Martinelli e Mathilde

Centro de São Paulo: 4 atrações e o pastel de nata da Casa Mathilde

Martinelli e Mathilde

É muito comum morar em São Paulo e desconhecer completamente alguns dos tesouros da cidade. Quando, há relativamente pouco tempo, eu comecei a ouvir sobre uma tradicionalíssima doceira portuguesa no Centro Velho, pensei: nossa, como posso morar há trinta anos na cidade e não saber disso?

Felizmente, descobri que não era um caso de ignorância absoluta, mas de pequena distração (quem manda viajar tanto?). A doceira em questão, a Casa Mathilde, é realmente tradicionalíssima: foi fundada em 1850. Mas é um endereço tradicional de Ranholas, perto de Sintra, onde funcionou até 1974. Em São Paulo, trata-se de uma tradição (aham) bastante recente: abriu em junho de 2013, revivida pelas mãos de empresários portugueses, detentores das receitas originais. E desde então tem arrebanhado uma legião de gulosos, que vão ao Centrão em busca de doces portugueses com qualidade e variedade jamais vistas aqui na antiga colônia.

Depois de muito ouvir falar sobre o melhor pastel de nata da cidade, lá fui eu, num sábado de manhã, tirar a prova. Não que eu tenha autoridade para fazer uma crítica gastronômica a qualquer doce, empada ou canapezinho que seja. Mas como grande fã do acepipe (é provável que seja o meu doce favorito; só não digo com certeza absoluta porque, entenda, esta é uma pergunta muito difícil para pessoas com a minha falta de porte físico), eu saberia dizer se a viagem ao Centro Velho compensa.

Casa Mathilde

Senhoras e senhores: aquela portinha da Praça Antônio Prado, enviezada com o prédio Martinelli, é o atalho mais à mão ao paraíso.

Casa Mathilde

O pastel de nata é maravilhoso, infinitamente superior a qualquer similar que eu tenha provado antes por aqui. Pode haver alguma coisa na receita ou no modo de fazer (e isso eu não saberia avaliar), mas acho que o segredo do pastel de nata da Casa Mathilde deva ser o mesmo de Tostines e da Confeitaria de Belém, em Lisboa: está sempre fresquinho (e morninho), devido às várias fornadas ao longo do dia.

O lugar é enorme (ali já funcionou o Fasano, duas encarnações atrás) e a variedade de doces, como já disse, incrível. Mas como provar os outros quando o melhor doce português já criado está ali, recém-saído do forno, em toda a sua perfeição? Deixo os outros doces pra você. Fico com o pastel de nata 🙂

    Casa Mathilde
    Praça Antônio Prado, 76. Tel.: 11/3106-9605
    2ª a 6ª das 9h às 19h30 | Sábado das 9h30 às 16h30 | Fecha domingo
    Metrô: São Bento (linha 1/azul)

Atrações do Centro Velho para combinar com a Casa Mathilde

Faça do pastel de nata um delicioso fecho para um passeio pelo Centro Velho de São Paulo. Algumas das atrações principais:

Prédio Martinelli
Prédio Martinelli

Primeiro arranha-céu de São Paulo, foi concluído em 1934. Até hoje, na minha opinião, o edifício mais bonito da cidade. Muitos paulistanos desconhecem sua existência porque o Martinelli não aparece no skyline da cidade — está tapado por prédios mais altos do Vale do Anhangabaú. Todas as atenções são voltadas para o antigo edifício Banespa, seu vizinho, cuja visão é desobstruída e que é tido como um dos símbolos da cidade — embora não tenha um décimo do charme e da originalidade do bolo de noiva cor-de-rosa que é o Martinelli.

Prédio Martinelli

O comendador Martinelli, que construiu o prédio (e foi à falência), instalou um palacete na cobertura — que é justamente o destino da visita guiada. A visitação é gratuita; é realizada de 2ª a 6ª das 9h30 às 11h30 e das 14h às 16h; sábado e domingo, das 9h às 13h. Vale a pena confirmar o horário antes de ir: o telefone é 11/3104-2477. A entrada é pela rua São Bento, 397.

Centro Cultural Banco do Brasil
CCBB SP

A filial paulistana do CCBB não é grandiosa como as do Rio, Belo Horizonte ou Brasília, mas tem seu valor. Algumas das melhores exposições da cidade (além de peças de teatro não-comercial) se realizam por ali. Consulte a programação no site. Fica na rua Álvares Penteado, 112. Tel.: 11/3113-3651. Abre de 4ª a 2ª das 9h às 21h. Fecha 3ª.

Pátio do Colégio
Museu Anchieta

O colégio jesuíta que deu origem a São Paulo de Piratininga ficava neste largo do Centro Velho. O prédio não é original e a geografia mudou radicalmente desde então — mas a localização tem valor sentimental para os paulistanos. No local funciona o Museu Anchieta, que conta a história da fundação da cidade. O Pátio do Colégio fica pertinho da Praça da Sé; tel. 11/3105-6899. O museu abre de 3ª a domingo das 9h às 16h30. Fecha 2ª.

Caixa Cultural
Caixa Cultural SP

Em plena degradação da Praça da Sé (redobre os cuidados ao passar por ali), este centro cultural sempre tem alguma boa exposição. Confira a programação no site. Fica no número 111, à esquerda de quem olha para a Catedral da Sé; tel: 11/3321-4400. Abre de 3ª a domingo das 9h às 19h. Fecha 2ª.

Leia mais:

28 comentários

Hum…me interessei pelos pastéis de nata. Estaremos com crianças, fico pensando se não é perigoso ir ao Centro. Seria melhor no fim de semana? E de metrô?
Obg

    Olá, Camila! Não é perigoso. Verifique o horário de funcionamento da Casa Mathilde no fim de semana.

Boa noite .Assisti o Programa da Katia no programa da tarde na Bandeirantes. Estava entrevistando o proprietário. Foi no dia 01/01/2020.Nossa maravilhosos os doces e salgados.Adoro mas sou de Limeira .Pena que não tem como comprar.Gostaria de mandar essa mensagem pois achei maravilhoso e gosto de comida portuguesa.Boa noite.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.