Prós x contras: dólar, euro, peso, real, travelers, cartão de crédito, saque internacional ou Visa Travel Money?

Este post ficou desatualizado.

Para a versão mais completa e atualizada deste texto, clique aqui.

Leia a versão atualizada:

407 comentários

Boa Noite a todos e parabéns Ricardo!
Estou fazendo minha primeira viagem a Europa. Estarei indo por Madri, porém meu destino final é Paris. A pergunta é, faço a imigração por Madri ou Paris? Outro ponto, de Paris estarei indo a Londres e depois para Zurich, tudo por avião, outra pergunta, em todos esses paises terei que fazer minha imigração? Como estarei saindo de Zurich com conexão em Madri, minha imigração de saida será por Zurich ou Madri? Muito obrigado pela ajuda de todos! Abraços!!!!

    Olá, Marcelo! Aqui que responde é A Bóia.

    Você vai fazer imigração em Madri, o vôo Madri-Paris é “doméstico” dentro do espaço Schengen.

    Em Londres você fará nova imigração, porque é fora do Espaço Schengen.

    E em Zurique outra, porque você vvolta ao Schengen.

    De Zurique para Madri você não faz imigração.

    A saída é por Madri. Só dá problema se você tiver ficado mais de 90 dias em apenas um semestre.

Segui as dicas desse artigo e levei para minha viagem à Buenos Aires no Carnaval 2011 apenas meus cartões de crédito e alguns reais para caso precisasse usar dinheiro vivo. Assim que desembarquei, fiz um saque de pesos argentinos num terminal Visa Plus de um banco no aeroporto e no restante dos dias foi somente compras em cartão de crédito. As lojas estavam cobrando 4 pesos por dólar e 2 pesos por real, o que é uma cotação horrível. Minha fatura do cartão já está com os lançamentos de minha viagem e pelos meus cálculos (das tarifas e conversão dólar) vou pagar apenas uns 5% a mais do que o custo original. Nunca conseguiria isso numa cotação turismo. Valeu pelas dicas!

Vou para o Uruguai neste mês. Vou fazer esse mix que aconselhou.
Em relação a levar um pouco de dinheiro vivo, pode ser o Real também?
O que aconselha?

Pessoal
Apenas para registrar uma situação que ocorreu comigo na minha viagem de férias no fim de 2010.
Como o roteiro incluía 3 países de moedas diversas, no caso, Egito, Turquia e Grécia (pacote), resolvi fazer VTM em euros e levei uma pequena quantia em papel-moeda (euro mesmo).
Ocorre que em Istanbul, na hora do check out, queria pagar as despesas do quarto com o VTM e, para minha surpresa, não funcionou, mesmo estando num hotel de rede e após diversas tentativas, o que se repetiu, também no hotel no Egito.
Conversando com um colega de grupo, descobri que, parece, há uma certa dificuldade nas transações com o VTM em EURO em países em que essa não é a moeda corrente (lembrando que não dá pra fazer VTM em libra egípcia nem em lira turca).
Funcionou superbem para saques, em todos os países, mas para compras, somente na Grécia.
Talvez fosse diferente se fosse um cartão carregado em dólar, não sei.

Ola Ricardo, eu fui descobrir qual o câmbio do meu cartão e me informaram que é usado o dólar turismo.
Como eu faço para mudar? Ou somente alguns cart?os trabalham com dólar comercial? Vc tem essa dica?
Fico no aguardo, beijo
lili

    Olá, Lili! Os cartões do Itaú, do Citi e do HSBC usam taxa ptax, próxima ao câmbio comercial.

Ricardo, parabens pelo site. É perfeito
Estou indo para a italia com a minha mãe de 80 anos em maio/11.
Já estive la e conheço um pouco Roma, Milão, Florença, etc..
Ficaremos lá aprox 15 dias e ja tenho roteiro para as principais.
Minha dúvida é com relação conhecer a toscana.
Alugarei um carro em Florença e pretendo fazer a base em Sienna,
ficando por lá 4 noites partindo depois para Roma onde entregarei o Carro.
Parece que o bacana na toscana são as cidades medievais, mas elas
apresentam problemas de precisar de um bom preparo fisico, dado as
distancias e subidas a pé exigidas.

Tem como fazer um roteiro para 4 dias na toscana de carro, com base
em Siena que não exija muito esforço fisico?
Fico grato pela atenção.

Ricardo,
Pretendo ir para Europa ainda este ano (Espanha-Portugal ou Itália). Tenho duas opções, a primeira é uma viagem que será feita por uma entidade italiana, com um custo muito bom. Teremos alojamentos, café da manhã, uma boa refeição por dia e transporte incluídos.
A outra é uma viagem feita por conta própria, com um custo que ainda não estou certo, mas com certeza maior.
A dúvida é a época em que as duas seriam realizadas. A primeira (pela entidade) seria em julho, mês de calor e alta estação. A segunda (por conta) eu gostaria de fazê-la entre maio e junho, plena primavera, com temperaturas menores e mais agradáveis para passeios, além de ser baixa temporada.
1. Então eu pergunto a você e a todos que já estiveram por lá nesta época se o calor de julho, que lemos em vários relatos de viajantes, é mesmo desagradável nesta época?
2. No caso de uma viajem por conta própria ainda estou em dúvida de qual meio de transporte devo usar. Trem (com passe do Eurail), carro ou transportes locais?
Vi os preços dos passes e achei muito caros. O carro tem o combustível, pedágios, estacionamentos, dificuldades em cidades grandes, e o stress da direção.
Obrigado pelo seu site, onde viajo antes da viagem,

Luiz

Estou indo para minha primeira viagem internacional para Buenos Aires e gostaria de saber se compensa eu comprar a passagem aqui no brasil de ida e volta ou comprar a de ida e la a de volta ?

    Passagens de somente ida ou volta costumam ter o preço igual ou mais caro do que se você comprar a ida e a volta juntos. Não invente!

    Olha só Ruan , todas as passagens são compradas pela internet , então basta fazeres uma cotação-simulação pela web e vais ver que o preço de uma perna numa tarifa internacional é quase o mesmo que o de duas pernas.Clica e confere !

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.