Quero morar em Belo Horizonte

    bardoze4001.jpg

Mais um texto produzido para o portal ViajeAqui que eu estou transcrevendo aqui por falta de permalink.

Surpreso? Eu também. Para falar a verdade, eu não conheço direito Belo Horizonte. Só estive por lá de passagem (a caminho das cidades históricas) ou para fazer uma reuniãozinha e voltar no mesmo dia. Pernoitei uma vez só – e num hotel superfora de mão, o Ouro Minas.

Todas as vezes que passei por lá, simpatizei muito com a Savassi (eu sou fã de bairros multiuso, próprios para morar, trabalhar e se divertir). Mas ainda não bati perna em Lourdes, que o Zé Edu Camargo me contou ser o bairro do momento. Ah, sim: um dos meus restaurantes favoritos no Brasil fica em Beagá: o persa Amigo do Rei – que só tive o prazer de freqüentar na sua encarnação prévia, em Paraty.

Este ano eu tinha me prometido que iria ao Comida di Buteco, fabuloso festival (concurso? maratona? orgia?) de baixa gastronomia promovido pelos incontáveis bons botequins da cidade. Acabei não indo, mas já estou programando a ida no ano que vem.

E eu já falei que eu adoro o sotaque de Belzonte? Tem o “r” carioca, mas sem chiar o “s”… tem também o “dezzz” do gaúcho, e ainda por cima com aquele cantadjim gostosim djmaisdacon’. Oncotô? Proncovô? Apaixonei com esse trem!

Apesar de Savassi, Lourdes, comida persa, vaca atolada e o cantadjim gostosim serem motivos justos para alguém pensar em se mudar para Beagá, o que me faria ir de mala, cuia e etc. para lá é o fato de Belo Horizonte ser, hoje, a melhor cidade do Brasil para quem quer fugir de avião para lugarzinhos bacanas.

De avião?

Sim. Já faz um tempo que BH é a única cidade brasileira com o privilégio de dois vôos diretos e diários para Porto Seguro, pela Gol – um pela manhã, outro à noite. Por 300 reais (o que os paulistanos gastam de gasolina ir às praias do litoral norte) o belo-horizontino pode passar o fim de semana na sua casa de praia no Arraial d’Ajuda ou em Trancoso.

(O quê? Ninguém aí ainda teve essa idéia? Pois se eu me tornasse belo-horizontino a primeira coisa que eu ia fazer era alugar uma casinha de praia no Arraial ou em Trancoso.)

Pois se não bastasse esse atalho para o sul da Bahia, Belo Horizonte recentemente ganhou vôos diretos para outros dois dos lugarejos mais charmosos do Brasil.

Um vôo de 25 minutos da Total (com tarifas desde 95 reais!) leva você da Pampulha a São João del Rey, porta de entrada para a mais sofisticada de nossas cidades históricas, Tiradentes. (O único inconveniente é o horário – você precisa enforcar a tarde de sexta no escritório.)

E agora, só para humilhar, a mesma Total lançou um vôo direto a Búzios Cabo Frio, do ladinho de Búzios – saindo sábado cedinho, voltando domingo à noite, uma hora de vôo, desde 93 reais por perna. Assim dá pra pensar em trocar os simpáticos botecos de Belzonte pelo übercharmoso Bar do Zé, na Orla Bardot (esse aí da foto).

Enquanto isso, aqui em São Paulo, não aparece nenhuma companhia aérea regional que pense em tirar o paulistano da estrada nos fins de semana. São Paulo-Tiradentes e São Paulo-Búzios seriam duas linhas sensacionais. Assim como seriam São Paulo-Ilhabela, São Paulo-Ubatuba, São Paulo-Paraty, São Paulo-Angra…

A linha São Paulo-Paraty-Angra-Rio já foi tentada uma vez, pela Team, e não deu certo. O que me leva a pensar que a culpa não seja da falta de empreendedorismo, e sim de incompatibilidade de gênios entre o paulistano e os teco-tecos.

Também não vou me iludir: mesmo se aparecesse uma pequena companhia regional disposta a operar essas linhas, ela não encontraria lugar em Congonhas – sobretudo nas noites de sexta-feira, quando adoraríamos escapar por via aérea a Búzios ou Tiradentes ou Ilhabela ou Paraty.

BH, me aguarde!

162 comentários

Uai, sô, Beagá é tudibão messss. Posso falar com segurança, meus avós são todos de MInas, meu pai também, minha querida mana mora lá e eu vou pra lá passear no dia 07 dejulho (acho que tem uma festinha julina). O Caci é um lugar muito bacana, era uma fazenda que foi reformada e tem jardins maravilhosos, exposições de arte interessantíssimas (todas em tamanho “tera”) e parece que andou trocando o acervo, vou lá! Aliás, será que rola uma conVNVençãozinha em julho?

Oi Ric, semana passada (não sei se lembra), pedi pro pessoal se alguém recordava aonde estavam as caixas de comentários sobre BH. E vc me deu o link pra elas. Li tudo! e agora essa coluna sobre BH! É que daqui a uns dias vou pra lá e agora vou desfrutar com mais gosto ainda da cidade.

Eu também tenho raizes mineiras, uai. Meu bisavô paterno nasceu em Formiga, e tanto os pais e irmãos dele viveram por aquelas cidades em volta, então é possível que tenhamos parentes por lá que nem conhecemos. 😉
Como o Riq, adoro o sotaque mineiro com todos os ssss e a musiquinha da fala deles.
Estive em Belzonte em mil novecentos guaraná com rolha, parodiando o Diogo :lol:, e visitei as cidades históricas. Adorei Mariana !
Lembro que tentei em Ouro Preto comer um legítimo tutu a mineira, adoro ! e pra minha surpresa, nenhum restaurante tinha…. :mroll:

Guilherme,
Adorei a dica de Brumadinho e do museu de Arte Contemporânea, vai pro caderninho 😉

Quanto a Buzios, acho a cidade um charme mesmo, com praias lindas !!!

Ah espero ansiosa por um vôo Rio de Janeiro-Paraty !! 😆

Guilherme:
Entendi bem tua colocação sb o Beto Carrero e adorei 😆

É só por isto que coloquei no meu caderninho 🙂

Também só tenho boas recordações de BH. Minha irmã morava lá e lembro de ter passado várias férias de verão curtindo a terrinha, na tenra adolescência (eu, não ela!).

Como escrevi lá na filial queria ver vôos saindo de SP para o litoral norte de SP e sul do RJ do Campo de Marte.

Hehe!!

Não conheço Belo Horizonte, mas sou apaixonado por Minas Gerais. Em nenhum estado do país nunca fui tão bem recebido. Sobre estes novos destinos da Total já havia lido uma matério no O Globo sobre o crescimento da aviação regional, só que jornal carioca omitiu a excelente notícia de que há vôos disponíveis do Rio para São João Del Rei, só de se pensar em evitar a buraqueira das estradas em minas já vale qualquer preço

Ah, os restaurantes de BH são excelentes mesmo. O Amigos do Rei é excelente (e eu não acho escondido, porque é pertinho da minha (ex) casa); e para comida italiana há vários: o Splendido que o Arnaldo falou é excelente; o Vecchio Sogno é mais tradicional e metido a besta, mas ótimo; e o Dona Derna tem um excelente custo-benefício. Sem contar os inúuuumeros barzinhos. O Xapuri tem uma boa cozinha mineira.
Vou parar porque estou ficando com vontade…
PS: alguém quer abrir um restaurante decente em Governador Valadares?? Hein, hein? Prometo fidelidade! Pleeeeeeeeease!

Ah, que saudade de BH…
Como nem tudo é perfeito, só tem um problema. O monopólio quase exclusivo da Total nas rotas do interior do Estado a deixa à vontade pra fixar o preço que quiser. Cada perna de Governador Valadares (onde eu moro agora) pra casa custa R$ 213,00, sem as taxas de embarque – então é uma facada de R$ 426,00 cada fim de semana em BH, vezes dois (afinal, o marido vai também). SEM plano de milhagem, SEM desconto, SEM nada (e mundando os horários de vôo quase semanalmente). Antigamente, tinha uma outra companhia (a TAG, que faliu) que mantinha os preços mais razoáveis – cheguei a voar por 60,00 ou 99,00 na promoção de compra antecipada.
Mas nada compensa mais – a gente chega descansado em BH, e agora que o Aeroporto da Pampulha é só da Total quase, bem no centro. Infelizmente, cada vez mais está complicado viajar pelas nossas estradas mal cuidadas.
Bottom line: eu só queria ser mais rica para viajar (de avião) sem preocupar… 😉
PS: da próxima vez, prometo que vou no Inhotim (santo de casa não faz milagre…)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.