Noronha: 8 pousadas bacanas entre R$ 350 e R$ 500 1

Noronha: 8 pousadas bacanas entre R$ 350 e R$ 500

Canto do Boldró

Da última vez que escrevi sobre hospedagem em Fernando de Noronha, em 2010, dividi as pousadas em três grupos — as top (atualmente, acima de R$ 1.200 a diária), as do pelotão intermediário (atualmente, entre R$ 600 e R$ 900 a diária) e as pousadinhas domiciliares (atualmente, até R$ 300 a diária).

Pois bem. Nos últimos anos surgiu uma quarta categoria. Algumas pequenas pousadas conseguiram se diferenciar da massa das domiciliares, acrescentando charminhos que antes só eram vistos no pelotão intermediário. Estive de volta à ilha em novembro de 2013 e me hospedei em cinco pousadas com diárias entre R$ 360 e R$ 512; depois, ainda visitei outras. Gostei do que experimentei e do que vi. Vai por mim: essa faixa ao redor dos R$ 400 é a que oferece a melhor relação custo x benefício na ilha.

Canto do Boldró (Vila do Boldró)

Canto do BoldróCanto do Boldró

Canto do BoldróCanto do Boldró

Boldró


Antes se chamava Som das Ondas e era conhecida apenas por surfistas que freqüentavam a praia do Boldró. Estava totalmente fora do meu radar; descobri porque entrou no Booking (a propósito, já são 80 pousadas na ilha cadastradas no Booking. Só se hospeda no escuro quem quer). O luxo aqui é a localização: você pode ir a pé à ótima praia do Boldró (onde, na maré baixa, se forma uma piscina natural rente à areia que a maioria dos visitantes desconhece). A vila do Boldró, com as palestras do Tamar e dois bons restaurantes (Du Mar e Cheiro Verde), está a cinco minutos de caminhada. As donas estão presentes (ainda moram na propriedade, algo raro em Noronha) e o café da manhã é bem servido. Meu quarto era enorme (o único senão, facilmente corrigível, é a luz branca). Em novembro, paguei R$ 360. Tem nota 8,1 no Booking. Confira disponibilidade e preços aqui.

Mar Atlântico (Floresta Nova)

Mar Atlântico

Mar AtlânticoMar Atlântico

Mar AtlânticoMar Atlântico


Paula e Tuca Sultanum (a.k.a. @tucanoronha), nora e filho de Zé Maria Sultanum (da Pousada Zé Maria), descobriram a fórmula perfeita para transformar pousadas domiciliares em pousadinhas charmosas. Pinte as paredes em cores claras, confira um look clean aos quartos (araras no lugar de armários, luz indireta na mesa de cabeceira, xilogravuras na parede), reforme o banheiro e voilà: desaparecem todos os vestígios da casinha de vila militar que havia ali na encarnação passada. Além da Mar Atlântico, a dupla já renovou nos trinques mais duas pousadas (a Verdes Mares e a Pousada da Villa) e está reformando outras duas (a Simpatia da Ilha e a Pousada Jomar). A Mar Atlântico fica no final de uma das ruas da Floresta Nova, em frente à Pedras Secas. A praça do Flamboyant na Vila dos Remédios está a 10 minutos de caminhada, no plano. Em novembro, paguei R$ 398. Confira disponibilidade e preços aqui.

Alto Mar (Colina)

Alto MarAlto Mar

Alto MarAlto Mar


Alto MarAlto Mar

Vizinha de cerca do restaurante Palhoça da Colina, a Alto Mar se destaca pela decoração criativa (com objetos low-budget de ótimo efeito). O maior investimento foi na reforma dos banheiros, que têm pastilhinhas no box e cuba moderninha na pia. Tem uma vibe de pousadinha de praia da Bahia (pense no Arraial d’Ajuda ou em Morro de São Paulo) que me agradou bastante. A praça do Flamboyant, na Vila dos Remédios, está a 10 minutos de caminhada (pegue o atalho em frente à pousada). Em novembro, paguei R$ 415. Tem nota 8 no Booking. Confira disponibilidade e preços aqui.

Pousada da Villa (Vila do Trinta)

Pousada da VillaPousada da Villa

Pousada da VillaPousada da Villa

Pousada da VillaPousada da Villa


Outra pousada renovada pela mão de Tuca e pelo olhar de Paula Sultanum — aqui, em parceria com Ana Cláudia Sultanum, esposa do Zé Maria. Os quartos ficam em dois anexos nos fundos da casa, em torno de um agradável pátio. O chão de cimento queimado torna o ambiente ainda mais gostoso. Foi o melhor café da manhã da minha temporada em Noronha (o chá da tarde também é rico). Um dos melhores restaurantes da ilha está no Trinta, o Varanda. Atravessando a BR tem o sushi da Casa do Salviano; a meio caminho da Vila dos Remédios, a pizzaria paulista Na Moita. A praça do Flamboyant na Vila dos Remédios está a 10 minutos de caminhada, ladeira abaixo (para voltar, melhor esperar o ônibus). Em novembro, paguei R$ 498. Confira disponibilidade e preços aqui.

Pousada Miragem (Colina)

Pousada Miragem

MiragemMiragem

MiragemMiragem


O padrão clean começa a fazer escola. A Miragem foi na cola: os quatro quartos (beeem compactos) são pintados de off-white, com decoração valorizada por objetos rústicos e fotos em preto e branco. De quebra, uma varanda com vista lateral para o Pico. O café da manhã poderia ser mais completo, dada a faixa de preço. É vizinha do sushi da Casa do Salviano; a Palhoça da Colina está a 5 minutos. Atravessando a BR você come no ótimo Varanda e, no meio do caminho para a Vila dos Remédios, na pizzaria paulista Na Moita. A praça do Flamboyant na Vila dos Remédios está a 10 minutos de caminhada ladeira abaixo. Em novembro, paguei R$ 512. Confira disponibilidade e preços aqui.

Ilha do Frade (Floresta Nova)

Ilha do FradeIlha do Frade

Ilha do FradeIlha do Frade

Minha amiga Patricia Dias trabalhou muitos anos com turismo receptivo de luxo na ilha, e por isso incorporou à sua pousada detalhes que fazem a diferença para o viajante mais exigente. As paredes dos quartos, de madeira, são revestidas de gesso, para dar conforto acústico. Cada quarto tem uma cor diferente, com detalhes charmosos na decoração. Tem vista para o Mar de Fora. Fica no fim de uma rua da Floresta Nova; a praça do Flamboyant na Vila dos Remédios está a 10 minutos de caminhada. Não me hospedei, só visitei; as tarifas normalmente estão abaixo de R$ 400. Tem nota 8,9 no Booking. Confira disponibilidade e preços aqui.

Verdes Mares (Floresta Nova)

Verdes MaresVerdes Mares

Verdes MaresVerdes Mares


Foi a primeira das pousadas revitalizadas por Paula e Tuca Sultanum. Mantém a fachada de madeira envernizada, mas está toda branquinha por dentro. São apenas três quartos, o que permite fechar a pousada para um grupo (se você é famosão e quer privacidade em Noronha, #fikdik). A praça do Flamboyant na Vila dos Remédios está a menos de 10 minutos de caminhada. Não me hospedei; só visitei. As tarifas normalmente estão ao redor de R$ 400. Confira disponibilidade e preços aqui.

Pousada Naiepe (Floresta Nova)

Naiepe

NaiepeNaiepe

A localização é excepcional: na esquina da BR com uma das entradas da Floresta Nova, escondidinha pela vegetação, atrás do restaurante Xica da Silva (e a três minutinhos a pé da praça do Flamboyant na Vila dos Remédios). A varanda charmosamente decorada se abre para um jardim tropical. Não consegui visitar os quartos, mas sei que têm paredes claras e banheiros reformados. As tarifas normalmente estão abaixo de R$ 400. Tem nota 9,5 no Booking. Confira disponibilidade e preços aqui.

Leia mais:

34 comentários

Fiquei na Pedras Secas e foi ótimo! Recomendo! Os preços aumentaram um pouco mesmo de 2014 pra cá, mas não tem jeito. Fernando de Noronha é um destino caro mesmo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.