Valle Nevado

Passo a passo: como fazer o passeio ao Valle Nevado por conta própria

Valle Nevado

Como ir de Santiago ao Valle Nevado

Há várias maneiras de fazer o passeio de Santiago às montanhas próximas.

Os passeios mais populares entre brasileiros, compráveis em agências como TurisTour, Turistik e SnowTours, são os que dão uma geral na montanha: fazem uma parada no meio do caminho para o pessoal descer do ônibus e brincar na neve, depois vão ao Valle Nevado e terminam em Farellones (ou o contrário). Acaba sendo a alternativa mais econômica, por um motivo prosaico: você acaba não tendo tempo suficiente nas duas estações para aproveitar as atividades oferecidas (e que são cobradas à parte).

Há também os trânsfers específicos para passar o dia em Farellones, que é o passeio mais indicado para quem quer um contato intenso com a neve sem se incomodar com aula de esqui (o lugar tem tubing, trenó, tirolesa).

A terceira alternativa, que é a que vou destrinchar passo a passo neste post, é passar o dia em Valle Nevado. É um passeio indicado para quem quer chegar ao mais alto possível na cordilheira próxima a Santiago e depois subir ao meio das pistas, sem precisar esquiar. Se você não fizer uma aula de esqui (o que acho desnecessário, explico depois por quê), o contato com a neve será moderado — mas, na minha opinião, suficiente. Dá para passar o dia junto à neve com conforto, com muitos lugares abrigados, e sem stress.

As opções para subir ao Valle Nevado

Valle Nevado

As mesmas agências que vendem o passeio completo à montanha também vendem o dia no Valle Nevado. Todas buscam no hotel (a SnowTours também oferece a possibilidade de saída direto da agência, junto ao Cerro Santa Lucía) e no meio do caminho param numa loja para alugar roupas e acessórios. É um esquema cômodo, mas um pouco maçante: a parada para aluguel atrasa a subida e faz com que a partida seja muito cedo (na SnowTours, que tem os trânsfers mais em conta, a saída é às 6h30).

O esquema mais enxuto é o da SkiTotal, cujo público principal são esquiadores de verdade (mas que pode ser aproveitado por simples curiosos como você e eu). As saídas são diárias, durante toda a temporada, às 8h. A maior vantagem da SkiTotal é a falta de enrolação. A loja já fica na direção da saída de Santiago, o aluguel de roupas e equipamentos pode ser feito ali mesmo e — o melhor de tudo — não é preciso reserva nem pré-pagamento. Dá para você decidir de acordo com a previsão do tempo ou a sua disposição.


Casa Mito

Indo ao Valle Nevado com a SkiTotal

A loja da SkiTotal fica no shoppingzinho Omnium Center, na av. Apoquindo, 4.900 — a uns 8 minutos de caminhada da estação Escuela Militar do metrô (linha 1: vermelha). Se você se hospedar em Providencia ou El Golf (ou ainda nas cercanias das estações Baquedano ou Salvador), certamente estará próximo de uma estação desta linha. Da estação Tobalaba (vizinha ao shopping Costanera Center, e onde ficam hotéis como RQ Bosque Tobalaba, Pullman Santiago El Bosque (antigo Atton), NH Collection Plaza Santiago e Doubletree by Hilton Vitacura), são apenas 3 estações, ou 5 minutinhos debaixo da terra.

Ao descer na plataforma da estação Escuela Militar, vá até o fundo da plataforma à direita de quem sai do trem e pegue a saída Escuela Militar, que já vai dar na avenida Apoquindo, na direção do Omnium. Se não deu para tomar café no hotel, faça um pit-stop na filial da cafeteria Castaño que está praticamente na boca da saída do metrô. Caso esteja atrasado, deixe para tomar um café no quiosque lá da SkiTotal.

SkiTotal

A loja fica no piso inferior do Omnium, descendo os degraus (é a loja iluminada da foto).

valle-nevado-ski-total-2

Ao entrar, você encontrará filas em frente ao balcão: são para fazer o registro para alugar roupas ou equipamentos. Se você não for alugar nada, pode passar batido e sair pela porta lateral para o corredor do shopping.

valle-nevado-skitotal-3b

Ali você vai encontrar outro balcão, que é o de transporte. Entre na fila, diga a palavra mágica Valle Nevado, pague 19.500 pesos e voilà, você vai ganhar um ticket com o número da sua van.

valle-nevado-skitotal-3

Nesse corredor também está o quiosquinho de café, onde dá para tomar café e pedir um sanduíche prensado.

Caso você tenha se registrado para alugar roupas ou equipamentos, atravesse o corredor e você encontra o estoque para escolher suas peças.

Não vou esquiar. Devo alugar roupas?

Se eu fosse você, antes de sair do Brasil passava numa Decathlon e comprava um casaco revestido de penas (desses que deixam a gente com cara de bonequinho da Michelin), botas impermeáveis de caminhada, luvas e gorro. Você vai precisar de novo dessas peças quando fizer qualquer viagem para o frio.

Vou esquiar ou fazer aula. Alugo na loja ou na montanha?

Na loja vai sair mais barato e vai poupar seu tempo ao chegar à estação. A única desvantagem é que, se você errar algum tamanho, não vai ter como trocar enquanto estiver lá em cima.

As vans partem pontualmente às 8h. Se você não vai alugar equipamento, pode chegar às 7h30 e garantirá seu lugar. Se você for alugar, é melhor chegar mais cedo, tipo 7h.

Valle Nevado

O traslado até Valle Nevado leva 90 minutos. Se houver gelo na pista, a van vai parar no meio do caminho para instalar correntes nas rodas. Você pode aproveitar para descer e dar aquela primeira pisadinha na neve 🙂

E a Farellones?

O mesmo esquema de transporte também vale para Farellones. Compre o transporte até El Colorado e peça para descer (e ser apanhado) em Farellones. A saída é no mesmo horário e custa 17.000 pesos por pessoa. Veja os detalhes de Farellones.

A chegada em Valle Nevado

Não importa de que jeito você suba ao Valle Nevado, o certo é que você vai desembarcar em Valle Nevado na Curva 17, que funciona como recepção e hub de acesso às pistas. Indo com trânsfer, você não terá nenhum guia para orientar o que você tem que fazer. Mas não se preocupe, é bem fácil se localizar.

Curva 17

De cara, você vai ver dois guichês. O da direita, onde se lê “Atención clientes tour operadores”, serve para quem comprou vouchers com as agências (de acesso à gôndola, de uso das pistas, de aula de esqui). O da esquerda, sem nome, é para quem vai comprar qualquer um desses itens na hora. A lista completa de preços de acesso à gôndola e aulas para não-hóspedes está aqui.

Minha recomendação veemente: compre o acesso à gôndola. Custa 32.000 pesos para maiores de 12 anos e 25.000 pesos até 11 anos de 2ª a 6ª, e 39.900 pesos para maiores de 12 anos e 27.000 pesos até 11 anos aos sábados, domingos e feriados (preços da temporada 2019).

A comida no Valle Nevado é cara, então vale a pena comprar o combo acesso à gôndola + almoço.

O menos caro é o combo gôndola + almoço fast-food (para ser feito na lanchonete Bajo Zero, lá em cima na área das pistas). Nesse caso são 39.000 para maiores de 12 anos e 31.000 pesos até 11 anos de 2ª a 6ª, e 47.000 pesos para maiores de 12 anos e 34.000 pesos até 11 anos aos sábados, domingos e feriados (preços da temporada 2019).

Querendo almoçar de verdade, com entrada, prato e sobremesa, o combo gôndola + almoço no Don Giovanni (que fica na área dos hotéis) sai 48.000 pesos para maiores de 12 anos e 35.000 pesos até 11 anos de 2ª a 6ª e 62.000 pesos aos sábados, domingos e feriados; não há descontos para menores (preços da temporada 2019).

O acesso à gôndola faz toda a diferença na experiência do seu dia em Valle Nevado. Se você não comprar, vai ter que ficar pela zona baixa do complexo (que é grátis; você só paga o que comer/beber). Era o que acontecia com todos os visitantes antes da inauguração da gôndola — o que resultava numa experiência bastante chata. Se você não quiser investir na gôndola, é melhor pegar um tour de montanha que não fique tanto tempo em Valle Nevado.

valle-nevado-lockers

Se você está com mochila ou bolsa, vale a pena alugar um locker e se livrar do peso extra. Custa 6.000 pesos e você paga diretamente na sala dos armários.

Valle Nevado

Caso você vá alugar roupas ou equipamentos, o procedimento é igual ao da loja da SkiTotal: primeiro você se registra numa ante-sala e, uma vez cadastrado, passa às salas onde estão as peças para escolher e provar.

Não esquio. Vale a pena fazer uma aula?

Vou dar uma de tiozinho e jogar um pouco de água fria no seu entusiasmo. A primeira aula de esqui é meio como a primeira aula de alemão: você só consegue entender as suas limitações. Para ter algum resultado (no esqui, no surf, no tênis…) é preciso perserverança; uma aula desajeitada, avulsa, sem continuação programada, pode fazer você desistir prematuramente de virar um ás da neve.

Veja os preços das aulas.

De gôndola ao Bajo Zero

Valle Nevado

Uma escada rolante dá acesso à area de embarque da gôndola, o teleférico de cabine fechada que em pouco mais de 5 minutos de vôo panorâmico sobre a neve leva ao Bajo Zero, o restaurante fast-food em meio às pistas.

Valle Nevado

Valle Nevado

O passeio de gôndola já valeria o ingresso, mas lá em cima o espetáculo continua.

Valle Nevado

Valle Nevado

Valle Nevado

Primeiro, tem neve fofinha para caminhar e tocar (fora da área das pistas, claro).

Valle Nevado

Valle Nevado

Valle Nevado

Depois, tem os esquiadores e snowboarders experientes que passam zunindo ao seu lado, na descida da montanha.

Valle Nevado

Ao lado do restaurante também fica a área de principiantes, onde você pode se divertir com os micos de quem está fazendo aula.

Riglet Park

E também dá para xeretar as manobras dos baixinhos no Riglet Park, um parquinho irado para mini-snowboarders.

Bajo Zero, Valle Nevado

Além de sopa, pizza e hamburger (bem passado demais para o nosso gosto, me alertou um leitor), o Bajo Zero serve também chope e vinho. Alternar entre o frio do terraço e o quentinho do interior da lanchonete cai muito bem (sobretudo a bordo de um chocolate quente).

Valle Nevado

Eu não experimentei nada na lanchonete (comprei o combo com almoço de verdade), mas experimentei a crepe de presunto e queijo do trailer-creperia do lado de fora, e gostei.

Explorando a área dos hotéis

Valle Nevado

O ticket da gôndola dá direito a subir e descer quantas vezes você quiser. Mesmo que você não tenha comprado o almoço ‘de verdade’, vale a pena descer para dar um rolê pela zona hoteleira.

Valle Nevado

Um ‘bus-cortesia’ (na verdade, uma jardineira aberta, brrrr que frio) faz a rota entre a recepção da Curva 17 e o hotel Puerta del Sol várias vezes por hora. Mesmo quem não comprou o acesso à gôndola pode embarcar na jardineira.

A área dos hotéis fica num ponto um pouco mais alto do que a Curva 17, mas está beeeem abaixo do Bajo Zero. Dá para ter contato com a neve e para ver esquiadores em ação, mas não tem a mesma graça de lá de cima.

Lounge, Valle Nevado

Essa área vale sobretudo pelo bar Lounge, que é o point dos esquiadores depois de descer as pistas, e onde é supergostoso tomar um café ou um chocolate aproveitando o quentinho das lareiras.

Valle Nevado

A piscina térmica ao ar livre também é uma curiosidade. E comprólatras vão gostar de visitar as lojas de souvenir, da Nautica e da North Face.

Don Giovanni, Valle Nevado

Eu comprei o combo com almoço, que é servido no restaurante Don Giovanni. Pude escolher livremente entre as entradas, pratos principais e sobremesas. Meu talharim com frutos do mar estava OK; só não gostei de ter kani (quente?!?! urgh) e ter vindo com queijo ralado já da cozinha (e não curto queijo ralado em frutos do mar).

Mesmo que você tenha comprado o combo gôndola + fast-food, acho que vale a pena dar uma descidinha e vir tomar um chocolate no Lounge e ver como é se hospedar num resort de ski. (Depois, pegue a gôndola de volta para se despedir lá de cima.)

A volta

As vans da SkiTotal partem pontualmente às 17h. Como os carros são numerados, você precisa procurar a mesma van que te trouxe. Achei a descida um pouco mais lenta (porque todo mundo desce ao mesmo tempo).

Chegamos ao Omnium às 18h45. De lá, pude descobrir mais um segredo de Santiago: a super-hiper-mega-lotação do metrô às 7 da noite o.O

Como escolher o dia de subir ao Valle Nevado

Valle Nevado

Primeiro, verifique pelas webcams do site de Valle Nevado como está a situação da neve.

Em seguida, veja a previsão do tempo. Dia de chuva e frio em Santiago significa dia de neve em Valle Nevado. Se estiver nublado na capital, provavelmente estará nublado lá em cima também. O ideal é subir num dia ensolarado ou parcialmente nublado.

Ir em dia de semana é bem melhor do que ir no fim de semana: além de menos cheio, é menos caro (para quem não esquia; para quem esquia, o preço não se altera durante toda a alta temporada).

Leia mais:


santiago low cost

Passagens mais baratas para Santiago no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Mondial Assistance

Alugue carro em Santiago na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões em Santiago com a Viator

71 comentários

Olá, excelente as dicas. Vou para Santiago em Julho, e vou subir para Valle Nevado tbém pela SkyTotal. Minha dúvida: o combo Gôndola + Bajo Zero já inclui tudo, ou seja, bebidas, hamburger, sopas e outros?

    Olá, Marcos! Como está explicado no texto, você pode compor o seu combo com uma refeição, ou comprar separadamente o que vai consumir. Bebidas nunca estão incluídas.

Eu estou planejando para ir em setembro/2016. Para subir tem um custo para o transporte, pelo que vi 17 mil pesos, mais a gondola e almoço? Ou 23 mil que eu vi o texto é transporte, gondola e almoço? Outra coisa, não ficou muito claro o que seria a gondola. Se puder esclarecer agradeço.

    Olá, Guilherme! Góndola é o teleférico que leva à área das pistas. Você pode pagar só a van de Santiago a Valle Nevado (17.000 pesos em 2015) e não subir às pistas. Se quiser subir às pistas, paga o que estiver custando a góndola (23.000 pesos em 2015). Se quiser almoçar, paga o almoço. Se não quiser consumir nada, nem subir às pistas, não paga nada.

Uma dúvida, eu tenho uma criança de 4 anos, ela pode esquiar? Existem atividades para crianças nessa idade, seja no Valle Nevado ou em Farellones?

    Olá, Renato! Em Farellones é preciso ter 5 anos para o tubing. Em Valle Nevado há aulas para crianças pequenas, mas é provável que você tenha que estar hospedado. Haverá neve no chão para brincar.

Seguimos a dica de usar a Skitotal só para o transporte até Valle Nevado e deu tudo muito certo. Reforçamos que para quem não vai esquiar não precisa alugar nenhuma roupa, a não ser que esteja muuuuuito frio. Combo gôndola + almoço vale muito a pena. Ah, na volta o metrô vai estar muito cheio.

Ola, Ricardo. Gostaria de saber se há transporte público até Vale Nevado, partindo de Santiago. Acho caro pagar pelas vans. Fui em julho p/ Bariloche e utilizei o transporte público e não achei ruim. Você sabe se em Santiago eu poderei fazer o mesmo? Ah, a respeito das aulas de esqui, tb acho desnecessário, fiz em arilo he e não gostei. meu esposo que não fez, ficou muito mais a vontade para explorar as pistas e conseguiu esquiar já no primeiro diae eu fiquei lá ouvindo as explicações do professor, que por sinal, só ficava mandando fazer “cunha”, o melhor é assistir algumas dicas antes no youtube e observar os outros esquiadores. Abraço

    Olá, Selma! Não há transporte público a Valle Nevado. Se houvesse, o Ricardo Freire teria incluído 🙂

Excelente e completo o post! Realmente a temporada de esqui parece que vai durar até fim de setembro/começo de outubro, pois há previsões de mais neve para os próximos dias.
Muito bom o conselho para quem nunca esquiou! É verdade, em uma primeira aula o único que se aprende é cair, é bem frustrante. A partir da segunda vez dá pra começar a se divertir.
Uma boa dica pra quem chega de Valle Nevado com fome pela Skitotal são os espetaculares sanduíches da http://www.fuentechilena.cl , que fica no mesmo shoppingzinho Omnium. No Omnium também fica a curiosa KushBreak Growshop, ótima lojinha para quem gosta de “jardinagem”.
Outra dica é em relação à roupa para esquiar. Em Santiago existem várias lojas de roupa usada, que oferecem roupa de esqui na temporada. Tem que olhar e buscar bastante, mas já achei boas calças a 10 dólares. A mais conhecida dessas lojas é a http://www.flamante.cl , que tem lojas no Centro, Providencia e Las Condes.

Excelente post, completíssimo, como sempre.
Só uma ressalva quanto à Ski Total. Os reviews deles no tripadvisor são bastante díspares, prevalecendo os review negativos.

A experiência que eu tive foi mediana.

Fiz uma reserva para subir ao valle nevado + aluguel de equipamento para dois dias. E apesar do atendimento por email, reserva, e pagamento terem sido relativamente ágeis, a retirada dos equipamentos é um tanto desorganizada, e, o mais grave, os equipamentos (premium, que paguei mais caro pelo aluguel) estavam péssimos, extremamente mal conservados, tanto que tive que alugar novos “poles” na loja de equipamento do Valle Nevado.

Êê! Deu uma de tiozinho mesmo! Haha! Fui ano passado e nunca tinha esquiado, e achei bacana demais! Acho que vale a pena! Queria era q durasse mais tempo! E já que vim me dar ao trabalho de comentar pra criticar essa fala específica, gostaria de parabenizar pelo site tb! É sensacional e já me ajudou em inúmeras viagens!

Estive em Santiago recentemente. Fiz o passeio da montanha no dia 01/09 e paguei 27 mil pesos (R$ 148,50) por um tour panorâmico da Ski Total. A van subiu direto ao Valle Nevado, sendo que no caminho fez uma parada para comprar água mineral e alugar prancha para skibunda (trineo, como eles chamam) e depois parou num mirante que fica a 1.838 metros de altitude. Nesta parada também tem um vendedor ambulante que fala português porque morou em São Paulo. Ele vende artesanato e também água mineral (1.000 pesos uma garrafinha). Em Valle Nevado a van ficou por 40 minutos e desceu até um ponto onde param outras vans para o pessoal brincar na neve. Em seguida, fomos almoçar no Hotel Farellones (muito bom!) e na sequência passamos por La Parva e El Colorado, onde a van fez uma parada de mais ou menos meia hora para termos mais um contato com a neve. Eu não aluguei roupas, pois como eu não tinha intenção de esquiar, na minha opinião é caro e desnecessário. Em torno de 12 mil pesos um par de botas mais uma calça e pelo menos mais uns 8 mil para uma jaqueta. Quanto ao câmbio, a cotação que peguei em Santiago (na Afex) foi de 182 para a troca de reais. Ou seja 1.000 pesos = R$ 5,50.

    Olá, Sandro! Obrigada pela contribuição. Só para esclarecer: o real desvalorizou aceleradamente desde o seu câmbio dia 1º. Na última sexta-feira valia entre 170 e 172 reais nas casas de câmbio.

    Sandro, parabéns pelo passeio e pelas dicas. Na primeira semana de julho, estarei indo com a minha família, dois meninos um de 6 anos e outro de 11 anos e minha esposa. Não tenho interesse de alugar roupas, botas, equipamentos e nem esquiar. Pelo que tenho visto, as coisas por lá são muitos caras ! Gostaria de passar um dia para brincar na neve, descer de boia, andar no teleférico e comer barato. Me parece que Farellones seria mais indicado para ficar. Gostaria da sua ajuda, que roupa levar, que calçados levar e onde ficar ? Abs e muitas viagens…

    Olá, Eduardo! Nesse caso, compre uma excursão com foco em Farellones. Não compre passeios divididos entre Valle Nevado e Farellones, ou você não vai sproveitar nenhum dos dois.

    Enfiar o calçado na neve é pior que enfoar o calçado num rio — ao sair, você não vai poder simplesmente ficar descalço. Você vai precisar alugar pelo menos um casacão. O resto — bota impermeável, gorro, luva, sobrecalça impermeável — pode comprar na Decathlon antes de viajar.

    Rolar na neve é grátis, se p seu passeio prever uma parada para brincar na neve. Mas o tubing e as outras atividades de Farellones são cobradas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.