Econômico

Temps des Cerises, restaurante com preços camaradas em ParisDevagar é mais barato | Ricardo Freire

Quer fazer viagens econômicas? Não pense só em passagens e hotéis em conta. Pense também em ficar mais tempo. Quanto mais você se demora num lugar, mais barato ele fica.

Primeiro, porque você gasta menos com deslocamento – um item que encarece bastante as viagens pinga-pinga. Depois, porque você não fica sob aquela pressão do pegar-ou-largar.

Quem passa correndo acaba precisando andar de táxi (senão não cumpre o roteiro), sacrificando dias inteiros de férias em trânsito (check-out, deslocamento até aeroporto/estação, viagem, deslocamento até hotel, check-in), gastando dinheiro para fazer passeios em dias feios (é agora ou nunca!).

Já quem viaja slow pode decidir cada passo com calma — sem sobressalto nem sobrepreço. E descobre as bocadas in loco.

–> Albergues/hostels

Alguns oferecem apartamentos com cama de casal – às vezes até com banheiro privativo. A recepção funciona como uma central de informações e passeios. A vida noturna também fica fácil: muitos hostels têm seus próprios bares, sempre muvucados.

Hostelword.com (reservas e resenhas de hostels/albergues)

220 hostels ao redor do mundo resenhados por leitores do Viaje na Viagem editado por Ricardo Freire

Albergues/hostels em Nova York: você já ficou num? editado por Ricardo Freire

–> Clubes de hospedagem

CouchSurfing e Hospitality Club são redes sociais de viajantes: você se cadastra e pode se hospedar de graça. Os participantes (anfitriões e hóspedes) são permanentemente avaliados, o que torna o esquema seguro.

Couchsurfing: já ouviu falar? por Ricardo Freire

–> Aluguel de quarto

O esquema do AirBnB é um intermediário entre o sofá gratuito do Couchsurfing e o bed & breakfast: você se hospeda na casa de alguém, porém pagando.

AirBnB (reserva de quartos em casas particulares)

–> Aluguel de apartamento

Vale a pena a partir de uma semana de permanência. E você ainda tem o gostinho de experimentar alguns aspectos do lugar como morador, não apenas como turista.

Como alugar apartamento de temporada no exterior por Ricardo Freire

–> Hotéis BBB

Os sites de reserva fornecem o polaroid de preços da época em que você quer se hospedar (e trazem ofertas de última hora). Ordenando os hotéis por notas dos hóspedes você descobre o melhor que o seu orçamento pode comprar. Já o site Eurocheapo é um bom guia para pesquisar, entre os hotéis mais escandalosamente baratos, quais os que valem arriscar.

Como reservar hotéis pela internet por Ricardo Freire

Eurocheapo.com (hotéis baratinhos para espíritos alternativos)

–> Redes econômicas

Foram planejadas para custar pouco, e por isso dão menos susto do que os hotéis baratinhos independentes. Na Europa, compensam a falta de charme com um padrão constante: Ibis, Formule 1, Étap, Premier Inn, Travelodge, Campanile, easyHotel, Tune Hotels — mas atenção para a localização, que pode ser bem distante. Nos Estados Unidos procure por Quality Inn, Marriott Residence Inn, Fairfield Inn by Marriott, Hampton Inn, Staybridge Suites, Holiday Inn Express, Comfort Inn, Candlewood Suites, Sleep Inn.

Hotéis em Londres: as redes econômicas por Ricardo Freire

–> Banheiro compartilhado

Disponha-se a compartilhar o banheiro, e você vai achar acomodações em conta mesmo nos lugares mais caros. Para ir na certa, escolha apenas os que tiverem notas altas no TripAdvisor.

Quer pagar baratíssimo por hotel em Nova York? Compartilhe o banheiro! por Ricardo Freire

–> Comer

Restaurantes são normalmente mais em conta no almoço do que no jantar. Restaurantes “étnicos” (cozinha local ou de imigrantes) costumam ter preços compatíveis com pizza ou fast food, tradicionais refúgios dos mãos-fechadas. É muito difícil estabelecer um “gasto médio” com refeições em qualquer lugar que seja, porque tudo vai depender dos hábitos alimentares e preferências do freguês. Mas não se preocupe: no segundo ou terceiro dia você já estará sabendo direitinho que tipo de restaurante/lanchonete/feira/supermercado é para o seu bico (ou o seu bolso).

Restaurantes BBB em Paris por Ricardo Freire

Restaurantes BBB em Londres por Ricardo Freire

–> Low-costs

Funcionam superbem nas viagens curtas de quem mora nos mercados servidos pelas companhias. No meio das nossas viagens nossas ao exterior, porém, há várias pegadinhas a considerar.

Cias. low-cost na Europa: modo de usar por Ricardo Freire

–> Ônibus

É o verdadeiro transporte low-cost. É muito barato na Europa, surpreendentemente confortável em partes da América Latina (México, Argentina, Chile, Peru) e bem melhor do que você imagina no Brasil.

Bahia de ônibus: de Salvador a Caraíva, com paradas por Ricardo Freire

México: de ônibus é ótimo por Ricardo Freire

Santiago-Mendoza de ônibus: paisagem na janela por Ricardo Freire

De El Calafate a Torres del Paine de ônibus por Ricardo Freire

Eurolines (passagens de ônibus na Europa)

–> Busão mochileiro

O OzExperience da Austrália, o KiwiExperience da Nova Zelândia e o BazBus da África do Sul  têm acordos com albergues. Os percursos são longos, mas o clima é de farra.

–> No Brasil

Viaje fora de Natal, Réveillon, Carnaval e férias escolares, e o Brasil chega a ficar barato – sobretudo fora das capitais. Fique atento às promoções de vôos, milhas e pacotes que ocorrem fora das férias.

Brazil A-Z por Ricardo Freire

De jipe pela Serra da Canastra, por Ernesto o Pato Econômico editado por Ricardo Freire

De Linha Berlim a Muçum, rumo à Ferrovia do Trigo, por Ernesto o Pato Econômico editado por Ricardo Freire

Cânion de Guartelá, por Ernesto o Pato Econômico por Ricardo Freire

–> No exterior

No Réveillon e no Carnaval viajar para fora sempre fica mais em conta – mas é preciso programar com alguma antecedência, porque os vôos acabam logo. O ano inteiro a América Latina e a Ásia são baratinhas. Na Europa: Portugal, Espanha, Turquia, Leste Europeu e, por incrível que pareça, Alemanha são os destinos mais em conta.

Europa A-Z por Ricardo Freire

Europa a 50 euros por dia, por Sílvia Oliveira (Matraqueando)

Peru de trem, por Ernesto o Pato Econômico por Ricardo Freire

Córdoba, Salta e Humauaca, por Ernesto o Pato Econômico por Ricardo Freire

Lima para duros, por Sylvia Lemos editado por Ricardo Freire

318 comentários

Riq, amei os quartos disponíveis no AirBnB p/ NYC! Tem quartos duplos a preço de cama de albergue!! Voce sabe se esse site é confiável? Alguém mais já reservou por ele?

    Olá, Mariana! Se fosse furada, o Comandante não indicaria o serviço — esteja certa! 🙂 No site há resenhas de hóspedes; dê uma boa lida nelas!

Ah, nesta página eu me enquadro direitinho, com exceções, como disse a Rosa, pois banheiro compartilhado é demais pra mim… Das redes econômicas de hotéis já sou freguesa, seja Quality Inn, Hampton, Holiday Inn Express, Comfort Inn, já experimentei todas! Mas de vez em quando, como também comentaram Mauoscar e Elaine, umas 2 diárias num ótimo hotel, onde eu possa ser mimada, ou aquele jantar de despedida da cidade, num ótimo restaurante fazem toda a diferença. Parabéns, Riq, e obrigada!

A regra do Riq também tá valendo pra mim: um bom hotel no fim da viagem sempre nos dá boas lembranças.Mas confesso que não gosto de ter que “mudar no meio da viagem”!

Mas o que mais pratico é o turismo “Balance”: passagem com milhas?compensar com hotel melhor.Deslocamento com taxi do aeroporto-hotel? compensar com passeios a pé ou de metrô na cidade. E por aí vai!!!

E quando nada mais der certo, sempre reservo um almoço ou jantar no meu restaurante favorito pertinho de casa no dia da volta: ser bem tratado,com aquele garçom que já sabe o que você gosta,é um mimo que vale pelas horas em classe “ecumênica”!!!

Encaro (quase) tudo… exceção à regra: Banheiro compartilhado.
Tou fora… Sinceramente, prefiro ficar em casa.

Congrats Riq!
BTW, o ‘econômico’ foi o primeiro link que cliquei 😉

Ricardo,

Teve um texto seu que falava sobre o Priceline e o Hotwire que eu acho que ficaria bem legal nesta parte.

    Alô, Pedro! Aqui quem responde é a Bóia! Obrigado pela sugestão. Vou sugerir para o comandante reescrever o texto do “Como reservar o seu hotel pela internet”, que está datado, e vou incorporar esses assuntos 🙂

Ótimo Post as usual!!

Eu adoro viagens econômicas com um Q de aventura.. (Vai surgir uma página Seu estilo Aventura?!)
Mas quando dá quem não gosta de curtir um pouco de luxo..
Uma dica que aprendi com o VnV que temos usado sempre e aprovado é o lance de deixar o melhor hotel para o final da viagem.. O negócio funciona e agora recomendo para todo mundo.. 😀

A única época do ano que a Asia fica + cara é durante o Ano novo chinês.. Mas nada comparado aos preços estratosféricos praticados no Brasil durante Revellion e Carnaval..

Abraço

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.