Santo bumba (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Expreso Bávaro-Santo Domingo na única parada em um restaurante de beira de estrada

Punta Cana não existe. Quer dizer: o lugar é provavelmente a maior Costa do Sauípe do mundo – uns quarenta resorts postados lado a lado numa praia sinuosa, de areia branca e mar perfeito azul-bebê. Mas basta sair do seu resort para descobrir que não existe um centro. Nem sequer uma vila cenográfica, como em Sauípe. Perto de Punta Cana, Porto de Galinhas é uma metrópole.

Tá bom. Existem dois microvilarejos junto à praia, El Cortecito e Cabeza de Toro, mas nenhum digno do seu footing noturno. Na tabela dos táxis, todo endereço que não é resort é descrito como um “cruce” – cruzamento.

A estação de ônibus do Expreso Bávaro-Santo Domingo, onde eu precisava comprar uma passagem para o dia seguinte, fica num tal “Cruce Friusa”. Friusa, vim a descobrir, é o nome de uma loja bem na esquina. O endereço oficial da rodoviária é “perto do posto Texaco”.

A agência do Expreso
Ao chegar à estação – de mototáxi — eu compreendi porque o Expreso Bávaro-Santo Domingo não vende passagens pela internet. O Expreso Bávaro-Santo Domingo não vende passagem antecipada de espécie alguma. Eu teria que comprar no dia da viagem. Mas pelo menos eu já sabia que o ônibus (a) existia, (b) partia dali mesmo e (c) tinha uma saída confirmada para as 10 da manhã.

A passagem

Corta para o dia seguinte. O ônibus era parecido com os que eu andei pegando no verão na Bahia – mas tinha ar condicionado e televisão. Me instalei e logo depois passou o cobrador – que, em vez de me pedir a passagem, tentou me dar um santinho. Não, não era o cobrador: era o pastor. E ia animar os primeiros noventa minutos da nossa viagem.

Teve de tudo “nesta gloriosa manhã”. Várias salvas de palmas ao Senhor. Orações para proteger-nos dos perigos da estrada e para afastar “el cáncer, la tuberculosis y la Sida” do seio de nossas famílias. Quiz: quem foi o homem de vida mais longa na Terra? Um livrinho pra moça que respondeu Matusalém! Arrependei-vos, irmãos, ainda é tempo!

O pastor desceu em Higüey, a cidadezinha de verdade mais próxima. E então ligaram a televisão. Era um filme americano de perseguições em alta velocidade e desastres estrepitosos. Mas com a graça do Senhor, às duas da tarde eu estava são e salvo em Santo Domingo.

Serviço . A passagem custa US$ 10, só ida. A viagem leva 4 horas. Tem só uma parada no meio do caminho para comprar comida e ir ao banheiro. Para fazer a mesma viagem, os táxis cobram US$ 170 porta a porta. Eu gastei US$ 25 de táxi até a estação, US$ 10 da passagem e US$ 10 de táxi entre o lugar onde desci (embaixo de um viaduto, horroroso) até o hotel, sem taxímetro (acho que dá para fazer por menos, mas é muito difícil negociar embaixo de um viaduto).

72 comentários

Vc sabe se é arriscado ir de carro de Punta a Santo Domingo e voltar a noite ? (detalhe to meio acostumado moro no Rio).

    Olá, Felipe! Se você fosse dominicano e estivesse de férias no Rio, você iria dirigindo a Paraty e voltaria no mesmo dia, à noite?

Oi, esses valores em dolares foram pagos em dolares ou em moeda local?

Abs

    Todo mundo aceita dólar em Punta Cana e em Santo Domingo. A cotação é fixa e todo mundo usa a mesma. Na minha estada era 1 dólar = 34 dominicanos.

oi ricardo, tem algo interessante para conhecer em santo domingo que vc saiba?

    O centro histórico dura uma tarde e uma noite. Mas dizem que a vida noturna é muito legal.

ola Ricardo, estou indo sozinha para punta cana… Vai ser uma paradinha antes de ir para Vancouver. O que preciso saber sao os horarios dos onibus? Estou pensando em alugar um carro para ir de punta para santo domingo, a estrada e boa? Obrigada

    A estrada é apertada até La Romana, e duplicada depois. Os ônibus são diários e saem em dois ou três horários. informe-se ao chegar porque isso pode mudar. eu peguei o das 10 da manhã.

Ricardo, estou querendo ir a Rep Dom em Outubro. Estou pensando em ficar uns dias em Juan Dolio e mais alguns dias em Punta Cana.
Vc sabe se o translado do aeroporto de St Domingo a Juan Dolio é muito longo?
Esse onibus que vai de St Domingo a Punta Cana, saí todo dia? Costuma ficar cheio? Pra comprar a passagem é só na hora mesmo, ou tem como comprar com antecedencia?
Vc chegou a conhecer Juan Dolio? Alguma dica de lá?
Obrigada,
Carol

Ricardo
O meu marido gostaria de fazer algum passeio que tenha mergulho, vc recomenda algum?
Obrigada,
Márcia

    Eu não mergulho, Márcia, mas em todos os resorts você vai ter passeios oferecidos. Na praia também vai haver quiosques de operadoras. É só o maridão xeretar um pouquinho que ele descobre qual vai ser a melhor pedida.

    Os corais ficam bem próximos da costa.

A minha pergunta é : por que ir ao Caribe, ou ainda mais a Republica Dominicana, quanto a litoral brasileiro oferece tantas opções?

    A experiência do mar caribenho é indescritível, a gente tem que ver pelo menos uma vez na vida.

    Mas concordo que a experiência de praia no Brasil é muito melhor.

    Só diz isso quem não conhece o caribe. Se conhecesse não diria isso. Como o Ric falou é uma visão incrível o sol iluminando o mar do caribe. Tem ainda as praias asiáticas, européias e até africanas, que tem cores de mar mais bonitas do que as brasileiras.
    Quanto à experiência do local, o clima, a receptividade, o Brasil está de parabéns pelo seu povo, mas não pela falta de estrutura e planejamento turístico. O Brasil é muito mais famoso lá fora pelas pessoas que o habitam e pelo astral característico, do que por suas praias em si, isso de modo geral.

    Porque, para ir ao Caribe, apesar de um povo um tanto diferente dos Brasileiros, se gasta menos em uma semana, do que que um dia em um resort baiano. E quanto ao mar, não existe comparação. Brasil tem muitas belezas naturais, mas a corrupção, a falta de segurança e tantas outras “qualidades” afasta até mesmo os brasileiros do turismo local. Preço então, ABSURDO.

Excelente!!!!
Me lembrou muito a minha viagem de onibus entre Uyuni e Potosi na Bolivia. Tinha musica ambiente estilo Celine Dion (versao boliviana), depois filme do Eddie Murphy dublado para boliviano (nao chega a ser espanhol – hehe), isso td em torno da meia noite. Que foi qdo no meio do caminho, o motorista recolheu os tickets dos passageiros, a pergunta que nao queria calar “E se alguem nao pagou? Desce aqui no meio da nada?”.
Acho que depois dessa, me sairia bem com o pastor! hahaha

Adorável experiência!!!

Ricardo, eu teria gostado de ir em um ônibus típico, mas fizemos um “tranfers” em um 4×4.
O carro era privado e nós viajamos sozinhos (nós três) com o motorista, mas o motorista estava com medo de fazer a viagem de regresso sozinho e procurou um amigo para fazer a viagem de volta com alguém. Foi um viagem divertido!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.