Rússia, agora sem precisar visto: quem se habilita?

Praça Vermelha, Moscou

Com o recente acordo entre Brasil e Rússia, já em vigor, proporcionando isenção recíproca de visto de entrada para turistas, começam a pipocar nas caixas de comentários perguntas sobre a Rússia.

Nunca fui à Rússia, e o site ainda não foi presenteado com nenhum relato de viagem (não, não estou cobrando o PêEsse, imagina, jamais faria isso, deixa o menino terminar o doutorado em paz… hehe). Por isso resolvi organizar as informações disponíveis neste post.

Desde sempre o ponto de partida que sugiro aos potenciais viajantes são os posts russos do Arquivo de Viagens, da Luisa. É um relato riquíssimo, que combina o grande trabalho de pesquisa da Luisa com as coisas que ela aprendeu in loco.

Leia no Arquivo de Viagens, pela Luisa:

Rússia: idealizando a viagem

Transportes: a escolha e a reserva

Hotéis: a escolha e a reserva

Chegando em Moscou

Moscou

Moscou: o metrô

Moscou: a periferia

Anel de Ouro: Sigiev Posad

Anel de Ouro: Rostov Veliky

Anel de Ouro: Yaroslavl

Anel de Ouro: Vladimir e Suzdal

Anel de Ouro: Kostroma

Ferrapontov

Kazan

São Petersburgo

Novgoro

Arkahngelsk

Ilha de Kizhi

Rapidinhas sobre a Rússia

O café da manhã  na Rússia

Os aeroportos russos

Dirigindo na Rússia

Táxi na Rússia

Os trens russos

Os russos e o cartão de crédito

Aprendendo um pouco de russo

Já a Deise de Oliveira, do Viagem pelo mundo, leva uma grande vantagem sobre qualquer um de nós: ela estudou língua e literatura russas. Sua viagem à Rússia já rendeu vários posts, e de vez em quando volta em cartaz numa lembrança ou numa foto da semana.

Todas de Moscou no Viagem pelo mundo, por Deise de Oliveira

A Dri Miller, do Dri Everywhere,  que mora em Londres, também já se aventurou por terras russas. Quando viu a low-cost bmi lançar um vôo baratinho a Moscou, catou o maridão e embarcou para um viagem pá-pum.

Todas da Dri Miller em Moscou, no Dri Everywhere

Pros que se viram em inglês, a melhor fonte de informações na rede é o site Way to Russia. Tem tudo o que você precisa saber sobre Moscou, São Petersburgo, Anel de Ouro, Trans-siberiana, dinheiro, trens, hoteís, o escambau.

Melhor fonte em inglês: WayToRussia.net

E finalmente, pra quem tem a manha de usar o tradutor automático do Google, de repente pode valer a pena consultar as guias (em russo!) do Time Out para Moscou e São Petersburgo

Time Out Moscou (em russo)

Time Out São Petersburgo (em russo)

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


180 comentários

A Rússia já estava nos meus sonhos há muito tempo, mas agora com a isenção do visto, ela está saindo do sonho para o planejamento! Já estou pensando em colocar São Petersburgo no roteiro das próximas férias, mas aí fica a vontade de incluir Moscou logo de uma vez… Com certeza por causa de Tolstói e Dostoievski (como a Carla), a Rússia é um dos países que mais me atrai!

Riq!

Obrigada pela indicação do meu singelo blog! Fico muito contente, mesmo. Mas deve ter havido um erro de digitação, pois meu nome é Deise, não Denise. rsrs
Obrigada!

Sou louca pra ver de perto essas casinhas que parecem ser feitas de doce hehe

Tem um livro, chamado Palacio do Inverno, que descreve muito bem como era o país na época dos Romanov. A história, apesar de um pouco triste, é muito fácil de ser lida e me deu ainda mais vontade de conhecer São Petersburgo 🙂

Não sabia deste acordo. Adorei a novidade!

Beijo, Ju

Ai, a Russia tá tão perto de mim agora ! Algumas pessoas aqui do prédio já se aventuraram por lá, mas nós nem cogitamos a idéia ainda. Uma amiga minha brasileira foi ano passado e adorou. Vou ler os posts indicados pra ver se desperta a curiosidade, mas a minha lista de must go já está tão grande que ando meio desanimada de aumentá-la, rs

Eu e a Sheila (do Com a mochila nas costas) sonhamos com o dia em que conhecer a Península do Kamchatka estará um pouco mais acessível – tanto em $$$ como em logística. Não precisar de visto russo pode ser o primeiro passo (otimismo sempre!).

É meu sonho de viagem número 2 no momento. 🙂

o único pedaço da rússia q conheci, há 2 anos, é st. petersburgo — justo a cidade q muita gente nem considera lá mt russa. mesmo assim, minha dica pra quem viajar pro país é ter sempre à mão uma “colinha” com a “tradução” do alfabeto cirílico pro nosso. bom mesmo é saber ler e falar russo, claro, mas já é uma mão na roda conseguir relacionar o q está escrito na placa das ruas com o q tem no seu mapa e no seu guia turístico, q geralmente estão em inglês. desde pequeno tenho fascínio por aqueles “enes” invertidos, “pis” e outras letras gregas, daí q conseguia fazer a tradução com facilidade (sem entender o sentido, é bom q se diga).

qt a st. petersburgo, bobagem acreditar em quem diz q ela é apenas uma cidade europeia meio fora do lugar. tem igreja com cara de roma, museu com pinta de paris, canais e pontezinhas como veneza e amsterdam… mas em nenhuma dessas cidades vc vai encontrar tantas mulheres lindas com roupa de onça, tantos homens bonitos com cara de assassino de filme de 007, tanta gente disposta a beber (tive uma das melhores noites de bar da minha vida em s.p., e olha q nem sei em q língua falei), tanto apego ao pagamento em “cash”, tão pouca gente falando inglês (salvo os + jovens, claro), um militarismo ainda mt presente, as baboushkas, as matrioskas. é rússia, sim senhor!

ñ precisar de visto pra ir pra lá é uma ótima notícia, mas aqui entre nós confesso q acho bacanésimo ter um desses no passaporte =P

Morro de vontade – principalmente de ir a Moscou e São Petersburgo… Mas são só vontades mesmo, não são nem planos embrionários… Coisas de quem lia Dostoievski e Tolstói com a imaginação a mil, eu acho… 😉

    Ei, Carla, não esquece do Tchekov! Li todos eles, e ainda assim, ou por isso mesmo… Todos geniais, realmente.

    Já tinha esquecido, Clara, muito injustamente… Mas você está certíssima: todos geniais!!!

Tenho uma amiga que esteve na Rússia há uns 2 anos e não gostou muito do astral de lá, não. Pessoas muito sérias, meio deprê, poucos falam inglês, sei lá, por enquanto não está nos meus planos, não. Nem sem visto. Mas posso mudar de idéia a qualquer momento.