Réveillon no Brasil: onde encontrar o menor susto x benefício

Réveillon em Copacabana: caro, mas vale

Não, você não leu mal. Quando o assunto é Réveillon à beira-mar no Brasil, não existe relação custo x benefício. É susto x benefício, mesmo.

Não, a culpa não é da usura ou da exploração. É da lei de oferta e procura, mesmo. Valorizamos um Réveillon à beira-mar como nenhuma outra civilização já surgida neste planeta. Pagamos o preço de nossas idiossincrasias culturais — que, neste caso, chega a ser quatro vezes maior do que o preço normal, nos vilarejos mais badalados.

O irônico é que muita gente, que não viaja pelo Brasil no resto do ano alegando que o Brasil é muito caro, acaba viajando pelo Brasil justo quando está caríssimo. (Vai entender.)

E o pior é que o comportamento da oferta e da procura está se cristalizando. O brasileiro só viaja aos vilarejos de praia na altíssima temporada. O pousadeiro amarga casa vazia onze meses no ano. A essa altura do campeonato, já conta com a receita inflada do Réveillon e do Carnaval para fechar suas contas. No dia que o Réveillon ou Carnaval na praia começar a micar vai dar quebradeira geral no litoral.

Tergiverso: esse não é o assunto do post. O assunto do post é: onde fugir dos preços altos no Réveillon. Aí vão meus pitacos.

Vitória

Com uma ótima hotelaria totamlente voltada para o mercado business, Vitória é a melhor pedida para um Réveillon à beira-mar com preços normais. A dica já foi testada por leitores e ouvintes — outro dia mesmo recebi um email de um ouvinte da BandNews FM que ano passado pagou menos de R$ 250 por um quarto triplo no Novotel e queria me agradecer. É bom estar de carro, porque a animação fica 40 km ao sul, em Guarapari.

Capitais nordestinas

No Réveillon, hotéis de cidade aumentam menos as suas tarifas do que pousadas na praia. Dê uma olhadinha em João Pessoa, Maceió, Aracaju, Recife, Natal… Além do preço, as capitais oferecem a vantagem de não haver possibilidade de colapso de energia ou abastecimento de água, como em alguns vilarejos de praia.

Praias fora do circuito badalado

Procure lugares que não sejam colonizados principalmente por paulistas. Cumuruxatiba (e sua versão mais família, Prado) são dois lugares sem susto x benefício no Sul da Bahia. Itaúnas, no Espírito Santo, é low-cost mesmo com preços inflados. Praias de difícil acesso lá em cima — Galinhos no Rio Grande do Norte, Icaraizinho de Amontada no Ceará — não devem ter preços de assustar. A Paraíba — último litoral desconhecido do Nordeste — também oferece boas oportunidades.

Centro do Rio

A recente instalação de hotéis básicos no centro do Rio (Ibis, Formule 1) oferece a chance aos mais rápidos de passar o Réveillon na cidade sem gastar numa noite a verba das férias inteiras.


128 comentários

Apesar de sermos jovens (eu e minha namorada), não somos adeptos de raves muito pelo contrário preferimos estar em um lugar calmo e belo só com a pessoa amada, ou com bons amigos onde possa se divertir. É dificil encontrar alguma praia bonita e sem agito nessa época. Acho que vou passar o Reveillon em casa com a familia aqui mesmo no interior de SP. Valeu!

E para Bombinhas, Praia do Rosa alguém foi?

    Santa Catarina lota inteirinha. É bom estar o mais próximo possível da praia ou sair cedo de casa, porque há trânsito em qualquer lugar.

    Clemilson, já passei alguns Reveillons tanto em Bombinhas quanto no Rosa.
    Na adolescencia, tudo é lindo, mas hoje em dia não iria para lá no Ano Novo nem por decreto.

    Se você estiver hospedado em Garopaba e planejar a virada no Rosa, o engarramento na estradinha de acesso chega a ser absurdo e não são poucas as pessoas que acabam passando a meia-noite à pé no meio da estrada por não conseguirem chegar na praia a tempo, tamanha a muvuca (eu já tive essa alegria!).
    Se você estiver em um dos charmosos hotéis no Rosa, com acesso fácil ao mar, aí a coisa muda de figura. Mas mesmo assim, a tribo das raves que lota a praia no Ano Novo do Rosa não me anima muito.

    Bombinhas é mais família, mas o tumulto é o mesmo. Tudo lotado, uma encheção de saco…

    Vá por conta e risco… 😛

Estou pensando em ir para Trancoso com minha namorada no reveillon. Alguém já teve essa experiencia? Será que é possivel pegar Trancoso sem “crowd” ou pelo menos um “crowd” não muito pesado. Será que terei uma experiencia ruim se for nessa época?
Estou também analisando outras opções como Barra Grande e Boipeba. Se alguém tiver alguma dica ou relatos sobre reveillon nesses lugares me ajude.

    O Réveillon é o augue da muvuca em Trancoso — notadamente a muvuca grã-fina. O lugar fica carissíssimo. Mas muita gente não troca Trancoso nessa época por nada.

    Há alguns anos um pessoal que fazia festa em Trancoso começou a fazer o Beach Ball em Barra Grande. Uma cisão desse grupo começou a fazer em Moreré, em Boipeba. Ano passado o réveillon mais bacana desse pessoal foi em Santo André da Bahia.

    Riq, iremos passar o Reveillon no sul da Bahia, mais precisamente em uma destas praias que você mencionou.(Trancoso, Barra Grande ou Moreré) Qual local você acredita ser melhor para o Reveillon? Qual a melhor praia-base para explorar estas praias no Reveillon, ou voce aconselharia ficar nelas mesmo? Estaremos em família, todos adultos, meus pais, eu, minha esposa e meu irmao com a namorada. Parabéns pelo site, pelos livros e seus programas na rádio…adoro todos.

    Olá, Plinio!

    Esse é o tipo de pergunta de que o Ricardo Freire se esquiva que nem sabonete. Ele não pode decidir por você.

    Ao longo deste primeiro semestre todo o conteúdo de praias vai ser transferido para o site, então vai ficar mais fácil para você identificar o que é o melhor para o seu grupo.

    Se você estiver muito angustiado, recomendo comprar o livro 100 praias que valem a viagem, do Ricardo Freire.

Riq,
Vou passar 4 dias inteiros em Roma em setembro e um deles será dedicado ao Vaticano. Gostaria de saber se além dos museus e da basílica, se o passeio pelos Jardins do Vaticano são imperdíveis ou se são dispensáveis. O que vc acha? Alguém aqui já visitou os jardins? O que acharam?

    Gustavo, acho que vc caiu de paraquedas aqui no post… Vc já deu uma olhada no menu Europa, Roma lá em cima? De qq forma, lá seria o local adequado pra vc fazer essa sua pergunta…

    Desculpa Dri,
    Mas eu imaginei que se eu perguntasse em um post mais recente, seria mais fácil ter a pergunta respondida. Acho q me enganei e já fiz a pergunta por lá.
    Obrigado.

    Ô Gustavo! O Riq responde a todas as perguntas. E fica sempre mais feliz quando a pergunta é feita no post correpondente. Vai por mim!

Pô, Alexandra. Paga a sua diária e põe na rede! Ele não vai ter como aumentar a sua depois de fechado o negócio…

    Ah, Alexandra, põe “na roda” aí! Tava pensando em ir pra Trancoso no pós réveillon, pois já fechei a virada no Rio. Hospedagem in family, festa a definir.

Susto-beneficio é ótimo! genial!
ps. arrumei uma buena em Trancoso, nada susto beneficio. Agora me pergunta se eu conto em algum blog? De jeito nenhum, vai q o cara resolve aumentar os preços, ne? 😉

Tá, eu sei que o assunto do post é sobre reveillon no Brasil, mas se o Riq permitir, vai uma dica para os Gaúchos, já que é tão pertinho…

Reveillon nas praias do Uruguai!

La Paloma, por exemplo, é um balneário delicioso e super em conta ( http://www.balneariolapaloma.com ), onde é tri fácil alugar uma casa ou um bangalô em uma das praias – recomendo La Aguada.
Já passei um Reveillon e um Carnaval lá. Pretendo voltar esse ano novamente. Tem um astral meio Garopaba dos anos 80, além de ser perto de Punta, que vira passeio de um dia, por exemplo.

    Saindo de POA de carro, eu já levei menos tempo para chegar a Punta do que para Floripa, apesar de ser o dobro da distância…

    Bem certinho! Ainda mais com a BR101 totalmente caótica por causa da duplicação, né? 🙂

    “Hay una parte de mí que va
    camino a La Paloma.
    Por un recuerdo de campo y mar,
    camino a La Paloma.
    (…)
    Alguna parte de mí será
    arena de su arena.
    Y hay una luna que solo es luna
    si es La Paloma y luna llena.”

    Adoro essa música!

    Voltemo a nossa programação normal

    “Voltemo”?!?!?!?!

    Senhor, dai férias a este menino que não sabe o que escreve!!

    hehehehehehehe

    Ainda bem que não foi “voRtemo”, Victor… ahahahahah!!!!

    Riq, que legal saber que o Drexler curte La Paloma! A praia acabou de subir várias posições no meu ranking! 🙂

Na verdade o povo (no caso eu) só ganha férias final de ano, aí, ou se ajusta ao susto, ou fica em casa. É complicado para alguns pegar férias em outros tempos.

Como eu já tinha dito em outro post, está sendo construído um Ibis em Copacabana, a duas quadras da praia, pertinho do Copacabana Palace e metrô Arcoverde. As obras estão indo bem, acho que essa semana eles começam o quinto andar. No ritmo que está, acredito que eles consigam inaugurar até o Reveillon. Como é um Ibis e um Ibis que as pessoas não estão procurando, talvez exista a possibilidade de passar o Ano Novo em Copacabana sem morrer de susto!

    Dri,
    Aqui em Vitória também está sendo construído um Ibis em frente à praia de Camburi, a mais movimentada da capital. É nela que se instalam as tradicionais barracas de praia no reveillon.
    Vai ser mais uma ótima opção para passar a virada pagando bem pouco.

    Eu não iria com tanta sede ao pote, não! A Accor já se “ajustou” ao mercado e os Ibis costumam cobrar bem carinho em datas especiais por aí afora – mas nada exorbitantemente próximo ao que certos hoteis caídos a 4 quadras da praia em Copa cobram.

    Não quis dizer que vai ser uma pechincha. Como o Riq disse, nada no Reveillon é barato, muito menos em Copacabana. O grande diferencial desse Ibis de Copacabana é justamente… ser um Ibis (vc sabe exatamente o q esperar) novinho!

    Apenas para atualizar, o Ibis não ficou pronto pro ano passado e nem vai ficar pronto para esse Reveillon. Eles paralizaram a obra para aguardar autorização para a construção de mais quartos nas laterais do prédio. A nova previsão de término é 2012.

    O ibis vai ficar pronto, mas para o reveillon de 2012. Por sinal consegui uma promoção muito boa!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.