Réveillon 2015

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Copacabana

Edição final | Mariana Amaral

Feliz viagem nova

Sabe por que o Réveillon é tão caro no Brasil? Porque nenhuma outra cultura valoriza tanto a passagem de ano quanto a nossa. Em outras latitudes o Réveillon é uma festa, mas no Brasil é uma data praticamente religiosa. À meia-noite do dia 31, a ziquizira vai embora com a água salgada e podemos recomeçar do zero. Que tudo se realize no ano que vai nascer!

Ao cacifar um Réveillon no Brasil, você paga por um diferencial que não vai encontrar em lugar nenhum do mundo: o Réveillon à brasileira, em que todos vestem branco e acreditam piamente que estar ali onde estão vai influenciar positivamente tudo o que acontecerá no ano novo.

Já se você optar por um Réveillon mais em conta no exterior, tenha em mente que nunca será tão quente ou animado quanto no Brasil. Pense na viagem como um todo; desencane da noite do Réveillon como o ápice da sua viagem — assim você não vai se decepcionar.

Brasil

Rio de Janeiro

Nesta época no Brasil, não dá para falar em custo x benefício. O negócio é procurar os lugares com o menor susto x benefício.

Com exceção do Rio de Janeiro, as capitais litorâneas experimentam um aumento de preços sensivelmente menor do que os vilarejos de praia. E sem os problemas de alguns vilarejos, como lotação demasiada, falta d’água ou de energia. Vitória, João Pessoa, Aracaju, Maceió, Natal, Recife, Fortaleza e sobretudo Salvador (a mais barata das capitais litorâneas no Brasil nesta época!) são boas pedidas para a virada.

Mas se você está pensando em virar o ano no Rio, não se deixe abater pelos preços. O Réveillon de Copacabana é a festa mais bonita do país (mais bonita até que o Carnaval do Rio). Assim como todo muçulmano precisa ir uma vez na vida a Meca, todo brasileiro precisa passar ao menos um Réveillon em Copa.

ARACAJU

Dica do Carlos: "A festa pública é bastante animada e concorrida, com shows e queima de fogos. Se você não quiser ficar na areia, alugue uma mesa em um dos quiosques do calçadão, ou nos bares da Orla na Passarela do Caranguejo. Para fugir da muvuca da Praia da Atalaia, rume para o litoral Sul. Lá tem os dois mais estruturados bares de praia que promovem eventos: o Com Amor Beach Bar e o Parati. Quase todos os bares e restaurantes da Orla da Atalaia e praias do litoral sul têm programação especial, a exemplo da casa de Forró Cariri."

Mais Aracaju aqui.

ARRAIAL D'AJUDA

Dica da Luciene: "Passei o Réveillon em Arraial d’Ajuda com Fatboy Slim e fogos no Parracho. Na noite do dia 31 a maioria dos restaurantes estavam abertos e me parece que alguns hotéis e pousadas ofereciam ceia."

Mais Arraial d'Ajuda aqui.

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Dica da Juliana: "Passei em Balneário Camboriú e foi ótimo! A cidade estava cheia de gente bonita e a queima de fogos foi super bacana, com uns 15 minutos de duração! Para quem gosta de balada, o Praia do Estaleiro Guest House sediou a Green Valley, com open bar e DJs. O lugar é lindo, pé na areia, e as suítes, excelentes!"

Mais Balneário Camboriú aqui.

BOIPEBA

Dica da Fê: "No Réveillon de 2011 fomos para a Ilha de Boipeba. Super recomendo para quem quer um pouco de sossego. Ficamos na pousada Santa Clara e nos foi oferecida uma ceia deliciosa. Passamos a meia-noite na beira da praia vendo a queima de fogos e depois rolou um forrozinho por ali mesmo."

Mais Boipeba aqui.

BONITO

Dica da Wanessa: "Passei o Réveillon em Bonito. Não é uma boa época para ir à cidade, muita muvuca, muito som automotivo, enfim, nada que se espera de um destino "eco". Os passeios quase não conseguimos fazer pois estavam todos lotados. Na virada fomos a uma festa paga que não tinha clima de Réveillon, parecia uma balada qualquer."

Dica do Claudio: "Com um tímido Réveillon, a cidadezinha esconde todos seus encantos na natureza exuberante, nas flutuações, nos rios, cavernas e abismos. Para a festa em si, fui no famoso bar Taboa, da cachaça local. Uma comemoração mais light, pois os passeios começaram cedo na manha do dia primeiro."

Dica da Ystatille: "Mesmo no Réveillon, a cidade não passa a sensação de estar lotada. Principalmente para quem opta por se hospedar um tantinho distante do miolo de Bonito. Atravessei a última noite de 2011 com um piquenique no jardim da pousada, já de alma lavada pelos rios e cachoeiras de lá."

Mais Bonito aqui.

BÚZIOS

Dica da Jackie: "Nos hospedamos em Cabo Frio e fomos a Búzios para o Réveillon. Reservei ceia no restaurante Captains, dentro do complexo Porto da Barra, em Manguinhos. Tem estacionamento, fica à beira da praia e atendimento nota 10. Assistimos aos fogos de Manguinhos e também de outras praias por ali. Lindo!"

Mais Búzios aqui.

CAMPOS DO JORDÃO

Dica da Sandra: "Passei o Réveillon com a família em Campos do Jordão. Sem trânsito nas estradas, restaurantes lotados ou empurra–empurra. Bastante gente, mas muito tranqüilo. A banda do show da virada era muito boa. Recomendo para quem quer fugir da muvuca."

Mais Campos do Jordão aqui.

CARAÍVA

Dica da Carol: "Passei o Réveillon em Caraíva, no sul da Bahia. Aluguei uma casa por lá e fui com um grupo de amigos. Caraíva estava bem cheia (pros padrões normais), mas nada que se compare ao litoral de SP, por exemplo. As principais pousadas montaram festas de Réveillon, tudo bem organizado e com bastante música, foi ótimo!"

Mais Caraíva aqui.

ITACARÉ

Dica da Cristiane: "Passei o Réveillon com um grupo de amigos em Itacaré. Foi muito bom, passamos na Praia da Concha. A cidade é alto astral, gente de todo lugar do Brasil. Valeu a experiência!"

Dica da Isabela: "Passei o Réveillon em Itacaré, na Cabana Corais. Vale muito a pena. As praias são incríveis e diferente do restante da Bahia, não fica superlotado. Recomendo muito!"

Mais Itacaré aqui.

FLORIANÓPOLIS

Dica da Patricia: "Passei um Ano Novo em Floripa, dentro de um barco em frente à ponte Hercílio Luz. Coube minha família toda e o preço era bom. Trouxemos nossas champagnes e a ceia veio num isopor conosco. A queima de fogos foi linda, e pagamos bem menos do que pagaríamos pela entrada em uma festa de verdade!"

Mais Florianópolis aqui.

GRAMADO

Dica da Tânia: "Passei o Réveillon em Gramado, no Rio Grande do Sul, na área da Rua Coberta. Adorei. Fogos e o lindo clima de Natal e de Papai Noel."

Mais Gramado aqui.

JALAPÃO

Dica da Ivana: "Na virada de 2011 para 2012, fomos para o Jalapão num pacote da Korubo. O lugar é lindo, muita natureza, muitas atividades, comida de primeira, estalagens rústicas mas com um certo conforto. A noite da virada foi sem fogos, mas brindamos com espumante de boa qualidade no bom jantar e também na beira do rio."

Mais Jalapão aqui.

MACEIÓ

Dica da Priscila: "Passamos o Réveillon no Absoluto. Era Ivete, e tirando ela que é fantástica o lugar é péssimo, a estrutura é horrível, você paga all-inclusive mas cheguei 0h30 e já não tinha champanhe, cerveja Skin ninguém merece, fora a dificuldade pra pegar bebida. Comer, esquece; banheiro, só rezando."

Dica da Susane: "Meu lugar foi Maceió, não imaginava como seria, mas descobri que realmente a cidade quer se firmar como capital do Réveillon. Fazem festa na rua e todos vão para a praia, e além disso tem muitas festas pagas. Eu adorei e indico demais."

Mais Maceió aqui.

NATAL

Dica da Luciana: "Passei o Réveillon no Republika Hostel em Ponta Negra, Natal. Os fogos oficiais da Prefeitura em Ponta Negra haviam sido cancelados, devido à reforma no calçadão. Então teve uma ceia muito bacana no hostel e à meia-noite todos subiram na laje para ver os fogos dos hotéis e moradores do bairro."

Dica da Zani: "Passamos o dia 31 no hotel Rifoles, que fez a festa completa, com música, comida e queima fogos e café da manhã às 5h."

Dica da Mari: "Meu Réveillon na praia de Ponta Negra, em Natal, foi tranqüilo. Tem queima de fogos, mas não são longos. Uma dica é no dia (ou antes) fazer reserva com um dos quiosques pra garantir lugar. Na volta, se for pegar táxi, será uma guerra, demoramos uns 30 minutos para conseguir um."

Mais Natal aqui.

PARATY

Dica da Lucimar: "Passei em Paraty. Teve show e queima de fogos na praia do Pontal. De longe avistava-se uma queima de fogos exclusiva para quem fez pacote de Réveillon com as escunas ou barcos. Foi praticamente impossível caminhar pelo Centro Histórico durante a noite da virada. Contudo, deu pra festejar bastante!"

Dica do Henrique: "Passamos o Réveillon em Paraty. Estava bem cheio e quase não reconhecemos a cidade. As praias de Trindade eram o inferno na terra! Na noite de Réveillon fomos para a ceia do Margarida Café, que estava bem gostosa e com serviço invejável para um dia confuso como este."

Mais Paraty aqui.

PORTO DE GALINHAS

Dica da Renata: "Legal, badalado! Cada resort faz sua festa, mas no centrinho também tem muito auê! Os valores de hospedagem são estratosféricos, mas dá pra achar no Alugue Temporada apartamentos no Marulhos Resort, Nannai Residence e no Beach Class com preços mais realistas!

Mais Porto de Galinhas aqui.

PRAIA DA PIPA

Dica da Camila: "Fui para Pipa e a virada passei no Ânima Pipa. Gostei bastante, apesar dos percalços da noite. No lote que comprei a festa custou R$ 350 com open bar com Gold Label, Ciroc, cerveja, Chandon, água e refri e finger foods. O clima era agradável e gostei do atendimento, mas por volta das 1h30 da manhã faltou luz."

Mais Praia da Pipa aqui.

PRAIA DO FORTE

Dica da Adri: "Uma boa parte do pessoal de Salvador vai pra Praia do Forte no Réveillon para a festa na Praia de Papa Gente. A festa é boa, mas não é das mais baratas. Tem open bar, boas atrações, é pé-na-areia. Praia do Forte também tem uma festa na praça da igreja, com banda local. É muito boa, mas sem badalação."

Mais Praia do Forte aqui.

REGIÃO DOS LAGOS

Dica da Amanda: "Passei meu Reveillon na Região dos Lagos, 3 dias. Mantive base em Barra de São João (mais barato), correndo contra a muvuca, e deu super certo. Vi a queima de fogos de Barra de São João mesmo. Não dá para comparar com a de Copacabana, mas foi bom também."

RIO DE JANEIRO

Dica do Vladimir: "Deixei o carro no Leblon, por volta das 21h, e peguei um ônibus pra Copa. Saltamos na altura da Rua Siqueira Campos. Foram os fogos mais espetaculares que já vi até hoje! Voltamos a pé até o Leblon, fomos passeando com outras centenas de pessoas e nem percebemos cansaço ou distância!"

Dica da Maryanne: "Passei no Rio e não recomendo. Não vi bagunça na praia, mas tudo estava tão cheio antes e durante, que não deu pra curtir. Não tinha táxi, faltava gelo, não tinha água nos quiosques, etc."

Dica da Letícia: "Dica da Letícia: "Passei o Réveillon em Copacabana. Fiquei hospedada no Ibis Copacabana. Foi caro para padrão Ibis, mas barato perto dos outros hotéis. Na orla, ficamos distantes da muvuca e assistimos um espetáculo maravilhoso. É uma experiência que todos que possam, devam ir uma vez na vida."

Dica da Delma: "Passei em Copacabana e adorei. Para ir numa festa de 2 milhões de pessoas tem que ir com o espírito preparado. Não vi muvuca nem confusão. Faltou organização no trânsito, mas a festa em si foi linda e tranqüila naquela zona de conforto entre os dois palcos."

Dica da Cristina: "Passamos o Réveillon no Copacabana Palace, no Cipriani. A comida é um show à parte. Para quem está em qualquer uma das festas do hotel, na beira da piscina tem um DJ que toca muito bem e que animou a pista até 5h da manhã. Água, cerveja, Johnnie Walker Black Label e baldes de Veuve Cliquot à vontade."

Mais Rio de Janeiro aqui.

SALVADOR

Dica da Adri: "A queima de fogos no Farol da Barra é bonita e pode ser vista de graça – se alugar umas cadeiras na altura do Barra Vento, fica longe o suficiente da muvuca do show e dá pra curtir a festa numa boa. Os bares da região cobram o acesso, mas nada muito caro. A promoter Licia Fabio sempre faz festas concorridas. Uma festa em Salvador que me parece ser muito boa é o Réveillon do Forte de São Diogo. O dia 1º é super agitado. Começa com a procissão marítima do Senhor dos Navegantes. No Farol da Barra, ao pôr do sol do primeiro dia do ano, Daniela Mercury faz um show aberto ao público há mais de 10 anos!"

Mais Salvador aqui.

SÃO FRANCISCO DO SUL

Dica da Nayra: "Dica é boa e barata: São Francisco do Sul, Santa Catarina. Alugamos uma casa na Prainha, o lugar é lindo e os preços, acessíveis. Na Praia da Enseada tem shows à noite e o pessoal amanhece dançando. Mas só vale a pena se você já estiver nestas praias e for se deslocar à pé. O trânsito da parte histórica que liga as praias fica interditado, e dentro, caótico."

VALE DAS VIDEIRAS

Dica da Marcia: "Passei meu Ano Novo numa pousada muito gostosa no Vale das Videiras, um vilarejo a 20km de Araras. A pousada Riacho Doce possui chalés isolados com uma ótima infra-estrutura. Os donos são muito simpáticos e a gente se sente em casa."

Mais Serra Fluminense aqui.

América do Sul

Rojo Tango

No Cone Sul, o único lugar onde a passagem do ano é tão valorizada quanto no Brasil é Punta del Este — que realiza o Réveillon mais animado ao sul do Rio de Janeiro.

Em Buenos Aires, cacife um show de tango (vale a pena pela garantia do traslado de volta) ou vá ver os fogos do Puerto Madero (de preferência com carro alugado, porque os táxis somem). Em Montevidéu o bacana é ir almoçar no dia 31 no Mercado do Porto — além de comer churrasco, os montevideanos se divertem dando banhos de espumante uns nos outros. Em Santiago tem animação em Bellavista e uma festona com fogos em Valparaíso.

Argentina

BARILOCHE

Dica do Guilherme: "Passei o Réveillon em Bariloche. No dia 31 pela tarde reservamos uma ceia no restaurante Kostelo (520 pesos por cabeça), às margens do Nahuel Huapi. A dica é chegar na cidade e pesquisar quais restaurantes oferecerão a ceia de Ano Novo. Reserve o quanto antes. Dia 31 à noite a cidade fica fazia, vimos só alguns grupos de estudantes cantando pela rua. Muito frio e muito vento! Acho que rola algumas baladas mas não cheguei a pesquisar. Não tem queima de fogos no Nahuel Huapi, ninguém de branco e só percebemos que virou o ano porque alguém no fundo do restaurante gritou 'Feliz Año Nuevo!'."

Mais Bariloche aqui.

BUENOS AIRES

Dica do Cello: "Tem que se estar consciente que Réveillon em Buenos Aires não tem festança como no Brasil. O povo no máximo janta em algum restaurante, faz um brinde à meia-noite e... acabou."

Dica do George: "A cidade estava vazia de argentinos e cheia de brasileiros. Passamos a virada no Café de los Angelitos. Fomos recebidos por uma deliciosa mesa de antepastos e espumante. Logo teve início o show tradicionalíssimo, muito bom. O jantar deixou a desejar. Após a meia-noite, teve ainda uma baladinha. Gostamos bastante."

Dica da Mari: "Passei a virada no Madero Tango. Eles tinham trânsfer para os hotéis, o que facilitou muito na volta. O show de tango e o jantar foram meia-boca e caríssimos. No final, teve uma baladinha sem sal. Foi razoável."

Dica da Andrea: "Reservamos a noite do dia 31 no Museo del Jamón, em Puerto Madero, com tudo incluído: ceia, bebidas, tudo liberado. Reservei também transporte para ida e volta. Comida excelente, show de flamenco e música para dançar. Tranqüilo, bonito, organizado."

Dica da Raiane: "Pesquisamos algumas festas privadas em restaurantes, mas achamos tudo caro. Compramos nossa ceia e o espumante, e levamos tudo para Puerto Madero. Estava animado, mas os fogos não foram nada de especial e nem tinha shows. Quase não se vê táxis na rua."

Dica do Ale: "Se você for na Pacha e depois das 8h da manhã ainda tiver fôlego pra continuar a festa, tem o after da boate Caix, pra quem curte música eletrônica. Começa às 8h e vai até umas 14h do dia 1º de janeiro. O auge é entre 11h e 13h!"

Mais Buenos Aires aqui.

EL CALAFATE

Dica do Renato: "Os restaurantes oferecem ceias bem caras e sem bebida incluída. A cidade fica praticamente morta na hora da virada. A maioria das pessoas fica nos hotéis mesmo. Na beira do lago vimos fogos de todos os lados da cidade, mas bem fraquinhos, preparados pelos hotéis."

Dica do S.: "A ceia, num restaurante local, foi razoável. Na hora da virada fomos para o lado de fora e uma queima de fogos (caseira mesmo) se espalhou pela cidade. Durou uns 10 ou 15 minutos e foi o suficiente para brindarmos com mais um espumante e encerrarmos a festa."

Mais El Calafate aqui.

MENDOZA

Dica da Gabriela: "Passamos o Réveillon na festa promovida pelo Sheraton, com jantar e baile. Foi bacana, mas comparando com a festa brasileira não teve nada de mais."

Mais Mendoza aqui.

USHUAIA

Dica do PêEsse: "Por uma questão de recesso no trabalho, aproveitei os feriados de fim de ano para viajar. Em Ushuaia foi só um jantar gostosinho em um lugar desanimado. Mas acho que quando não se viaja especificamente para o Réveillon, as expectativas diminuem."

Mais Ushuaia aqui.

Chile

SANTIAGO

Dica do Rafael: "A festa de fim de ano em Santiago é feita na avenida O’Higgins, em frente à torre da Entel (de onde saem os belos fogos de artifício). A avenida inteira fica cheia, com muita gente vendendo comida de rua e bebidas. A noite faz lembrar um Carnaval com muita gente tacando confetes, usando perucas coloridas, máscaras, apitos e tudo que dá para fazer barulho. Ninguém usa branco, só os brasileiros. Tem um palco enorme com shows de artista chilenos. A animação das pessoas é tão boa que a gente se contagia e acaba se divertindo. À meia-noite tem champanhaço: todo mundo com garrafa de ‘champagne’ estoura a garrafa como se fosse um campeão de Fórmula 1... daí já viu né? Bem legal para que estiver desprendido. Depois da festa, a maioria das pessoas sai caminhando pelas ruas até encontrar avenidas mais movimentadas, com maiores probabilidades de táxis e ônibus."

Mais Santiago aqui.

VALPARAÍSO

Dica do Henrique: "Em Valparaíso a Plaza Sotomayor é o ponto de encontro de todas as pessoas que não fazem reserva em restaurantes e querem curtir a virada do ano na rua. Tem muitos comércios que vendem bebidas e comidas durante toda a noite. Na praça tem música ao vivo com bandas tocando músicas do mundo inteiro. É muito animado!"

Mais Valparaíso aqui.

VIÑA DEL MAR

Dica da Andrea: "Nunca será como nas praias do Brasil, mas tem seu charme!"

Dica do Valdinho: "Os fogos na praia são fantásticos, e os chilenos cantam o hino nacional, numa grande demonstração de patriotismo. Depois tem várias festas e baladas na orla de Viña. É só escolher e se divertir até o dia raiar."

Mais Viña del Mar aqui.

PUERTO VARAS

Dica da Lillian: "Reservei um jantar especial de Réveillon no hotel em que me hospedei, o Hotel Bellavista. O jantar foi ótimo. Pouco antes da meia-noite, saímos do hotel para ver os fogos à beira do Lago Llanquihue (o hotel fica bem na orla do lago). Para minha surpresa, os fogos foram lindos e duraram um bom tempo! Adorei e recomendo!"

Mais Puerto Varas aqui.

Peru

LIMA

Dica da Silvia: "Passei em Miraflores. Havia várias festas de “Año Nuevo”, em sua maioria em hotéis estrelados (Marriott, Belmond). Fiquei no Radisson Miraflores e optei por uma ceia no restaurante, com jantar e uma taça de espumante (chorando um pouquinho, as taças se encheram mais de uma vez). No terraço da piscina, música eletrônica, uvas, serpentinas e apitinhos. Houve queima de fogos em vários pontos da cidade. Confesso que tudo foi bom, os limenhos são muito simpáticos, mas o melhor foi também poder assistir pela Globo Internacional a festa em Copacabana exatamente 3 horas antes. Não há festa igual."

Mais Lima aqui.

Uruguai

MONTEVIDÉU

Dica do Alexandre: "Durante o dia 31 é fantástico, as pessoas jogam calendários e agendas pelas janelas, e também água nos passantes. Como estava 35ºC, era ótimo levar banho de água gelada. O Mercado del Puerto fervia, milhares de pessoas se concentraram lá para beber medio y medio e de lá todos partimos pelas ruas, dançando, pulando e bebendo ao som das charangas. Só sei que cheguei às 21h no hotel, e acordei no dia 1º pela manhã."

Dica da Susana: "Chegamos de carro dia 31 lá pelas 21h, após horas de viagem. Largamos as coisas no hotel, banho tomado, saímos para a rambla, imaginando jantar em um restaurante legal, ver a muvuca e... tudo fechado! Apenas algumas festas privadas, com ingressos esgotados. Tentamos o centro, até o La Pasiva fechado. De volta à rambla, meia-noite, sem muvuca, algumas pessoas idosas caminhando com seus perros, sanduíches incomíveis... well, só restava ir dormir..."

Mais Montevidéu aqui.

PUNTA DEL ESTE

Dica do Thiago: "Passei Réveillon em Punta del Este. Na virada mesmo, fui para a festa da Provocateur: bebida excelente, pessoas lindas, apenas a estrutura física do local não condizia com o preço pago! Mas passar uma semana em Punta, se você é da galera que curte balada, durante o período de fim de ano, é uma viagem obrigatória: melhores festas, melhor vibe, além de uma cidade com uma gastronomia incrível e um luxo distinto, sem forçar a barra."

Dica do André: "Na virada passamos frio na orla, vendo show de fogos. Depois fomos para uma festa fechada organizada por brasileiros. Bebida liberada, som de DJ brasileiro. Talvez devesse ter gasto mais dinheiro e ido para a famosa festa no Serena."

Dica da Nedjma: "Fui para a conhecida La Fiesta, no Serena Hotel, e para mim foi uma decepção. A decoração se resumia a balões de gás, as músicas eram das que tocam em rádio. Queria comida japonesa, mas a garçonete advertiu que era só para os VIPs. Pelo preço (de 400 a 550 dólares), esperava muito mais. Não recomendo.

Dica do FH: "Não espere pessoas vestidas de branco ou comemorações na praia. No dia do Réveillon todo mundo passa a virada em casa ou em algum restaurante, e depois vai para alguma festa. Quando os fogos começaram, às 0h30, eu perguntei para o garçom o porquê dos fogos tão tarde. A resposta: se fosse as 0h todos estariam em casa!"

Mais Punta del Este aqui.

Caribe & Panamá

Barbados

O Réveillon marca o início da alta temporada no Caribe — mas, comparando ao que se cobra por aqui na mesma época, continua parecendo um bom negócio.

A vantagem do Caribe é que podemos fazer o nosso Réveillon brazuquinha mesmo se o resto do hotel não estiver na mesma sintonia. O mar não estará morno como no meio do ano, mas basta entrar para se acostumar rapidinho.

Não precisa encanar com festa. Todo grande hotel ou resort realiza a sua festa, e se houver outras festas acontecendo no pedaço, será fácil comprar um convite.

Para quem quer festa fora do hotel, os lugares mais animados são Cancún, Playa del Carmen, Curaçao e Barbados. O mais chique? St.-Barth.

CANCÚN

Dica da Paula: "Já passei um Réveillon em Cancún (Cozumel, na verdade), que foi animado. Estávamos hospedados em Cancún, mas compramos convite para uma festa na ilha de Cozumel e foi bacana. Talvez porque a maior parte dos festeiros fosse de brasileiros e, juntando isso ao fato de estarmos numa praia, ficou parecendo um Réveillon no Brasil."

Mais Cancún aqui.

PUNTA CANA

Dica da Andrêssa: "A noite de Réveillon foi em quatro festas em uma tentativa frustrada de encontrar alguma animação! A primeira festa foi a do hotel: um jantar como nos outros dias. Depois fomos a Cap Cana, um condomínio dos bacanas que até estava animadinho, mas nos sentimos bem desenturmados e não muito bem quistos. Fomos então a um projeto de boate, onde estávamos nós e mais meia duzia de adolescentes, e por fim morremos em uma festa bem vazia do HedKandi à beira-mar!"

Dica da Cristina: Punta Cana não tem nada a não ser a ceia absurdamente ruim do hotel. Então, ou você dorme depois da queima de fogos, ou vai para a boate Imagine."

Mais Punta Cana aqui.

CIDADE DO PANAMÁ

Dica da Neusa: "Passamos o Réveillon na Cidade do Panamá. Nos hospedamos no Le Méridien. Solicitamos um quarto de frente para o mar e vimos um maravilhoso espetáculo em fogos e luzes. É uma tradição da cidade. Não participamos da janta festiva do hotel (não conseguimos ingresso, pois parece que é um costume dos panamenhos passar o Réveillon em hotel)."

Mais Panamá aqui.

Estados Unidos, Canadá e Europa

Epcot

Na Europa e nos EUA, a grande festa de fim de ano não é o Réveillon, mas o Natal.

Antecipe a viagem para meados de dezembro, e você vai pegar o período mais encantador do consumismo americano, ou a magia dos mercados natalinos da Europa Central.

Evite os Réveillons ao ar livre: faz muito frio e não existe essa estrutura das feirinhas. Lugares onde a animação das multidões compensa o frio: Edimburgo, Berlim, Las Vegas.

Restaurantes não são um bom investimento: use o que você gastaria para jantar num restaurante estrelado numa noite comum.

Minha sugestão para o dia 31: passe em mercados e faça compras para uma deliciosa ceia-piquenique no hotel. Depois saia para a balada ou durma para curtir a cidade desimpedida na manhã do dia 1º.

Estados Unidos

NOVA YORK

Dica da Andy: "Passei o Réveillon em NY e fiquei meio decepcionada. Sempre passei no Rio onde tem tantos shows e fogos, pesquisei na internet e me indicaram um lugar chamado Hudson Terrace. Foi meio furada, pelo preço que paguei passaria o Réveillon muito melhor aqui no Brasil. Lá não tem fogos e a festa termina cedo, por volta de 1h."

Dica do Philipp: "Passei a virada de 2010 no Hudson Terrace com mais 4 amigos e gostei bastante da festa. Lembro que naquele ano o open bar foi até 1h, mas fiquei até as 3h lá. Fogos em NY, somente no 4 de Julho."

Dica da Beatriz: "Eu tentei passar meu Réveillon na Times Square, mas não consegui. Eu e outros brasileiros saímos às 18h do albergue, mas é tanta gente na rua que demoramos para achar o quarteirão que estava liberado para nós entrarmos. A polícia fecha o quarteirão perpendicular à Times Square, tem a primeira revista e antes de entrar na Times Square tem um policial que fica controlando a entrada. Uma vez que você sai deste 'cercado', não tem como voltar. Não dava para ver o palco, o telão estava quebrado, a temperatura foi caindo e não podia entrar com bebida alcoólica nem água."

Dica do Fabio: "Passei um Réveillon em Nova York, e não achei decepcionante assim. O que vale a pena é reservar uma dessas ceias meia-boca num restaurante que fique na Times Square (eu peguei no Olive Garden, US$ 200 por pessoa). Você atravessa todas as barreiras só mostrando o convite, fica quentinho se empanturrando de comida (nada espetacular, é um Olive Garden, afinal) e bebida. 10 minutos antes da virada você sai na rua, vê a bola cair, canta New York New York, e volta pra dentro pra continuar bebendo até as 2h."

Dica da Fabiana: "Fomos ao Central Park, foi muito legal, música animada, gente bonita e queima de fogos de 20 minutos. Acabada a queima de fogos seguimos ao hotel, pois o frio estava forte!"

Dica da Maria Célia: "Nosso Réveillon no 230 Fifth foi ótimo. O lugar é bem bonito. O terraço tem uma vista imbatível do Empire State e vários aquecedores que o tornam mais suportável no frio. A comida estava muito boa, o open bar incluía champagne, whisky e drinks. Ganhamos cartolas e tiaras temáticas, cornetas e outros “badulaques”. O telão (enorme e de altíssima qualidade) passava clipes e de tempos em tempos entrava o link ao vivo da Times Square. O custo foi alto (incluindo taxas, IOF etc., a festa saiu quase US$ 300 por pessoa), mas foi uma experiência única!"

Mais Nova York aqui.

FORT LAUDERDALE

Dica da Andrea: "Passamos o Réveillon em Fort Lauderdale, no excelente hotel Lago Mar. A comemoração deles durou pouco mais de dez minutos. Contagem regressiva super contida, musica tocada ao piano e... fim. Embora diferente do que estamos acostumados, nossa família se divertiu."

HAVAÍ

Dica da Lucia: "O Réveillon no Hawaii também é pé na areia e bem animado, multidão, fogos na praia, champanhes e bebidinhas, etc. Quem quer, paga mais e vai pra uma festa de beira de praia. Esse ano em Waikiki tinha até um grupo de brasileiros todo vestido de branco... Só tem um problema: acaba cedo.”

Mais Havaí aqui.

LAS VEGAS

Dica da Cristina: "O Réveillon em Las Vegas, na minha opinião, é tão bom quanto em Punta del Este. Tem festas em boates, restaurantes e shows em toda a Strip. Paguei 100 dólares por uma festa no meu hotel com bebida liberada, fui ver a queima de fogos na Strip e estava animadíssima. Após a queima as pessoas dispersam para outras festas ou bares. Mais do que recomendo!"

Mais Las Vegas aqui.

MIAMI

Dica da Flavia: Passei o Réveillon em South Beach) e adorei! É bem difícil parar o carro, mas nada comparado ao caos nas praias brasileiras. Jantamos num restaurante na Collins e fomos para a Ocean Drive, que fica fechada para carros. Os bares desta rua prolongam a área de mesas na calçada, e os pedestres transitam pela rua. Cada bar tinha sua programação musical, ceia e etc. Como estávamos com criança, optamos por assistir apenas a queima de fogos, circular pela orla, tomar uns drinks e ir embora. Os fogos são bem bonitos e como fui sem esperar quase nada, fiquei surpresa. Lembrando: não é permitido beber na praia ou no calçadão, portanto nem pense em levar garrafa de champanhe para estourar à meia-noite."

Mais Miami aqui.

ORLANDO

Dica da Bia: "Passei em Orlando, mais especificamente na Universal. É um programa de índio sete machadinhas. Pra se ter uma idéia, na entrada do estacionamento estavam distribuindo folhetos pedindo que as pessoas esperassem alguns minutos após a meia-noite para sair e evitar congestionamento. Dito e feito, depois de 2 minutos da queima de fogos, parecia um arrastão de gente indo para o estacionamento."

Dica da Marcia: "Passamos nosso Réveillon na Disney, no restaurante California Grill, no alto do Contemporary Resort. Festa inesquecível, caríssima, mas algo que só se faz uma vez na vida. Vimos os fogos de camarote do alto do hotel sem atropelo. Jantar estilo buffet, bebida à vontade, DJ, personagens da Disney, um cassino de mentira para passar o tempo. Recomendo, apesar no rombo no meu cartão de crédito."

Dica do Rogerio: "Passamos o Réveillon no Sea World, por ser um dos parques menos concorridos para a passagem do ano. Aproveitamos muito durante o dia, com filas bem pequenas para o padrão Orlando, e assistimos um belo espetáculo de queima de fogos na virada. Só não conseguimos fazer reserva em nenhum dos restaurantes do parque, mas também porque não tentamos com antecedência."

Mais Orlando aqui.

Canadá

QUÉBEC

Dica da Silvia: "Já passei o Réveillon em Québec e posso dizer que não tem nada a não ser bons restaurantes, mas eles fecham logo depois da meia-noite, Não tem festa na rua, é tudo escuro e fechado! Neste dia estávamos com 19 graus abaixo de zero..."

Mais Québec aqui.

Alemanha

BERLIM

Dica da Paula: "Para chegar perto do Portão de Brandemburgo tem que começar a passar frio cedo, lá pelas 18h, porque depois de um certo horário/lotação, a polícia fecha a Unter den Linden. Depois da queima de fogos as pessoas desaparecem rapidinho. Nas ruas também, as pessoas ficam soltando foguetes e rojões no meio da multidão (achei aflitivo). Acho que a solução pode ser comprar ingresso para um festa fechada."

Dica do A.L.: "Pode valer a pena ir ao Portão de Brandenburgo se você estiver hospedado ali por perto. Caso contrário, como qualquer queima de fogos de grande porte, é sempre mais bonito vê-los à distância, em ângulo da rua/sacada/terraço/praça em frente ao seu hotel."

Mais Berlim aqui.

FRANKFURT

Dica da Luciana: "Passei em Frankfurt, em uma das pontes do rio. Foi a queima de fogos mais linda que eu já vi, mais de uma hora com muitos fogos. Mas confesso que fiquei com medo de me queimar e acabamos voltando para o hotel por causa disto. Os fogos são lindos mas vêm de todos os lados e vi que as pessoas jogavam de propósito em cima dos barcos que estavam passando. Jantamos no hotel antes de ir para a rua, frios com cervejas especiais, uma delícia. Eu iria novamente, mas com certeza assistiria de dentro de um lugar. O hotel Intercontinental, alto e na beira do rio, me pareceu uma boa opção."

Mais Frankfurt aqui.

Áustria

INNSBRUCK

Dica da Evellyn: "Innsbruck é uma cidade maravilhosa para passar o Réveillon. São montados vários palcos que tocam músicas ao vivo para diferentes gostos. Também são montadas pelo centro da cidade várias barraquinhas com vinho quente. Quando dá a meia-noite é hora da valsa, todos dançam e fogos de 30 minutos iluminam a montanha repleta de neve."

Mais Innsbruck aqui.

Espanha

BARCELONA

Dica do Valdinho: "Já estava preparado para não esperar nada do Réveillon lá, e foi o que aconteceu. Estava hospedado num hotel com vista direta para a Plaza de Cataluña. A festa se resume a uma aglomeração na praça, a gritos e a brindes com champagne, e dura uns 30 minutos. Não tem nada de mais, e é um pouco frio nessa época."

Dica da Juliana: "Fomos passar o Réveillon na Plaza de Cataluña, mas nem chegamos lá. Ficamos presas em um aglomerado de pessoas nas ramblas, jovens de toda Europa, não se conseguia ir para lado nenhum. Nos refugiamos nas calçadas das lojas quando no hora da virada todos decidiram comemorar quebrando garrafas de cava no chão. Como uso cadeira de rodas, quase fui meio que atropelada, mas nada sério."

Mais Barcelona aqui.

MADRI

Dica do Fabio: "Passei a virada em Madri, na Puerta del Sol. Não tem espetáculo de fogos, mas alguns doidos soltam alguns foguinhos das fachadas dos hostels que cercam a praça. 12 badaladas e 12 uvas, bastante polícia e muito frio. Vários bares nas proximidades ficam abertos e não precisa fazer reserva. Como por lá é tradição beber e petiscar no balcão, fica tudo mais tranqüilo. Fiquei até umas 23h em um bar tomando uma cerveja e depois me dirigi à Puerta del Sol. Por volta das 9h da manhã ainda tinha bastante gente saindo das boates."

Mais Madri aqui.

França

PARIS

Dica do Zenon: "Em Paris, com minha mulher e minha filha no restaurante Les Éditeurs. À meia-noite apagam-se as luzes e a maioria das pessoas se cumprimentam. Por volta da uma da manhã saimos sob chuva e fomos até perto da Igreja de Notre Dame, onde muitos jovens cantavam e festejavam, mesmo com o tempo ruim, mas sem queima de fogos."

Dica do José Luiz: "O Réveillon em Paris foi bem programa de índio. Eu e uns amigos fomos para o Champs de Mars para acompanhar a virada, e lá encontramos uma multidão aglomerada, pessoas bem estranhas nas ruas, muito frio e nada de fogos ou contagem regressiva."

Dica do Fabio: "A impressão é que a virada do ano é solenemente ignorada. Juntei-me à multidão embaixo da Torre Eiffel e exatamente à meia-noite a torre se apaga e se acende piscando, exatamente como ocorre às onze, às dez, etc. Fogos, nem pensar, champagne, nem uma gota. Um pouco antes das onze horas do dia 31 fiz um passeio pelo Rio Sena (embarque e desembarque ao lado da Torre), achei interessante ver a movimentação da cidade e as festas nos barcos ancorados."

Dica da Luciana: "Reservamos o Alcazar, um restaurante que virou balada depois do jantar. Foi muito bacana e super animado."

Mais Paris aqui.

Holanda

AMSTERDÃ

Dica da Adri: "Desde o fim da tarde as pessoas começam a festejar, com fogos e muita bebida. Começam os shows e à meia-noite a praça Dam está cheia de pessoas de diversas nacionalidades. Não há muito controle ou segurança, vi muitas garrafas de vidro no chão e as pessoas soltavam fogos perto de você, sem cerimônia. Começa a contagem regressiva da meia-noite e tcharam! Acabou a festa. Apagam as luzes do palco, o som, e as pessoas vão buscar suas festas particulares. Foi difícil até arranjar um lugar pra comer, depois disso."

Dica do Helio: "Passamos o Réveillon em Amsterdam em uma balada, a Melkweg. Pagamos 100 euros cada e era muito animada. Recomendo. Mas vão preparados para o frio."

Mais Amsterdã aqui.

Itália

FLORENÇA

Dica do Carlos: "Optamos por ficar no Hilton Florence Metropole, que é bem mais barato, porém fica afastado do centro. Fizemos compras no supermercado perto do hotel, com direito a Veuve Clicquot a 12 euros, e a ceia foi no quarto, com vista para os fogos do centro de Florença."

Mais Florença aqui.

MILÃO

Dica do Gustavo: "Passamos o Réveillon em Milão. Fizemos uma reserva em uma boate que tinha a opção de ceia com reserva de mesa, ou apenas um buffet. Optamos pelo buffet. A comida estava ótima e tínhamos direito a dois drinks cada um. Se não me engano saiu 40 euros por pessoa. Depois da meia noite começou a boate que para nossa surpresa tocava ótimas músicas."

Mais Milão aqui.

ROMA

Dica da Flavia: "Fomos nos arredores do Coliseu ver a queima de fogos. Havia um show na avenida em frente, mas às 22h os guardas já não deixavam as pessoas chegarem lá porque não cabia mais ninguém. Mesmo assim foi lindo e emocionante ver o coliseu iluminado, os fogos no alto e uma multidão confraternizando nas ruas."

Mais Roma aqui.

VENEZA

Dica da Sonia: "Passei o Réveillon em Veneza! Espetáculos musicais e pirotécnicos na Piazza San Marco, muita gente na rua... infelizmente muitos, mas muitos bêbados! O frio estava razoavelmente intenso, duro são os pés. Voltamos andando tranqüilamente pois estávamos perto da ponte do Rialto! Se voltaria? Não. Definitivamente prefiro passar na praia, especialmente em Floripa!"

Dica da Renata: "Passei o Réveillon na Piazza San Marco. Muito frio, acqua alta e, depois da contagem regressiva, as pessoas sumiram num passe de mágica!"

Mais Veneza aqui.

Portugal

LISBOA

Dica do Carlos: "Já passei Réveillon no Parque das Nações e nas Docas de Santo Amaro. Os fogos no Parque das Nações eu achei melhor de ver. Passei ao ar livre e o local é amplo e espaçoso, porém há quem não goste do frio. Para mim, não incomoda. Nas docas eu passei o Réveillon em uma churrascaria e na hora dos fogos não deu para ver direito, porém a festa estava garantida e muito animada. Passaria em qualquer um dos dois lugares novamente fácil, fácil."

Mais Lisboa aqui.

Reino Unido e Irlanda

LONDRES

Dica da Amanda: "Passei em Londres, ao lado do Big Ben e London Eye. Um espetáculo incomparável com tudo que já vi, entretanto as ruas ficam sujas, pessoas usam drogas, há algumas brigas e são horas de fila para usar o banheiro.

Dica da Juliana: "Passamos o Ano Novo em Londres, em uma festa dentro de um barco que roda a cidade toda e pára ao lado da London Eye à meia-noite! Amei!"

Dica da Juliana: "As estações centrais do metrô, perto de onde acontece a queima de fogos, vão sendo fechadas, e o metrô vai ficando tão lotado, tão lotado, que meu pai começou a passar mal e tivemos que sair. Conseguimos ver pouca coisa dos fogos. Acho que pra valer a pena o sacrifício, tem que ficar ou em South Bank, ou nas regiões de Westminster e Embankment, mas pra isso tem que chegar muito cedo. Como estávamos em City, acabamos ficando presos naquele lado da cidade."

Dica da Roberta: "Queríamos assistir aos fogos em algum lugar fechado. Resolvemos arriscar o jantar do hotel Royal Horseguards, que fica em frente à London Eye. O traje é black tie, mas meu noivo foi de terno preto, eu de vestido curto, e não teve problema. Achei o serviço muito legal, o hotel é lindo, e o público bem familiar. Tem banda ao vivo antes e depois da virada e DJ, pena que só até 1h30 da manhã. Tivemos que andar bastante até a estação de metrô mais próxima que se encontrava aberta, todas lotadas, nós meio “altos”, mas deu tudo certo."

Mais Londres aqui.

EDIMBURGO

Dica do Fabio: "O Hogmanay, festa de Ano Novo em Edimburgo, dura 3 dias. No dia 30 há uma procissão de tochas e uma pequena queima de fogos. São milhares de pessoas com suas tochas compradas por 7 libras. No dia 31 temos a festa de Ano Novo. Quase uma dezena de palcos são montados. Diversos bares e banheiros são instalados nas ruas. Só entra na festa de rua quem tem ingresso. São 4 queimas de fogos durante a noite. O terceiro dia é dedicado a alguns jogos, mas não participei. A festa, a organização, o cenário, tudo é espetacular."

Dica da Deb: "Lembre que faz um frio danado, e o mau tempo é uma ameaça real: quando fui ao Hogmanay, o tempo estava tão ruim que acabaram cancelando os shows de rua às 22h do dia 31. Mas você pode sempre recorrer ao pub mais próximo e ter uma noite animada – importante estar com boa companhia!"

Mais Edimburgo aqui.

DUBLIN

Dica da Juliana: "Aqui na Irlanda o Ano Novo é meio deprê. Apesar de ter um povo muito festeiro, ninguém liga muito pra virada. Dublin fica morta. Por causa do frio, quase ninguém sai às ruas e também não se ouve barulho de fogos de artifício à meia-noite."

Mais Dublin aqui.

PRAGA

Dica do Ninho: "Os fogos se espalham pela cidade por iniciativas particulares. Bom de assistir de qualquer lugar. E no dia primeiro, às 18h, tem foguetório oficial no meio do rio. Lindo!"

Dica do André: "Passamos o Réveillon na Ponte Carlos e depois fomos encontrar com um grupo de brasileiros em um restaurante que tinha uma pistinha. Foi bem divertido, foi até tarde, mas vale prestar a atenção na hora de ir embora, muitos bêbados arrumando confusão na rua."

Mais Praga aqui.

ISTAMBUL

Dica da Lu: "Passei o Ano Novo em Istambul, em um passeio de barco pelo Bósforo, para apreciar a queima de fogos (bem fraquinha, por sinal). Não aqueles barcos turísticos caríssimos, com ceia e música, mas um barco de dois andares, com moradores e turistas turcos, com uma cafeteria (sem bebidas alcoólicas). Havia alguns jovens que levaram bebidas, mas tudo bem tranqüilo. Apesar do frio, adoramos."

Mais Istambul aqui.

Outros destinos

SYDNEY, Austrália

Dica do Mario: "Acabamos chegando por acaso em Watsons Bay, em uma prainha que tem um restaurante chamado Doyle´s. É bem afastado, mas exatamente por isso nós tivemos uma tremenda visão dos fogos, de toda a extensão da Harbour Bridge, além dos prédios do outro lado da baía. Fizemos nossa festa particular nessa prainha."

Mais Austrália aqui.

DUBAI, Emirados Árabes

Dica da Marcia: "Passamos o ano em Dubai, curtindo todo o luxo e grandiosidade do Jumeirah Beach Hotel. O evento começou às 20h com várias performances no lobby principal. Nosso jantar de gala começou às 21h, regado a champagne francês e um menu degustação que nos foi servido até o início da contagem regressiva projetada em laser na 'vela' do famoso prédio. Meia-noite teve início a queima de fogos, que foi linda. Depois, o Carnaval, com destaque para famosas músicas brasileiras."

Dica da Fê: "Aqui em Dubai o Réveillon é péssimo! Uma data sem graça em que poucos comemoram... Deprê total!"

Mais Dubai aqui.

PORT DENERAU, Fiji

Dica da Lucia: "Passei o Réveillon em Port Denarau, Fiji. Foi bem animado, mas terminou cedo. Bastante dança na rua, fogos de artifício soltos pelo povo, nada organizado demais."

WEST COAST, Nova Zelândia

Dica do Oscar: "Acabamos celebrando a chegada de 2013 num destino improvável, aos pés das duas mais visitadas geleiras da Nova Zelândia: Fox e Franz Joseph Glacier. Foi um Réveillon tranqüilo e sem fogos. O mais legal foi pegar um pedaço de gelo de mais de 7000 anos que havia se desprendido da geleira para gelar nosso champagne. Não é todo dia que temos uns cubões de gelo de mais de 7000 anos para fazer essas coisas."

Mais Nova Zelândia aqui.

KOH PHI PHI, Tailândia

Dica da Fernanda: "Passei em Koh Phi Phi, na Tailândia. Estava super lotada, tudo bem mais caro que o normal e para quem quer festa, pelo menos na Tailândia, é melhor passar em Koh Phangan na famosa festa de Full Moon."

Mais Tailândia aqui.

Cruzeiros

COSTA FASCINOSA

Dica do Marcelo: "Fui com um grupo de amigos no Cruzeiro Costa Fascinosa! Foi um viagem ótima. Nunca tinha ido e adorei! Tudo (entretenimento, comida, lazer, compras e diversão) está muito próximo, cabines extremamente confortáveis! Aconselho a todos que queiram viajar com familia e amigos, um ótimo astral para curtir o Ano Novo. Acertei tudo em junho e financeiramente saiu igual ou mais barato que uma viagem que fiz a Cancún no ano passado na mesma época!"

SOVOREIGN

Dica da Simone: "Passei o Réveillon 2012/2013 a bordo do Sovereign, da Pullmantur, e foi muito legal ver os fogos de Copacabana do navio. É um espetáculo maravilhoso, recomendo a todos."

114 comentários

Carmen Beatriz

Já estive em Cartagena e adorei! Vale a pena passar o Réveillon? Alguém já foi nesta época?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carmen! O réveillon por lá é animado.

Erika
ErikaPermalinkResponder

Olá Carmen, passei o réveillon de 2015 Cartagena, as ruas dentro da muralha ficam lotadas e super animadas, com bandas, famílias jantando no meio da rua e festas dos restaurantes. A maioria das pessoas ficam em cima das muralhas a meia noite para visualizar os fogos, pelo menos uns 15 min de fogos são garantidos. Achei super animado e seguro!

Lia
LiaPermalinkResponder

Adoro cruzeiros. Já passei o reveillon por duas vezes, dentro de um navio da MSC. Eles se esmeram demais para fazer uma festa bacana. No último reveillon (2014/2015) passamos no Rio de Janeiro, a bordo do Preziosa, e não tem nada mais deslumbrante do que ver os fogos de Copacabana. E olha que morei por 5 anos no Posto 6 e passava a virada na areia da praia. Reveillon igual, só no Brasil, em nenhum outro lugar do mundo!!!

Eline Neves
Eline NevesPermalinkResponder

Olá, Bóia! Eu e meu marido teremos uma semana de recesso na última semana do ano pegando o reveillon. Há tempos não viajamos mais nessa época do ano porque tudo é muito caro, cheio e dependendo do lugar chove muito. Já que teremos essa semana pensamos em viajar na contra mão da muvuca nas praias do nordeste. O foco não será "festas" da virada e sim aproveitar um lugar mais calmo com boa estrutura. Pensamos em Porto Alegre e conhecer as serras gaúchas. O que acha, Bóia?
Abraços!
Eline.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eline! Porto Alegre vai estar tranqüila, a Serra vai estar cheia.

Carlos Eduardo Stefano

Passei meu Reveillon 15/16 em Berlim. Não fui para o Brandenburg Tor pq a muvuca é comparável àquela de Copacabana, com o agravante que não dá nem pra arriscar ir em cima da hora, eles fecham mesmo e acabou. Quem entrou entrou, quem saiu, saiu. Há muitas festas privadas a preços variados - vi de 36 a 95 euros - mas fiquei pela rua mesmo. Me juntei a algumas centenas de pessoas na Oberbaumbrücke, que fica entre as regiões de Kreuzberg e Friedrichshain, um local bastante icônico da capital alemã. O conselho é não exagerar muito no álcool pois você precisa estar bem ligado nos fogos, foguetinhos, morteiros, rojões, bombas, bombinhas e estalinhos que todo mundo sai atirando pra tudo que é lado. Basta ficar ligado. Pra quem não quer esse nível de "tensão", recomendo a festa privada. O transporte público funciona a noite toda (pelo menos circulei por ele até umas 4h) e aproveitei pra ver o movimento em outras regiões antes e depois. É um período muito festivo na cidade, o ápice das festividades de Dezembro com os sensacionais mercados de Natal. Pra quem quer viajar pra Europa nesse período e não abre mão de comemorar com felicidade a virada do ano, é uma excelente pedida! Eu adorei!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar