da estrada, é chato.

Ou seja: para ir à palestra do Tamar e às praias você vai precisar de transporte sobre rodas.

Alugar um bugue é a opção mais cômoda. Por R$ 120 ou R$ 150 por dia (o preço normalmente varia conforme o estado do bugue) você fica com total autonomia para ir às praias que quiser, quando bem entender.

Caso você seja organizado e esteja bem-localizado (Vila dos Remédios ou Floresta Nova) dá pra se virar bem de táxi. As corridas saem entre R$ 12 e R$ 25.

tabela1tabela2tabela3

Você chama por celular (81/3619-1314) e o taxista te apanha na pousada ou na praia. (No centrinho tem um ponto.)

tabela4tabela5

E se você quiser ser eco-consciente (e eco-nômico)?

Existe um microônibus que cruza a ilha (vazio, coitado! ninguém pega!), do Sueste ao porto, passando pelo aeroporto, pela entrada do Forte do Boldró, pelas vilas do Boldró (Tamar), Floresta Velha, Floresta Nova, dos Remédios e do Trinta.

Custa R$ 3,10.

Só tem dois defeitos: só roda de hora em hora; e não vai até as praias do parque (você tem que caminhar um bocado do asfalto até o Sancho, a Cacimba ou a Conceição).

Trans-Noronha

49 comentários

favor me recomendar um bom lugar como uma pensao pois preciso levar a familia somos em cinco,quero conhecer a ilha ,tem como alugar uma casa com mobilia por exemplo e comida boa e barata eu encontro por lar,lembro que nao tenho necessidade de luxo pois acredito que so em estar na ilha ja e um sonho,numa casa de familia nao importa.

Reservei um dos dias pra ficar com um Buggy à disposição. Foi uma ótima idéia! Deu pra girar a ilha toda de novo, ficando mais tempo nas melhores praias! Sem Buggy, vc perde muito tempo, e arrisco dizer que gastará mais se ficar chamando taxi!

Quando fomos, alugamos nosso buguinho e foi muito bom! Era uma delicia andar pela ilha com vento no rosto, sem contar que o buguinho era valente e enfrentava muito bem qualquer situaçao. Saudades da ilha!

Rafaela, voltei agora de Noronha, vi motos para alugar, mas nao encaramos, pois tinha lama pra todo lado (mta chuva a noite) e ficamos com medo de possíveis tombos.

Por outro lado, nos viramos mto bem a pé, de carona e de ônibus definitivamente, ele NÃO é de hora em hora, e tem troco sim). Para quem tem tempo (ficamos uma semana) não precisa desesperar atras de bugue e ilhatur, é só ter um pouco de paciencia e planejar bem os roteiros e seus dias serão mto bem aproveitados – a dica aí em cima do roteiro Boldró – Baia dos Porcos ou Praia do Cachorro – Conceição são otimas pedidas.O lance é esquecer o relogio e curtir as caminhadas, as paisagens são lindas. Essa afobação de achar tudo longe e demorado parece mais um sintoma de que nao se desligou de sua rotina corrida. O ritmo na ilha é outro…

Cabe ressaltar que vi varios bugues em PESSIMO estado de conservação sendo oferecidos para aluguel. Acho isso um desrespeito com o turista que já paga os olhos da cara por qq coisa na ilha. Se pagamos caro, o serviço deveria ser a altura!

Rafaela, voltei agora de Noronha, vi motos para alugar, mas nao encaramos, pois tinha lama pra todo lado (mta chuva a noite) e ficamos com medo de possíveis tombos.

Por outro lado, nos viramos mto bem a pé, de carona e de ônibus definitivamente, ele NÃO é de hora em hora, e tem troco sim). Para quem tem tempo (ficamos uma semana) não precisa desesperar atras de bugue e ilhatur, é só ter um pouco de paciencia e planejar bem os roteiros e seus dias serão mto bem aproveitados – a dica aí em cima do roteiro Boldró – Baia dos Porcos ou Praia do Cachorro – Conceição são otimas pedidas.O lance é esquecer o relogio e curtir as caminhadas, as paisagens são lindas. Essa afobação de achar tudo longe e demorado parece mais um sintoma de que nao se desligou de sua rotina corrida. O ritmo na ilha é outro…

Cabe ressaltar que vi varios bugues em PESSIMO estado de conservação sendo oferecidos para aluguel. Acho isso um desrespeito com o turista que já paga os olhos da cara por qq coisa na ilha. Se pagamos caro, o serviço tem que ser a altura!

Fomos pra Noronha em março 2009 e outubro de 2010. Nas duas vezes alugamos moto. Lendo os comentários achei estranho ninguém comentar sobre este meio de locomoção por lá. Uma opção a mais. Não tenho do que reclamar, pelo contrário.Gasta menos gasolina que o buggy, é mais barato o aluguel, para quem gosta de aventura, só tem a acrescentar.Recomendo!!!

Ricardo, (acho que todo mundo fala isso, mas sou fã do seu blog, indico pra todo mundo que está planejando férias)

Vou com a família para Noronha no começo de outubro, no meu grupo pode ocorrer duas situações e como sou eu que sempre faz a pesquisa e a programação do grupo. lá vai:
– Meu filho tem apenas 1 ano, o que é mais indicado para fazer e que não é? (não sou daqueles pais super protetores, mas tenho os meus cuidados)
– Minha mãe tem um problema na perna e se locomove com ajuda de 1 (uma) muleta, o que é mais indicado para fazer e que não é? 🙂

    Olá, Enderson! Aqui quem responde é A Bóia.

    Chegar à maioria das praias de Noronha requer alguma caminhada. É um destino de ecoturismo!

    E ai anderson,

    Me conta como foi sua viagem com filho de 01 ano?
    Vou para para F Noronha com minha familia em setembro/2012 e tenho que levar meu filho, na ocasião vai estar com 01 ano e 08 meses.
    Quais foram suas dificuldades, por ser um lugar bem isolado, a gente fica meio receioso.
    Se puder me relatar, agradeço,
    Att

    Luiz Paulo

Passamos uma semana em Noronha em setembro e não alugamos bugue. Usamos muuuito o ônibus, sem problemas. Carona nos ofereceram duas vezes, uma oportunamente no caminho para a praia do Leão, que é uma boa pernada da BR. Mas nós gostamos de caminhar, então não achamos ruim so usar ônibus. Um dia voltamos do Tamar de carona e em outra noite jantamos ali no Tartaruga que te dá o táxi para a pousada. ÓÓÓtimo esquema!! E gente, não percam a palestra sobre Tubarões. No dia do passeio de barco nos atiramos na praia do Sancho na volta, economizando um bom esforço para ir novamente até a praia que mais amamos. Também usamos táxi para ir e vir do aeroporto. E como nos hospedamos em Floresta Nova para jantar era tudo pertinho! Ah, este lugar é um sonho. À pé, de bugue, de ônibus, mas principalmente dentro d´àgua!

Quando fui à Noronha aluguei um bugue e foi o diferencial da viagem. Considero indispensável para pessoas que gostam de comodismo como eu! Reservei direto com a pousada (domiciliar – Floresta nova) e acho que foi um pouquinho mais barato do que nas agências (em 2009 paguei uns 100 reais). Agora, cuidado que tomei um “golpe”. A moça que me alugou me disse para encher o tanque, pois o bugue consumia muito. A gasolina custa uns 5 reais o litro por lá, é muito cara. Conclusão, não gastei nem metade do tanque em uma semana…E a moça levou a outra metade de lambuja! Então, para quem for alugar, coloque pouca gasolina e vá abastecendo conforme a necessidade!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.