St.-Barth para duros :-)

Gouverneur, St.-Barth

Poucos lugares do Caribe são tão metidos quanto Saint-Barthélemy. No inverno do Hemisfério Norte a ilha vira uma espécie de Saint-Tropez des tropiques. O porto de Gustavia, a pequena capital, fica lotado de mega-iates que chegam antes de seus donos. Celebridades de todos os quilates desembarcam às dezenas, em busca de uma temporada de sol, rosé e paparazzi.

Gustavia, St.-Barth

O que quase ninguém sabe é que não é preciso ser quaquilionário para ficar íntimo de St.-Barth (na grafia francesa) ou St. Barts (como preferem os americanos). A ilha não é freqüentada apenas por quem pode pagar hotéis de €700 a diária ou passar as noites entretido em menus-degustação nos restaurantes top. Se a sua carteira não é tão recheada, basta seguir os europeus descolados e aproveitar a estrutura voltada para os ilhéus.

Gustavia, St.-Barth

Muito além do hype. A badalação é um dos grandes atrativos de St.-Barth, mas não é o único. Até porque a temporada do ver-e-ser-visto é curta — começa no Natal, experimenta o auge no Réveillon e vai murchando aos poucos até desaparecer depois da Páscoa.

Gouverneur, St.-Barth

Em qualquer época do ano — inclusive durante a altíssima temporada — St.-Barth vale a pena por inúmeras outras razões. Não só pelo que tem (praias lindas, por exemplo), como sobretudo pelo que não tem. A saber: St.-Barth não tem prédios verticais, não tem hotéis enormes, não tem estrutura para atender a grandes navios de cruzeiro, não tem shoppingões. Você pode vasculhar a ilha de cima a baixo, e não vai encontrar um pingo de mau gosto. Não é preciso estar em ambientes caros para apreciar a beleza e usufruir do charme do lugar.

Flamands, St.-Barth

Hotéis BBB? Voilà. St.-Barth começa a se tornar viável para mortais quando você abdica de um endereço glamouroso ou de uma localização pé na areia.

stbarth-ape1Auberge de Terre Neuve, St.-Barth

Entre as pechinchas encontráveis na ilha, a maior é um flat que vem com um carro incluído. Ou seria o contrário? O Auberge de Terre Neuve pertence aos mesmos donos da locadora Gumbs, e por isso oferece um bem-bolado imbatível, incluindo o carro na jogada: você aluga um apartamento com varanda, cozinha equipada, wifi e a chave de um jipinho Suzuki Jimny. O check-in e o check-out são feitos no aeroporto, no guichê da locadora. Com o seu jipinho você chega em 5 minutos à bela praia de Flamands – e em pouco mais do que isso a Gustavia.

No centro, o Sunset Hotel tem quartos básicos porém charmosinhos . Perto da areia, o melhor negócio é oferecido pelo hotel Salines Garden, que tem cabanas a preço de pousada na Bahia, com café da manhã incluído.

Grande Saline, St.-Barth

Modo de usar. Bem-instalado num hotel abordável e com um carrinho à disposição (item de primeira necessidade), é hora de aprender a curtir o dia a dia de St.-Barth à maneira low-cost.

Não é difícil. As duas melhores praias da ilha, Gouverneur e Salines, são públicas, selvagens — e gratuitas. Outras areias são ocupadas por clubes de praia esnobes, como o Nikki Beach e o Tom Beach na praia de St.-Jean, mas em Gouverneur e Salines toda atividade comercial é proibida. Os freqüentadores levam geladeirinhas equipadas com bebidas e queijos comprados no supermercado, mais saladas e sanduíches escolhidos a dedo num dos inúmeros traiteurs — delicatessens, em francês — de Gustavia e St.-Jean.

Shell Beach, St.-BarthShell Beach, St.-Barth

Nada impede que você leve a sua geladeirinha a praias onde há lounges. Muita gente faz isso em Shell Beach, a praia mais próxima do centro (se você está em Gustavia, pode ir a pé), onde fica o badalado bar Dõ Brazil, do ex-tenista Yannick Noah (que é casado com uma brasileira).

St.-Barth, menu do dia num restaurante do centrinhoLe Sélect, St.-BarthRestuarante L'Entr'acte, St.-Barth

O happy hour mais tradicional da ilha é num sujinho do centro, o Le Sélect, onde as Heinekens (tamanho caçula) saem por módicos €3.

Em vez de seguir a lista das revistas chiques, siga a sua intuição, e você vai descobrir lugarzinhos como o restaurante L’Entr’acte, no deque da marina de Gustavia, ou a delicatessen italiana Kiki e Mo, em St.-Jean, e comer por bem menos do que gastaria em Camburi ou Búzios.

Depois de alguns dias nesse esquema você vai se dar conta de que a sua estada na ilha mais metida do Caribe está praticamente econômica – e de repente vai se animar a fazer alguma extravagância, como marcar um jantar no célebre Maya’s e entregar-se aos mojitos de €8 do hotel Tom Beach (ou do vizinho Nikki Beach), na praia de St.-Jean, e às noitadas muito loucas do ‘Ti St.-Barth.

Praia de St.-Jean, St.-BarthPraia de St.-Jean, St.-BarthBar La Plage, hotel Tom Beach, praia de St.-Jean, St.-Barth

Como chegar. O acesso a St.-Barth é feito via St. Maarten/St.-Martin, e pode ser por aviãozinho ou barco.

Teco-teco a St.-Barth

Teco-teco a St.-Barth

Várias cias. aéreas operam o trecho em monomotores que levam menos de 15 minutos na travessia — a aterrissagem é de arrepiar os cabelos, porque o teco-teco dá um rasante acompanhando o declive de um morro e precisa frear antes de alcançar a areia. Saindo do aeroporto do antigo lado holandês (hoje St. Maarten é independente), a Winair voa desde US$ 200 ida e volta. Saindo do lado francês, a St.-Barth Commuter cobra desde €120 ida e volta.

Teco-teco a St.-Barth

Aterrissando em St.-Barth

De barco, a Voyager opera rotas a partir de dois pontos de St.-Martin. Saindo de Oyster Pond (a primeira praia francesa da costa leste da ilha), a viagem leva 30 minutos. Saindo de Marigot (a capital, que fica na costa oeste), a viagem leva 60 minutos. Há pelo menos duas saídas diárias, pela manhã e à tarde (nem sempre do mesmo porto). O Great Bay Express faz a viagem em 40 minutos, saindo de Philipsburg.

Gouverneur, St.-Barth

Leia também:

Todas de St.-Barth no Viaje na Viagem

Guia de St. Maarten

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

122 comentários

Olá Ricardo tudo bem?
Sempre que preciso de informações sobre minhas viagens procuro pelas suas dicas .
Vou para St. Barth no final do ano e gostaria de saber se é dificil estacionar o carro pelos locais mais agitados da ilha.
Vc saberia me responder?
Como vc sabe tudo la é caro e o aluguel de carro tambem, não gostaria de me estressar tentando achar lugar para estacionar.
Obrigada ,

Juliana

    Olá, Juliana! Quem responde é A Bóia.

    O estacionamento na alta temporada é embaçado, sim — sobretudo no centrinho de Gustavia e também na praia de St.-Jean. Dá um certo trabalho, mas vale a pena.

É super possível, para os restaurantes “normais” achei os preços parecidos com St Martin.
Sugiro o site Access St Barth, da para ver o menu com preço dos pratos e o valor das diárias dos principais hotéis da ilha.
Para os econômicos, sugiro fortemente o hotel que me hospedei LE NORMANDIE
8 quartos, atendimento cordial, super limpo, taça de vinho cortesia toda tarde e fica, 1/2 quarteirão da praia de L Orient.
Atravessando a rua do hotel tem um restaurante português com Menu de 12 Euros que inclui prato principal, bebida e cafe.

Olá! Estou devorando todas as dicas! Aqui é um site que SEMPRE pesquiso antes das minhas viagens! Não dirijo e gostaria de ficar dois dias em St. Barth. Já li relatos de que é necessário carro pra poder explorar melhor. Gostaria de saber se encontro passeios lá na ilha para as praias mais famosas. Obrigada!

    Olá, Aline! Você pode facilmente ir de táxi a qualquer praia ou arranjar com o seu hotel um carro com motorista à sua disposição. St.-Barth não é um lugar onde você vá encontrar passeios organizados em terra, não.

Boa tarde, gostaria de saber se para alugar carros em St. Barth é necessário carteira de motorista internacional, ou a nossa cnh basta?

Obrigado

Ubaldo

Olá Ricardo! Estou querendo passar ano-novo, en Barts, com umas amigas. Sou Brasileira, é necessario visto para entrar na ilha? Meu voo tem conexão no panana, tenho dúvidas em relação aos vistos. Gostaria de esclarecer essas dúvidas.

Oi, tudo bem?
Eu e alguns amigos gostaríamos de viajar final de dezembro paro o Caribe, nunca viajamos para a Venezuela e queria que me ajudasse me indicando uma boa hospedagem que seja bem em conta e lugares para ir que tenha boas praias, lugares agitados e uma boa badalação pra ir. Queremos conhecer vários lugares, e iremos levar cerca de R$1000.

Ricardo, estou querendo ir pra St. Marteen/ St Barth em junho 2014. Você acha que consigo chegar lá e ver as passagens pra St Barth na hora ou é preciso reservar antes? Consigo reservar daqui online? Como são esses aviões que vão pra lá? Dão muito medo? No site do Voyager (para ir de barco) diz que só tem lugares nas terças, será isso mesmo?
Obrigada.

    Para a ida de barco existe mais de uma empresa que faz o trajeto até St. Barth partindo de St. Maarten (lado holandês) ou de St. Martin (lado francês). Seguramente existem saídas diárias. Os aviões são pequenos (e tb saem a toda hora), joga no google images o nome da empresa que mais vi por lá que você vai ver como são os aviões, a empresa chama-se Winair.

    Eu fiz o trajeto de barco e vou te falar, foi emoção pura, nunca vi uma mar batendo tando, foi muito legal, para quem gosta, é claro.

    De avião é tranquilo, basta não ter medo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.