Patagônia pra… mim :-)

Cinco Hermanos, Ushuaia

Estou começando agora um pequeno périplo pela Patagônia. Embarco — se tudo der certo — num cruzeiro Australis que vai me levar de Ushuaia, na ponta sul da Argentina, a Punta Arenas, na Patagônia chilena, passando pelo canal de Beagle. Volto pela mesma rota, mas com paradas diferentes. (Ou seja: não posso fazer nada a partir de Punta Arenas.)

No oooutro domingo, pego um vôo para El Calafate. De lá não sei se dou um pulinho em El Chaltén, se atravesso a Puerto Natales para dar uma espiada no Parque Torres del Paine, ou se vou direto a Bariloche — que, depois do Calafate, é a região que me interessa mais.

De Bariloche vou ficar monitorando o tempo para fazer o cruce de lagos ao Chile num dia bonito.

E depois… bom, depois é outro post 🙂

Claro que já devorei o site do Tony Gálvez, De viaje a la Patagonia, e os posts da Carla Z. na Majô, do Ernesto na Emília, da Carmem Silvia no De uns tempos pra cá e os relatos da Luisa no Arquivo de Viagens.

Mas aceito pitacos, sobretudo na questão Torres del Paine. Acredito que Torres seja um deslumbre, mas não sei se é um passeio pra mim.

O briefing: não curto caminhadas no mato ou no frio. Acho que a única vestimenta confortável para caminhar é calção de banho e pé descalço. Quero fazer os passeios com a melhor relação esforço x benefício. Quero as paisagens, não o trabalho, entendem?

Me contem, pufavô…

107 comentários

Riq, fiz Torres a partir de El Calafate, num bate volta sem noção. O Parque é mesmo deslumbrante, e acredito que dá para ver as principais paisagens no tour organizado pela agências. Claro que se você quer a tal da integração com a natureza e sentir o lugar só mesmo ficando uns dias por lá.

Em El Calafate fui ao Perito Moreno, é inesplicável, você tira um zilhão de fotos, mas não adianta, não dá para captar o que é o lugar. Outro passeio clássico é a navegação pelo lago Argentino, fiz o Todo Glaciares num mega catamarã chamado Quo Vades, da fernandezcampbell.com, no começo foi legal, mas você fica o dia inteiro vendo icebergs, icebergs e mais icebergs, depois Geleiras, Geleiras e mais Geleiras. Se o passeio fosse de meio dia talvez fossem menos entediante. Na cidade o que mais se vê é chocolate e sorvete, o sorvete de Calafate é muito bom.

Em Ushuaia, como fui no inverno, conheci uma cidade diferente que você vai encontrar. Acredito que o ponto alto seja a navegação no canal de Beagle, recomendo os barcos que fazem paradas em ilhas. A subida (de aerosilla) ao Glaciar Martial pois as paisagens são muito bonitas. O tour pelo parque Nacional é também interessante, pois lá pude ver de perto uma castoreira, algo que desde criança queria ver. Para o passeio do parque combinei com um taxista. Como fui no inverno fiz trilha de snowmobile e andei de trenó puxado por cães.

Já Bariloche, como foi fim da viagem, já tinha visto e experimentado muita coisa, acho que o mais legal será alugar um carro e rodar pelos circuito dos 7 Lagos e ir até Villa la Angostura, outro lugar legal é a Colonia Suiza.

O lado Chileno da patagonia fiz em outra viagem, mas vamos deixar para o outro post.:)

Riq, Torres del Paine é lindíssimo. Tem caminhadas hardcore e outras nem tanto. Eu fiz o circuito W mas tem gente que faz passeios de carro pelo parque. É tão bonito que mesmo que você não vá nos lugares mais bonitos (o mirante das torres é uma trilha mais pesada), vai valer a pena. Acho que vocês tinham que ficar num hotel dentro do parque. Além do Remota, que é bem caro, tem o Las Torres, acessível de carro a partir de uma das entradas do parque.
Recomendo tb o passeio à Isla Madaglena. É no mínimo curioso navegar pelo famoso Estreito de Magalhães e desembarcar numa ilha super pequena, mas com 120 mil pinguins!

Ricardo, se precisar pernoitar entre Puerto Montt e Puerto Varas, escolha em Puerto Varas, a cidade é mais bonita e fica pertinho de Frutillar.

Estou doida para saber como vai ser a sua viagem pois irei para os lagos andinos no meio do ano! Conte tudo Riq! bjus

Riq, meus pais estiveram lá em janeiro e perguntei a eles sobre Torres del Paine. Disseram o seguinte: não é preciso caminhar muito para ver a beleza do lugar e sentir a atmosfera. Inclusive, para quem pode se hospedar no Explora, a vista dos quartos dá direto para o parque. O frio não é tão intenso, estava menos frio lá do que no Carnaval agora em Londres! É passeio para todo mundo, inclusive crianças e idosos 🙂 Vá, sim! Um abraço,

Estive em Puerto Natales em 2006 na minha lua de mel; o hotel que ficamos (Remota) incluia os passeios no parque. Foi ótimo que conversando com o guia definimos os melhores lugares para ir e visitar no parque. Dá pra conhecer muitos dos lugares em passeios de vans (que eu acho que valeu apena).

Agora não sei se ainda é época de pinguins, mas dizem que o passeio a Isla Magdalena é imperdível…

Não tenho ouvido nada sobre o terremoto aí no sulzão do Chile, espero que esteja tudo bem por aí.

Aproveite!!

Riq, pelo que te ‘conheço’, Torres e Chaltén não farão a tua cabeça.

Para Torres eu te sugiro algum tour com agência, passeio de barco no glaciar grey e tals… No Chaltén ainda tem alguma coisa de restaurentes bacanas, mas a atração principal da localidade é caminhar, caminhar e caminhar.

Em P. Arenas não deixe de visitar a casa Braun-Menendez, é uma volta ao passado.

Se quiser fugir um pouco do básico na região de Bariloche, visite El Bolsón, cidadezinha pequena e acolhedora, ótimas suítes em pousadas descoladas, feirinha no melhor estilo brique da redenção (com mate e tudo), e o melhor sorvete que já provamos, o Jauja (que tem em Bariloche também).

No nosso blog, no link Trip 2009 tem um pouco mais disso que estou te recomendando.

Buen viaje, maestro!

    Li uma matéria superbacana sobre Bolsón, não sabia que ficava tão perto de Bariloche. Gracias!

Eu fui em lua-de-mel com minha esposa em 2007 para o Puerto Natales. De lá, nós pegamos um passeio de van num dia para “sentir” como era o parque: eu gosto de caminhadas, mas minha esposa nem tanto e, na lua-de-mel, até eu não estava disposto a muita coisa. De toda forma, resolvemos voltar depois do passeio de van de 1 dia para passar uma noite por lá porque o lugar é simplesmente lidíssimo.

Para o seu estilo eu recomendaria o passeio de van numa empresa com boa recomendação em Puerto Natales – a van vai parando perto dos mirantes das vistas mais bonitas ao longo da estrada dentro do parque e não precisa andar quase nada – agora, que é frio, é frio…

Vai nos contando como está sendo por aí. Uma ótima viagem!

Eu fui ao Museo Regional de Magallanes em Punta Arenas. É pequenininho, visita-se em meia hora – mas achei super interessante a história de como a Patagônia foi colonizada, como se deram os primeiros contatos entre os índios da região e os europeus… O que me deu muita pena foi que a Avenida Bernardo O’Higgins, à beira do Estreito de Magalhães, está em obras – estive lá no início de fevereiro, e não deve estar pronta ainda. Então, a maior parte dos restaurantes com vista para o estreito agora tem vista para os canteiros de obras… 🙁

Espero que vocês façam o Cruce de Lagos em um dia de sol bem lindo! Vou ficar aqui de olho curtindo as fotos… Uma vez cruzados os lagos, não deixem de aproveitar para ir até Frutillar, que é uma gracinha de cidade a pouco mais de 20 km de Puerto Varas, também à beira do Llanquihue.

    Vai ser uma sindrome de abstinência daquelas, Sylvitcha… 😆 (Apesar de que eu já peguei cerca de 18 graus em Puerto Varas e Frutillar há umas 2 semanas – até eles chegarem lá, já vai dar pra encarar as havaianas!!!)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.