Roteiros de Charme: as novidades 2008

Deu semana passada n’O Globo (com jeito de release exclusivo) a relação dos novos integrantes da associação Roteiros de Charme, valendo a partir da temporada 2008. São duas pousadas de praia no Nordeste, duas no Sudeste e dois hotéis no interior de Santa Catarina.

Ao mesmo tempo, três hotéis foram desligados da associação: a pousada Tankamana de Itaipava (que tem fãs e antipatizantes entre a tripulação do blog), o hotel Galápagos Inn de João Fernandes (que eu nunca entendi direito porque fazia parte do clube), em Búzios, e a Fazenda das Minhocas, em Jaboticatubas, Minas (este, o único hotel brasileiro a fazer parte da associação de green tourism britânica Organic Holidays).

Bom, mas vamos aos recém-admitidos.

    orixas400.jpg

Lá do Ceará, em Fleixeiras, 130 km a oeste de Fortaleza, vem o Orixás Art Hotel. A praia não é tão vazia como a próxima a leste, Guajiru, nem tão bonita quanto a próxima a oeste, Mundaú. Mas está se tornando um pólo de kitesurf para quem não quer ir atéééé Jeri. O hotel é de um casal que foi dono por muito tempo do restaurante Orixás no Embu, nos arredores de São Paulo. A construção começou em 2001, e o site ainda informa que duas suítes estão em processo de finalização. Eu visitei o hotel há dois anos (sem me hospedar), quando estava com apenas algumas suítes funcionando. Todas ficam no mesmo predinho com arquitetura peculiar e decoração, ahn, extremamente personalista. Quase todas as suítes têm piscinas privativas — duas delas, bem grandinhas, como esta da foto, da suíte principal. Acho tudo um pouco excêntrico demais; entendo que, nessa região, 600 reais de diária poderiam me dar um bangalô com piscina, e não apenas uma suíte.

refugio450.jpg 

A segunda novidade nordestina do elenco é a pousada Refúgio da Vila, na Praia do Forte. Também só visitei, mas fiquei com a melhor das impressões. É uma pousada que não faria feio em Trancoso. Seu único defeito é não estar pé-na-areia; fica no condomínio à esquerda (norte) da vila, a uns cinco minutos da praia. (Mas se estivesse na beira da praia, as tarifas seriam bem maiores do que os R$ 240 atuais, na baixa.)

    portoimperial400.jpg

Paraty volta a ter um integrante no Roteiros: a pousada Porto Imperial. Não é das minhas favoritas na cidade, não. Gosto das áreas sociais, mas acho os quartos demasiadamente simples (com o agravante de darem quase todos para a rua da passagem para o estacionamento da Praça da Matriz). Como o site não fala em camas box e as fotos não mostram camas box, acredito que o hotel ainda não tenha trocado seus colchões por box (um pecado comum no centro histórico de Paraty; até onde eu sei, só a Urquijo, em alguns quartos, e o Sandi, têm — se você souber de outra, me conte, por favor). Me incomoda um pouco também o mercadinho pobre de artesanato que se instala todas as noites em frente ao hotel. As diárias começam em R$ 200.

O outro novo-charmoso do Sudeste é a pousada Solar Singuitta — o que não é novidade para os leitores do Viaje na Viagem, desde que os intrépidos pais da Sylvia descobriram e recomendaram o lugar, em maio deste ano. O Solar Singuitta fica na ponta sul da ilha, sem praia mas com uma vista linda (e próximo a trilhas e cachoeiras do parque estadual). Diárias desde R$ 450.

Fechando a lista, dois hotéis catarinenses. Um está retornando: é o hotel Anthurium, de Joinville, que já pertenceu aos Roteiros em priscas eras. O hotel funciona num casarão histórico, construído para ser a casa do primeiro bispo de Joinville, no início do século passado. Os jardins parecem bonitos; nos apartamentos, eu trocaria os carpetes, que pelo site levam jeito de ser históricos, também. Diárias camaradíssimas: desde R$ 125.

Deixei por último aquela que me parece a mais interessante das novas adições: o Rio do Rastro EcoResort, lá pros lados de São Joaquim, a cidade mais fria do Brasil. Só a estrada (está na capa do site) já dá motivos suficientes para fazer a viagem. As cabanas parecem aconchegantes, e gostei muito de o hotel incluir nas diárias passeios guiados (até algumas cavalgadas). O menu de expedições (cobradas à parte) também é apetitoso. O GiraJorge já esteve lá e adorou. Diárias desde R$ 432.

77 comentários

A Tankamana, para mim, ainda é a pousada mais charmosa da serra fluminense. Nada a reclamar, sou só elogios.

Eu até simpatizo com o Sandi hoje, Majô, porque na verdade eles deram uma mexida na decoração há alguns anos. Antes todos os ambientes eram meio de clube inglês, com sofás de couro tipo chesterfield e luminárias verdes. Daí eles deram uma tropicalizada, revestindo os móveis de clores claras e estampados floridos. Achei que valeu a intenção 😀

Oi Riq,

Obrigada pelas dicas. Tô tentando na Beach resort, mas eles tão querendo empurrar um tal quarto standard, sem vista e sem frigobar, 3 diárias por 1.299, 00. No site não tem esse tipo de quarto, a a informação é que todos tem frigobar. Vou tentar negociar….

Riqqqq, eu não vi os quartos. Verdade que eles são donos do Hotel do Frade e tem muita $$$ deveriam caprichar nos quartos.
Mas, eu ainda acho o Sandi uma exibição de luxo que não combina com Paraty. :mrgreen:

Majo-ô: eu também acho os ambientes sociais do Porto Imperial charmosos. Minha bronca é com os quartos, que são vagabundos para um grupo que também é dono do Hotel do Frade (que tem o meu maior apreço) e que não justificam ser escolhidos como roteiros-de-charme em pleno 2008… só isso 😯 :mrgreen:

Quanto ao Solar Singuitta , lembro de um comentario que até me surprendeu : tens que ir lá e ficar na suite vip , é espetacular !!
( me surprendeu pois não costumam elogiar tanto assim apts de hotel )

Off topic , mas não poderia deixar de compartilhar com vcs.
Se tudo continuar como está fica aqui uma sugestão para ser utilizada
a partir de junho de 2008 ( antes disso está indisponivel )
http://www.bytargentina.com/re/propview.php?view=2317&tmo=4&tyr=2008#abajo
( não precisa agradecer viu ? é só me dizer a data que lá estarei como
convidada não espaçosa )

Ricardo, quando passo pelo Sandi a minha impressão é que passo em frente a uma vitrine, acho demaissss para a cidade. A sala do Porto Imperial é muito mais aconchegante e tem mais a ver com o estilo Paraty. 😉

Ed, não mentiram pra você, não :mrgreen:

Ivana, aí nesse bolo tem pousadas de vários níveis de conforto.

A mais bacana é esse Rede Beach Resort (!), que nada mais é do que a antiga Pousada Nativa de Guajiru, com uma belíssima piscina nova e outros upgradezinhos. Podendo, eu ficaria nela.

O Solar das Velas é a opção básica-bem localizada (está no centrinho da vila das Fleixeiras).

Já o Caboco Sonhador é muito roots, você não achou não? (Clica na foto do apartamento…)

Considere também o hotel Vivamar, na Lagoinha. Se bem que as fotos do site não fazem jus nem ao hotel, nem à piscina, nem à paisagem. Mas enfim…
http://www.vivamarhotel.com.br