Novas tarifas Latam 2017

Em 2017, Latam enxuga tarifas domésticas e cobra por assento, pontos e refeição

Novas tarifas Latam 2017

Colaborou | Heloisa dall’Antonia

Como você decide a compra de uma passagem aérea? Pelo horário de saída ou chegada? Pelo tempo de duração do vôo? Pelo fato de não ter escala nem conexão? Pelas milhas? É possível que todos esses fatores influenciem na sua decisão, mas para a maioria dos passageiros, o fator realmente decisivo será o preço. Não é por outro motivo que os buscadores de passagens aéreas vêm configurados para apresentar os resultados ordenados pelo preço.

Pressionada por concorrentes low-cost no Chile e na Colômbia, pelo anúncio de uma subsidiária da Ryanair na Argentina a operar já no ano que vem, e pelos preços consistentemente menores da Gol no Brasil, a Latam criou uma fórmula para enxugar suas tarifas e aparecer melhor nos buscadores e agências.


Chuva no Caribe
Viagens por impulso

A partir de 2017, as tarifas de vôos domésticos da Latam no Brasil, Chile, Argentina, Peru, Colômbia e Equador vai seguir o modelo das low-costs européias: a passagem vai dar direito apenas a subir no avião (e, por enquanto, despachar mala até 20 kg). Todo o resto será opcional, e cobrado à parte: marcação de assento, possibilidade de alteração ou reembolso, alimentação a bordo, acúmulo de milhas. Haverá 50 itens que poderão ser adicionados à tarifa básica.

Caso você não se importe de não marcar assento, concorde em não poder alterar a passagem, leve lanche de casa e não faça questão de milhas, voar pela Latam vai efetivamente ficar mais barato para você. (Caso você insista em marcar assento, ter direito a alterar a passagem, comer, beber e juntar milhas, provavelmente voar pela Latam vai ficar um pouco mais caro do que é hoje.)

Os custos desses itens não foram revelados; o cronograma de implantação também permanece indefinido.


Lopes mendes
As melhores viagens

O esquema das novas tarifas Latam 2017 já vai servir para acostumar o passageiro a uma mudança pleiteada por todas as cias. aéreas, que é a de poder cobrar extra pelo despacho de bagagens, como já ocorre na Europa e nos Estados Unidos (e não só em low-costs), e também por conexões. As empresas alegam que quem viaja sem mala e em vôos diretos acaba subsidiando quem voa carregado e usa estrutura de mais de um aeroporto no deslocamento. Caso o pedido seja aprovado pela Anac, o efeito deve ser o mesmo das novidades da Latam: voar vai ficar mais barato para uns e mais caro para outros.

Será que Gol, Azul e Avianca vão seguir o modelo das novas tarifas Latam 2017, para não ficarem atrás nos buscadores de passagens? Já já saberemos.

Leia mais:


Novos procedimentos de entrada na Europa

35 comentários

Além do que, marcação de assento (detalhe que escrevi errado no outro comentário) é um extra?! Isso é uma ficção que a latam criou pois bagagem despachada e refeição ok, isso pode até ajudar a reduzir os custos mas vc ter como “extra” marcação de assento é uma ficção que eles criaram pra poder cobrar mais pelo que temos hoje.

As vezes sinto que vivemos uma eterna pegadinha no brasil e a qualquer momento alguém vai chegar e dizer: olhe pra câmera escondida e veja, vc está numa pegadinha.
PAGAR PRA MARCAR acento pra poder figurar melhor nos buscadores? só pode estar de brincadeira. A Gol já anunciou que não vai baixar nada e pior, hoje muita gente (como eu) compra em promoções pois dependo disso pra ver minha família que mora a 1200 km de distância de mim, aí o que pode ser que baixe é o preço médio, que por acaso é alto. Pra quem compra de promoção vai pagar mais caro. Isso se baixar alguma coisa pois com essas mudanças vc provavelmente no futuro pagará mais caro (pois TUDO no Brasil só aumenta de preço) para ter menos “benefícios” que tem hoje. Só pode ser piada.

Como tudo no Brasil, o passageiro vai ser o mais prejudicado, a empresa vai permanecer com a mesma tarifa e cobrando como “taxas opcionais” os serviços que hoje são gratuitos.

essa Latam caiu no meu conceito e na qualidade…considerada a melhor, desde sua junção com a lan ficou pessima…meu voo de JFK para GRU…foi pessimo…parecia um busao de lotação….banheiros sujos…minha poltrona quebrada….acho q andar de metro em sao paulo é mais confortavel……e espera pra ver…..a Gol ainda vai se superar de que essa porcaria de Latam…viva a azul e avianca.

E a propósito: A AZUL anda cobrando taxas embutidas nos preços de todas as passagens, INCLUSIVE PELO SITE. Só libera na compra pelo celular.Pode isso???Inclusive nas compras “preço+pontos”???

O Programa Multiplus é atualmente o pior deles: as milhas sao engolidas de 5.000 e até de 10.000 em dez mil, para vc recebe-las de volta vc paga um valor absurdo, e ao tentar usá-las no resgate de passagens sao poucas as opções “viáveis”, seja em termos de valor, seja em termos da viagem em si.Via de regra, os valores baixos te deixam HORAS numa conexao, ou te obrigam a mudar de aeroporto, ou então o vôo de prosseguimento só sai na manhã seguinte.
Viagens que nao sao premios, e sim CASTIGOS.Nao junto mais pontos na TAM.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.